Connect with us

Manifesto

Protestos a favor da educação levam 1,5 milhão de pessoas às ruas

Publicado

em

Manifestantes no Rio de Janeiro (Foto: UNE/ Divulgação)


Estudantes e professores que protestam, nesta terça-feira (13), contra cortes no orçamento do Ministério da Educação se dispersaram na Praça da República, em São Paulo, por volta das 20h. As informações são de Veja.com e do site MSN.

No início da tarde, dois quarteirões da Avenida Paulista eram ocupados pelos manifestantes. Os grupos presentes também protestaram contra a reforma da Previdência, aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados.

O público, no entanto, não foi o mesmo de atos anteriores, como o de maio deste ano.

No Rio de Janeiro, a manifestação partiu da Igreja da Candelária pouco depois das 18h e seguiu pela Avenida Rio Branco, entrando na Avenida Chile, até a sede da Petrobras.

O ato reuniu milhares de pessoas, ligadas a centrais sindicais, partidos políticos, sindicatos de diversas categorias e estudantes secundaristas e universitários.

De manhã, em Brasília, manifestantes fecharam três faixas do Eixo Monumental. O ato foi reforçado com a 1ª Marcha das Mulheres Indígenas, que também protestavam na Esplanada dos Ministérios.

Além da questão orçamentária que pautaram os dois últimos protestos, os manifestantes também expressam insatisfação com o programa Future-se e o governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), 1,5 milhão de pessoas foram às ruas nesta terça-feira, em 205 cidades de todos os estados, mais o Distrito Federal. Em seu perfil oficial no Twitter, a UNE afirmou que novos protestos estão previstos para o dia 7 de setembro.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante
Anunciante
Band FM 96.9
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998