Oi, o que você está procurando?

PERIGO

Lombadas apagadas atrapalham os motoristas em várias ruas de Araçatuba

Duas lombadas apagadas em Araçatuba atrapalham a vida dos motoristas que passam, desavisados, pelas ruas Dr. Francisco Vilela, localizada no bairro Umuarama, e Clibas de Almeida Prado, ao lado da Rodovia Eliezer Montenegro Magalhães. O primeiro obstáculo está localizado entre os números 770 e 735, próximo à entrada de uma fábrica de alimentos instalada no local. O segundo se encontra próxima à avenida Dois de Dezembro, perto do Pontilhão, indo em direção à Auriflama, que fica a 65km da cidade.

Apesar de possuírem placas indicando a localização, a falta de pintura no obstáculo acaba complicando a vida dos condutores que se utilizam das vias como caminho, principalmente dos motociclistas, que ficam mais expostos ao perigo.

Segundo a comerciante Rosângela de Paula (56), que possui uma papelaria em frente à lombada, é comum ver motos em alta velocidade passarem por aquele local, causando até acidentes. “Uma vez, um moço caiu aqui na frente da loja, ficou todo ralado e em estado de choque”, explicou a comerciante que já está acostumada a prestar os primeiros socorros aos acidentados no local.

A lojista ainda explica que a lombada foi instalada há aproximadamente quatro anos e que, por conta das faculdades próximas, a rua é muito utilizada nos horários de entrada e saída dos alunos. “É comum ver motoristas descendo a rua que nem uma ‘bala’, principalmente as 18h30 e 22h30, que é bem na hora das aulas na Unip e no Unisalesiano”, complementou.

É comum que os alunos das universidades, buscando fugir do forte fluxo que a Rua Baguaçu possui nesse horário, utilizem a Francisco Vilela como rota mais rápida até a faculdade. Ao anoitecer, a visibilidade de solo do obstáculo fica mais comprometida, praticamente apagada para os desavisados.

Além dos estudantes que utilizam a rua como uma das principais via de acesso às universidades, muitos motoristas de caminhões também utilizam o caminho. Próximo à lombada, há uma entrada para a fábrica de alimentos instalada no bairro.

SEM RECAPE

A falta de recape na via é outro problema enfatizado por quem transita por ela, como explica Rosângela. “Outro problema que tem na rua são os buracos. Aqui, tem muita irregularidade”, explica a lojista. Além dela, o motorista Charles Müller (41), também reclama, principalmente do buraco que tem na entrada da fábrica onde, inclusive, ele presenciou um “quase” acidente.
“Na frente da fábrica onde descarrego meu caminhão, tem um buraco muito grande. Lá, já vi uma situação onde um carro foi tentar ultrapassar um caminhão e quase se acidentou por conta do buraco”, explicou o motorista.

Rosângela disse à reportagem que já pediu para a prefeitura arrumar o local, porém, não obteve sucesso. “Já pedi para recapear a rua, eles falam que está vindo, porém, não vem”, diz a lojista. Ela ainda crê que, com a melhoria do local, as fatalidades diminuiriam, trazendo maior segurança aos usuários da via. “Com a melhoria da rua, talvez os acidentes que vemos por aqui diminuíssem”, disse.

OUTRO LADO

A reportagem tentou contato com a Prefeitura Municipal de Araçatuba para saber se o Paço havia recebido as reclamações dos moradores e comerciantes da rua Francisco Vilela sobre o problema no asfalto e se tem algum trabalho da Sosp (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos) agendado para a rua. Além disso, também buscou saber se apenas a sinalização vertical (placa) é o suficiente para avisar os motoristas sobre o obstáculo na via. Em resposta, a Prefeitura pede prazo até esta terça-feira (6) para averiguar o caso. (Folha da Região)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
ANUNCIANTE
38