CONECTE CONOSCO

educação

Fuvest abre inscrições para o vestibular 2020 nesta segunda

Publicado em



A Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) abriu nesta segunda-feira, 12, as inscrições para o vestibular 2020, principal acesso à Universidade de São Paulo (USP). Os candidatos têm até as 12 horas do dia 20 de setembro para se inscrever no site da Fuvest.

A taxa de inscrição é de R$ 182.

A USP disponibilizará 11.147 vagas em 2020, das quais 8.317 para seleção via Fuvest e 2.830 vagas via Sistema de Seleção Unificada (Sisu), voltado aos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Das 8.317 vagas pela Fuvest, 5.424 serão pela modalidade de ampla concorrência; 1.857 para estudantes que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas; e 1.036 para candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPI) que também tenham estudado em colégios públicos.

Como participar do vestibular Fuvest?

O candidato deve realizar a inscrição para o vestibular até o meio-dia de 20 de setembro pelo site da Fuvest. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no dia 14 de novembro.

As provas serão aplicadas em duas fases: a primeira em 24 de novembro; e a segunda, nos dias 5 e 6 de janeiro. Haverá ainda provas específicas para os cursos de Artes Visuais, Artes Cênicas, Música (São Paulo) e Música (Ribeirão Preto).

A lista de convocados para a segunda fase do vestibular será divulgada no dia 9 de dezembro. Já a lista de aprovados será publicada em 24 de janeiro.

A taxa de inscrição é de R$ 182. O boleto para o pagamento deve ser gerado até 20 de setembro e pago antes do término do expediente bancário no dia 24 de setembro. Não haverá devolução do valor.

Os candidatos poderão escolher entre 10 cidades da região metropolitana de São Paulo e 25 cidades do interior e do litoral do Estado para realizar a prova.

Segurança

A Fuvest utilizará o sistema de reconhecimento facial para identificação e controle de presença durante a aplicação das provas. Para o cadastro inicial da inscrição, é necessário anexar uma foto, cuja imagem deve ter fundo sem detalhes, destacando o rosto do candidato e sem acessórios.

Para coibir fraudes, a Fuvest poderá efetuar filmagem dos locais de aplicação de prova. As imagens serão preservadas na forma da lei.

Será utilizado detector de metais para ingresso nas salas de prova, com o objetivo de garantir a segurança dos candidatos e lisura do exame.

Não será permitido o uso de nenhum tipo de relógio individual ou de outro dispositivo de controle de tempo levados pelo candidato, bem como qualquer tipo de equipamento eletrônico (calculadora, telefone celular, computador, tablet, reprodutor de áudio, máquina fotográfica, filmadora, equipamento eletrônico do tipo vestível – como smartwatch, óculos eletrônicos, ponto eletrônico).

O candidato deverá utilizar o seu próprio número de CPF e o número do seu documento de identidade. A utilização do CPF na inscrição garantirá o acesso do candidato, e apenas dele, com senha de segurança, aos seus dados e a seu desempenho no vestibular.

Já o candidato estrangeiro que não possuir o CPF para se inscrever, deverá entrar em contato com a Fuvest via sistema de atendimento “fale conosco”, para iniciar sua inscrição.

O que levar para realizar as provas

Além dos documentos, o candidato deve levar caneta esferográfica de tinta azul, pois as provas, tanto da primeira fase quanto da segunda etapa, devem ser feitas à tinta. É permitido o uso de lápis (ou lapiseira) para rascunho e de borracha, apontador e régua transparente. O candidato poderá levar, em todos os dias de prova, água e alimentos leves.

A lista de obras de leitura obrigatória

Poemas Escolhidos – Gregório de Matos

Quincas Borba – Machado de Assis;

O cortiço – Aluísio Azevedo;

A relíquia – Eça de Queirós;

Minha vida de menina – Helena Morley;

Angústia – Graciliano Ramos;

Claro enigma – Carlos Drummond de Andrade;

Sagarana – João Guimarães Rosa;

Mayombe – Pepetela.

Mais informações sobre o vestibular da Fuvest podem ser obtidas no Manual do Candidato divulgado pelos organizadores da prova.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte: MSN
Anunciante

Caged

Região de Araçatuba perde 250 empregos com carteira assinada em julho

Publicado em

A região de Araçatuba contrariou a tendência nacional e registrou um saldo de 250 demissões de trabalhadores com carteira assinada, no mês de julho.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério da Economia e fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Dos 14 municípios da região com mais de 10 mil habitantes que fazem parte da pesquisa, 9 fecharam o mês de julho com mais demissões do que contratações.

A situação mais crítica é de Guararapes, que teve 105 desligamentos, a maioria (85) na indústria sucroenergética.

O desempenho também foi negativo em Castilho, o com o fechamento de 79 vagas; Avanhandava (57); Ilha Solteira (56); Valparaíso (37); Buritama (36); Auriflama (13); Araçatuba (6) e General Salgado (4).

De outro lado, Andradina foi a cidade da região com o maior número de empregos gerados. Em julho, os setores de serviços, comércio e indústria de transformação contrataram 97 trabalhadores no município.

Os demais municípios que contrataram em julho foram Birigui, com 29 vagas abertas, após o fechamento de milhares de postos de trabalho nos meses anteriores; Mirandópolis (13); Penápolis (3) e Pereira Barreto (1).

Apesar dos números negativos em julho, o desempenho foi menos pior que o de junho, quando a região de Araçatuba fechou 1.051 postos de trabalho com carteira assinada.

PAÍS

Em todo o País, segundo o Ministério da Economia, foram geradas 43.820 vagas com carteira assinada em julho.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Final de Semana

Araçatuba recebe Festival de Música com Toninho Horta, João Donato e Edgard Scandurra

Publicado em

Diversos grooves, sonoridades, instrumentos e artistas dão a harmonia ao 5º MIA – Festival de Música Instrumental que acontece neste final de semana, entre os dias 23 e 25 de agosto, em Araçatuba.

Seguindo a tradição de apresentar importantes nomes da história da música brasileira, nesta edição participam João Donato, Edgard Scandurra, Toninho Horta, Airto Moreira e Robertinho Silva, entre dezenas de outros artistas.

Durante os três dias do evento, mais de 60 artistas apresentam a música instrumental em cerca de 35 ações nas plataformas de formação e difusão.

O MIA é desenvolvido desde 2015 pelo programa Oficinas Culturais, gerenciado pela Poiesis e daSecretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com correalização da Prefeitura Municipal de Araçatuba.

Toninho Horta

Conversa Tocada

Um ambiente de troca, muita conversa e boa música, este é o espirito da “Conversa Tocada” que terá a mediação da radialista e consultora musical Patricia Palumbo.

A programação começa no dia 23/8, às 20h, com Toninho Horta, instrumentista e um dos guitarristas mais representativos do cenário artístico.

Neste sábado (24), às 20h, é a vez do pianista, compositor e arranjador João Donato apresentar músicas que atravessam gerações e mostrar como se dá sua criação em diferentes gêneros, desde o jazz até o baião e funk, mistura presente em seus 70 anos de carreira.

Completando a atividade, no domingo, 25/8, às 14h, os bateristas e percussionistas Airto Moreira e Robertinho Silva relatam as parcerias musicais entre eles e tocam canções que marcaram as respectivas caminhadas artísticas.

Às 16h, o guitarrista Edgard Scandurra toca e mostra como a própria trajetória musical influencia e se mistura com a cena underground, principalmente em relação à história do rock e do eletrônico.

Conexão MIA

Como espaço de experimentações, o festival MIA viabiliza encontros artísticos ao convidar e reunir diferentes músicos de forma inédita. No dia 23/8, às 22h30, uma JAM formada pelo pop rock de Fernando Kid (guitarra e baixo), com o industrial techno de Gustavo Barbosa-Lima (live electronics, ewi e percussão), o étnico eletrônico de Zé Renato Gimenes (teclados, flautas e percussão) e Saulo Bertolino (bateria e percussão), músicos de Araçatuba, Clementina e São José do Rio Preto, vai demonstrar essa diversidade de ritmos.

Em 24/8, às 23h30, a JAM entre músicos de destaque da região araçatubense – Daniel Freitas (bateria), Felipe Almeida (percussão), Éverton Nascimento (sax e flauta transversal), Fabiano Golin/Biba (guitarra) e Henrique Pereira (contrabaixo) –será repleta de improvisação em samba, mambo, fusion, rock e blues.

Às 19h30, no dia 25/8, a Super Banda formada por instrumentistas da região de Araçatuba – Angieli Queiroz (saxofone), Ariane Bego (piano), Beatriz Marques (bateria), Juliana Romão (baixo) e Viviane Nukamoto (guitarra) – toca músicas de mulheres compositoras de várias gerações e estilos.

João Donato se apresenta no sábado

As apresentações ocorrem no Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge – End: Rua Armando Sales de Oliveira, s/n, Bairro das Bandeiras, Araçatuba | 200 lugares.

Para todas as atrações musicais, que não precisam de inscrição, serão distribuídos ingressos 1 hora antes nas bilheterias dos respectivos locais.

Música Instrumental na Praça

A Praça João Pessoa será ocupada por uma variedade artística. A abertura é da Black Mantra, no dia 25/8, às 18h. O show da banda de soul instrumental será composto por repertório autoral e com homenagem ao funk dos anos 1970, resgatando canções de nomes como de Tim Maia.

O público também assistirá ao TRÍETÀ, grupo musical performático feminino e baiano que apresentará uma intervenção relacionada à questão identitária, das mulheres e da ancestralidade. As percussionistas se apresentam às 19h e 20h30.

Misturando dub, rock, funk 70, ethiogrooves e outras vertentes sonoras, Nomade Orquestra, banda do ABC paulista, já participou de circuitos musicais brasileiros e europeus, e dessa vez encerra a 5ª edição do MIA às 21h.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Araçatuba

Complexo Equestre recebe provas do Campeonato Paulista de Apartação

Competição ocorre hoje e amanhã, em uma das arenas do equipamento construído pelo SIRAN, em Araçatuba

Publicado em

O maior e mais tecnológico Complexo Esportivo Equestre da América Latina construído em apenas quatro meses pelo SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste), recebe hoje e amanhã as provas da primeira etapa do Campeonato Paulista de Apartação 2019/2020.

As provas estão sendo realizadas na pista 3 do equipamento, no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado. Nesta sexta, seguem até às 22h. No sábado, comaçam às 8h, com o término às 17h. A entrada é gratuita.

O presidente do NPCA (Núcleo Paulista do Cavalo de Apartação) e conselheiro da Anca (Associação Nacional do Cavalo de Apartação), Rodrigo Alexandre Sepúlveda Sandoval, afirma que a competição bateu diversos recordes.

“Foram 239 inscrições com 172 animais, mais de R$ 40 mil em prêmios e uma premiação extra para Cavalo Sênior. Estamos extremamente satisfeitos e animados com os números obtidos. Este será, provavelmente, o maior evento desta etapa até aqui”, afirma.

Pela primeira vez o evento está sendo organizado pelo Núcleo e realizado em Araçatuba. “Ficamos impressionados com a estrutura construída aqui, em Araçatuba. As arenas, o parque, ficou tudo muito bem estruturado, bem pensado para o público, competidores e principalmente, para os animais, que são as estrelas desses eventos. A expectativa é que, trazendo esta prova para cá, a maioria dos competidores do país, que ficam em São Paulo e no Mato Grosso do Sul, compareçam em peso”, avalia Sandoval.

O presidente do SIRAN, Fábio Brancato, comenta que se trata apenas da primeira de muitas conquistas que estão por vir, depois da visibilidade que a cidade ganhou com a construção do Complexo Equestre e com as competições da ABQM (Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha).

“Assim como a Anca nos procurou, outras instituições estão vindo atrás de nós e várias conversas foram iniciadas. Em breve, teremos ainda mais novidades positivas para a cidade e para a região”, afirma Brancato.

“É preciso destacar que tudo isso só está sendo possível graças a parcerias. Foram elas que possibilitaram a construção do complexo, desde o contato inicial da ABQM, a participação fundamental do prefeito Dilador Borges, do deputado Cauê Macris e do ex-governador Geraldo Alckmin. E, no final das contas, toda a sociedade sai ganhando”, ressalta Brancato.

Além de agregar pontos para o histórico do cavalo, o Campeonato Paulista de Apartação também seleciona os melhores pontuados para participarem do Campeonato Nacional da Anca, e ainda dá o direito aos competidores selecionados a participar da Copa dos Campeões da ABQM.

A competição é dividida em três etapas, com nove categorias cada uma. “A previsão é que a segunda etapa seja em Presidente Prudente e a terceira, e última, também seja feita em Araçatuba”, completa Sandoval.

Apartação

Apartação é uma modalidade equestre de trabalho, na qual o cavalo e cavaleiro são julgados pelas suas capacidades de separar um único bovino de um rebanho de gado e mantê-lo afastado por um período de tempo.

O cavalo e o cavaleiro selecionam e separam um bovino (normalmente um novilho ou novilha) de um pequeno grupo.

O bovino, então, tenta retornar ao seu rebanho, o cavaleiro solta as rédeas (colocando a mão para baixo, próximo à cernelha) e deixa para o cavalo a tarefa de manter o bovino separado, um trabalho que os melhores cavalos fazem com vontade, esclarecimento e estilo.

Cada competidor tem dois minutos e meio para apresentar o cavalo. Tipicamente, três bovinos são apartados durante a apresentação, apesar que, trabalhar apenas dois bovinos é aceitável.

O juiz concede a nota para uma apresentação com base em uma escala, que varia de 60 a 80, com 70 a ser considerado médio. Como o bovino tenta retornar ao seu rebanho, o cavalo precisa recuar, girar em torno de si mesmo, galopar e fazer movimentos como se fosse o espelho do bovino, o impedindo de voltar ao rebanho.

O cavaleiro deve estar sempre concentrado, mantendo seus olhos focados no pescoço do bovino, de forma a antecipar o próximo movimento. O cavalo sempre precisa tentar cortar o movimento do bovino.

Complexo Esportivo Equestre de Araçatuba

As novas benfeitorias do recinto ocupam área de 270 mil m². Três grandes arenas cobertas de provas, com 6 mil m² cada uma, e outras três de aquecimento estão entre as construções.

Além delas, foram instalados desembarcadores, lavadores e banheiros; ruas foram pavimentadas em concreto, para a melhor comodidade dos animais, competidores e espectadores.

No total, a obra consumiu investimento de aproximadamente R$ 7 milhões, contou com mais de 400 toneladas de aço, 750 m³ de concreto, 3 mil metros de redes hidráulica, 450 metros de redes de drenagem pluvial e mais de 30 quilômetros de cabos de energia elétrica.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
83