CONECTE CONOSCO

DRAMA

Família que perdeu tudo em incêndio precisa de doações

Publicado em

Incêndio começou por volta das 20h deste domingo (11), destruindo toda a casa e os pertences de Luana e de suas duas filhas


A cuidadora Luana Aparecida de Queiroz, 34 anos, precisa de ajuda para retomar a vida, após um incêndio destruir a sua residência e todos os seus pertences, na noite deste domingo (11), no bairro Santa Luzia, em Araçatuba.

O fogo começou por volta das 20h, após um curto-circuito na fiação da casa, que tem mais de 50 anos e pertencia à avó da cuidadora, falecida há quatro anos. Luana morava no local com as filhas, Ítala, 15, e Lorena, 5.

As chamas consumiram tudo, por isso Luana precisa de ajuda, com a doação de materiais de construção, como areia, telha, bloco, caibro, frio, dentre outros, além de uma caçamba para retirar os resíduos deixados pelo incêndio.

O fogo também destruiu os eletroeletrônicos (televisor, geladeira, micro-ondas), além do fogão, estante, camas, roupas, sapatos e mantimentos. “Somos pobres, não temos como comprar tudo de novo, de uma só vez, por isso toda a ajuda é bem-vinda”, afirma Luana, que perdeu até o celular entre as chamas.

CÃOZINHO

Outra preocupação da família é com o cãozinho Bob, um poodle preto que está desaparecido. Luana não sabe se ele morreu queimado ou se fugiu, assustado com o fogo. “Estamos desesperadas, não sabemos ao certo o que aconteceu com ele”, disse.

As únicas coisas que se salvaram, segundo ela, foram os documentos, que ficaram intactos dentro do armário da cozinha, graças à rapidez dos bombeiros, e a sua moto, que estava do lado de fora da casa.

COMO FOI

Luana conta que ela e as filhas estavam na rua conversando em frente à casa, quando sentiram cheiro de fio queimado. A filha mais velha entrou para pegar o celular da irmã e se deparou com a sala incendiada.

Segundo Luana, ela sabia da precariedade da fiação elétrica e já havia consultado um eletricista. “Meu chuveiro estava queimando direto, eu precisava colocar dois disjuntores e reformar toda a parte elétrica”, contou. Para isso, ela estava juntando um dinheirinho e se programava para a reforma no final do ano.

DOAÇÕES

Pela internet, o vizinho da cuidadora, o policial aposentado Jacques Pétia, iniciou uma campanha para ajudar a amiga. Toda colaboração é bem-vinda.

As doações para Luana e suas filhas podem ser feitas por meio dos celulares (18) 991033857 e (18) 99721-1936.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

Caged

Região de Araçatuba perde 250 empregos com carteira assinada em julho

Publicado em

A região de Araçatuba contrariou a tendência nacional e registrou um saldo de 250 demissões de trabalhadores com carteira assinada, no mês de julho.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério da Economia e fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Dos 14 municípios da região com mais de 10 mil habitantes que fazem parte da pesquisa, 9 fecharam o mês de julho com mais demissões do que contratações.

A situação mais crítica é de Guararapes, que teve 105 desligamentos, a maioria (85) na indústria sucroenergética.

O desempenho também foi negativo em Castilho, o com o fechamento de 79 vagas; Avanhandava (57); Ilha Solteira (56); Valparaíso (37); Buritama (36); Auriflama (13); Araçatuba (6) e General Salgado (4).

De outro lado, Andradina foi a cidade da região com o maior número de empregos gerados. Em julho, os setores de serviços, comércio e indústria de transformação contrataram 97 trabalhadores no município.

Os demais municípios que contrataram em julho foram Birigui, com 29 vagas abertas, após o fechamento de milhares de postos de trabalho nos meses anteriores; Mirandópolis (13); Penápolis (3) e Pereira Barreto (1).

Apesar dos números negativos em julho, o desempenho foi menos pior que o de junho, quando a região de Araçatuba fechou 1.051 postos de trabalho com carteira assinada.

PAÍS

Em todo o País, segundo o Ministério da Economia, foram geradas 43.820 vagas com carteira assinada em julho.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Final de Semana

Araçatuba recebe Festival de Música com Toninho Horta, João Donato e Edgard Scandurra

Publicado em

Diversos grooves, sonoridades, instrumentos e artistas dão a harmonia ao 5º MIA – Festival de Música Instrumental que acontece neste final de semana, entre os dias 23 e 25 de agosto, em Araçatuba.

Seguindo a tradição de apresentar importantes nomes da história da música brasileira, nesta edição participam João Donato, Edgard Scandurra, Toninho Horta, Airto Moreira e Robertinho Silva, entre dezenas de outros artistas.

Durante os três dias do evento, mais de 60 artistas apresentam a música instrumental em cerca de 35 ações nas plataformas de formação e difusão.

O MIA é desenvolvido desde 2015 pelo programa Oficinas Culturais, gerenciado pela Poiesis e daSecretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com correalização da Prefeitura Municipal de Araçatuba.

Toninho Horta

Conversa Tocada

Um ambiente de troca, muita conversa e boa música, este é o espirito da “Conversa Tocada” que terá a mediação da radialista e consultora musical Patricia Palumbo.

A programação começa no dia 23/8, às 20h, com Toninho Horta, instrumentista e um dos guitarristas mais representativos do cenário artístico.

Neste sábado (24), às 20h, é a vez do pianista, compositor e arranjador João Donato apresentar músicas que atravessam gerações e mostrar como se dá sua criação em diferentes gêneros, desde o jazz até o baião e funk, mistura presente em seus 70 anos de carreira.

Completando a atividade, no domingo, 25/8, às 14h, os bateristas e percussionistas Airto Moreira e Robertinho Silva relatam as parcerias musicais entre eles e tocam canções que marcaram as respectivas caminhadas artísticas.

Às 16h, o guitarrista Edgard Scandurra toca e mostra como a própria trajetória musical influencia e se mistura com a cena underground, principalmente em relação à história do rock e do eletrônico.

Conexão MIA

Como espaço de experimentações, o festival MIA viabiliza encontros artísticos ao convidar e reunir diferentes músicos de forma inédita. No dia 23/8, às 22h30, uma JAM formada pelo pop rock de Fernando Kid (guitarra e baixo), com o industrial techno de Gustavo Barbosa-Lima (live electronics, ewi e percussão), o étnico eletrônico de Zé Renato Gimenes (teclados, flautas e percussão) e Saulo Bertolino (bateria e percussão), músicos de Araçatuba, Clementina e São José do Rio Preto, vai demonstrar essa diversidade de ritmos.

Em 24/8, às 23h30, a JAM entre músicos de destaque da região araçatubense – Daniel Freitas (bateria), Felipe Almeida (percussão), Éverton Nascimento (sax e flauta transversal), Fabiano Golin/Biba (guitarra) e Henrique Pereira (contrabaixo) –será repleta de improvisação em samba, mambo, fusion, rock e blues.

Às 19h30, no dia 25/8, a Super Banda formada por instrumentistas da região de Araçatuba – Angieli Queiroz (saxofone), Ariane Bego (piano), Beatriz Marques (bateria), Juliana Romão (baixo) e Viviane Nukamoto (guitarra) – toca músicas de mulheres compositoras de várias gerações e estilos.

João Donato se apresenta no sábado

As apresentações ocorrem no Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge – End: Rua Armando Sales de Oliveira, s/n, Bairro das Bandeiras, Araçatuba | 200 lugares.

Para todas as atrações musicais, que não precisam de inscrição, serão distribuídos ingressos 1 hora antes nas bilheterias dos respectivos locais.

Música Instrumental na Praça

A Praça João Pessoa será ocupada por uma variedade artística. A abertura é da Black Mantra, no dia 25/8, às 18h. O show da banda de soul instrumental será composto por repertório autoral e com homenagem ao funk dos anos 1970, resgatando canções de nomes como de Tim Maia.

O público também assistirá ao TRÍETÀ, grupo musical performático feminino e baiano que apresentará uma intervenção relacionada à questão identitária, das mulheres e da ancestralidade. As percussionistas se apresentam às 19h e 20h30.

Misturando dub, rock, funk 70, ethiogrooves e outras vertentes sonoras, Nomade Orquestra, banda do ABC paulista, já participou de circuitos musicais brasileiros e europeus, e dessa vez encerra a 5ª edição do MIA às 21h.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Araçatuba

Complexo Equestre recebe provas do Campeonato Paulista de Apartação

Competição ocorre hoje e amanhã, em uma das arenas do equipamento construído pelo SIRAN, em Araçatuba

Publicado em

O maior e mais tecnológico Complexo Esportivo Equestre da América Latina construído em apenas quatro meses pelo SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste), recebe hoje e amanhã as provas da primeira etapa do Campeonato Paulista de Apartação 2019/2020.

As provas estão sendo realizadas na pista 3 do equipamento, no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado. Nesta sexta, seguem até às 22h. No sábado, comaçam às 8h, com o término às 17h. A entrada é gratuita.

O presidente do NPCA (Núcleo Paulista do Cavalo de Apartação) e conselheiro da Anca (Associação Nacional do Cavalo de Apartação), Rodrigo Alexandre Sepúlveda Sandoval, afirma que a competição bateu diversos recordes.

“Foram 239 inscrições com 172 animais, mais de R$ 40 mil em prêmios e uma premiação extra para Cavalo Sênior. Estamos extremamente satisfeitos e animados com os números obtidos. Este será, provavelmente, o maior evento desta etapa até aqui”, afirma.

Pela primeira vez o evento está sendo organizado pelo Núcleo e realizado em Araçatuba. “Ficamos impressionados com a estrutura construída aqui, em Araçatuba. As arenas, o parque, ficou tudo muito bem estruturado, bem pensado para o público, competidores e principalmente, para os animais, que são as estrelas desses eventos. A expectativa é que, trazendo esta prova para cá, a maioria dos competidores do país, que ficam em São Paulo e no Mato Grosso do Sul, compareçam em peso”, avalia Sandoval.

O presidente do SIRAN, Fábio Brancato, comenta que se trata apenas da primeira de muitas conquistas que estão por vir, depois da visibilidade que a cidade ganhou com a construção do Complexo Equestre e com as competições da ABQM (Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha).

“Assim como a Anca nos procurou, outras instituições estão vindo atrás de nós e várias conversas foram iniciadas. Em breve, teremos ainda mais novidades positivas para a cidade e para a região”, afirma Brancato.

“É preciso destacar que tudo isso só está sendo possível graças a parcerias. Foram elas que possibilitaram a construção do complexo, desde o contato inicial da ABQM, a participação fundamental do prefeito Dilador Borges, do deputado Cauê Macris e do ex-governador Geraldo Alckmin. E, no final das contas, toda a sociedade sai ganhando”, ressalta Brancato.

Além de agregar pontos para o histórico do cavalo, o Campeonato Paulista de Apartação também seleciona os melhores pontuados para participarem do Campeonato Nacional da Anca, e ainda dá o direito aos competidores selecionados a participar da Copa dos Campeões da ABQM.

A competição é dividida em três etapas, com nove categorias cada uma. “A previsão é que a segunda etapa seja em Presidente Prudente e a terceira, e última, também seja feita em Araçatuba”, completa Sandoval.

Apartação

Apartação é uma modalidade equestre de trabalho, na qual o cavalo e cavaleiro são julgados pelas suas capacidades de separar um único bovino de um rebanho de gado e mantê-lo afastado por um período de tempo.

O cavalo e o cavaleiro selecionam e separam um bovino (normalmente um novilho ou novilha) de um pequeno grupo.

O bovino, então, tenta retornar ao seu rebanho, o cavaleiro solta as rédeas (colocando a mão para baixo, próximo à cernelha) e deixa para o cavalo a tarefa de manter o bovino separado, um trabalho que os melhores cavalos fazem com vontade, esclarecimento e estilo.

Cada competidor tem dois minutos e meio para apresentar o cavalo. Tipicamente, três bovinos são apartados durante a apresentação, apesar que, trabalhar apenas dois bovinos é aceitável.

O juiz concede a nota para uma apresentação com base em uma escala, que varia de 60 a 80, com 70 a ser considerado médio. Como o bovino tenta retornar ao seu rebanho, o cavalo precisa recuar, girar em torno de si mesmo, galopar e fazer movimentos como se fosse o espelho do bovino, o impedindo de voltar ao rebanho.

O cavaleiro deve estar sempre concentrado, mantendo seus olhos focados no pescoço do bovino, de forma a antecipar o próximo movimento. O cavalo sempre precisa tentar cortar o movimento do bovino.

Complexo Esportivo Equestre de Araçatuba

As novas benfeitorias do recinto ocupam área de 270 mil m². Três grandes arenas cobertas de provas, com 6 mil m² cada uma, e outras três de aquecimento estão entre as construções.

Além delas, foram instalados desembarcadores, lavadores e banheiros; ruas foram pavimentadas em concreto, para a melhor comodidade dos animais, competidores e espectadores.

No total, a obra consumiu investimento de aproximadamente R$ 7 milhões, contou com mais de 400 toneladas de aço, 750 m³ de concreto, 3 mil metros de redes hidráulica, 450 metros de redes de drenagem pluvial e mais de 30 quilômetros de cabos de energia elétrica.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
85