CONECTE CONOSCO

maus tratos

Pastor é acusado de calúnia e de atirar pedra em vizinho, no bairro Nova York

Publicado em



Um desentendimento entre vizinhos no bairro Nova York, em Araçatuba, virou caso de polícia neste final de semana, depois que um pastor foi acusado de atirar pedra contra um dos vizinhos e de caluniar uma outra vizinha. O motivo foi o sumiço de seis cães da raça shitzu, que segundo a vizinhança, estavam em situação de maus tratos após o fim do casamento do acusado.

A mulher que se diz vítima de calúnia, uma aposentada de 68 anos, disse que os vizinhos tomaram conhecimento de que o pastor se separou da esposa há alguns meses. Depois deste fato, seis cães de pequeno porte da raça shitzu passaram a viver no local em situação de abandono, sendo alimentados com pouca frequência e sem banhos, motivo pelo qual todos já estariam infestados com carrapatos.

O fato foi denunciado para diversas entidades de proteção dos animais. No final de semana os seis cães sumiram da residência. No domingo, o pastor foi até a casa da aposentada e bastante alterado passou a acusá-la de ser a responsável pelo sumiço dos animais. Foi neste momento que ele jogou uma pedra contra um outro vizinho.

A Polícia Militar chegou a ser acionada. A aposentada contou ainda que, na manhã desta segunda-feira, uma mulher foi até sua casa, dizendo ser policial, e afirmando que ela teria de dar um jeito de aparecer com os cachorros do pastor. A aposentada acredita que esta mulher é a atual companheira do acusado.

Devido à calúnia e acusação que sofreu, a aposentada procurou a polícia para registrar um boletim de ocorrência, e tem um prazo de seis meses para fazer uma representação criminal contra o acusado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

Estado de SP

Número de acidentes com morte registra queda no 1º semestre

Publicado em

Entre janeiro e junho deste ano, o Estado de São Paulo registrou o menor número de fatalidades no trânsito desde o início da série histórica, em 2015, do Infosiga SP, sistema de dados do Governo de São Paulo que traz mensalmente informações sobre acidentes fatais.

No período, foram registradas 2.593 ocorrências, redução de 2% na comparação com 2018 (2.645). A redução chega a 20,6% na comparação com o primeiro semestre de 2015. Em junho, foram 498 mortes em ruas e estradas, redução de 2,9% na comparação com 2018 (513 mortes).

“Os resultados deste ano são fruto de uma intensa mobilização promovida pelo Governo do Estado e pela sociedade como um todo. E o engajamento do poder público é fundamental para a criação de políticas públicas eficazes”, explica a coordenadora do programa Respeito à Vida, Silvia Lisboa.

Em junho, o programa e o Detran.SP firmaram parceria com todos os 304 municípios integrados ao Sistema Nacional de Trânsito, destinando quase R$ 200 milhões para intervenções em ruas e avenidas.

Os dados do Infosiga SP para o semestre mostram que a maioria dos acidentes fatais (51,1%) ocorre em ruas e avenidas administradas pelas prefeituras. Já as ocorrências em rodovias correspondem a 44,1% do total, enquanto em 4,6% dos casos não foi possível identificar com precisão o local do acidente.

Levantamento por região

Com 850 ocorrências fatais no primeiro semestre, o que corresponde a quase um terço do total do Estado (32,8%), a região metropolitana da capital é a região com maior concentração de acidentes, segundo levantamento do Respeito à Vida – programa do Governo de São Paulo responsável pelo Infosiga SP e que articula ações para reduzir fatalidades no trânsito.

Na sequência aparecem as regiões de Campinas (432 mortes, 16,7% do total), Sorocaba (217 óbitos, 8,4% do total), São José dos Campos (182 óbitos, 7% do total) e Santos (138 óbitos, 5,3% do total).

“A relação dos acidentes com alto tráfego, tanto urbano como rodoviário, é direta nessas regiões. Por isso a importância de investimentos nas vias e, principalmente, em ações de conscientização”, afirma Silvia Lisboa. Cerca de 170 municípios dessas regiões participam do programa, e o Estado destina R$ 128 milhões para projetos das prefeituras. Também foram identificados, por meio do Infosiga SP, pontos críticos em rodovias que receberão intervenções.

As fatalidades caíram em 10 das 16 regiões administrativas do Estado. Os índices reduziram nas regiões de Araçatuba (5%), Bauru (9%), Campinas (12%), Franca (7%), Itapeva (6%), Presidente Prudente (5%), Registro (30%), Ribeirão Preto (3%), Santos (4%) e Sorocaba (4%). Os aumentos foram registrados nas regiões de Barretos (13%), Central (4%), Marília (19%), Metropolitana de São Paulo (1%), São José dos Campos (8%) e São José do Rio Preto (14%).

Pedestres

Outro dado expressivo é a redução do número de mortes entre pedestres. Nos primeiros seis meses do ano, a queda é 9,5% com 675 casos registrados em todo o Estado (746 em 2018). Em junho, foram 130 mortes. Idosos com mais de 60 anos de idade correspondem a uma em cada três vítimas de atropelamentos.

Já os motociclistas seguem liderando as estatísticas no Estado e correspondem a 35% das vítimas. São 913 fatalidades, redução de 0,9% na comparação com o ano passado (921 casos). Diferente dos pedestres, a maior parte das vítimas são jovens com idade entre 18 e 24 anos (41,8% dos casos). No mês de junho, foram 178 mortes, redução de 3,3% (184 casos em 2018).

Ocupantes de automóveis aparecem terceiro lugar nas estatísticas, com 638 mortes, aumento de 7% na comparação com 2018 (596 ocorrências). As rodovias abrigam o maior número de acidentes fatais (64,3% dos casos) que acontecem na maior parte das vezes durante a noite (53,8%). Em 63,5% dos casos a vítima é o próprio condutor do veículo.

O número de ciclistas mortos no trânsito teve leve redução (-3,4%) no primeiro semestre com 197 casos neste ano contra 204 no mesmo período do ano passado. Os acidentes estão concentrados em vias municipais (59,9%) e vitimam principalmente homens (92%). O principal tipo de acidente é a colisão contra outros veículos (72% dos casos) e o automóvel está presente em 51,4% das ocorrências.

Perfil das vítimas de trânsito

No Estado de São Paulo, 24,4% das vítimas são jovens com idade entre 18 e 29 anos. Os homens são a grande maioria, representando 81,3% das fatalidades. Os acidentes estão concentrados nos finais de semana (45,1%) e no período noturno (52,6%) e as colisões contra outros veículos é o principal tipo de acidente (38,6%). Em 56,8% dos acidentes, o condutor é a vítima.

Sobre o Respeito à Vida

Programa do Governo do Estado de São Paulo, atua como articulador de ações com foco na redução de acidentes de trânsito. Gerido pela Secretaria de Governo, envolve também as secretarias de Educação, Segurança Pública, Saúde, Logística e Transportes, Transportes Metropolitanos, Desenvolvimento Regional, Desenvolvimento Econômico e Direitos da Pessoa com Deficiência.

Respeito à Vida também é responsável pela gestão do Infosiga SP, sistema pioneiro no Brasil, que publica mensalmente estatísticas sobre acidentes fatais de trânsito nos 645 municípios do Estado. O programa mobiliza a sociedade civil por meio de parcerias com empresas e associações do setor privado, além de entidades do terceiro setor. Em outra frente, promove convênios com municípios para a realização de intervenções de engenharia e ações de educação e fiscalização.

Atualmente, 304 cidades são parceiras do programa e R$ 200 milhões em recursos provenientes de multas do Detran.SP beneficiam 96% da população.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

flagrante

Traficante tenta fugir da Rocam, mas acaba preso em Araçatuba; veja vídeo da ação

Publicado em

Policiais militares da Rocam prenderam um rapaz de 19 anos com 23 porções de maconha, em Araçatuba. A ação foi registrada em vídeo. Veja abaixo.

O flagrante ocorreu no bairro Rosele. Durante patrulhamento pela Rua Judith Marcharet, os policiais notaram que o suspeito saiu correndo com a aproximação das viaturas.

O rapaz pulou muros de várias casas e se escondeu em um cômodo no fundo de uma residência.

Os policiais fizeram o cerco e tiveram autorização do dono da casa para arrombar a porta, que estava trancada por dentro.

O suspeito foi detido no local, onde foram encontrara as porções de maconha, que pesaram pouco mais de 100 gramas da droga. Os PMs também acharam uma espingarda calibre 22, que foi apreendida para investigação.

Quando menor, o acusado foi detido quatro vezes por ato infracional de tráfico de drogas e chegou a ficar internado na Fundação Casa. Agora, ele seria encaminhado para um CDP (Centro de Detenção Provisória).

Veja a ação dos policiais da Rocam:

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

nudes

Estagiária de Araçatuba faz b.o. após anuncio falso em site de relacionamentos

Publicado em

Uma estagiária de 20 anos, moradora no bairro Alvorada, em Araçatuba, está passando por constrangimento devido a uma conta falsa em seu nome, em um site de relacionamentos, onde uma pessoa usando seus dados se oferece para fazer sexo e pede fotos das partes íntimas dos homens.

A moça contou à polícia que descobriu o caso porque passou a ser procurada por homens, via whatsapp, e sem saber o que estava acontecendo, acabou descobrindo por meio dos interlocutores, que havia uma conta em uma rede de relacionamentos com sues dados, onde a pessoa passa inclusive o verdadeiro número de whatsapp dela.

A vítima diz que ao ser procurada, os homens informam que a pessoa que se passa por ela se oferece para fazer sexo e ainda pede fotos das partes íntimas aos homens. Na delegacia foi registrado um boletim de ocorrência por Difamação. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
87