CONECTE CONOSCO

FUTEBOL

Com um a menos no 2º tempo, Brasil vence Peru e conquista sua nona Copa América

Seleção bate peruanos por 3 a 1 no Maracanã e volta a levantar a taça após 12 anos. Gabriel Jesus dá assistência, deixa o seu, é expulso na segunda etapa e sai revoltado

Publicado em

(Photo by Chris Brunskill/Fantasista/Getty Images)


Com casa cheia e menos um na parte final, Brasil conquista a Copa América pela 9ª vez, fazendo o placar de 3 x 1 em cima do Peru. Everton Cebolinha abriu o marcador após cruzamento de Gabriel Jesus. A equipe canarinha sofreu o empate em cobrança de pênalti de Guerrero, mas respondeu logo em seguida com Jesus e fechou o caixão com Richarlison, também de pênalti no final da partida.

A linha defensiva canarinha formada por Alisson, Dani Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luis (Alex Sandro), não havia sofrido um gol sequer na competição até encontrar Paolo Guerrero. O atacante peruano anotou seu 3º gol e empatou com Everton e Gabriel Jesus na artilharia.

O jogo

Peru começou ditando o ritmo e tomando as atitudes do jogo. Em 10 minutos, dois chute peruanos e nenhum brasileiro. As marcações chegavam em cima e o Brasil era obrigado a fazer faltas para parar as jogadas adversárias. Assim como o Peru, que também pressiona a Seleção.

Everton Cebolinha assumiu a liderança da artilharia da Copa América e Brasil abriu o placar aos 14 minutos. Um chute, um gol! Jogada trabalha por Dani Alves, que encontrou o camisa 9 em profundidade, Trauco tentou marcar Jesus, mas o atacante rabiscou e cruzou pro atacante do Grêmio fazer o 3º dele na competição.

Brasil seguia ameaçando. Dentro da área, Coutinho recebeu passe de Firmino, chutou de três dedos, mas a bola vai pra lateral da rede do lado de fora. Na mesma moeda, Guerrero ameaçou o gol de Alisson após cobrança de escanteio peruana. A redonda passou por cima da meta.

Outra boa jogada brasileira pela esquerda. Alex Sandro cruzou na cabeça de Firmino, que não conseguiu altura suficiente para colocar a direção certa na bola e acabou mandando ela por cima. O queridinho dos jogadores e amantes do esportes (VAR) fez questão de aparecer para confirmar a penalidade máxima a favor do Peru. Paolo Guerrero, matador, não deu nenhuma chance para o goleiro brasileiro campeão da Liga dos Campeões. Tudo igual no Maracanã e a Seleção sofreu seu primeiro e único gol na Copa América.

Nos acréscimos, mais precisamente aos 47 minutos, Jesus recebeu passe no volante Arthur de frente pro gol e não perdoou. Colocou o Brasil na frente novamente guardando a bola no canto direito de Gallese.

2º tempo

Seleção Brasileira começou a segunda metade da partida com força e objetividade nos ataques. Do momento do lance anterior a diante, não parou de bombardear a meta do goleiro peruano. Coutinho, que ficou para trás na artilharia da Copa América depois dos gols de Everton e Jesus, estava com fome de gol e prendeu muito a bola em alguns momentos.

Brasil perdeu o camisa 9 aos 24 minutos do segundo tempo. Gabriel Jesus já estava amarelado desde o 30º minuto da primeira parte do jogo, fez falta e recebeu o segundo cartão amarelo. O atacante saiu esbravejando e afirmando que a Seleção estava sendo roubada. Nas escadas para o vestiário, chorou copiosamente.

Aos 43 minutos, o árbitro chileno assinalou pênalti em Everton Cebolinha. Richarlison, que entrou no lugar de Firmino pediu a bola, bateu e fez o 3º do Brasil no jogo.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

fim de semana

Araçatuba é sede da 5ª Etapa do Campeonato Paulista de Aeromodelismo a cabo

Publicado em

Neste sábado e domingo Araçatuba será sede da 5ª Etapa do Campeonato Paulista de Aeromodelismo modalidade VCC (Voo Circular Controlado). As provas acontecerão no campo do comercial, na avenida João Arruda Brasil, 2.055, próximo ao zoológico, com entrada franca à população.

Um dos organizadores do evento, o araçatubense André de Oliveira Canuto, explica que esta é 20ª edição do campeonato. A cada ano são realizadas várias etapas em diversas cidades do Estado. Para a etapa de Araçatuba são esperados mais de 20 pilotos de várias regiões do Estado, além de Goiás e Paraná.

Araçatuba foi escolhida para sediar uma das etapas porque a cidade tem apenas dois praticantes do hobby, Canuto e Marcelo Oliveira, que são primos. Um dos objetivos é difundir a prática do hobby na cidade.

A entrada ao público será franca e no local do evento há banheiros, arquibancada e uma cantina que estará aberta para atender os participantes e o público. Os treinos livres começaram nesta sexta-feira e as provas serão realizadas no sábado e domingo a partir das 8h.

O campeonato é dividido nas categorias FAI-F2B, Mini-FAI, Intermediária e Iniciante, de acordo com grau de experiência do piloto. O jurado avalia principalmente a precisão do vôo nas sequências de acrobacias.

O aeromodelismo VCC é uma categoria que deu origem ao aeromodelismo com motor a combustão, na época em que não existia o controle remoto. O avião é controlado por um par de cabo-de-aço, que tem em média 18 metros, e possibilita apenas os comandos para descida e subida, e o piloto fica no centro de um circulo rodando e acompanhando o vôo do aeromodelo, por isso a categoria é chamada de vôo circular controlado.

Canuto explica que o custo deste esporte é variado, sendo que com R$ 400 é possível comprar um equipamento e iniciar a prática do VCC. Equipamentos mais sofisticados chegam a custar R$ 18 mil. Os aeromodelos funcionam com motor a combustão, movidos a álcool metílico (Metanol) com nitrometano e óleo sintético. Os equipamentos mais modernos utilizam motores elétricos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Viena

Queniano faz história ao completar maratona em menos de 2h

Publicado em

Foto: Lisi Niesner / Reuters

O queniano Eliud Kipchoge fez história no atletismo neste sábado (12/10) ao se tornar a primeira pessoa a correr uma maratona em menos de duas horas. O atleta de 34 anos terminou a prova clássica de 42,195 quilômetros em 1 hora, 59 minutos e 40 segundos.

O tempo espetacular é quase dois minutos mais curto que seu recorde mundial, de 2 horas, 1 minuto e 39 segundos, conquistado na Maratona de Berlim no ano passado.

Kipchoge alcançou o feito em uma corrida não oficial em uma manhã fria em Viena, na Áustria, ao redor do Parque Prater, organizada justamente para que ele tentasse quebrar a marca.

“Me sinto bem, meu objetivo era fazer história […] Tentei e sou o homem mais feliz por correr em menos de duas horas para inspirar muitas pessoas, para dizer a elas que nenhum ser humano tem limites”, disse o atleta após o feito, que comparou com “caminhar na Lua” pela primeira vez.

“Isso mostra a positividade do esporte. Quero fazer do atletismo um esporte interessante e limpo. Quando corremos juntos, podemos tornar o mundo mais bonito”, acrescentou.

Segundo o queniano, este foi o maior marco do atletismo desde que Roger Bannister tornou-se o primeiro homem a correr uma milha (1.609 metros) em menos de quatro minutos, em 1954. “Após Bannister, levou 65 anos para que se fizesse história.”

“Posso dizer que estou cansado. Foi uma corrida difícil. Lembrem-se, os pacemakers estão entre os melhores atletas do mundo, eu os aprecio por fazer o trabalho”, completou, referindo-se aos atletas que acompanham o líder na prova para determinar seu ritmo.

Neste sábado, Kipchoge contou com 42 pacemakers que o acompanharam ao longo da maratona em grupos alternados de sete homens, muitos deles atletas renomados, além de um carro elétrico que lançava lasers na pista, projetando a posição ideal do atleta.

Correndo a uma velocidade média de 2 minutos e 50 segundos por quilômetro, que se manteve praticamente constante ao longo da corrida, o queniano completou metade da maratona em 59 minutos e 35 segundos, 11 segundos antes do previsto.

Nos últimos 500 metros, os pacemakers e o carro deixaram de acompanhar Kipchoge, que abriu os braços, apontou para a multidão e lançou sorrisos ao terminar a prova e alcançar a marca desejada. “Isso significa muito para o Quênia”, declarou.

A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) disse que não reconheceria a corrida como um recorde oficial, dada a condição da prova, que não se tratava de uma competição aberta, e a alternância de pacemakers.

A corrida, organizada e financiada pela empresa química britânica Ineos e intitulada de desafio Ineos 1.59, não ficou livre de críticas, tendo sido considerada por alguns um evento mais midiático e comercial do que esportivo.

Somente as câmeras do organizador foram autorizadas a filmar a corrida, testemunhada por inúmeros espectadores, incluindo o quatro vezes vencedor do Tour de France e o líder da equipe de ciclismo da Ineos, Chris Froome.

Kipchoge é um dos maiores corredores de todos os tempos. Aos 18 anos, venceu o Mundial de Cross Country em Lausanne, na Suíça. Também em 2003, ficou em primeiro nos 5.000 metros no Campeonato Mundial de Atletismo de Paris.

Em Olimpíadas, o queniano ganhou medalha de bronze nos 5.000 metros em Atenas em 2004, medalha de prata na mesma modalidade em Pequim em 2008 e, oito anos depois, foi o grande vencedor da maratona nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016.

A corrida neste sábado foi a segunda tentativa de Kipchoge de romper a barreira de menos de duas horas em maratona. Em Monza, na Itália, há dois anos, ele fracassou por 26 segundos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
82