CONECTE CONOSCO

DANÇA

Bailarina araçatubense de nove anos é pré-selecionada pela Escola do Teatro Bolshoi Brasil

Foram escolhidas oito bailarinas durante a pré-seleção realizada no dia seis de julho em Birigui; elas vão participar da seleção nacional que acontece em outubro, em Joinville (SC)

Publicado em

Divulgação/Escola do Teatro Bolshoi Brasil


A Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, braço do Teatro Bolshoi de Moscou, com sede em Joinville (SC), selecionou oito bailarinas entre as mais de cem que participaram da pré-seleção realizada no último sábado (6), em Birigui. Agora, as escolhidas vão participar da seleção nacional, entre os dias 18 e 20 de outubro, em Joinville. As classificadas irão integrar a escola como bolsistas.

As selecionadas em Birigui foram Ana Júlia Rinco de Oliveira, de Glicério; Ana karolina Pereira Silva, de Araçatuba; Ana Luiza Pataro Vieira, de Guararapes; Isabela Ribeiro Ricardo, de Birigui; Nina Gamba Yoshida, de Bauru; Pietra Barbosa Paschoal, de Guarulhos; Rebeca Yokota Cortes, de Ilha Solteira; e Sofia Evangelista Cocato, de Araçatuba.

Na etapa da pré-seleção, os profissionais da Escola Bolshoi avaliaram as habilidades físicas e artísticas dos candidatos, como flexibilidade, projeção cênica, postura e biótipo, além de atenção, graça e precisão dos movimentos. Foi a primeira vez que uma seletiva do Bolshoi foi realizada em Birigui, em busca de talentos nascidos entre 2001 e 2010.

SOFIA

A pequena Sofia Evangelista Cocato, de Araçatuba, está entre as selecionadas. Ela tem nove anos e faz balé clássico desde os três. Segura de si, apesar da pouca idade, a bailarina contou que durante a pré-seleção fez uma divertida aula com os professores do Bolshoi.

“O professor era muito engraçado, só falava de comida. A outra professora também era muito engraçada e anotava tudo. Nós fizemos vários passos de balé, muito fáceis. Depois, o professor pediu para eu escutar uma música e ver o que ela dizia. Pra mim, a música dizia que era uma menina num campo de flores querendo dançar livremente, e eu dancei”, contou.

O coordenador do grupo que dá aulas para Sofia, João Rogério, disse que a pequena tem perfil de bailarina, pois é muito magra e tem uma flexibilidade muito boa. “O artístico e o físico dela chamam a atenção, ela tem muito cara de bailarina, é magra, alongada, esguia. Mas sabemos que não é fácil entrar na Escola Bolshoi. Ainda falta mais uma etapa, se ela passar, entra para a escola em janeiro”, afirmou. “A dança realmente a escolheu”, afirma o professor de balé de Sofia, Fernando Marins.

SONHO

Os escolhidos na próxima etapa, em outubro, vão ser contemplados com uma bolsa de estudos para ingressar na única escola do Bolshoi fora da Rússia, localizada em Joinville (SC). O Teatro Bolshoi é o sonho de todas as bailarinas, pois é uma escola técnica profissionalizante que prepara os alunos para o mercado internacional da dança.

“Pra mim, ter participado desta seleção já é um sonho realizado. A dança é a coisa que eu mais gosto de fazer na vida”, diz a pequena Sofia, já com a segurança de uma grande artista.

TALENTOS

A escola de Joinville recebe bailarinos de vários lugares do Brasil e do exterior, ensinando o seu método de ensino de balé, o Vaganova. O Bolshoi Brasil é um grande celeiro de talentos: 74% dos bailarinos formados atuam no mercado mundial da dança.

Segundo o Bolshoi, os alunos, em sua maioria, são provenientes de extratos menos favorecidos da sociedade e recebem 100% de bolsa de estudo e benefícios que garantem uma formação de excelência e proporcionam um futuro mais digno.

Além de ensino gratuito, os alunos recebem alimentação, transporte, uniformes, figurinos, assistência social, orientação pedagógica, assistência odontológica preventiva, atendimento fisioterápico, nutricional e assistência médica de emergência/urgência.

A instituição é privada, mas não tem fins lucrativos, e recebe apoio do governo e dos Amigos do Bolshoi, empresas e pessoas físicas que apoiam a escola por meio de serviços e aportes financeiros.

Em Birigui, além da pré-seleção, o Bolshoi realizou workshops gratuitos de dança clássica, na sede da Associação Comercial e Industrial (Acib).

 

Confira as bailarinas aprovadas na pré-seleção da Escola do Teatro Bolshoi Brasil, em Birigui:

Ana Júlia Rinco de Oliveira, de Glicério

Ana Karolina Pereira da Silva, de Araçatuba

Ana Luíza Pataro Vieira, de Guararapes

Isabela Ribeiro Ricardo, de Birigui

Nina Gamba Yoshida, de Bauru

Pietra Barbosa Paschoal, de Guarulhos

Rebeca Yokota Cortes, de Ilha Solteira

Sofia Evangelista Cocato, de Araçatuba

Fonte: Escola do Teatro Bolshoi Brasil

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

televisão

Record é punida após divulgar dados sigilosos da Globo

As afiliadas da RecordTV decidiram debochar do 'Se Joga' da Globo

Publicado em

Nas últimas semanas a Globo decidiu investir pesado para barrar o crescimento da RecordTV que vem liderando a audiência da faixa vespertina com o ‘Hora da Venenosa’.

A emissora carioca lançou o ‘Se Joga’ para enfrentar a concorrente, acabou patinando no Ibope e foi ironizada pelo canal dos bispos.

Segundo informações do ‘Notícias da TV’, a RecordTV decidiu produzir algumas peças publicitárias debochando da atração da Globo e as afiliadas de Campinas e Brasília comemoram a vitória contra a concorrente.

O problema é que ao descobrir o que estava sendo produzido pela RecordTV, a emissora carioca entrou em contato com o Kantar Ibope Mídia e exigiu uma punição pela divulgação dos dados sigilosos.

De acordo com as regras do Ibope, as emissoras são proibidas de usar os dados enviados diariamente em peças publicitárias. Acatando o pedido, o instituto pediu que o material fosse retirado de todas as plataformas.

O contrato com o Ibope é muito rígido e o descumprimento de qualquer cláusula – como feito pela RecordTV – é passível de multa.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

E.U.A

MC Gui nega bullying contra criança na Disney: “Brincadeira”

"Não sou um cara de má índole, tenho família, berço e respeito. Não tive intenção de julgar ninguém", disse

Publicado em

MC Gui quebrou o silêncio e gravou um comunicado oficial ao ser acusado de praticar bullying contra uma criança na Disney, nos Estados Unidos, na noite desta segunda-feira (21). Segundo o funkeiro, ele e seus amigos estavam se divertindo com a semelhança entre a menina filmada e a personagem de animação de “Monstros S.A” Boo.

“Eu realmente já fui zoado por alguns amigos e, mano, estão dizendo que eu estava fazendo bullying com a criança, e eu fiquei impressionado. Porque aqui nos Estados Unidos, eu vejo pessoas que são iguais aos personagens que estão nos filmes”, iniciou ele.

Funkeiro rebate críticas: “Internet está muito chata”

Nas imagens postadas em seu stories, mas já deletadas, MC Gui aparece rindo com seus amigos e filmando o tempo todo a pequena. O cantor rebateu as críticas e disse que a “internet está muito chata”.

“E no trem eu postei a menina que estava [parecida] com a personagem da Boo [da animação Monstros S.A], certo? E achei impressionante porque estava muito parecida. Eu dei risada, porque nunca tinha visto aquilo. E a internet está muito chata, eu não fiz bullying com a menina”, acrescentou o artista, criticado assim como Meghan Markle ao ser vítima de fake news.

“Ela até viu que eu estava filmando”, relata cantor

O cantor revelou ainda que ele e a namorada chegaram a conversar com a mãe da menina após suposta brincadeira. “Ela até viu que eu estava filmando, a mãe dela que estava do lado veio falar com a gente. Eu não falo inglês, mas minha namorada fala e a gente acabou que meio fez uma brincadeira. Estou na Disney, estou de férias. Não preciso ficar me explicando, mas essa é a internet que a gente está usando hoje”, finalizou ele.

Gui lamenta repercussão negativa: “Estou triste”

Às lágrimas, o cantor usou seus Stories para pedir mais respeito e fim das críticas feitas por outros famosos nas redes sociais. “Eu postei realmente o que aconteceu. Não sou um cara de má índole, tenho família, berço e respeito. Não tive intenção de julgar ninguém. Artistas e influenciadores poderiam me chamar, dar conselhos, me ajudar, sou ser humano… Posso ter errado, mas me ajuda. Não acho legal distribuir ódio na internet. Não é legal pra quem está recebendo e nem pra pessoa que tá fazendo ou assistindo. Não é legal! Estou triste, num momento ruim, só peço respeito e obrigado. Me redimo se errei de alguma forma, mas só Deus sabe do meu interior”, disse.

Após a repercussão do vídeo, famosos como a funkeira Jojo Todynho postou uma sequência de vídeos em seu stories no qual aparece revoltada com a atitude o cantor.

“MC Gui, não trava comentário, não, sustenta sua gracinha! Eu só vim fazer esse stories aqui porque você bloqueou os comentários, então vim aqui e te marquei. Aprenda a ter respeito pelas pessoas. Eu dava um tapa dentro da tua cara. Ridículo!”, disse.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
84