CONECTE CONOSCO

impróprios para consumo

Atenção: ministério da agricultura proíbe a venda de seis marcas de azeite fraudados

Produtos devem ser retirados de circulação nesta segunda-feira (08/07/2019), sob pena de multa e denúncia ao Ministério Público Federal

Publicado em



Seis marcas de azeite de oliva estão proibidas de serem comercializadas após o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) encontrar produtos fraudados e impróprios para o consumo. Com isso, os estoques de Oliveiras do Conde, Quinta Lusitana, Quinta D’Oro, Évora, Costanera e Olivais do Porto deverão ser retirados dos supermercados nesta segunda-feira (08/07/2019).

As lojas que comercializarem os azeites depois da determinação do ministério poderão ser denunciadas à Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão e encaminhadas à Polícia Judiciária para eventual responsabilização criminal. Além disso, estarão sujeitas a pagarem multa de R$ 5 mil por ocorrência, com acréscimo de 400% sobre o valor comercial do produto.

Os itens fraudados, de responsabilidade das empresas Rhaiza do Brasil Ltda, Mundial Distribuidora e Comercial Quinta da Serra Ltda, foram encontrados no Distrito Federal e em sete estados: São Paulo, Paraná, Goiás, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Alagoas e Minas Gerais.

Desconfie do preço

O Ministério da Agricultura alerta que o consumidor deve desconfiar de azeites muito baratos.

Os produtos fraudados custam, em média, entre R$ 7 e R$ 10, enquanto o verdadeiro azeite tem preço a partir de R$ 17.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

estudo

Filhos únicos têm maior probabilidade de serem obesos

Publicado em

Um novo estudo sugere que os filhos únicos são mais propensos a serem obesos do que crianças com irmãos.

Os pesquisadores da Universidade de Oklahoma acreditam que esse vínculo com a obesidade pode estar relacionado com o fato de que filhos únicos têm práticas alimentares familiares menos saudáveis do que pessoas com irmãos.

“Para fornecer educação nutricional adequada, os profissionais de nutrição devem considerar a influência da família e dos irmãos. Os esforços para ajudar todas as crianças e famílias a estabelecer hábitos e práticas alimentares saudáveis devem ser incentivados”, afirmou Chelsea L. Kracht, que liderou o estudo, citado pelo jornal The Mirror.

No estudo, os pesquisadores pediram às mães de filhos únicos que mantivessem registros diários da sua alimentação e da alimentação dos seus filhos. Os resultados mostraram que filhos únicos, assim como mães de filhos únicos, eram muito mais propensos a serem obesos do que as mães de filhos múltiplos e as suas crianças.

As descobertas também revelaram que os filhos únicos comem mais em frente à televisão e consomem mais bebidas açucaradas do que crianças com irmãos.

Note: o estudo analisou apenas mães e filhos e não teve em consideração o impacto dos padrões alimentares dos pais.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

SAÚDE

Ouvido coçando? Confira causas e tratamentos para o sintoma

Falta de cera, dermatite, infecções e até psoríase podem ser responsáveis pelo incômodo no canal auditivo

Publicado em

Muito comum, a coceira no ouvido é algo bastante incômodo e, apesar de normalmente ser resolvida de maneira simples, é preciso definir exatamente qual a razão para iniciar o tratamento adequado. Enfiar um cotonete ou grampo de cabelo para coçar não é uma boa ideia: além de piorar o problema, a ação pode machucar o canal auditivo.

Normalmente, o tratamento passa pela aplicação de um medicamento ou pela suspensão de algum hábito. Confira, abaixo, algumas razões para a coceira:

1. Pele seca
Quando o ouvido não produz cera suficiente – a substância tem propriedades lubrificantes, a pele pode ficar seca e provocar coceira e descamação.

2. Dermatite do canal auditivo
A dermatite é uma reação alérgica da pele que gera sintomas como vermelhidão, coceira e descamação, costuma ser causada pelo contato com alguma substância ou objeto que cause alergia.

3. Otite externa
A otite externa é uma infecção de ouvido que causa dor, coceira, febre, vermelhidão, inchaço e secreções esbranquiçadas ou amareladas. Em casos mais graves, a otite pode levar à perfuração do tímpano.

4. Psoríase
A psoríase é uma doença autoimune de pele que não tem cura e causa sintomas como manchas vermelhas, escamas secas, pele ressecada e rachada e, consequentemente, coceira e dor.

5. Uso de aparelho auditivo
O uso de aparelho auditivo pode levar ao acúmulo de água presa no ouvido, agredir a pele, causar pressão no canal auditivo ou mesmo provocar reações alérgicas.

6. Uso de objetos no canal auditivo
O uso de objetos que agridam o canal auditivo como cotonetes e grampos pode causar coceira e provocar danos graves no ouvido. Por isso, esses objetos devem ser evitados ou substituídos no caso de irritação.

Quando ir ao médico

A maior parte dos problemas que causam coceira no ouvido pode ser resolvida sem tratamento específico. No entanto, se ocorrerem sintomas como sangramento, liberação de líquido, perda da audição ou da capacidade auditiva, deve-se ir ao médico para um diagnóstico.

O médico deve avaliar os sinais e os sintomas associados à coceira para avaliar se há produção excessiva ou insuficiente de cera ou problemas como eczema, psoríase e infecção.

Como é feito o tratamento

O tratamento depende do fator que provoca a coceira no ouvido, por isso, em casos em que a pele está seca ou em que a produção de cera é insuficiente, é recomendável o uso de soluções lubrificantes.

Em casos de alergias, pode-se tomar anti-histamínicos ou/e usar pomadas com corticoide. Na presença de infecções, pode ser necessário o uso de antibióticos em gotas ou pomadas.

Além disso, devem-se tomar medidas preventivas como moderar a utilização de cotonetes no ouvido e evitar a grampos, joias que não sejam hipoalergênicas e, em casos de banhos frequentes de piscinas, deve-se proteger o ouvido com tampões próprios ou usar soluções que ajudem a secar o excesso de água do canal auditivo.

O que pode ser coceira no ouvido e na garganta

Se a coceira acontecer no ouvido e na garganta ao mesmo tempo, pode ser sinal de alguma alergia, como rinite alérgica, alergia a algum medicamento ou produto, ou mesmo alergia alimentar.

Além disso, a coceira também pode ser provocada por um resfriado, podendo ser acompanhada por corrimento nasal, tosse e dor de cabeça. (Com informações do portal Tua Saúde)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998