CONECTE CONOSCO

Justiça

Ratinho e SBT terão de pagar R$ 400 mil a dois padres por reportagem de 1999

Publicado em



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O SBT e o apresentador Ratinho, Carlos Massa, terão de indenizar dois padres por danos morais por uma reportagem veiculada em 1999.

Tanto a emissora quando Ratinho terão de pagar R$ 200 mil (corrigidos) a dois padres da cidade de Astorga, no Paraná, segundo decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A reportagem falava que uma moradora da cidade havia deixado o marido para viver com o padre que celebrou seu casamento, mas a notícia era falsa. Além disso, as imagens mostraram um outro padre da mesma cidade. Os dois, então, processaram o programa.

A decisão levou em conta “a imprudência dos apelantes ao transmitir ao vivo matéria ofensiva à honra dos apelados, o sofrimento ocasionado às vítimas e a repercussão em cadeia nacional de televisão, em horário nobre”, escreveu o ministro.

O caso ficou ainda mais grave por envolver padres acusados de infringir o celibato, informou o documento.

A assessoria de imprensa do SBT informou que vai recorrer novamente da decisão, já que não se tratou de “fake news e a produção não inventou o conteúdo, que era uma fofoca da cidade”.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

“Caldeirão Ypê”

Mais de 1 milhão de brasileiros cadastrados em promoção da Ypê têm dados expostos

Publicado em

Dados de mais de 1,2 milhão de brasileiros cadastrados no site de uma promoção da Ypê, marca de produtos de limpeza, chamada “Caldeirão Ypê”, ficaram expostos em decorrência da falha em uma API (interface de programação de aplicações), segundo o Tecmundo. O problema fez com que nomes completos, RG, CPF, ID de participação, data de nascimento, sexo, cidade, email, senha, telefone, data de cadastro, endereço IP, navegador utilizado e sistema operacional do computador/celular, dos cadastrados ficassem expostos.

De acordo com a reportagem, uma fonte anônima relatou o problema na sexta-feira (05) , citando que essa era sua última esperança, já que ele chegou a alertar a Ypê algumas vezes, mas a empresa não adotou nenhuma providência. No mesmo dia a comunicação da Ypê declarou que o problema já tinha sido detectada e corrigido. No entanto, “foi possível acessar os dados sem qualquer dificuldade”, destaca a matéria.

Somente na quarta-feira (10), o acesso aos dados foi bloqueado. A Ypê ressalta que mantém uma política de segurança da informação para o cumprimento de todas as normas legais a que está sujeita, bem como controles relativos à privacidade de dados”.

Problemas como este podem originar diversos novos caso de phishing. Com uma base de dados tão ampla e completa como esta, que inclui até RG e CPF, atacantes poderiam desenvolver novas campanhas com mensagens falsas, oferecendo alguma premiação falsa para ludibriar a vítima.

Os brasileiros são sempre listados como presas fáceis para esse tipo de golpe. De acordo com a Kaspersky o Brasil é o país mais afetado por esse vetor de ataque. Ofertas de emprego estão entre os temas mais comuns utilizados nesse processo para tentar enganar as pessoas.

“A análise detalhada está no novo relatório Spam e phishing no primeiro trimestre de 2019 e mostra que os destinatários dos spams receberam uma oferta tentadora de emprego de uma grande empresa. A mensagem convidava a vítima a entrar em um sistema gratuito de busca de vagas e solicitava a instalação de um aplicativo para dar acesso ao banco de dados de empregos”, explica a Kaspersky.

A promoção da Ypê já foi encerrada. Ao acessar o site a seguinte mensagem é exibida: “A Promoção Caldeirão Ypê terminou. Conheça mais sobre a gente em ype.ind.br”.

Caso você tenha se cadastrado, procure a Ypê para saber se os seus dados estão entre os que ficaram expostos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

CULTURA

Buritama abre inscrições para oficina de atuação em cinema

Publicado em

O Departamento de Cultura e Turismo de Buritama está com inscrições abertas para o laboratório de atuação em cinema, que será ministrado pela diretora gaúcha Vanise Carneiro. O curso, gratuito, é voltado para pessoas com idade acima de 14 anos e acontece nessa quarta-feira, dia 17 de julho, das 9h às 13h,

Para fazer a inscrição é necessário comparecer à biblioteca municipal “Prof. Oswaldo Januzzi” (praça Dom Lafaiete Líbano, 16, Centro), com RG e CPF. Ao todo, são oferecidas 20 vagas, por ordem de inscrição.

O laboratório de atuação para Cinema é uma oficina prática, onde serão realizados exercícios com câmera introduzindo o trabalho do ator na linguagem audiovisual. A capacitação é uma oportunidade para expor o ator, de forma natural, não interpretada.

As dinâmicas propostas envolvem exercícios para tirar a tensão e trazer o ator para o momento presente (aqui e agora). Haverá ainda exercícios de respiração buscando contato e percepção interior, estimulando a disponibilidade corporal, sensorial e emocional do ator, exercício de contracenação e ampliação da escuta.

Esse trabalho envolve também como educar o olhar para o entendimento da linguagem audiovisual (e suas diferenças com o teatro), explorando a relação ator/personagem e as relações da atuação com outras áreas da criação: fotografia, roteiro, som, direção de arte, etc.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (18) 3691-1740, pelo e-mail [email protected], ou no prédio da biblioteca municipal que atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

A capacitação é oferecida pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, por meio do Pontos MIS, conta com a parceria do Departamento de Cultura e Turismo e apoio do Governo do Município de Buritama.

MINICURRÍCULO

Vanise Carneiro é atriz, diretora, educadora, preparadora de elenco para cinema e pesquisadora na área, natural de Santa Maria, RS, cursou Bacharelado em Artes Cênicas pela UFRGS. Atuou em diversos espetáculos teatrais, curtas e longas-metragens.

Por sua atuação em cinema e teatro recebeu diversos prêmios entre eles prêmio Açorianos e prêmio José Lewgoy de Melhor Atriz, foi também premiada nos festivais de cinema de Gramado, Brasília, Ceará e São Luis do Maranhão.

Desenvolveu a pesquisa: Atuação para cinema – o trabalho do ator da preparação à filmagem, com bolsa de pesquisa do Fundo Municipal de Apoio a Arte de Porto Alegre. Nos últimos anos vêm ministrando oficinas de atuação e desenvolvendo o trabalho de preparação de elenco, com atores e não atores, para cinema. Vive em São Paulo desde 2011.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

ILUSÃO DE ÓTICA

Praia ou carro? Imagem que circula na Internet confunde usuários

Ilusão de ótica postada no Twitter provoca discussão sobre funcionamento do cérebro

Publicado em

Praia ou carro: uma foto postada no Twitter está intrigando os usuários da rede social. Embora a maior parte das pessoas enxergue uma praia à noite, sob um céu tempestuoso, a imagem, segundo o autor do post, na verdade, retrata a porta danificada de um carro. A publicação foi feita no último dia 2, mas ainda está provocando debate sobre ilusão de ótica e funcionamento do cérebro nas redes sociais.

O post foi feito pelo usuário @nxyxm e teve mais de 2.000 retweets e 4.500 likes até o momento. “Se você pode ver uma praia, céu do oceano, rochas e estrelas, então você é um artista”, diz o texto do post, “mas isso não é uma pintura, e sim a parte inferior da porta de um carro que precisa ser reparada”, escreveu o autor do tweet.

Mesmo após a revelação, os usuários tiveram dificuldade em enxergar a porta do carro. O autor do post tentou ajudar: “É uma porta de carro. O painel de vedação abaixo dela está danificado e arranhado, o que dá a ilusão de água na beira da praia”, explicou.

@nxyxm é Muhammad Nayem, um designer de moda paquistanês. Ao TechTudo, Nayem explicou que o carro da foto não pertence a ele e que fez a imagem aleatoriamente, mas postou no Twitter porque viu que ali havia uma ilusão de ótica. Depois do viral, ele ganhou mais de 1.000 novos seguidores, muitos internacionais. “No começo, poucas pessoas entenderam a imagem, mas depois de tantos comentários e teorias, elas ficaram intrigadas e começaram a chamá-la de ‘melhor imagem de ilusão de todos os tempos'”, destaca.

A ilusão de ótica

Alguns internautas atribuíram a divergência na interpretação da foto ao funcionamento cerebral. De acordo com essa teoria, quem enxerga uma praia seria comandado pelo lado direito do cérebro, responsável pela criatividade. Já aqueles que vêem a porta do carro teriam o lado esquerdo mais aguçado e seriam pessoas mais lógicas e analíticas.

A explicação, neste caso, seria a mesma que viralizou no caso do “tênis verde e cinza ou rosa e branco”, em que a corrente compartilhada junto com a foto trazia a teoria dos dois lados do cérebro. À época, o médico Rafael Monteiro, neurologista do Hospital Samaritano, explicou ao TechTudo que a teoria não tem qualquer comprovação científica: “é mais ilusão de ótica do que a ver com os hemisférios do cérebro”, garantiu.

No caso da porta do carro, outra explicação possível está no fato de que, sem contexto, o cérebro tenta conciliar o que está vendo com a referência de algo parecido que está na memória. De acordo com um usuário do fórum Reddit, é assim que a arte funciona. “Como é que uma pintura numa tela é uma praia de verdade?

Nosso cérebro interpreta isso como tal, procurando por coisas que reconhece. E este portão de carro visto de perto funciona da mesma maneira. Nosso cérebro está procurando algo reconhecível” explicou o usuário Beingabummer. “A única diferença entre uma pintura e esta foto é que a pintura retrata uma praia intencionalmente e esta foto, não”, completou. Na mesma discussão, itty53, outro participante do fórum completou: “Você já espera, ‘esta é uma imagem de uma praia’. Essa é sua primeira impressão”.

Mistérios da Internet

Ilusões de ótica como essa viralizam com frequência nas redes sociais. Quem não se lembra do famoso vestido de festa que “mudava de cor”? Algumas pessoas enxergavam a peça de roupa branca e dourada; outras, azul e preta. Outro mistério parecido que fez sucesso na internet foi o do tênis verde e cinza ou rosa e branco. Houve ainda a polêmica do “carro invisível”, que intrigou os internautas em 2018.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
89