CONECTE CONOSCO

LUTO

Morre, aos 93 anos, Braulino Maia, mais conhecido como Garon Maia, a lenda da pecuária brasileira

Publicado em

Garon Maia viveu desde a época do carro de boi até as modernas tecnologias de terminação do gado; outra paixão era a aviação: foi piloto e chegou a ser dono de uma empresa de táxi aéreo - Foto: Reprodução


Morreu na manhã deste domingo (16) Braulino Basílio Maia Filho, aos 93 anos, conhecido como Garon Maia, um dos maiores e mais antigos pecuaristas do Brasil. Ele faleceu por volta das 11h, em seu apartamento, em Araçatuba. A causa da morte não foi divulgada.

Mineiro de Passos, Garon Maia era o irmão caçula do lendário Tião Maia, que fez história na pecuária nacional e internacional, falecido em 2005.

Assim como o irmão mais velho, Garon também é considerado uma lenda no setor: fundou mais de 50 fazendas e acompanhou todos os avanços da pecuária nos últimos 50 anos. Ele viveu desde a época do carro de boi à tecnologia de terminação do gado, por meio dos mais modernos sistemas de confinamento.

Apesar de sua bem-sucedida carreira no setor – possuía mais de 40 mil bois -, não gostava de ser chamado de pecuarista, preferia que o identificassem como boiadeiro, relembrando os velhos tempos das comitivas que levavam as boiadas pelas estradas para as fazendas dos compradores.

BERÇO

Sua trajetória na pecuária veio de berço. Seu pai, Braulino, mais conhecido como Lico Maia, trabalhava com arrendamento de terra em Minas Gerais, nas primeiras décadas do século 20.

O pai, de quem herdou o nome, recriava em torno de 3 mil bezerros, selecionava lotes e soltava na estrada para vender em Araçatuba, praça de compra de boi para invernada, na época das chamadas comitivas, conforme contou em entrevista ao Giro do Boi, em 2016.

Na década de 1980, mudou-se para Rondônia, atraído pelas terras fartas e férteis. Considerava lá o seu refúgio final, onde viveu os últimos 30 anos, na Fazenda Iviporã, em Cerejeiras (RO).

Garon Maia foi para Rondônia na década de 1980 – Foto: Reprodução

Ao contrário do irmão Tião, que gostava de festas e do glamour da vida social efervescente, Garon preferia a discrição e os hábitos simples da rotina na fazenda ao lado da esposa, Neuza Pádua Maia, com quem fora casado por 60 anos e de quem era viúvo.

Além das boiadas, outra paixão era a aviação. Foi piloto, estimulado pelo pai, Braulino, chegou a ter uma empresa de táxi aéreo e a casa de sua fazenda em Rondônia tem formato de asa de avião. Sua história está registrada no livro “Garon Maia – Memórias”, escrito em primeira pessoa.

O corpo de Braulino Maia ou Garon Maia, como era chamado, foi sepultado na tarde deste domingo (16), no Cemitério da Saudade, em Araçatuba. Ele deixa os filhos Garon, que herdou o nome pelo qual o pai era conhecido; Porthos e Dartagnan, além de noras, netos e bisnetos. A única filha, Carmen, já é falecida.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

feminicídio

Homem que matou a mulher espancada será julgado em Araçatuba

Caso ocorreu em novembro de 2016 na zona rural de Araçatuba

Publicado em

Roseli Lopes tinha de 53 anos; ela morreu na Santa Casa quatro dias após ser espancada (Foto: Reprodução TV Tem/ Arquivo)

O réu João Carlos de Oliveira Galvão será julgado, nesta quarta-feira (18), em Araçatuba, pela morte da esposa. O crime ocorreu em novembro de 2016 em um sítio no bairro Água Limpa, zona rural da cidade, onde as partes moraram e trabalhavam como caseiros.

Na época, a polícia concluiu que Roseli Lopes, de 53 anos, morreu em decorrência de violenta agressão sofrida do então marido. Após o crime, o réu fugiu de Araçatuba e foi preso semanas depois em uma fazendo na cidade de Alto Araguaia (MT). Ele está preso desde então.

A mulher foi a primeira vítima de feminicídio em Araçatuba, após a tipificação desse tipo de crime. Roseli Lopes foi espancada pelo marido, com quem vivia há cerca de quatro anos.

De acordo com denúncia do Ministério Público, na noite dos fatos, o réu e a vítima estavam em sua residência, onde também se encontrava um casal de amigos, todos consumindo bebida alcoólica.

Em dado momento, sem motivos, o denunciado puxou a vítima pelos cabelos e a arrastou até o quarto, onde passou a agredi-la com cintadas. Ato contínuo, bateu a cabeça dela diversas vezes na parede.

Após as agressões o denunciado retornou para a sala onde estavam as visitas, que ali permaneceram por pouco tempo e logo foram embora, diante do ocorrido.

Ainda conforme relatório da promotoria, depois disso, o denunciado deu sequência à sessão de agressões na vítima, principalmente no rosto e cabeça. Ao final, empreendeu fuga.

Na época, a vítima precisou passar por cirurgia, porque estava com perfurações no pulmão, mas não resistiu e morreu na Santa Casa de Araçatuba, no dia 6 de novembro, quatro dias após as agressões.

Na época a Polícia Civil apurou que a vítima sempre apanhava do marido. Segundo os familiares, a vítima tinha medo de denunciar e, por isso, inventava desculpas toda vez que era agredida.

João Carlos de Oliveira Galvão será julgado a partir das 9h no salão do júri, no Fórum da Justiça Estadual de Araçatuba. Se condenado, o réu poderá pegar até 30 anos de prisão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

JUSTIÇA ELEITORAL

Cartório eleitoral de Araçatuba faz novo plantão da biometria no próximo sábado

Dos 145.758 eleitores de Araçatuba, 57.499 ainda não fizeram o cadastramento biométrico obrigatório; prazo vai até 19 de dezembro

Publicado em

O cartório eleitoral de Araçatuba realiza, neste sábado (21), das 8h às 13h, mais um plantão da biometria. Dos 145.758 eleitores do município, 57.499 ainda não fizeram o cadastramento biométrico obrigatório para ficar em dia com a Justiça Eleitoral e poder votar nas eleições municipais de 2020. O prazo acaba em 19 de dezembro.

Desta segunda-feira (16) até a data-limite para fazer a biometria em Araçatuba, tem 62 dias úteis. Para que todos os eleitores façam o cadastramento, o cartório eleitoral deveria atender 928 pessoas por dia.

No entanto, a média de atendimentos diários não chega nem à metade disso. Por dia, segundo a chefe do cartório da 299ª zona eleitoral de Araçatuba, Fabiana Camargo de Oliveira Silva, 400 eleitores têm feito a biometria em setembro.

“Em agosto, atendemos 600 pessoas por dia, mas em setembro, está preocupante. Acho que só por um milagre vamos chegar aos 100% dos eleitores com biometria em Araçatuba”, afirma Fabiana.

Até agora, 60,55% do eleitorado de Araçatuba providenciaram o cadastramento, o que equivale a 88.259 eleitores.

O plantão deste sábado é uma oportunidade para os cidadãos que não têm disponibilidade de ir ao cartório no horário normal de funcionamento, que é de segunda a sexta, das 9h às 18h. O cartório eleitoral irá trabalhar com 15 guichês de atendimento e não é necessário fazer o agendamento pela internet.

No cartório, o eleitor atualiza os seus dados, passa pela coleta das impressões digitais, assina digitalmente seu novo título e é fotografado. O procedimento dura, em média, dez minutos, e é gratuito.

É preciso levar um documento com foto, um comprovante de residência atual e, se tiver, o título de eleitor. O cidadão recebe um novo título após a biometria e fica apto a votar nas eleições de 2020.

CONSEQUÊNCIAS

Quem não fizer o cadastramento biométrico até o dia 19 de dezembro, terá o título cancelado, não poderá ter acesso a financiamentos e empréstimos em bancos públicos, como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil; terá o acesso impedido a escolas e universidades públicas e não conseguirá tirar passaporte nem RG.

Os servidores públicos sem o recadastramento biométrico não receberão seus salários.

OBRIGATÓRIO

O cadastramento é obrigatório em 479 cidades do Estado. Confira aqui se seu município está na lista http://www.tre-sp.jus.br/eleitor/identificacao-biometrica-1/ciclo-da-biometria-obrigatoria-2019-2020.

Para evitar filas durante a semana, o eleitor pode fazer o agendamento pelo site do TRE-SP, por meio do link http://www.tre-sp.jus.br/eleitor/agendamento-titulo-eleitoral-3.

SERVIÇO

O Cartório Eleitoral de Araçatuba fica na Rua Brigadeiro Luiz Antônio, 46, Higienópolis.

Neste sábado, o plantão será das 8h às 13h.

De segunda a sexta, o horário de funcionamento é das 9h às 18h, sem interrupção para o almoço.

 

 

 

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

SAÚDE PÚBLICA

Birigui intensifica busca de casos de tuberculose nas UBSs

Publicado em

Quem está com tosse por mais de três semanas, acompanhada ou não de febre, sudorese noturna, falta de apetite, perda de peso, cansaço, dor no peito ou nas costas, deve procurar uma das dez UBSs (Unidades Básicas de Saúde) de Birigui para solicitar gratuitamente o exame de escarro para diagnóstico de tuberculose.

A ação faz parte da primeira fase da campanha de Intensificação de Busca Ativa de Tuberculose, que está sendo promovida pela Secretaria Municipal de Saúde de 9 a 23 de setembro.

O objetivo é prevenir e identificar precocemente novos casos da doença, que muitas vezes é confundida com uma gripe mal curada.

A Vigilância Epidemiológica explica que desde o último dia 9 todas as UBSs estão reforçando as orientações sobre a doença e fazendo a coleta de escarro para análise. “

A população deve ficar atenta aos sintomas e procurar atendimento médico, pois a doença pode levar a óbito quando não tratada corretamente.

DOENÇA

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada por uma bactéria que ataca principalmente os pulmões, mas pode ocorrer também em outros órgãos do corpo, como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

A transmissão ocorre a partir da inalação de pequenas gotas de saliva expelidas pela tosse, fala ou espirro do portador da doença.

O tratamento contra a tuberculose é oferecido gratuitamente pela rede municipal de Saúde. É feito por meio do TDO (Tratamento Diretamente Observado), onde o paciente toma a medicação diariamente na presença de um profissional de saúde, durante seis meses.

Para que tenha eficiência, o tratamento não pode ser interrompido, mesmo que os sintomas tenham desaparecido.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
83