CONECTE CONOSCO

Entrevista

Moro diz a Ratinho que ataque hacker quer conter avanços da Lava Jato

Publicado em

Foto: Reprodução/ SBT


O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, avalia que o que classificou como “ataques hackers” que resultaram nos vazamentos de supostas mensagens trocadas entre ele e procuradores da Lava Jato têm como objetivo “obstaculizar os avanços da operação”.

A declaração foi feita em entrevista ao Programa do Ratinho, do SBT, que foi ao ar na noite desta terça-feira (18).

Na mesma noite, uma nova conversa publicada pelo site The Intercept mostra que Sergio Moro questionou uma investigação feita contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A gravação do programa, no entanto, foi anterior à divulgação da informação.

Moro, chamado de “único herói brasileiro” pelo apresentador, reforçou que a movimentação estaria sendo feita por um grupo criminoso organizado, com “um objetivo grave”.

“A gente não está falando de um adolescente na frente do computador querendo fazer estripulias”, descreveu o ministro.

O ex-juiz descartou que o vazamento de mensagens tenha sido feito de forma lícita e disse que “viu” as tentativas de invasão no seu celular. Ainda assim, Moro não confirma a veracidade do conteúdo.

“Eu vi meu telefone. Eu vi a tentativa de ele ser atacado. Vi o meu número me ligando três vezes”, descreveu.

Perguntado por Ratinho sobre uma passeata de apoiadores programada para o dia 30 de junho, Moro afirmou que as pessoas percebem a existência de um movimento que quer “a volta da impunidade”.

“Se nós olharmos aos últimos cinco anos, houve uma mudança. Pessoas que a gente nunca imaginou que responderam a processos, que seriam condenados. As pessoas percebem, muitas vezes, que isso gera uma reação. As pessoas percebem isso e querem manifestar o seu apoio”, explicou.

Ao fim da entrevista, o ministro se comprometeu com o combate à criminalidade no país e fez referência aos episódios de vazamentos de conversas. “Vamos continuar trabalhando mesmo quando há ações criminosas para atrapalhar”, disse.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Metrópoles
Anunciante

RIO DE JANEIRO

Ladrão participa de assalto a posto de gasolina, infarta e morre

Publicado em

Um homem de 41 anos sofreu um infarto e morreu após participar de um assalto, na noite dessa segunda-feira (11/11/2019), em Volta Redonda, no Rio de Janeiro. De acordo com informações da Globo News, três criminosos assaltaram um posto de gasolina da cidade.

Câmeras de segurança mostram o momento em que um carro preto chega no local. Dois homens descem do carro e roubam R$ 1.500 caixa do posto.

O terceiro permaneceu no veículo esperando o momento da fuga, no banco do motorista. Porém, ele passou mal e não resistiu. Quando os comparsas chegaram, viram a situação e fugiram, deixando o carro com o corpo do comparsa no posto de gasolina.

Fulminante

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o homem sofreu um infarto fulminante. A Polícia Civil investiga o caso e o delegado responsável, Wellington Vieira, afirmou que estão tentando entrar em contato com os familiares do assaltante.

“Nós temos duas boas pistas: o ladrão que morreu e o carro que ficou no local, que pertencia a ele. A partir daí, a polícia está trabalhando para localizar os outros dois”, informou Vieira

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

POLÍTICA

Bolsonaro anuncia a deputados saída do PSL

O presidente reuniu parte da bancada do partido e anunciou, em reunião no Palácio do Planalto, que estava de saída da legenda

Publicado em

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou, nesta terça-feira (12/11/2019), que já não faz mais parte do PSL. A decisão do chefe do Executivo foi confirmada em reunião com a bancada do partido, no Palácio do Planalto. O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) também se desfiliou da legenda.

A troca por uma sigla já existente seria uma opção para o capitão da reserva – uma vez que presidentes, além de senadores, não são enquadrados nas regras de fidelidade partidária. Contudo, parlamentares confirmaram que ele pretende levar adiante a criação da legenda “Aliança pelo Brasil”.

A opção definida pelo clã Bolsonaro dá a eles a oportunidade de atrair não apenas a ala do PSL que já está alinhada a ele, mas também políticos de outros partidos, como Novo, DEM e PL, que votaram com o governo nas pautas econômicas.

Novo partido

A deputada Bia Kicis (PSL-DF) disse que há expectativa para que o presidente Bolsonaro presida também a nova sigla. “A gente espera que sim. Nada foi tratado sobre isso. Pode ser que não seja da vontade dele”, disse.

Bia Kicis afirmou que o senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente, já protocolou sua desfiliação na Justiça Eleitoral.

“É claro que os parlamentares, as pessoas que foram eleitas no sistema proporcional, não podem sair. O novo partido tem que ser criado. No dia 21 será a convenção do partido”, explicou a deputada.

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) afirmou que cerca de 30 parlamentares aliados a Bolsonaro devem migrar para o novo partido.

“Está tudo muito bem adiantado, na verdade. Esperamos a criação, até março no máximo, para conseguir a criação total do partido antes da janela e talvez participar sim das eleições com segurança”.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998