CONECTE CONOSCO

Demonstração de fé

Marcha para Jesus 2019 reúne milhares de fiéis em São Paulo

Governador João Doria participa da Marcha; presidente Jair Bolsonaro deve participar à tarde.

Publicado em



A 27ª edição da Marcha para Jesus, evento gospel liderado pela Igreja Renascer em Cristo, reúne milhares de pessoas nesta quinta-feira (20) em São Paulo. O evento combina caminhada, shows e apresentações de pastores evangélicos. Os organizadores esperam 2 milhões de pessoas.

De acordo com os organizadores, a marcha também contará com a presença do presidente Jair Bolsonaro. O governador João Doria (PSDB) subiu ao palco de um dos trios elétricos ao lado da mulher, Bia Doria, por volta de 12h.

Ao lado do pastor Estevam Hernandes e Sônia Hernandes, da Igreja Renascer, uma das organizadoras da Marcha, Doria discursou para milhares de fiéis que participam do evento religioso.

“Este é o caminho da paz, essa é a marcha da paz, da harmonia, daqueles que amam São Paulo, o Brasil, amam sua família”, disse Doria.

A caminhada começou primeiro com as crianças, a Marcha Kids, às 9h30. Às 10h, os fiéis iniciaram a Marcha saindo da região da Luz, no Centro, com destino à Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira (FEB), perto do Campo de Marte, na Zona Norte.

Durante a longa caminhada os fiéis acompanham trios elétricos com pastores e bandas gospel. Ao longo percurso não faltam vencedores ambulantes: um dos itens mais populares era a bandeira de Israel, usada por alguns fiéis como manto.

Mais de 28 atrações

Estão previstos shows de mais de 28 artistas, entre pastores evangélicos e cantores gospel. As apresentações acontecerão em um palco montado no final do percurso. A presença do presidente Jair Bolsonaro está prevista para às 15h. Será a primeira vez que um presidente da República participa da marcha.

A Marcha Para Jesus é um evento liderado pela Igreja Renascer em Cristo, presidida pelo apóstolo Estevam Hernandes. Além da Renascer, participam pastores e fiéis de outras igrejas populares, como a Assembleia de Deus e a Universal do Reino de

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

PÂNICO

Ex-panicat Carol Dias desabafa sobre depressão

Publicado em

Carol Dias fez um desabafo emocionante para seus seguidores em seu perfil no Instagram na última sexta-feira (19), falando sobre depressão. Com uma foto da época na qual atuava como Panicat, no programa “Pânico na Band”, ela lembrou as fases mais difíceis da doença e afirmou ter chegado ao ponto de tentar suicídio.

“Um belo dia, eu pisei em uma janela do flat que estava e pensei que eu não servia para mais nada e foi aí que minha irmã me pegou e disse: ‘Você é tudo para mim e para nossa família. Nós te amamos pra sempre’“, afirmou a modelo que ainda agradeceu a sua irmã Marcela pelo apoio.

Carol também relembrou os momentos que viveu na TV, quando ninguém imaginava o quanto ela sofria longe das câmeras. Mais tarde, a morena voltou a tocar no assunto, desta vez, nos Stories, analisando estar mais forte hoje para compartilhar a história e ajudar pessoas que possam passar pela mesma situação.

“Não é fácil para mim abrir a minha história depois de tanto tempo, vocês nem imaginam, mas eu estou me preocupando com o próximo, em ver as pessoas felizes em um mundo em que elas não enxergam a felicidade real“, disse.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

TRANSPORTE DE PASSAGEIRO

Proposta aumenta punição de profissionais por embriaguez ao volante

Publicado em

Deputado Daniel Silveira é o autor do projeto: "Motorista profissional precisa ter atenção redobrada" - Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 3198/19 aumenta a punição, de 1/3 à metade, no crime de embriaguez ao volante para os profissionais que atuam no transporte de passageiros. Atualmente, não há distinção entre as diversas categorias de motorista, e a pena é de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.

A proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados. “Aqueles que exercem a atividade de motorista profissional devem fazê-lo com redobrada cautela, sendo inadmissível a embriaguez ao volante”, afirmou o autor, deputado Daniel Silveira (PSL-RJ).

O texto altera o Código de Trânsito Brasileiro. Além do álcool – quando a concentração for igual ou superior a 6 decigramas por litro de sangue ou igual ou superior a 0,3 miligrama por litro de ar alveolar –, a norma proíbe o uso de outras substâncias psicoativas.

Tramitação
A proposta será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

JUSTIÇA

Uber é condenada após motorista negar transporte de cadeirante

Publicado em

A 3ª turma Recursal Cível do JEC/RS majorou indenização por dano moral que um usuário do aplicativo Uber receberá. O motorista havia se recusado a transportá-lo, por se tratar de pessoa com deficiência física e dependente de cadeiras de roda para se locomover. Para o colegiado, o fato agravou a condição social de vulnerável do homem.

Caso

O autor da ação pediu um carro vinculado ao aplicativo Uber para ir até em casa. No momento do embarque, o motorista se negou a levá-lo por ter deficiência física e usar cadeira de rodas. Segundo o autor, o motorista também teria feito xingamentos.

Em 1ª instância, a empresa Uber foi condenada a pagar R$ 1mil por danos morais. O autor recorreu, pois considerou o valor insignificante diante da ofensa do motorista.

Condição social

Relator, o juiz de Direito Luis Francisco Franco afirmou que o “fato é grave por si só”. Para o magistrado, o fato agravou a condição social de vulnerável do homem.

O juiz também registrou que era obrigação da empresa demonstrar que o serviço foi prestado de modo correto, que o cancelamento do pedido de transporte por aplicativo tinha fundamento razoável, justificado nas regras comuns às partes.

Assim, majorou o valor para R$ 5 mil:

“Portanto, em função da proporção dos danos advindos da conduta do motorista de certa forma vinculado à parte ré, especialmente diante da situação de vulnerabilidade do autor, que é cadeirante, levando-se em consideração a capacidade econômica de ambas as partes, o valor de R$ 5.000,00 mostra-se mais consentâneo com a razoabilidade e proporcionalidade.”

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
89