CONECTE CONOSCO

Telegram

Lava Jato: juíza substituta de Moro diz que teve celular invadido

Gabriela Hardt afirma que o aplicativo de mensagens Telegram do seu telefone foi acessado indevidamente, em situação idêntica à do ministro

Publicado em



A juíza substituta da Operação Lava Jato Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, disse nesta quarta-feira (12/06/2019) que também teve o seu celular invadido. Por meio de nota, a Justiça Federal informou que ela teve o aplicativo de mensagens Telegram acessado indevidamente. O aplicativo é o mesmo que foi invadido no celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, no último domingo (09/06/2019).

Segundo o comunicado, o celular teria sido invadido “na mesma época e aparentemente pela mesma pessoa/grupo que invadiu os aparelhos dos procuradores” da força-tarefa da Lava Jato.

“O fato foi imediatamente comunicado à Polícia Federal”, afirmou a Justiça Federal de Curitiba.

“A juíza não verificou informações pessoais sensíveis que tenham sido expostas e entende que a invasão de aparelhos de autoridades públicas é um fato grave que atenta contra a segurança de Estado e merece das autoridades brasileiras uma resposta firme. Da mesma forma, a juíza federal espera que o Poder Judiciário, do qual faz parte, perceba tal gravidade e adote medidas firmes para repelir tais condutas”, encerra a nota.

Gabriela Hardt foi a juíza responsável pela condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro em ação no sítio de Atibaia (SP). Ela deixou o cargo de titular em fevereiro deste ano, quando o juiz federal Luiz Antonio Bonat assumiu em definitivo o lugar de Moro.

Caso Moro

As mensagens divulgadas pelo site The Intercept na noite do último domingo mostram a suposta interferência do então juiz da Operação Lava Jato, Sergio Moro, nas investigações da força-tarefa.

O atual ministro da Justiça e o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, teriam trocado colaborações durante as investigações. A publicação afirma ter uma série de mensagens privadas, gravações em áudio, vídeos, fotos e documentos judiciais.

Em conversas entre Moro e Dallagnol, o magistrado teria sugerido ao procurador que trocasse ordem de fases da Lava Jato, cobrado agilidade em novas operações, dado conselhos estratégicos e pistas informais de investigação e recomendado recursos ao Ministério Público.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

POLÍTICA

Deputados protocolam nova lista para Waldir liderar PSL na Câmara

Publicado em

A ala ligada ao presidente do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE), protocolou na Secretaria Geral da Mesa (SGM) uma nova lista para que o deputado Delegado Waldir (GO) retome a liderança do partido na Câmara dos Deputados.

A apresentação do novo requerimento foi uma reação à validação, pela SGM, do nome do deputado Eduardo Bolsonaro (SP), para que o filho do presidente Jair Bolsonaro assumisse o comando da legenda na Casa. O documento que oficializou Eduardo como líder do PSL na Câmara tinha 29 assinaturas, mas somente 28 foram consideradas.

A nova lista protocolada pelo grupo ligado a Bivar tem 28 assinaturas. Para que a Casa valide uma lista, ela deve ter a assinatura da maioria absoluta (metade mais um) dos integrantes do partido. Atualmente o PSL tem 53 deputados.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Guarujá

Cliente encontra barata assada em pizza após consumir seis fatias

Publicado em

Fazer refeições em estabelecimentos comerciais sempre traz reflexão e, em alguns casos, preocupação sobre a higiene do local. Desta vez, moradores do Guarujá, no litoral de São Paulo, não tiveram boa digestão. Eles encontraram uma barata assada em meio a uma fatia de pizza (foto em destaque, na direita), após terem consumido seis pedaços do alimento. A informação é do portal G1.

De acordo com a reportagem, depois que encontraram o inseto na pizza, os clientes foram estornados pelo valor pago.

Segundo o advogado dos proprietários da pizzaria, o grupo consumiu uma das pizzas e outros seis pedaços da segunda unidade até encontrarem o inseto. Além de devolver o dinheiro, o dono do estabelecimento também ofereceu outra pizza como compensação, o que teria sido recusado pela família.

“A pizzaria, os proprietários e funcionários ficaram assustados, porque isso nunca havia acontecido antes. Todo o processo é monitorado rigorosamente e todos foram questionados, mas é difícil imaginar que ninguém tenha visto ela durante a produção”, pontuou o advogado.

A defesa declarou, ainda, que apesar de o estabelecimento se solidarizar com os clientes e oferecer todo o apoio necessário, a ocorrência será analisada e, caso seja constatado que não era possível que a barata tivesse acesso à pizza, serão tomadas medidas cabíveis em relação às denúncias.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
79