CONECTE CONOSCO

crise econômica

Indústria de calçados demite 100 trabalhadores em Birigui

Publicado em



A indústria de calçados infantis Klassipé, de Birigui, demitiu, na manhã desta segunda-feira (3), cem trabalhadores. A empresa, que atua no mercado desde 1999, está em recuperação judicial há um ano, mas os credores não aceitaram a proposta de continuidade do processo, em assembleia realizada na última semana, por isso é possível que seja decretada a sua falência.

Em dezembro do ano passado, a indústria, localizada na Avenida Antônio da Silva Nunes, Jardim São Conrado, já havia demitido 115 trabalhadores. A crise deve-se às vendas no mercado interno, que despencaram nos últimos meses, tornando difícil a manutenção dos negócios.

Os cem funcionários demitidos nesta segunda-feira, inclusive gestantes, ainda não receberam o salário de maio, segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados de Birigui.

A Klassipé também não pagou o décimo-terceiro salário de 2018; as férias (18 dias de 2018, acrescidos de um terço); a segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados de 2018 e a primeira de 2019 e ainda a multa de 40% sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Além disso, faz dois anos que a empresa não deposita o FGTS dos funcionários.

O Sindicato está acompanhando o caso. “Não vamos descansar enquanto os trabalhadores não receberem todos os seus direitos”, afirmou a presidente da entidade, Milene Rodrigues.

Os funcionários demitidos deverão sacar o FGTS que está depositado (há funcionários que tem mais de dez anos de empresa) nesta quarta (5), quinta (6) e sexta (7). Eles também terão direito ao seguro-desemprego.

AÇÕES

Milene orienta os trabalhadores a procurarem o sindicato com os documentos e o extrato analítico do FGTS (o documento pode ser retirado na Caixa Econômica Federal) para que sejam cobradas na Justiça do Trabalho as verbas rescisórias e o Fundo de Garantia que não foi depositado.

“Tudo isso vai ser pleiteado na Justiça. As verbas rescisórias são direitos líquidos e certos, portanto, não há o que discutir”, explica Milene.

EXECUÇÃO

O Sindicato dos Sapateiros já ingressou com ações dos trabalhadores que foram demitidos anteriormente e algumas estão em fase de execução.

Os créditos dos funcionários foram habilitados no processo de Recuperação Judicial, mas com a possibilidade de a falência da empresa ser decretada, a entidade está discutindo com a Justiça Trabalhista a liberação do pagamento aos trabalhadores.

“O trabalhador tem crédito privilegiado e deve receber antes dos demais credores”, explica a sindicalista.

OUTRO LADO

A reportagem entrou em contato com a empresa para falar sobre as demissões e o não pagamento dos direitos trabalhistas. A advogada indicada para falar com a imprensa disse que retornaria a ligação, mas não o fez até o fechamento desta matéria.

TIP TOE

A Tip Toe, outra empresa de Birigui em recuperação judicial, deverá decidir o seu futuro em reunião que será realizada nesta semana. A indústria tem 600 funcionários.

FÉRIAS COLETIVAS

Para não demitir trabalhadores, algumas calçadistas de Birigui optaram por dar férias coletivas para os funcionários.

O motivo é a crise econômica, que refletiu na falta de encomendas ao setor, que no ano passado produziu 42 milhões de pares de calçados e faturou R$ 1,37 bilhão.

Os números foram inferiores aos de 2017, quando foram produzidos 45,9 milhões com um faturamento de R$ 1,56 bilhão, conforme a Pesquisa de Desenvolvimento do Polo, realizada anualmente pelo Sindicato da Indústria de Calçados e Vestuário de Birigui (Sinbi).

SERVIÇO

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Calçados de Birigui fica na Rua Estados Unidos, 872, Jardim São Paulo. Atendimento jurídico é gratuito.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

HOMENAGEM

Câmara aprova projeto que denomina Sargento Júlio César Delfino o calçadão da Marechal

Publicado em

Ele morreu durante combate a incêndio em uma loja de importados, em abril deste ano

O calçadão da Marechal Deodoro, entre a Praça Rui Barbosa e a Rua Dom Pedro I, em Araçatuba, deverá passar a se chamar Sargento Júlio César Delfino, em homenagem ao bombeiro morto durante o combate ao incêndio em uma loja de importados, em abril deste ano. O plenário da Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, nesta segunda-feira (17), o projeto que homenageia Delfino e confere o seu nome ao local onde faleceu. Ele tinha 35 anos.

A esposa do bombeiro, Ariane, e colegas da corporação acompanharam a votação. A matéria, de autoria dos vereadores Professor Cláudio (PMN) e Carlinhos do Terceiro (SD), vai agora para a sanção do prefeito Dilador Borges (PSDB).

Os autores da proposta entendem que Delfino agiu como herói ao perder a própria vida no combate às chamas, evitando que o incêndio tivesse proporções ainda maiores. O prédio da loja atingida pelo fogo ficou completamente destruído. “É uma homenagem justa, porque ele morreu em serviço. Era jovem, perdeu a vida para não acontecer uma tragédia maior”, disse Cláudio.

O vereador do PMN fez um apelo para que o prefeito providencie um busto do sargento e coloque no calçadão, para que sua memória seja sempre lembrada. “Temos que deixar marcadas na história as pessoas que dão as suas vidas para salvar outras vidas”, argumentou.

O outro autor do projeto, Carlinhos do Terceiro, lembrou que Delfino estava de folga naquele 12 de abril, dia da tragédia. “Mas isso não impediu que ele vestisse sua farda e fosse combater o incêndio com seus colegas”, disse.

O sargento Júlio César Delfino nasceu em Araçatuba em 1983 e entrou para a corporação em 2011. Durante o combate ao incêndio, ele desapareceu em meio aos escombros. Foi encontrado com vida, mas não resistiu. Os bombeiros que trabalhavam no local tentaram reanimá-lo, mas ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu no local.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

REGIÃO

Homem fica ferido após ultraleve cair em zona rural de Cedral

Vítima disse aos bombeiros que perdeu o controle depois de bater na fiação de energia.

Publicado em

Um homem teve ferimentos leves depois de um ultraleve cair neste domingo (16) na zona rural de Cedral (SP).

Segundo o Corpo de Bombeiros, que atendeu a ocorrência, o homem que pilotava o ultraleve disse que perdeu o controle depois de bater na fiação de energia.

Ele foi socorrido pelo Samu com ferimentos no braço e foi encaminhado para o pronto-socorro da cidade e já foi liberado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Dia 22

Arraiá da Solidariedade terá shows sertanejos e “trânsito seguro” em Araçatuba

Publicado em

 O Arraiá da Solidariedade 2019 acontece neste sábado (22), na Praça Rui Barbosa, com início previsto para as 19h.

Neste ano, o Arraiá da Solidariedade vai ter como atrações artísticas dois shows, com Cristiano Aguiar e com o grupo Maçambará, além de três apresentações de  danças folclóricas típicas.

Haverá barracas de 29 entidades, entre elas o Fundo Social de Solidariedade (FSS) de Araçatuba, realizador do evento, entidades ligadas à Secretaria Municipal de Assistência Social e particulares, todas de natureza beneficente e que terão as rendas revertida para seus próprios benefícios.

A primeira-dama do município e presidente do Conselho deliberativo do FSS, Deomerce Damasceno,destacou que, neste ano, as barracas serão custeadas pela prefeitura, tanto a locação como a padronização visual das mesmas.

Também como novidade, foi anunciada na reunião que as barracas não mais ficarão na calçada, mas ocuparão parte da rua no entorno da praça, junto ao meio-fio.

“Melhoramos assim o espaço na praça para circulação dos visitantes e a Mobilidade Urbana providenciará a organização especial do trânsito no entorno, garantindo o fluxo dos veículos e a segurança desta noite festiva”, adiantou.

Ainda segundo o FSS, todos os acessos ao entorno da praça serão interditados já na sexta-feira (21), às 7h da manhã, para a montagem das barracas e preparação da praça para a festa no sábado.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
83