CONECTE CONOSCO

Araçatuba

Homem que matou rapaz errado é condenado a 14 anos por homicídio qualificado

Publicado em



O Tribunal do Júri de Araçatuba condenou a 14 anos de prisão Everton Augusto dos Santos, que matou a tiros Sidnei de Freitas Menezes e tentou matar o irmão dele.

O outro réu, Daniel Siqueira, que deu carona para Everton em sua moto no dia do crime, foi condenado a 6 anos de prisão. Os dois poderão recorrer da sentença em liberdade.

O crime ocorreu no dia 28 de abril de 2013 na rua Anselmo Manarelli, no bairro Santana. Segundo denúncia do Ministério Público, no mesmo dia, aconteceu um furto em uma loja de acessórios de carros que pertencia ao réu Everton, e ele pensou, não se sabe o porquê, que os autores do crime teriam sido os dois irmãos e foi atrás deles.

Chegando à casa onde a família morava, eles começaram a discutir, e trocaram socos. A vítima teria negado participação no crime.

Apesar disso, Everton foi até sua casa, pegou uma arma e pediu a ajuda para o amigo Daniel, que aceitou levar ele de moto até o local.

Ainda, de acordo com a denúncia, ao chegar no endereço, o condutor estacionou a moto em uma rua próxima para dar cobertura na fuga. Enquanto isso, Everton teria descido e ido em direção a Sidnei, empurrando-o e disparando contra ele.

Ainda de acordo com o MP, o irmão dele teria percebido a situação e conseguido correr para um terreno baldio, e para se defender, jogou um tijolo contra o autor dos disparos.

O acusado também teria tentando atirar contra ele, mas errou todas as vezes. O réu, então, deu o segundo tiro à queima roupa em Sidnei, causando a morte da vítima, segundo consta o laudo da necropsia.

Na sequência, ele fugiu na garupa da moto. Meses mais tarde, Everton se apresentou à Polícia Militar e entregou a arma utilizada no assassinato. Algum tempo depois, outro homem foi detido e confessou ter furtado o estabelecimento comercial, crime o qual Everton atribuía a Sidnei e o irmão dele.

Os réus foram absolvidos do crime de homicídio tentado contra o irmão de Sidnei.

O advogado Flávio Batistella defendeu o réu Daniel. Os advogados Anísio Reis e Benedito Matias Dantas representaram o réu Everton. O promotor de justiça Adelmo Pinho disse que não vai recorrer da decisão. A sessão do júri foi presidida pelo juiz de direito Danilo Brait.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Anunciante

flagrante

TOR prende mulher com 2 quilos de haxixe em ônibus na Rondon, em Araçatuba

Publicado em

Uma mulher de 21 anos foi presa por tráfico de drogas após ser flagrada com cerca de dois quilos de haxixe em uma fiscalização do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) na rodovia Marechal Rondon (SP-300), em Araçatuba. A acusada estava em um ônibus proveniente do Mato Grosso do Sul.

Durante a blitz, no final da tarde deste domingo (20), os patrulheiros acharam cinco tabletes da droga na bagagem da passageira, identificada pelas iniciais L.C.O.R., moradora de Cariacica (ES).

A mulher alegou aos policiais que pegou a droga na cidade de Coronel Sapucaia (MS) e que levaria o carregamento para Governador Valadares (MG), onde receberia R$ 3 mil pelo transporte.

L.C. foi autuada em flagrante no plantão policial de Araçatuba na noite deste domingo. Ela será apresentada em audiência de custódia hoje (21). Se condenada pelo crime, poderá pegar de 5 a 15 anos de prisão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

violência

Marido mata a mulher a tiros em Rio Preto

Publicado em

Uma mulher de 31 anos foi morta pelo marido com um tiro na noite deste domingo (20), em Rio Preto. Segundo informações preliminares, o disparo teria acertado a cabeça da vítima. As informações são do jornal Diário da Região.

As polícias Civil e Militar compareceram ao local do crime, um bar que pertencia ao casal, localizado na rua Guaporé, bairro Anchieta. A perícia também foi acionada.

O corpo de Sayara Maria será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto. Só depois de passar pelo exame necroscópico é que será liberado para o velório e enterro.

Testemunhas relatam que a filha do casal, uma criança, presenciou a cena. A menina pegou o cachorro de estimação no colo e correu, chorando e pedindo socorro.

A ocorrência está em andamento e será apresentada na Central de Flagrantes. Até o momento, não há informações sobre o autor do crime, que teria se entregado à polícia.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
80