CONECTE CONOSCO

Tribunal do Júri

Homem que matou menor de 15 anos é condenado a 16 anos de prisão em Araçatuba

Publicado em



O Tribunal do Júri de Araçatuba condenou, nesta quarta-feira (12), José Milton Júnior a 16 anos de prisão, em regime fechado, pela morte do adolescente Gabriel de Lima Garcia, de 15 anos. O crime ocorreu em abril de 2014 e a vítima foi assassinada esfaqueada na Rua João Batista Botelho, bairro Umuarama.

O julgamento, que durou cerca de sete horas, ocorreu no Fórum de Araçatuba. O condenado deverá cumprir o início da pena em regime fechado. Após o júri, José Milton foi levado para uma penitenciária de segurança máxima.

O reú foi condenado por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe; vingança e recurso que impossibilitou defesa da vítima).

O assassinato ocorreu em 2014. Na ocasião, José Milton estava acompanhado do colega Bruno da Silva Vargas, também réu no processo, mas que foi assassinado em 2015.

De acordo com o Ministério Público, os réus decidiram assassinar o adolescente sob a alegação de a vítima ter assediado a amásia de Bruno.

No dia do crime, os réus, armados com uma faca, saíram em uma moto e encontraram a vítima caminhando na Rua José Cândido.

Conforme denúncia do MP, José Milton Junior sacou a faca que trazia na cintura e empurrou a vítima contra parede, dizendo “perdeu, perdeu”.

Assustada, a vítima passou a afirmar “não Zé, pelo amor de Deus, desculpa”, momento em que o sentenciado desferiu diversos golpes de faca, enquanto Bruno permaneceu vigiando o local.

A vítima correu, mas acabou morrendo na Rua Joaquim Batista Botelho. Após matar a vítima, José Milton Junior e Bruno da Silva Vargas subiram na motocicleta e fugiram do local. A faca utilizada foi apreendida ao lado do corpo da vítima.

No julgamento desta quarta-feira, a defesa do réu tentou suprimir as qualificadoras do homicídio, mas os jurados rejeitaram a tese.

Bruno da Silva Vargas, outro réu no processo, foi morto a tiros em maio de 2015.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

tráfico

Casal é preso com 412 pinos de cocaína em Araçatuba

Publicado em

Um casal foi preso por tráfico de drogas nesta sexta-feira (16), em Araçatuba. Policiais militares da Força Tática encontraram 412 pinos de cocaína em poder dos indiciados, identificados pelas iniciais M.C.A.C., desempregado, e L.G.S., diarista.

A abordagem ocorreu na perto de um bar na entrada do bairro Hilda Mandarino. Os PMs Savério, Paulucio e Savegnago acharam, inicialmente, três pinos com o rapaz. A mulher foi detida com R$ 289 em dinheiro.

Desconfiados do envolvimento do casal com o tráfico, os policiais foram até a casa deles na Rua Josefina Mungo.

Durante revista no guarda-roupas, os PMs acharam centenas de pinos que totalizaram as 412 porções, já prontas para a venda no varejo.

Apresentado no plantão, o casal foi autuado em flagrante. A pena para tráfico varia de 5 a 15 anos de prisão.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Justiça

Justiça de Penápolis condena 18 réus e penas somam 228 anos de prisão

As 18 pessoas foram denunciadas por integrar organização criminosa, tráfico de drogas e associação

Publicado em

Imagem ilustrativa

Decisão da Justiça de Penápolis na sexta-feira (16), condenou 18 réus em ação contra integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa que age dentro e fora dos presídios. Grande parte deles foi presa durante operação feita em conjunto entre o Gaeco (Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público de Araçatuba, e Polícia Militar.

A ação ocorreu em 8 de março de 2018 em Penápolis, Birigui e Araçatuba. Os réus foram denunciados por integrar organização criminosa, tráfico de drogas e associação. Embora alguns deles tenham sido absolvido de alguns crimes, as penas somadas chegam a 228 anos, oito meses e 17 dias de prisão.

SENTENÇA

A sentença tem mais de 540 páginas e foi proferida pelo juiz da 1ª Vara de Penápolis, Marcelo Yukio Misada. No documento, consta que, com o grupo criminoso, foi apreendido 203,5 quilos de maconha, 1,127 quilo de cocaína, 370 gramas de crack e 90 gramas de pasta base de cocaína.

O Gaeco iniciou as investigações após receber um ofício da Polícia Militar, em abril de 2017, relatando o aumento de casos de tráfico de drogas em Araçatuba, Birigui e Penápolis, praticados pelos integrantes da facção criminosa.

Na época, o promotor Marcelo Sorrentino Neira disse que foi constatado que alguns dos investigados estavam exercendo funções relevantes ao comércio de drogas na região, entre elas, pessoas consideradas lideranças regionais do PCC, que seriam responsáveis pelo controle do entorpecente que chegava para ser distribuído, pela parte financeira do grupo e pela comunicação feita dentro ou fora dos presídios.

MANDADOS

Neira frisou que a operação era resultado de uma investigação de nove meses, na qual apontou que diversos traficantes, integrantes da facção, atuavam de forma coordenada, para a distribuição de entorpecentes em Araçatuba, Birigui e Penápolis.

Durante os trabalhos, três adolescentes foram apreendidos. Na operação, feita para cumprir 18 mandados judiciais de prisão temporária e 25 de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara de Penápolis, 15 pessoas foram detidas. Três dos réus que tiveram as prisões decretadas pela Justiça não foram encontrados, entretanto, diversos aparelhos celulares, documentos e entorpecentes foram apreendidos. (Ivan Ambrósio: Jornal Interior)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Destruído

Incêndio destrói veículo durante a madrugada em Araçatuba

Publicado em

Foto/Thiago Augusto Gomes

Um veículo Gol G3 ficou completamente destruído na madrugada desta sexta-feira no bairro Vila Mendonça, em Araçatuba.

No local, o proprietário do veículo, um homem de 45 anos, informou à reportagem do site Regional Press que ao passar no cruzamento das ruas Afonso Pena com Aquidaban percebeu que o marcador do combustível estava baixando.

Ao parar o veículo e abrir o capô, ele observou que a mangueira do combustível estava solta.

Após encaixar a mangueira, ele deu partida no veículo e chegou a andar cerca de 10 metros quando iniciou as chamas no motor.

O proprietário, de 45 anos, tentou apagar com a ajuda de um extintor, porém não foi possível e rapidamente as chamas tomou conta do automóvel.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e depois de alguns minutos conseguiu conter as chamas.

A Polícia Militar esteve no local para tomar as medidas necessárias. (Por: Thiago Augusto Gomes)

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
81