CONECTE CONOSCO

DRAMA

Deitada sobre uma cama há seis anos, idosa aguarda realização de cirurgia obtida na Justiça

Publicado em

Dona Teresa, de 78 anos, passa os dias deitada e depende da ajuda dos filhos para tomar banho e se alimentar; andar, só com a cadeira de rodas que ganhou de terceiros


Dona Teresa sente fortes dores e gasta R$ 400,00 por mês de sua aposentadoria de um salário-mínimo para compra de medicamentos: apesar de decisão da Justiça, município e Estado ainda não viabilizaram sua cirurgia

A idosa Teresa Silvestre Sampaio, 78 anos, sempre foi uma mulher ativa. Fazia faxina, passava roupa de clientes para complementar a aposentadoria de um salário-mínimo, gostava de passar os fins de semana assando pão caseiro e limpando a casa que divide com um dos filhos. Dona Teresa nunca gostou de depender de ninguém, fazia questão de resolver sozinha as pequenas burocracias do dia a dia no Centro da cidade ou na Prefeitura.

É difícil de imaginar, hoje, a figura dinâmica que dona Teresa foi um dia. Deitada sobre uma cama em um quarto humilde de sua residência, no bairro Casa Nova, em Araçatuba, ela passa os dias gemendo de dor e mal consegue se virar em seu leito.

Ela sofreu um acidente em 2013 e, desde então, sua vida se resume a ficar deitada com os pés em cima de um travesseiro rezando para que as autoridades de saúde autorizem a cirurgia de quadril de que precisa para ter um pouco de qualidade de vida. Restou à idosa recorrer às orações, pois até o momento não foi resolvido o seu problema. Nas horas mais críticas, chega a pedir a Deus que a leve para outro mundo, pois este está difícil de suportar.

Apesar de ter conseguido duas decisões judiciais favoráveis, determinando ao município e Estado que autorizem o procedimento, dona Teresa continua na espera angustiante, contando com a ajuda dos filhos para realizar pequenas tarefas, como se alimentar, tomar banho e trocar de roupa. Andar, não consegue mais. Só com a ajuda de uma cadeira de rodas conseguida por meio de uma doação.

ACIDENTE

O drama de dona Teresa teve início em 2013. Ela estava indo à Prefeitura de Araçatuba, quando o ônibus da TUA em que estava se chocou com um carro, na Rua Humaitá. A idosa, que dois anos antes tinha colocado pinos no quadril, após uma queda, viu os objetos de seu corpo se soltarem ao bater contra as ferragens do veículo. A partir daí, sua rotina passou a ser de medicamentos, dores intensas e uma via-sacra sem fim a médicos e hospitais.

Em uma dessas idas a um ortopedista, recebeu o diagnóstico: necessita de uma artroplastia total de quadril para repor o osso que perdeu, procedimento com custo de R$ 90 mil, muito acima de suas posses, humilde que é.

O jeito foi acreditar que a Justiça pudesse garantir a cirurgia, já que a Constituição Federal diz ser a saúde um direito de todos. A idosa não estava de todo errada. Conseguiu uma decisão favorável, determinando que o município e Estado providenciassem o procedimento.

DECISÃO

Dezesseis meses se passaram após a decisão da Vara da Fazenda Pública de Araçatuba, mas até agora, nada mudou. A decisão do pedido de tutela de urgência saiu no dia sete de fevereiro de 2018, concedendo um prazo de 20 dias ao município e Estado para a realização do procedimento, sob pena de multa diária de R$ 400,00. O prazo venceu no dia 20 de maio de 2018.

O município e Estado recorreram da sentença ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), mas não conseguiram cassar a decisão.

JOGO DE EMPURRA

Agora, a alegação, segundo o advogado da idosa, Daniel Abrantkoski Balbino, do escritório Pereira Lima Advocacia, é que a idosa não tem condições de fazer o procedimento.

O argumento, no entanto, difere do que o médico que avaliou a idosa diz. “O médico garante que ela tem condições, sim, de fazer a cirurgia, mas é necessário adquirir os materiais necessários para a intervenção cirúrgica”, afirmou o advogado.

“A impressão que dá é que estão querendo ganhar tempo para não realizarem o procedimento. Eles argumentam que ela não tem condições de fazer a cirurgia e continuam reagendando consultas que levam um ou até dois meses para serem realizadas”, afirma Balbino.

A próxima consulta da idosa está marcada para cinco de julho. A multa estabelecida pela Justiça não vem sendo paga pelo município, pois só é cobrada quando for constatado o descumprimento da decisão. “Como eles alegam que não cumprem por causa do quadro de saúde dela, a situação vai se prolongando e o caso não se soluciona”, diz o advogado.

Enquanto isso, o drama da idosa continua, assim como sua peregrinação em hospitais e clínicas. “Às vezes, acho que é melhor morrer do que passar o que estou vivendo hoje”, diz, em prantos, Teresa, que continua a sua rotina de dor em cima de uma cama.

OUTRO LADO

A Secretaria Municipal de Saúde só afirmou o que já se sabe no caso de dona Teresa. Por meio de nota, a secretaria disse que a idosa passará por avaliação da especialidade Cirurgia Vascular, na Santa Casa de Araçatuba, no dia cinco de julho.

A pasta citou também a hierarquização do Sistema Único de Saúde (SUS) e as atribuições de cada ente federativo para dizer que não tem autonomia para obtenção do procedimento cirúrgico de que dona Teresa precisa e destacou que é responsabilidade do Estado, por meio da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross).

Contudo, a decisão de segunda instância do TJ-SP deixou claro que a responsabilidade entre os entes federativos é solidária, cabendo ao município e Estado em conjunto providenciarem o cumprimento da decisão judicial.

A sentença esclarecera, ainda, que o direito à vida é amplo e explicitamente protegido na Constituição da República, ainda mais em se tratando de interesse de pessoa idosa. A referida decisão de segundo grau foi publicada no dia 21 de março de 2019.

No entanto, na visão do Estado, caberia ao município solicitar a cirurgia, por meio da Central de Regulação. A Secretaria de Estado da Saúde, porém, informou que o município ainda não fez o pedido de cirurgia para a Cross.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

investigação

Motorista mata homem após avançar sobre manifestantes do MST no interior de SP

Publicado em

Manifestação do MST em Valinhos (SP) terminou com a morte de um idoso (Foto: Direção Estadual-MST / Divulgação)

CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) – Um homem de 73 anos morreu na manhã desta quinta-feira (18) após ser atropelado durante um ato realizado pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em Valinhos, interior de São Paulo.

Luiz Ferreira da Costa era morador do acampamento Marielle Vive, às margens da estrada do Jequitibá, que liga Valinhos a Itatiba.

Por volta das 8h, ele participava de um protesto na rodovia, junto com outros moradores do acampamento, para cobrar a ligação de água e o acesso a serviços de educação e saúde para a comunidade.

O grupo, de cerca de 400 pessoas segundo o MST, distribuía panfletos na rodovia, que é de pista simples -uma das faixas estava fechada e o fluxo de veículos foi desviado para a outra faixa. Segundo a coordenação estadual do MST, cerca de mil famílias vivem no local desde abril de 2018.

O advogado da ocupação, Alfredo Bonardo, disse que Costa foi atingido pelo motorista de uma picape Mitsubishi L200, que desrespeitou o bloqueio da pista e avançou sobre o grupo de manifestantes. O homem foi socorrido pelos bombeiros e morreu a caminho da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade.

Segundo Bonardo, um grupo de moradores perseguiu o motorista da caminhonete e conseguiu alcançá-lo, mas ele mostrou que estava armado e fugiu.

O advogado também disse que não havia autoridades policiais acompanhando a manifestação. Foram os próprios acampados que organizaram o fechamento da pista.

Além de Costa, um jornalista também foi atingido. Ele foi contratado pelo MST para fazer imagens da manifestação, teve ferimentos leves e foi levado à UPA, onde passa por avaliação médica e não corre risco.

Após o acidente, os manifestantes fecharam a pista para a realização de uma missa. A Polícia Militar e a Guarda Municipal acompanharam o novo ato. Por volta das 11h15, o tráfego foi totalmente liberado. O caso será investigado pela Delegacia de Valinhos.

Em nota, o MST condenou a violência do motorista. “Exigimos a punição imediata a este assassino, que age sob o clima de terror contra os movimentos populares”, informou.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

PEDIDO DE DOAÇÃO

Vice-cônsul do Japão visita o Hospital Ritinha Prates

Autoridade veio conhecer o hospital, que pleiteia a doação de um micro-ônibus adaptado para o transporte de seus usuários

Publicado em

O Hospital Neurológico Ritinha Prates, de Araçatuba (SP), recebeu nessa quarta-feira (18) a visita do vice-cônsul do Consulado Geral do Japão, no estado de São Paulo, Naoki Nakano, e da assessora consular, Marcia Kuga.

A passagem pela entidade foi uma retribuição do encontro que representantes da unidade hospitalar tiveram com o cônsul Yasushi Noguchi, em março deste ano, quando ele esteve em Araçatuba, onde participou da abertura da Assembleia Geral Ordinária da Federação das Associações Culturais Nipo-Brasileiras da Noroeste.

Na ocasião, a administradora hospitalar Daniele Grizoli e a assistente social Ivanesse Fernandes entregaram a Noguchi um projeto solicitando a doação de um micro-ônibus para o transporte dos usuários do hospital.

De acordo com o projeto, o hospital necessita de um veículo de seis lugares adaptados para cadeirantes, mais cinco lugares para acompanhantes. Atualmente, a entidade conta com uma van, que tem quatro lugares adaptados, no entanto, ela limita a realização de passeios, consultas ou terapias externas, por conta do número reduzido de lugares para usuários e acompanhantes, o que seria resolvido com o micro-ônibus.

“Sabemos que o consulado japonês histórico de repasses para a aquisição desses veículos. E, aqui, no hospital, nós estamos realmente precisando dessa solução, vai possibilitar mais conforto aos usuários, além da redução de custos, pois o número de saídas com veículos será reduzido. Independentemente do resultado, estamos satisfeitos e muito agradecidos ao consulado, por toda a atenção que nos deu até agora”, comenta a presidente da associação mantenedora do hospital, Maria Aparecida Nascimento Xavier (Cida).

Os representantes do consulado solicitaram ao hospital informações complementares ao projeto e não deram prazo para resposta. No entanto, afirmaram que, em caso positivo, o repasse pode ocorrer neste ano, se houver orçamento, ou, em segunda hipótese, no ano que vem.

A ENTIDADE

Sem fins lucrativos, a Associação de Amparo do Excepcional Ritinha Prates existe há 42 anos, e trabalha na área da saúde e inclusão social, por meio do Hospital Neurológico Ritinha Prates, com a prestação de serviços especializados a pessoas com deficiências neurológicas profundas e irreversíveis. Atualmente, atende 60 usuários internos. A entidade também é a mantenedora do Centro Especializado em Reabilitação III – Ritinha Prates (CER III Ritinha Prates), que presta cerca de 500 atendimentos por mês.

Entre os valores da associação, que atende exclusivamente por meio do SUS (Sistema Único de Saúde), usuários de 40 municípios vinculados ao DRS-2 (Departamento Regional de Saúde), está o tratamento humanizado, além do respeito a conceitos éticos, morais, ambientais e filantrópicos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

OPORTUNIDADE

Prefeitura de Guararapes abre processo seletivo para estagiários em diversos cursos

Publicado em

A Prefeitura de Guararapes, em parceria com CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola), está, a partir de hoje, com as inscrições abertas para processo seletivo de estagiários nos seguintes cursos:

Nível médio: técnico em administração, técnico em enfermagem e técnico em saúde bucal.

Superior: administração, pedagogia, letras, medicina veterinária, fisioterapia e enfermagem.

As inscrições vão até as 9h do dia 09 de agosto e deverão ser realizadas pelo endereço eletrônico https://www.guararapes.sp.gov.br/portal/editais/0/3/1749/

É imprescindível que o estudante esteja inscrito no CIEE, bem como mantenha atualizado seus dados cadastrais junto ao mesmo, no site www.ciee.org.br

O Processo Seletivo será realizado no dia 18 de agosto, às 09h, na Escola Conceição Laura Alves, que fica na Praça Waldemar Queiroz nº 01, Centro.

Os candidatos deverão comparecer ao local da prova com antecedência mínima de uma hora, com o comprovante de inscrição, documento original com foto, caneta azul, ou preta, lápis e borracha.

A Prova terá 30 questões de múltipla escolha, das disciplinas de língua portuguesa, matemática e atualidades.

O gabarito será publicado no dia 19 de agosto, no site do CIEE www.ciee.org.br e no site da Prefeitura www.guararapes.sp.gov.br/concursos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
91