Fique Ligado!

Oi, o que você está procurando?

INFLAÇÃO DE ALIMENTOS

Clima ameno e redução no consumo derrubam preços de verduras e frutas

Com as temperaturas em queda e a consequente redução no consumo de verduras e frutas, Araçatuba registra a primeira queda nos preços dos alimentos no ano. Em maio, os produtos in natura ficaram 3,55% mais baratos em comparação com o mês anterior, enquanto os processados apresentaram ligeiro recuo nos valores, de 0,28%.

Levando em conta os dois grupos de alimentos, o índice geral de preços apontou retração de 1,10% em maio em relação a abril, conforme levantamento realizado pela empresa Educonsultoria, que iniciou a série de pesquisas em janeiro deste ano, com o objetivo de medir a inflação dos alimentos na cidade.

A empresa pesquisou os preços de uma cesta com 70 produtos in natura e 58 processados, nos dois últimos finais de semana de maio, em dois dos principais supermercados varejistas de Araçatuba.

Os itens com queda mais significativa são o tomate de mesa (-21,07%); mamões (-12,22%); mangas (-11,63%); tangerina (-11,39%); batata (-9,68%) e couve (-9,06%). Também apresentaram baixas a cebola (-4,62%); banana nanica (-4,25%) e a laranja pera (-2,61%).

MENOS PRAGAS

A explicação para o recuo dos preços dos produtos in natura, segundo o economista e produtor rural Aderbal Neves Silva, é o clima ameno do outono. “A estação mais fria é propícia para as folhas e frutos, porque a incidência de pragas diminui”, explicou.

Ele esclarece que muitos produtos têm origem europeia, portanto, são mais aclimatados para o clima fresco, refletindo no aumento da produtividade.

De outro lado, o economista lembra que as pessoas consomem menos verduras e frutas no inverno, o que aumenta a oferta, diminui a demanda e reflete na queda dos preços.

Anunciante

Neves destaca, no entanto, que não há margens para novas quedas e a tendência é a estabilidade de preços dos gêneros in natura. “O produtor já trabalha com a margem pequena e novas quedas vão estrangular a atividade”, ponderou.

PROCESSADOS

Entre os produtos processados, apresentaram queda nos preços o feijão (-12,45%); ovos (-6,47%); pão francês (-3,86%) e o café (-2,32%).

Já entre os que tiveram alta estão o fígado bovino (7,57%); peito de frango (6,24%) e o leite pasteurizado de saquinho (5,21%). Na lista dos produtos in natura que ficaram mais caros em maio estão a melancia (1,35%) e o alho (5%).

QUADRIMESTRE

No acumulado do primeiro quadrimestre do ano, o índice de preços dos alimentos em Araçatuba aponta alta de 5,06%. Os legumes, verduras e frutas apresentaram aumento de 2,65%, enquanto os processados subiram 5,8%.

Anunciante
Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!

Mais lidas – 24H



Anunciante
Anunciante
Anunciante