Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONECTE CONOSCO

UM SONHO REAL

Um araçatubense em King´s Landing, a capital dos sete reinos de Game of Thrones

Publicado em

André, no destaque, na cena que foi ao ar no último domingo; perto dele, está Arya Stark, uma das principais personagens da série, vivida pela atriz Maisie Williams


O universitário araçatubense André Matheus Arruda Alves, 23 anos, conversava com o colega carioca Rodrigo Fittipaldi, 32, quando o ator dinamarquês Nikolaj Coster Waldau, o Jaime Lannister de Game of Thrones, quis saber que idioma bonito era aquele. Ao saber que era Língua Portuguesa, o artista que dá vida ao personagem que matou o Rei Louco ainda quis saber de onde os dois eram e fez perguntas sobre o Brasil.

O encontro inusitado ocorreu em Belfast, na Irlanda, e você acertou se pensou que o bate-papo com um Lannister foi em um set de filmagem. E acertou de novo se desconfia que o araçatubense participou das gravações da série de fantasia épica medieval, cujo último episódio vai ao ar no próximo domingo (19).

André não imaginava que viveria um sonho ao chegar no longínquo país, depois de trancar a faculdade de Engenharia Mecânica, que cursa na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em Ponta Grossa).

Determinado a melhorar o seu inglês, desembarcou em Dublin, capital irlandesa, em janeiro de 2018, para uma temporada de um ano por lá. Um mês depois estava escalado para ser figurante do seriado mais comentado nas últimas semanas.

Foi escolhido um dia após se inscrever em um site que contrata atores para gravadoras da Irlanda, como a HBO e BBC. Na semana seguinte, já estava no set, entre guerreiros, espadas, castelos e muralhas.

O ator dinamarquês Nikolaj Coster Waldau em cena como Jaime Lannister: ele se interessou pela Língua Portuguesa e pelo Brasil

KING’S LANDING

Em King´s Landing (Porto Real, em português), a capital dos sete reinos, André viveu um cidadão de classe média que tentava sobreviver à batalha entre Daenerys Targaryen e Cersei Lannister pelo trono de ferro.

O episódio de que participou foi ao ar no domingo (12). Cersei leva todos os moradores de King´s Landing para o castelo, na tentativa de evitar a matança, após a ameaça de ataque de Daenerys para tomar o reino.

André aparece várias vezes, três com foco e cinco sem foco. Milhares morrem na batalha, mas o figurante araçatubense cumpriu a missão de sobreviver em meio à guerra.

A orientação da produção era para que corresse entre os cerca de 500 figurantes e fugir das espadas afiadas dos guerreiros. Em uma destas fugas, em meio à multidão, chegou a ralar a palma da mão.

Nada que tirasse a magia de estar entre Jon Snow, vivido pelo ator Kit Harington; Arya Stark (Maisei Williams); Davos Seaworth (Liam Cunningham) e Jamie Lannister.

CENAS

Ao todo, André gravou seis cenas, todas de batalha. A mais demorada foi com Arya. Esta é, inclusive, a primeira em que aparece na série. Foram cinco dias de gravação para registrar a entrada da descendente dos Starks  “Cão de Caça” (Rory McCann),  em King´s Landing.

Mas o momento mais marcante foi quando o ator Kit Harington torceu o tornozelo e o araçatubense perdeu um dia inteiro de gravação. “Ele gravava a saída do castelo, quando parou e sentou, dizendo que não iria mais gravar porque havia se machucado”, conta Alves, que faz outra revelação: “Jon Snow é baixinho e usa tênis com salto”.

Jon Snow é baixinho e usa um tênis com salto nas gravações; durante uma cena, torceu o tornozelo e ficou um dia inteiro sem gravar

 

“VIVI UM SONHO, A FICHA NÃO CAIU AINDA”

Foram 25 dias inesquecíveis de gravação, convivendo com atores, diretores, produtores, figurinistas, maquiadores, cabeleireiros e técnicos. Em média, filmava duas vezes por semana, e recebia 100 euros por dia de gravação, além de alimentação.

O figurante André  (atrás, de marrom), na cena da batalha entre Daenerys e Cersei Lannister pelo trono de ferro

A rotina era puxada. André saía às 4h30 de Dublin, onde morava, e seguia de ônibus para Belfast, um percurso de duas horas. Depois, caminhava 40 minutos até o set de gravação, onde chegava a ficar 18 horas seguidas.

Ao chegar ao set, os figurantes tinham um buffet com café da manhã imenso, de seis metros. Às 10h, já estavam prontos, vestidos e maquiados.

“Tive sorte de ser um morador comum, por isso minhas roupas eram mais leves, diferentes das armaduras dos guerreiros, que eram bem pesadas”, comparou. “Os figurinos eram maravilhosos”.

MAQUIAGEM

Como André quase não tinha barba, os maquiadores usavam maquiagem preta na região da barba, para dar a impressão de que era maior. Eles também tentavam retirar os traços fortes da face, como a linha do queixo e maçã do rosto.

Nas cenas em que haviam muitos mortos, os maquiadores colocavam uma massinha no rosto dos figurantes e a moldavam para que parecessem feridas ou queimaduras. “Nestes dias, tínhamos que chegar uma ou duas horas mais cedo”, contou.

CASTELO

O set de gravação tinha o tamanho equivalente a dois quarteirões, com o castelo, muralha e o corredor do castelo construído todo em madeira. “Era gigante, praticamente um castelo real”, contou.

BONITOS E SIMPÁTICOS

O que mais o impressionou foi poder olhar para os atores e ver que eles são iguais a todo mundo. A diferença é que fazem sucesso em uma superprodução.

Arya: a mais bonita e simpática

O mais bonito e simpático, segundo ele, é Jamie Lannester. Entre as mulheres, elege Arya Stark. A justificativa é que conviveu mais com ele, por pertencer ao mesmo núcleo.

TESTES

André chegou a fazer teste para ter uma fala na série em uma cena de ataque. Dos 500 figurantes, selecionaram 50 e lá estava o araçatubense, que passou por testes de fala e expressão. No entanto, seu inglês, à época, não permitiu, pois tinha acabado de chegar à Irlanda.

As filmagens terminaram em maio de 2018, mas André só voltou ao Brasil em fevereiro deste ano.

Com o dinheiro que ganhou como figurante, aproveitou que estava na Europa para conhecer outros países. Esteve na França, Holanda, Bélgica, Portugal e Espanha.

 

ANDRÉ SABE QUEM MORRE NO FINAL, MAS NÃO PODE CONTAR

Todos os figurantes de Game of Thrones assinaram um contrato de confidencialidade que os impede de contar qualquer detalhe sobre o final da trama baseada no livro de George R.R. Martin que vai ao ar no próximo domingo (19). Se vazarem qualquer informação, correm o risco de sofrer um processo judicial da HBO.

O araçatubense André Matheus Alves conta que, ao chegar ao set de gravação, a produção colocava um adesivo inviolável nas câmeras dos celulares de todos os figurantes. Por este motivo, ele não conseguiu tirar fotos com os atores.

 

Na saída, os produtores checam todos os aparelhos. Se alguém do elenco tivesse tirado o adesivo, era excluído da gravação e as fotos eram apagadas.

Alves conta que isso não era raro de acontecer. Muitos se inscreviam para trabalhar como figurante para conseguir informações sobre os últimos episódios da série.

“Tinha gente que trabalhava só para tirar fotos, mas acabava descoberto e era banido do elenco”, contou.

 

FIGURANTE ATUOU TAMBÉM EM “NORMAL PEOPLE”, FILME DOM LIAM NEESON

Paralelo a Game of Thrones, o araçatubense também atuou como figurante no filme Normal People, que estreia no final deste ano e tem como ator principal Liam Neeson, dos longas Busca Implacável; Fúria de Titãs; As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; Star Wars, dentre outros.

Em Normal People, foi um único dia de gravação, mas não pode revelar nada sobre o filme, um drama britânico-irlândes.

O araçatubense André Matheus Alves

Na Irlanda, além de atuar, André estudou inglês e trabalhou com jardinagem, entrega de comida e táxi bike.

O menino que morava no Jardim Umuarama, em Araçatuba, cresceu jogando bola na rua. Estudou no Sesi 351 da Rua Bolívia e, depois, na Escola Estadual Licolina Villela Reis Alves. Sempre sonhou em fazer teatro, mas optou pela Engenharia, curso que conclui em 2020.

Após ter conseguido atuar como figurante na Irlanda, o jovem estudante teve o apoio dos pais para seguir a carreira de ator. Pela sua voz de contentamento, ao conversar com a reportagem por telefone, percebe-se que a Engenharia corre um grande risco de perder um profissional e o teatro ganhar um ator.


Deixe sua opinião

Fonte:
Anunciante

© iStock (Foto ilustrativa)

Cuidado: hastes flexíveis colocam seus ouvidos em risco

Faz parte da rotina de muita gente passar esse objeto nos ouvidos com o intuito de limpá-los... mal sabem que estão correndo sério risco

Publicado em

Pra começo de conversa, ao contrário do que se imagina, o hábito de limpar os ouvidos com uma haste flexível, aquelas que têm um algodão em cada ponta, não retira os fragmentos de cera que supostamente estariam em excesso. Ele na verdade costuma empurrá-los para a região mais profunda do condutor auditivo, formando uma espécie de rolha que pode provocar incômodo e causar a diminuição da acuidade auditiva.

Mas, dependendo de como ele for utilizado, pode ocasionar quadros bem mais sérios, como irritações, inflamações, infecções, cortes no canal auditivo, deslocamento dos ossos da região, chegando até a surdez definitiva. Segundo o Dr. Jamal Azzam, otorrinolaringologista, “pode acontecer até mesmo a perfuração do tímpano, levando a dor e em alguns casos a diminuição ou a perda da audição e pode necessitar de uma cirurgia para reparar o estrago”.

Um estudo realizado no Hospital Henry Ford, nos Estados Unidos, não deixou dúvida de que esse problema é mais comum do que se imagina, pois revelou que metade dos 1540 pacientes analisados que procuraram os otorrinolaringologistas da instituição confessou que usava hastes flexíveis. E é bom que fique claro que o alerta vale para qualquer tipo de objeto. A questão é tão séria que a Academia Americana de Otorrinolaringologia publicou uma recomendação formal para que não se coloque dentro do ouvido nada que seja menor do que um cotovelo.

Para realizar a limpeza dessa parte do corpo, o ideal é utilizar um tecido, que pode ser da toalha ou de um lenço e passá-los com cuidado apenas na região externa da orelha. E não se preocupe achando que deveria retirar a parte remanescente de cera.

“O excesso dessa substância é expelido pelo próprio corpo. Ela é importantíssima para a saúde dos nossos ouvidos, pois os lubrifica e protege de poeira, corpos estranhos, insetos e até microrganismos, como bactérias e fungos.” alerta o médico.

Empurrá-la para dentro do canal na tentativa de dar um fim nas sobras acaba somente piorando a situação. Mas, se mesmo assim você achar que a quantia de cera está exagerada ou sentir qualquer sintoma, procure um médico.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

SAÚDE

Saúde dos olhos e relaxamento muscular são alguns dos benefícios da batata-doce

Alimento é fonte de carboidratos e também tem boas doses de cálcio, magnésio, potássio, vitaminas do complexo B, A, E e C, além de fibras.

Publicado em

Foto: Pixabay

Entre os vários benefícios da batata-doce para o organismo humano, a importância para a pele, a saúde dos olhos e o relaxamento muscular são alguns dos itens que se destacam como efeitos da composição desse tubérculo.

O alimento é fonte de carboidratos e também tem boas doses de cálcio, magnésio, potássio, vitaminas do complexo B, vitamina A, vitamina E e vitamina C, além de fibras.

Os nutrientes contidos na batata-doce lhe conferem importância para a nossa pele, saúde dos olhos, relaxamento muscular, melhora da imunidade e combate aos danos causados pelo excesso de radicais livres.

Devido à sua boa quantidade de fibras, a batata-doce auxilia no bom funcionamento intestinal, além de promover saciedade e ainda a liberação gradativa de energia ao organismo, favorecendo, inclusive, os praticantes de atividade física.

O alimento pode ser utilizado como base para pratos doces e salgados, além de ser usado para suco de fruta com algum tipo de vegetal, como, por exemplo, couve e/ou gengibre.

Com informações: G1/Tv Fronteira


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

LOTERIA

Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões neste sábado

Apostas podem ser feitas até as 19h, em lotéricas ou pela internet.

Publicado em

O concurso 2.152 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 7 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (18) em São Paulo (SP).

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

Redes Sociais

WhatsApp, Facebook e Instagram enfrentam instabilidade no Brasil

Publicado em

Aplicativos do Facebook apresentaram forte instabilidade nesta quinta-feira, 16. Por volta das 18h (de Brasília), milhares de usuários começaram a reclamar de demora no envio e recebimento de mensagens no WhatsApp e também de dificuldade de acessar o Facebook e o Instagram.

Segundo o site Down Detector, que recebe reclamações de mau funcionamento de redes sociais, as queixas foram reportadas especialmente no Brasil, em sua maioria nas regiões sul e sudeste, e em outros países da América do Sul, como Argentina e Paraguai.

O aplicativo Facebook Messenger não foi afetado, enquanto o WhatsApp Web ficou totalmente indisponível para a maioria dos usuários. Os aplicativos ainda não se pronunciaram sobre as falhas até o momento.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa