CONECTE CONOSCO

UM SONHO REAL

Um araçatubense em King´s Landing, a capital dos sete reinos de Game of Thrones

Publicado em

André, no destaque, na cena que foi ao ar no último domingo; perto dele, está Arya Stark, uma das principais personagens da série, vivida pela atriz Maisie Williams


O universitário araçatubense André Matheus Arruda Alves, 23 anos, conversava com o colega carioca Rodrigo Fittipaldi, 32, quando o ator dinamarquês Nikolaj Coster Waldau, o Jaime Lannister de Game of Thrones, quis saber que idioma bonito era aquele. Ao saber que era Língua Portuguesa, o artista que dá vida ao personagem que matou o Rei Louco ainda quis saber de onde os dois eram e fez perguntas sobre o Brasil.

O encontro inusitado ocorreu em Belfast, na Irlanda, e você acertou se pensou que o bate-papo com um Lannister foi em um set de filmagem. E acertou de novo se desconfia que o araçatubense participou das gravações da série de fantasia épica medieval, cujo último episódio vai ao ar no próximo domingo (19).

André não imaginava que viveria um sonho ao chegar no longínquo país, depois de trancar a faculdade de Engenharia Mecânica, que cursa na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em Ponta Grossa).

Determinado a melhorar o seu inglês, desembarcou em Dublin, capital irlandesa, em janeiro de 2018, para uma temporada de um ano por lá. Um mês depois estava escalado para ser figurante do seriado mais comentado nas últimas semanas.

Foi escolhido um dia após se inscrever em um site que contrata atores para gravadoras da Irlanda, como a HBO e BBC. Na semana seguinte, já estava no set, entre guerreiros, espadas, castelos e muralhas.

O ator dinamarquês Nikolaj Coster Waldau em cena como Jaime Lannister: ele se interessou pela Língua Portuguesa e pelo Brasil

KING’S LANDING

Em King´s Landing (Porto Real, em português), a capital dos sete reinos, André viveu um cidadão de classe média que tentava sobreviver à batalha entre Daenerys Targaryen e Cersei Lannister pelo trono de ferro.

O episódio de que participou foi ao ar no domingo (12). Cersei leva todos os moradores de King´s Landing para o castelo, na tentativa de evitar a matança, após a ameaça de ataque de Daenerys para tomar o reino.

André aparece várias vezes, três com foco e cinco sem foco. Milhares morrem na batalha, mas o figurante araçatubense cumpriu a missão de sobreviver em meio à guerra.

A orientação da produção era para que corresse entre os cerca de 500 figurantes e fugir das espadas afiadas dos guerreiros. Em uma destas fugas, em meio à multidão, chegou a ralar a palma da mão.

Nada que tirasse a magia de estar entre Jon Snow, vivido pelo ator Kit Harington; Arya Stark (Maisei Williams); Davos Seaworth (Liam Cunningham) e Jamie Lannister.

CENAS

Ao todo, André gravou seis cenas, todas de batalha. A mais demorada foi com Arya. Esta é, inclusive, a primeira em que aparece na série. Foram cinco dias de gravação para registrar a entrada da descendente dos Starks  “Cão de Caça” (Rory McCann),  em King´s Landing.

Mas o momento mais marcante foi quando o ator Kit Harington torceu o tornozelo e o araçatubense perdeu um dia inteiro de gravação. “Ele gravava a saída do castelo, quando parou e sentou, dizendo que não iria mais gravar porque havia se machucado”, conta Alves, que faz outra revelação: “Jon Snow é baixinho e usa tênis com salto”.

Jon Snow é baixinho e usa um tênis com salto nas gravações; durante uma cena, torceu o tornozelo e ficou um dia inteiro sem gravar

 

“VIVI UM SONHO, A FICHA NÃO CAIU AINDA”

Foram 25 dias inesquecíveis de gravação, convivendo com atores, diretores, produtores, figurinistas, maquiadores, cabeleireiros e técnicos. Em média, filmava duas vezes por semana, e recebia 100 euros por dia de gravação, além de alimentação.

O figurante André  (atrás, de marrom), na cena da batalha entre Daenerys e Cersei Lannister pelo trono de ferro

A rotina era puxada. André saía às 4h30 de Dublin, onde morava, e seguia de ônibus para Belfast, um percurso de duas horas. Depois, caminhava 40 minutos até o set de gravação, onde chegava a ficar 18 horas seguidas.

Ao chegar ao set, os figurantes tinham um buffet com café da manhã imenso, de seis metros. Às 10h, já estavam prontos, vestidos e maquiados.

“Tive sorte de ser um morador comum, por isso minhas roupas eram mais leves, diferentes das armaduras dos guerreiros, que eram bem pesadas”, comparou. “Os figurinos eram maravilhosos”.

MAQUIAGEM

Como André quase não tinha barba, os maquiadores usavam maquiagem preta na região da barba, para dar a impressão de que era maior. Eles também tentavam retirar os traços fortes da face, como a linha do queixo e maçã do rosto.

Nas cenas em que haviam muitos mortos, os maquiadores colocavam uma massinha no rosto dos figurantes e a moldavam para que parecessem feridas ou queimaduras. “Nestes dias, tínhamos que chegar uma ou duas horas mais cedo”, contou.

CASTELO

O set de gravação tinha o tamanho equivalente a dois quarteirões, com o castelo, muralha e o corredor do castelo construído todo em madeira. “Era gigante, praticamente um castelo real”, contou.

BONITOS E SIMPÁTICOS

O que mais o impressionou foi poder olhar para os atores e ver que eles são iguais a todo mundo. A diferença é que fazem sucesso em uma superprodução.

Arya: a mais bonita e simpática

O mais bonito e simpático, segundo ele, é Jamie Lannester. Entre as mulheres, elege Arya Stark. A justificativa é que conviveu mais com ele, por pertencer ao mesmo núcleo.

TESTES

André chegou a fazer teste para ter uma fala na série em uma cena de ataque. Dos 500 figurantes, selecionaram 50 e lá estava o araçatubense, que passou por testes de fala e expressão. No entanto, seu inglês, à época, não permitiu, pois tinha acabado de chegar à Irlanda.

As filmagens terminaram em maio de 2018, mas André só voltou ao Brasil em fevereiro deste ano.

Com o dinheiro que ganhou como figurante, aproveitou que estava na Europa para conhecer outros países. Esteve na França, Holanda, Bélgica, Portugal e Espanha.

 

ANDRÉ SABE QUEM MORRE NO FINAL, MAS NÃO PODE CONTAR

Todos os figurantes de Game of Thrones assinaram um contrato de confidencialidade que os impede de contar qualquer detalhe sobre o final da trama baseada no livro de George R.R. Martin que vai ao ar no próximo domingo (19). Se vazarem qualquer informação, correm o risco de sofrer um processo judicial da HBO.

O araçatubense André Matheus Alves conta que, ao chegar ao set de gravação, a produção colocava um adesivo inviolável nas câmeras dos celulares de todos os figurantes. Por este motivo, ele não conseguiu tirar fotos com os atores.

 

Na saída, os produtores checam todos os aparelhos. Se alguém do elenco tivesse tirado o adesivo, era excluído da gravação e as fotos eram apagadas.

Alves conta que isso não era raro de acontecer. Muitos se inscreviam para trabalhar como figurante para conseguir informações sobre os últimos episódios da série.

“Tinha gente que trabalhava só para tirar fotos, mas acabava descoberto e era banido do elenco”, contou.

 

FIGURANTE ATUOU TAMBÉM EM “NORMAL PEOPLE”, FILME DOM LIAM NEESON

Paralelo a Game of Thrones, o araçatubense também atuou como figurante no filme Normal People, que estreia no final deste ano e tem como ator principal Liam Neeson, dos longas Busca Implacável; Fúria de Titãs; As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; Star Wars, dentre outros.

Em Normal People, foi um único dia de gravação, mas não pode revelar nada sobre o filme, um drama britânico-irlândes.

O araçatubense André Matheus Alves

Na Irlanda, além de atuar, André estudou inglês e trabalhou com jardinagem, entrega de comida e táxi bike.

O menino que morava no Jardim Umuarama, em Araçatuba, cresceu jogando bola na rua. Estudou no Sesi 351 da Rua Bolívia e, depois, na Escola Estadual Licolina Villela Reis Alves. Sempre sonhou em fazer teatro, mas optou pela Engenharia, curso que conclui em 2020.

Após ter conseguido atuar como figurante na Irlanda, o jovem estudante teve o apoio dos pais para seguir a carreira de ator. Pela sua voz de contentamento, ao conversar com a reportagem por telefone, percebe-se que a Engenharia corre um grande risco de perder um profissional e o teatro ganhar um ator.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

CULTURA

Buritama abre inscrições para oficina de atuação em cinema

Publicado em

O Departamento de Cultura e Turismo de Buritama está com inscrições abertas para o laboratório de atuação em cinema, que será ministrado pela diretora gaúcha Vanise Carneiro. O curso, gratuito, é voltado para pessoas com idade acima de 14 anos e acontece nessa quarta-feira, dia 17 de julho, das 9h às 13h,

Para fazer a inscrição é necessário comparecer à biblioteca municipal “Prof. Oswaldo Januzzi” (praça Dom Lafaiete Líbano, 16, Centro), com RG e CPF. Ao todo, são oferecidas 20 vagas, por ordem de inscrição.

O laboratório de atuação para Cinema é uma oficina prática, onde serão realizados exercícios com câmera introduzindo o trabalho do ator na linguagem audiovisual. A capacitação é uma oportunidade para expor o ator, de forma natural, não interpretada.

As dinâmicas propostas envolvem exercícios para tirar a tensão e trazer o ator para o momento presente (aqui e agora). Haverá ainda exercícios de respiração buscando contato e percepção interior, estimulando a disponibilidade corporal, sensorial e emocional do ator, exercício de contracenação e ampliação da escuta.

Esse trabalho envolve também como educar o olhar para o entendimento da linguagem audiovisual (e suas diferenças com o teatro), explorando a relação ator/personagem e as relações da atuação com outras áreas da criação: fotografia, roteiro, som, direção de arte, etc.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (18) 3691-1740, pelo e-mail [email protected], ou no prédio da biblioteca municipal que atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

A capacitação é oferecida pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, por meio do Pontos MIS, conta com a parceria do Departamento de Cultura e Turismo e apoio do Governo do Município de Buritama.

MINICURRÍCULO

Vanise Carneiro é atriz, diretora, educadora, preparadora de elenco para cinema e pesquisadora na área, natural de Santa Maria, RS, cursou Bacharelado em Artes Cênicas pela UFRGS. Atuou em diversos espetáculos teatrais, curtas e longas-metragens.

Por sua atuação em cinema e teatro recebeu diversos prêmios entre eles prêmio Açorianos e prêmio José Lewgoy de Melhor Atriz, foi também premiada nos festivais de cinema de Gramado, Brasília, Ceará e São Luis do Maranhão.

Desenvolveu a pesquisa: Atuação para cinema – o trabalho do ator da preparação à filmagem, com bolsa de pesquisa do Fundo Municipal de Apoio a Arte de Porto Alegre. Nos últimos anos vêm ministrando oficinas de atuação e desenvolvendo o trabalho de preparação de elenco, com atores e não atores, para cinema. Vive em São Paulo desde 2011.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

ILUSÃO DE ÓTICA

Praia ou carro? Imagem que circula na Internet confunde usuários

Ilusão de ótica postada no Twitter provoca discussão sobre funcionamento do cérebro

Publicado em

Praia ou carro: uma foto postada no Twitter está intrigando os usuários da rede social. Embora a maior parte das pessoas enxergue uma praia à noite, sob um céu tempestuoso, a imagem, segundo o autor do post, na verdade, retrata a porta danificada de um carro. A publicação foi feita no último dia 2, mas ainda está provocando debate sobre ilusão de ótica e funcionamento do cérebro nas redes sociais.

O post foi feito pelo usuário @nxyxm e teve mais de 2.000 retweets e 4.500 likes até o momento. “Se você pode ver uma praia, céu do oceano, rochas e estrelas, então você é um artista”, diz o texto do post, “mas isso não é uma pintura, e sim a parte inferior da porta de um carro que precisa ser reparada”, escreveu o autor do tweet.

Mesmo após a revelação, os usuários tiveram dificuldade em enxergar a porta do carro. O autor do post tentou ajudar: “É uma porta de carro. O painel de vedação abaixo dela está danificado e arranhado, o que dá a ilusão de água na beira da praia”, explicou.

@nxyxm é Muhammad Nayem, um designer de moda paquistanês. Ao TechTudo, Nayem explicou que o carro da foto não pertence a ele e que fez a imagem aleatoriamente, mas postou no Twitter porque viu que ali havia uma ilusão de ótica. Depois do viral, ele ganhou mais de 1.000 novos seguidores, muitos internacionais. “No começo, poucas pessoas entenderam a imagem, mas depois de tantos comentários e teorias, elas ficaram intrigadas e começaram a chamá-la de ‘melhor imagem de ilusão de todos os tempos'”, destaca.

A ilusão de ótica

Alguns internautas atribuíram a divergência na interpretação da foto ao funcionamento cerebral. De acordo com essa teoria, quem enxerga uma praia seria comandado pelo lado direito do cérebro, responsável pela criatividade. Já aqueles que vêem a porta do carro teriam o lado esquerdo mais aguçado e seriam pessoas mais lógicas e analíticas.

A explicação, neste caso, seria a mesma que viralizou no caso do “tênis verde e cinza ou rosa e branco”, em que a corrente compartilhada junto com a foto trazia a teoria dos dois lados do cérebro. À época, o médico Rafael Monteiro, neurologista do Hospital Samaritano, explicou ao TechTudo que a teoria não tem qualquer comprovação científica: “é mais ilusão de ótica do que a ver com os hemisférios do cérebro”, garantiu.

No caso da porta do carro, outra explicação possível está no fato de que, sem contexto, o cérebro tenta conciliar o que está vendo com a referência de algo parecido que está na memória. De acordo com um usuário do fórum Reddit, é assim que a arte funciona. “Como é que uma pintura numa tela é uma praia de verdade?

Nosso cérebro interpreta isso como tal, procurando por coisas que reconhece. E este portão de carro visto de perto funciona da mesma maneira. Nosso cérebro está procurando algo reconhecível” explicou o usuário Beingabummer. “A única diferença entre uma pintura e esta foto é que a pintura retrata uma praia intencionalmente e esta foto, não”, completou. Na mesma discussão, itty53, outro participante do fórum completou: “Você já espera, ‘esta é uma imagem de uma praia’. Essa é sua primeira impressão”.

Mistérios da Internet

Ilusões de ótica como essa viralizam com frequência nas redes sociais. Quem não se lembra do famoso vestido de festa que “mudava de cor”? Algumas pessoas enxergavam a peça de roupa branca e dourada; outras, azul e preta. Outro mistério parecido que fez sucesso na internet foi o do tênis verde e cinza ou rosa e branco. Houve ainda a polêmica do “carro invisível”, que intrigou os internautas em 2018.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

CANTOR

Zazá, que fez dupla com Zezé di Camargo, morre em Goiás

Segundo família, cantor de 67 anos fazia tratamento contra um câncer no pâncreas. Ele cantou com Zezé no início da década de 1980, antes da formação com Luciano.

Publicado em

O cantor Zazá, que fez dupla com Zezé di Camargo na década de 1980, morreu aos 67 anos, em um hospital de Ipameri, região sudeste de Goiás, onde morava atualmente. Segundo a família, o artista, cujo verdadeiro nome era Areovaldo Batista da Silva, fazia tratamento por conta de um câncer no pâncreas.

Zazá morreu na sexta-feira (12). Ele está sendo velado na cidade. O enterro está previsto para acontecer às 16h, no Cemitério Municipal.

“Ele descobriu o câncer há uns dois anos e fazia tratamento. Operou no ano passado e deu uma melhorada, mas agora piorou e não resistiu”, disse ao portal G1 um dos oito irmãos vivos de Zazá, o também músico Lázaro Batista da Silva.

Zazá era divorciado e deixa dois filhos.

A história dos dois ficou conhecida após ser mostrada no filme “Dois Filhos de Francisco”, que contou a história sobre a carreira de Zezé di Camargo e Luciano.

Zazá formou dupla com Zezé no início da década de 1980 — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Parceira com Zezé
Zazá foi o terceiro parceiro de Zezé, com o qual gravou três discos. Depois, a parceria acabou se dissolvendo. Ele chegou a gravar alguns discos solo, mas não seguiu com a carreira, embora nunca tenha abandonado a música.

Antes de cantar com Zazá, Zezé começou fez dupla com o irmão Emival (eram chamados de Camargo e Camarguinho), que morreu em um acidente de carro. Em seguida, tocou com Neilton, que morreu vítima de uma parada cardíaca, em 2017.

Após encerrar a parceria com Zazá, Zezé adotou o sobrenome artístico e formou a dupla com o irmão, Luciano, que estourou como hit “É o Amor” e se tornou uma das principais do sertanejo do Brasil.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
91