Oi, o que você está procurando?

POLÍTICA

Duas mil pessoas participam de ato pró-Bolsonaro em Araçatuba

Cerca de duas mil pessoas participaram, na manhã deste domingo (26), de atos em defesa do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), em Araçatuba. A manifestação ocorreu na Avenida dos Araçás, em frente à antiga estação ferroviária.

A mobilização teve início por volta das 9h, com a chegada dos primeiros manifestantes, a maioria vestindo roupas nas cores verde e amarela, e se estendeu até as 11h30.

Uma imensa bandeira verde e amarela foi alçada por um guindaste estacionado no canteiro da avenida, chamando a atenção dos que passavam pelo local.

A Avenida dos Araçás, em frente à estação, foi interditada e tomada pelo público. Dezenas de policiais militares acompanharam a manifestação.

CAMINHONEIROS

O ato também contou com a participação de caminhoneiros. Eles chegaram ao local dos protestos em carreata pela Rua do Fico, com cerca de 20 caminhões, todos com os faróis acesos e as buzinas acionadas.

Com um trio elétrico, bandeiras, faixas e apitos, os manifestantes defenderam, principalmente, a reforma da Previdência de Bolsonaro e o pacote anticrime de Sergio Moro.

BICICLETA

O auxiliar de escritório Jorge da Silva, 54 anos, chegou ao protesto com uma bicicleta com cartazes que diziam: “Fora Gilmar Mendes, Dias Toffoli e STF”, referindo-se aos ministros do Supremo Tribunal Federal.

O auxiliar de escritório Jorge da Silva, 54, chegou com a bicicleta paramentada ao protesto

O veículo trazia ainda adesivos da campanha de Bolsonaro e de apoio à Lava Jato.

“Estamos aqui por um Brasil melhor, educação, saúde e segurança. Somos a favor do pacote anticrime de Sergio Moro e do plano de Bolsonaro para fazer a economia crescer. Para isso, defendemos a reforma da Previdência”, afirmou o manifestante, que usava uma camiseta verde e amarela com a frase “Meu partido é o Brasil”.

FAIXAS

Os participantes do ato levaram faixas com os dizeres: “Apoiamos a prisão em segunda instância”, “Impeachment dos ministros do STF”, “Reforma da Previdência Já” e “O STF não vai nos calar”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), foi bastante criticado durante o protesto. “Ele está atrapalhando o governo”, argumentaram.

A manifestação terminou com a execução do Hino Nacional, aplausos e gritos do mote da campanha de Bolsonaro nas eleições de 2018: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

FOGOS

Não houve incidentes, embora alguns manifestantes tenham soltado fogos de artifício com barulho no início da mobilização, quando o público chegava à avenida. Houve queima de fogos também pouco antes do início dos discursos, no trio elétrico.

A soltura de fogos com estampido está proibida na cidade, de acordo com lei sancionada pelo prefeito Dilador Borges (PSDB), em abril deste ano.

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
33