Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
CONECTE CONOSCO

Araçatuba

Diretora do DRS-2 comunica funcionários que deixará o cargo

Publicado em

Claudineia foi nomeada diretora regional de saúde pelo ex-governador Márcio França, em abril do ano passado


A diretora do Departamento Regional de Saúde (DRS-2), Claudineia Cecília da Silva, comunicou aos funcionários do alto escalão do órgão que deixará o cargo. O anúncio foi feito durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira (16). Ela alegou problemas pessoais.

Claudineia, que é escriturária concursada da Secretaria de Estado da Saúde, chegou a ser diretora administrava da DRS-2 e foi nomeada a diretora regional de saúde por Márcio França (PSB) em abril do ano passado. Em janeiro deste ano, ela chegou a comunicar que deixaria o cargo para dar lugar ao antigo diretor Silvio Órfão.

Após pressões políticas, no entanto, ela foi mantida como diretora e Órfão foi transferido para Bauru, em um cargo de direção técnica.

Quem está cotado para assumir o lugar de Claudineia é o diretor técnico da DRS-2, Carlos Alberto Barducci. Ele é vereador em Bilac e tem ligações com o deputado estadual Roque Barbieri. Os dois, aliás, são do mesmo partido: PTB. Outra opção é o ex-diretor do Departamento Regional de Saúde Silvio Órfão.

POLÍTICA

A atual diretora da DRS-2 tem fortes ligações com o PSB, principalmente com o coordenador regional da sigla, José Avelino Pereira, o Chinelo, que apoiou Márcio França, de seu partido, ao governo do Estado.

Este seria um dos motivos para a saída de Claudineia do cargo de confiança. Em janeiro, segundo informações dos bastidores políticos, o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), interveio em defesa da aliada de Chinelo.

Este, por sua vez, apoiou Dilador nas últimas eleições e é ligado ao Instituto de Valorização à Vida Humana (IVVH), que gerencia os serviços sociais na Prefeitura de Araçatuba.

OUTRO LADO

A reportagem entrou em contato com Claudineia, mas ela disse que estava em reunião na Secretaria de Estado da Saúde, em São Paulo, nesta sexta-feira (17), e responderia assim que possível.

No final da tarde, ela entrou em contato com a reportagem e negou a saída do departamento, apesar da confirmação de duas fontes.

A Secretaria de Estado de Saúde, por sua vez, disse que não poderia confirmar a saída de Claudineia, pois a exoneração ainda não foi publicada no Diário Oficial.

 

 

 


Deixe sua opinião

Fonte:
Anunciante

Frete eleva preços dos alimentos no varejo de Araçatuba

Publicado em

Reajuste foi verificado nos produtos in natura e processados Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O preço dos alimentos voltou a subir no varejo de Araçatuba. Em abril, o aumento é de 6,51% em comparação aos valores praticados em março. É a segunda alta consecutiva, já que no mês anterior, o reajuste foi de 6,98% em relação a fevereiro.

Os alimentos in natura tiveram o maior reajuste em abril, de 9,25%, enquanto os processados ficaram 3,77% mais caros.

No ano, a variação é de 6,16% nos gêneros alimentícios, com um aumento de 6,2% de aumento nos preços das verduras, frutas e legumes, e de 6,08% nos demais itens.

A pesquisa levou em consideração uma cesta de 70 alimentos in natura e de 58 produtos processados. Os preços foram levantados nos últimos finais de semana de cada mês em dois dos principais supermercados varejistas de Araçatuba.

MAIORES ALTAS

O pepino teve o maior reajuste em abril, segundo a equipe de profissionais da Educonsultoria, que realiza a pesquisa de preços desde janeiro em supermercados de Araçatuba. O valor do produto subiu 72,6% em abril.

O limão também teve aumento considerável no mês passado, com alta de 62,37%, seguido do quiabo (+60,11); batata doce (+45,33%); vagem (+35,97%) e abobrinha (+34,93%).

O preço do mamão também está mais salgado, já que foi reajusta em 25,52%, assim como o do tomate (+23,54%); maçã (+22,22%); cebola (+20,41%), alho (6,92%) e alface (+1,83%.

EM QUEDA

Já a banana nanica, a laranja pera e a melancia tiveram queda nos preços, de 3,87%; 17,89% e 26,7%, respectivamente.

PROCESSADOS

Em relação aos processados, a carne moída de segunda teve o maior aumento no preço, de 63,62%. Os outros itens que tiveram os valores reajustados foram a sobrecoxa de frango (+46,19%); a mortadela (+32,68%); o café (+30,9%) e o filé de frango (+22,61%).

De outro lado, apresentaram redução nos preços a salsicha (23,68%); o feijão carioca (11,87%) e o presunto (4,03%).

CUSTOS

Conforme a equipe técnica da Educonsultoria, o aumento no custo do frete rodoviário é o principal fator que influenciou na alta dos preços, segundo a Educonsultoria, que realiza a pesquisa mensal desde janeiro deste ano, com o objetivo de servir como um termômetro da inflação regional.

“Araçatuba é dependente do abastecimento feito por regiões distantes e o custo do transporte reflete nos preços dos alimentos”, explicou a empresa, que atua em Araçatuba e São Paulo, com projetos voltados para políticas públicas e estratégias educacionais.

Para os técnicos da Educonsultoria, um planejamento regional do uso do solo agrícola, com o redirecionamento de uma fatia maior de áreas para o cultivo diversificado de produtos alimentares, ajudaria a diminuir os preços, na medida em que o mercado local ficaria menos dependente dos produtos vindos de outras regiões.

 

 


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

BOTUCATU (SP)

Transplante de coração mobiliza helicóptero Águia da PM no interior de SP

Segundo a unidade, foi o primeiro transplante de coração realizado pelo Hospital das Clínicas de Botucatu (SP).

Publicado em

Foto: Polícia Militar/Divulgação

A Polícia Militar se mobilizou na tarde desta sexta-feira (17) para levar um coração que deverá ser transplantado em um paciente do Hospital das Clínicas de Botucatu (SP).

A unidade foi credenciada para realizar esse tipo de transplante em outubro de 2017 e esta foi a primeira vez que realizou o procedimento.

De acordo com o hospital, a cirurgia para a retirada do órgão ocorreu por volta de 14h na Santa Casa de Jaú.

Em seguida, a equipe médica e policiais militares envolvidos na operação transportaram o coração até o Hospital das Clínicas. A única maneira do órgão chegar dentro do tempo estipulado era por transporte aéreo.

De acordo com a polícia, o Helicóptero Águia foi acionado e realizou uma operação especial para que o órgão fosse entregue a tempo.

Além do prazo de vida do órgão, uma das preocupações era em relação ao tempo, pois, em caso de temporal, a decolagem poderia estar comprometida.

Além do coração, também foram retirados fígado, rins e pâncreas que também serão doados. Devido ao sigilo médico, não foram informadas as identidades do paciente doador e dos beneficiados pelos órgãos.

O coração é um dos órgãos com o menor tempo de sobrevivência. Entre a retirada até o transplante, o prazo estipulado é de no máximo 4 horas, sendo um dos órgãos com menor tempo de durabilidade.

Helicóptero Águia conseguiu montar uma operação especial para entregar coração para paciente em Botucatu (SP) — Foto: Murilo Rincon/Divulgação


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

improbidade administrativa

Justiça condena médico de Araçatuba por acúmulo de cargos públicos

Réu exercia ainda mais três cargos privados, segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo

Publicado em

Imagem Ilustrativa

A 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou um médico de Araçatuba por improbidade administrativa. Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo, o réu acumulou quatro cargos públicos e três privados com incompatibilidade de horários.

O servidor foi condenado a ressarcir integralmente os danos materiais causados ao Município, no valor de R$ 589 mil; pagar multa civil relativa a uma vez o acréscimo patrimonial; perda de todas as funções públicas que estiver exercendo; indisponibilidade dos bens, limitada ao valor do prejuízo apontado; suspensão dos direitos políticos por 8 anos; e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios, incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de dez anos.

Consta nos autos que o réu acumulou os cargos de médico ginecologista na prefeitura de Araçatuba, médico obstetra na prefeitura de Guararapes, diretor da divisão de assistência médica das unidades de saúde de Guararapes, chefe de equipe da saúde da família na prefeitura de Bilac e médico dos hospitais Psiquiátrico Felício Luchchini de Birigui, Beneficente de Bilac e Benedita Fernandes de Araçatuba, com sobreposição de horários.

Nos autos também consta que o médico já respondeu a inquérito civil instaurado pela Promotoria de Justiça de Araçatuba pela mesma prática de improbidade.

Na ocasião foi recomendado a ele o ajuste e adequação dos horários colidentes, assim como a devolução dos valores excedentes recebidos, sendo que tais providências foram adotadas. Porém, o fato de ter permanecido em um dos empregos possibilitou a acumulação de outros cargos públicos.

De acordo com o relator do recurso, desembargador Djalma Lofrano Filho, “a Constituição Federal permite aos profissionais da saúde a acumulação de apenas dois cargos, porém diretamente adstrita à existência de compatibilidade de horários entre eles”.

“Contudo”, continuou o magistrado, “conforme observado, o réu acumulou sete cargos entre públicos e privados concomitantemente. O médico recebeu remuneração integral durante todo o período trabalhado, não cumprindo com a jornada de trabalho, de forma que obteve vantagem patrimonial indevida e causou lesão ao erário, sendo evidente a prática de atos de improbidade administrativa”.

“Ademais, a penalidade de perda da função pública deve incidir em relação a todos os cargos ocupados ao tempo da prática dos atos ímprobos.”

O julgamento teve a participação dos desembargadores Flora Maria Nesi Tossi Silva, Ricardo Anafe, Borelli Thomaz e Antonio Tadeu Ottoni. A decisão foi por maioria de votos.

Veja o Processo nº 1006283-38.2014.8.26.0032


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

igreja

Papa aceita renúncia do bispo do interior de São Paulo

Publicado em

Divulgação Câmara Municipal de Guaira-SP

O papa Francisco aceitou, hoje (17), o pedido de renúncia do bispo de Limeira (SP), dom Vilson Dias de Oliveira. O papa nomeou para seu lugar o arcebispo de Aparecida (SP), dom Orlando Brandes. Dom Vilson foi nomeado bispo da Diocese de Limeira em 13 de junho de 2007, pelo papa Bento XVI.

O bispo é investigado por extorsão e enriquecimento ilícito, além de encobertar supostos casos de abuso sexual cometidos por um padre em Americana (SP), hoje suspenso das funções de reitor e pároco da Basílica Santo Antônio de Pádua (SP).

Dom Vilson escreveu uma carta, lida aos fiéis na manhã de hoje (17), na qual expressa incômodo por conta dos ataques a ele e a outros presbíteros da igreja católica de Limeira.

“Reconheço minhas limitações, mas também levo no coração todo amor que aqui recebi do bom Povo de Deus presente nos 16 municípios que compreendem esta Igreja Particular de Limeira”, disse na carta publicada no site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O bispo disse ainda que foi sempre bem acolhido e aceito pelo povo da diocese e que renuncia pelo bem da igreja, para que os trabalhos pastorais possam continuar crescendo e se fortalecendo.

“Foram quase 12 anos de minha nomeação (13/06) que tive a oportunidade de servir ao Senhor e à Santa Mãe Igreja nestas terras, enfrentei com alegria cada desafio da realidade aqui encontrada. Sei que a dimensão pastoral é imensa, e muito trabalhei para isso. No entanto, neste momento, sinto-me pequeno frente à grandeza da missionariedade que esta Igreja Particular tomou em suas proporções”.


Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa