CONECTE CONOSCO

LUTO

Morre dona Zô, a guardiã da Praça do Guanabara

Publicado em

Dona Zô adotou a praça no dia quatro de maio de 1999, ao perceber que um beija-flor não tinha flores para pousar e se alimentar de seu néctar


Morreu no início da manhã desta quinta-feira (18) a araçatubense Zoraide Marques de Almeida, a dona Zô, aos 70 anos de idade, na Santa Casa de Araçatuba, onde estava internada desde o dia 22 de março. Ela, que enfrentava um câncer de pulmão, se tornou conhecida como a guardiã da Praça Seisaburo Ikeda, a Praça do Guanabara, localizada no bairro de mesmo nome.

Dona Zô tomou os cuidados da praça para si no dia quatro de maio de 1999, ao perceber que um beija-flor não encontrava flores para se alimentar e pousar. Com a ajuda de um vizinho, plantou Pingos de Ouro e, a partir daí, não parou mais.

Cultivou plantas, flores, enfeitou o lugar com vasos e acessórios decorativos, instalou um prisma para Nossa Senhora Aparecida e construiu uma gruta para abrigar o presépio em tempos de Natal. Até câmeras de segurança ela instalou no local para evitar a ação de vândalos.

Com o jardim impecável, passou a atrair não só beija-flores, mas borboletas e toda espécie de pássaros. Dona Zô costumava dizer que onde há natureza, há vida.

Nos Natais, fazia questão de montar o presépio, instalava luzes coloridas e recebia o Papai Noel para fazer a alegria da criançada, que recebia doces, pipoca e refrigerante. Tudo organizado com a ajuda da comunidade, mas capitaneado por ela, a querida dona Zô.

E era ela quem organizava a limpeza da área também. Nos últimos tempos, já doente, pagava uma pessoa para limpar. Mas fazia questão de manter tudo na mais perfeita harmonia naquela que se transformou na mais bela praça de Araçatuba.

De tão belo, o lugar se tornou o cenário ideal para fotografias de recém-casados, casais de namorados, famílias e crianças. Não é raro observar noivos que vão à praça após o casamento para registrar os primeiros momentos de união.

Ela também promovia eventos no local, como as famosas modas de viola e outros shows musicais, além de comemorar, a cada ano, o aniversário da praça com distribuição de algodão doce, pipoca e refrigerante.

MELHOR MÃE DO MUNDO

Bastante emocionado, o filho, o fotógrafo José Luís Py, lembra que ela amava aquela praça. Para ele, fica a recordação da mãe amorosa, cuidadosa e enérgica, quando necessário. “Era a melhor mãe do mundo”, diz, entre lágrimas.

Natural de Araçatuba, dona Zô era uma das moradoras mais antigas do Jardim Guanabara, onde residia havia mais de 40 anos.

Para o jornalista Carlos Alberto Tilim, 53 anos, dona Zô era um exemplo de cidadã. “Todos nós estamos bastante sentidos. Ela vai fazer muita falta”.

A guardiã da praça descobriu um tumor no pulmão há cerca de três meses e vinha se submetendo a tratamento.

O corpo de dona Zô será velado na capela da Funerária Cardassi. O horário ainda não está definido. O sepultamento será na manhã desta sexta-feira (19), no Cemitério Municipal de Guararapes, onde seu esposo está sepultado.

 

Deixe sua opinião

Fonte:
Anunciante

dificuldade

Mãe pede ajuda para encontrar óculos da filha de 4 anos

Publicado em

A vendedora Keterin Ellen dos Santos entrou em contato com o Regional Press fazendo um apelo para tentar encontrar o óculos da filha, de apenas 4 anos. Sem o acessório, a menina vem sofrendo com dores de cabeça, e a mãe, não tem dinheiro para fazer outro óculos no momento.

Keterin explicou que na madrugada de segunda-feira chegou na rodoviária e depois para casa, no Umuarama. De acordo com ela, foi neste trajeto que deu falta do óculos da filha, que tem astigmatismo.

Ela disse que a menina está reclamando de dor de cabeça, porque acaba forçando a visão na escolinha. Ela estuda na Emei Elza Vieira de Brito Zonetti, no Jardim Paulista. Keterin tinha pago R$ 200 no óculos da filha, e segundo ela, ainda está pagando as parcelas, e no momento não tem condições financeiras de comprar outro, por isso faz o apelo para ver se alguém encontrou o objeto.

Caso alguém tenha encontrado o óculos da criança (foto) ou tenha interesse em doar um novo, é só entrar em contato pelo telefone (18) 99686-4652.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

LEVANTAMENTO

Araçatuba lidera ocorrências de falta de energia por colisões contra postes

Publicado em

Acidente na Pompeu de Toledo, em Araçatuba, em maio deste ano: veículos se chocaram contra poste, que se partiu no meio

Araçatuba lidera a ocorrência de falta de energia por acidentes com postes na região. Levantamento feito pela CPFL Paulista aponta que o município registrou 75 ocorrências em 2018. O número corresponde a 39,47% do total de 190 acidentes registrados nos 234 municípios da área de abrangência da concessionária de energia no ano passado.

No acumulado de 2019 (de janeiro a abril), os municípios da região somaram 47 registros de acidentes com postes. Araçatuba, mais uma vez, lidera a lista das cidades com mais acidentes de trânsito envolvendo postes da companhia, com 20 ocorrências, o que equivale a 42,55% das ocorrências.

Cada vez que há uma colisão contra postes, 41 clientes da cidade ficam sem energia elétrica por pelo menos três horas. Isso ocorre porque, na maioria das vezes, há necessidade de reconstruir a rede elétrica, com a substituição do poste atingido, conforme a dimensão do dano.

Dependendo da gravidade do acidente, as equipes da concessionária de energia precisam também aguardar a realização dos trabalhos da perícia policial.

Em segundo lugar no ranking de acidentes com postes em 2018 está Birigui, com 44 casos, seguido de Penápolis, com 38 ocorrências, e Lins, com 33. Já no primeiro quadrimestre de 2019, a situação se inverte: Penápolis registrou 12 acidentes; Lins, 9; e Birigui, 6.

PREJUÍZOS

Além do risco à segurança, os responsáveis pelos acidentes contra trânsitos podem amargar prejuízos financeiros. Nos casos em que a distribuidora identifica o culpado legal, este deve arcar com os danos causados ao patrimônio da concessionária. Os custos de substituição de um poste do sistema elétrico variam, normalmente, entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil.

Esta diferença de valores depende dos equipamentos instalados tanto pela distribuidora de energia como pelas empresas que ocupam a estrutura. Por exemplo, um poste com iluminação pública simples tem menor valor que aquele que sustenta um transformador de energia e equipamentos de telecomunicação.

COMPARAÇÃO

Segundo a CPFL, houve uma redução de 9,5% no número de acidentes em 2018 (190 ocorrências) em comparação com o ano anterior (210 acidentes).

Em Araçatuba, o comparativo aponta diminuição de 17,6%. Em 2017, foram 91 acidentes contra os 75 de 2018. Já em Birigui, ocorreu o contrário, com aumento de 19% nas ocorrências, passando de 37, em 2017, para 44 em 2018. Veja tabela abaixo.

No Estado, o ranking de acidentes com suspensão no fornecimento de energia é liderado por Campinas, com 545 ocorrências em 2018 ante as 445 em 2017. No acumulado de 2019, já são 165 acidentes.

 

RANKING DOS ACIDENTES COM SUSPENSÃO NO FORNECIMENTO DE ENERGIA

Cidade Ano Ocorrências Variação das Interrupções

(2018 vs 2017)

Araçatuba 2018 75 -17,6%
2017 91
Birigui 2018 44 19%
2017 37
Penápolis 2018 38 -11,6%
2017 43
Lins 2018 33 -15,4%
2017 39
Total 2018 190 -9,5%
2017 210

Fonte: CPFL Paulista

 

Empresa realiza campanha “Guardiã da Vida” no maio amarelo

Considerando o impacto do assunto para a população, seja na segurança do trânsito, seja na qualidade do fornecimento de energia, a CPFL Energia, por meio da campanha Guardião da Vida, incentiva a discussão sobre o tema, a fim de promover uma reflexão sobre as atitudes no trânsito que poderiam ser evitadas, reduzindo acidentes e salvando vidas.

Como parte do apoio ao movimento Maio Amarelo, a campanha Guardião da Vida promove ações que visam estimular a comunidade a adotar atitudes mais seguras como parte responsável pela vida de outras pessoas.

Uma das ações é a Campanha Externa de Prevenção de Acidentes com Eletricidade (CEPAE), com palestras realizadas em escolas, associações de bairro, sindicatos de classe, empresas e lojas de material de construção.

“Os acidentes contra postes constituem umas das principais causas de ocorrências na rede elétrica do grupo. Trabalhamos com ações de prevenção no trânsito, levando a nossa mensagem de segurança também aos nossos clientes”, afirma o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Vitor Lopes.

DICAS DE SEGURANÇA

Mantenha o veículo com a manutenção em boas condições, verificando o estado dos pneus, dos freios, dos faróis e dos retrovisores;

Não dirija sob o efeito do álcool, remédios ou qualquer outra substância tóxica;

Quando estiver dirigindo, cuidado com o farol alto. Você pode ofuscar a visão do motorista na via de sentido oposto;

Respeite sempre a sinalização de trânsito e os limites de velocidade das vias, em qualquer dia, local e horário;

Respeite os pedestres e sempre use cinto de segurança e capacete, para motociclistas;

Não use celular quando estiver dirigindo. Além de colocar em risco a vida dos pedestres e outros motoristas, a infração para quem é pego usando o celular na direção é considerada gravíssima;

Em caso de manobras, sinalize para os pedestres e os demais motoristas;

Sempre mantenha distância segura do veículo à frente;

Fique atento às condições da pista e do clima. Em caso de pista molhada ou de neblina, dirija com cuidado. Diminua a velocidade e mantenha a distância dos demais veículos;

Em caso de acidente com poste, se houver queda de cabos, procure ficar no interior do veículo, sem tocar nas partes metálicas, até o atendimento por parte das equipes da empresa.

 

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

Saúde

Lúpus se manifesta principalmente nas mulheres

Doença dificilmente apresenta sintomas característicos; na maioria das vezes, é a pele que oferece indícios da enfermidade

Publicado em

O Lúpus é uma doença autoimune pouco conhecida da população que pode ocorrer em qualquer idade e sexo, porém as mulheres são as principais vítimas da doença.

“É mais frequente em mulheres que estejam em seu ciclo de vida fértil, que varia entre 20 e 40 anos. Isso porque é nesta faixa-etária que os hormônios estão mais atuantes. A causa da predominância do sexo feminino não é completamente conhecida, mas sabemos que a ação do hormônio feminino, no caso o estrógeno, ajuda a desencadear ou agravar a doença”, explica a reumatologista Luciana Seguro.

A doença dificilmente apresenta sintomas característicos. Na maioria das vezes, a pele é a que pode indicar alguns indícios da enfermidade, mas qualquer órgão do corpo pode ser atingido.

De acordo com o médico Luiz Carlos Latorre, do Hospital de Heliópolis, o Lúpus é caracterizado por um desequilíbrio no sistema de defesa do organismo de algumas pessoas geneticamente predispostas à doença.

“Existe um desequilíbrio no sistema de defesa do organismo em algumas pessoas geneticamente predispostas e elas começam a produzir auto-anticorpos, que ao invés de defendê-las, passam a atacar o próprio organismo”, explica.

O Lúpus não é hereditário, mas uma doença que tem um componente genético. Sua ocorrência é mais frequente entre as pessoas da mesma família. Porém, isso não significa que uma mãe que tenha a doença vá gerar necessariamente um filho com Lúpus.

As pessoas acometidas pela doença podem viver normalmente, se cumprirem corretamente o tratamento, à base de medicamentos apropriados. A assistente de enfermagem Mônica Macedo conta que, em um período de estresse, começou a emagrecer sem motivo, perder o cabelo e ter diarreias constantes.

“O fator emocional ajudou a desencadear a doença, isso é comum para quem tem Lúpus. Em 2008, quando descobri, fui encaminhada para tratamento dentro do próprio HC, que frequento até hoje. A atenção e o acolhimento são de primeira, tenho toda atenção necessária para controlar a doença”, conta.

Tratamento é feito por especialistas, como dermatologistas e reumatologistas, com base em medicamentos, que são administrados para que o paciente possa ter uma vida normal. Em geral, a dosagem é utilizada nos momentos em que os sintomas se manifestam. O controle do medicamento é extremamente importante para que os remédios não apresentem efeitos colaterais e para que a dosagem seja adequada e utilizada no menor espaço de tempo possível.

Exposição solar pode agravar doença

Segundo o médico Eduardo Borba, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, as pessoas com problemas de pele devem evitar exposição à luz ultravioleta do sol, um agravante que piora não só as lesões cutâneas mas todo o quadro inflamatório.

“É necessário que o paciente sempre utilize proteção solar acima de 30 para que não piore as lesões cutâneas e as condições inflamatórias da doença”, diz Borba.

As demais pessoas podem ter uma vida normal, dependendo do problema que apresenta: por exemplo, se for de origem renal, deverá controlar o uso do sal. No geral, a vida do paciente é normal, do ponto de vista do convívio social, gestação etc.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

Conselho dá início a processo de tombamento de antiga estação ferroviária

Publicado em

Espaço, que foi inaugurado em dezembro de 1963, não pode ser demolido até a finalização do processo; se tombado, prédio deverá ser preservado pelo município

O Conselho Municipal de Políticas Culturais decidiu, por unanimidade, instaurar um processo de tombamento da antiga estação ferroviária de Araçatuba, localizada na Avenida dos Araçás. A decisão foi tomada durante reunião extraordinária do órgão, realizada nesta quarta-feira (22).

Com o tombamento, o prédio da estação estará protegido até o final do processo, que não tem um prazo para ser concluído. Se tombado, o espaço deverá ser preservado por município.

Foram solicitados dois laudos pelo Conselho, um para avaliar as condições estruturais da estação, que deverá ser feito por um engenheiro; e outro, feito por um arquiteto, que irá apontar se a estrutura é considerada histórica.

A antiga estação ferroviária foi inaugurada em 31 de dezembro de 1963. O projeto é do arquiteto Luís Soares Villaça, com obra realizada pela empresa Valter Ishida Eng. e Const. Ltda.

Em março deste ano, a Prefeitura anunciou a intenção de demolir o prédio, com a justificativa de melhorar a urbanização da área e a interligação da Zona Norte com a Sul.

A decisão, no entanto, mobilizou arquitetos, historiadores, artistas e representantes da sociedade civil.

Sete pedidos de tombamento do prédio foram protocolados na Prefeitura, desde então, mas cabe ao Conselho Municipal de Políticas Culturais deferir ou não as solicitações, o que foi feito nesta quarta-feira, com o início do processo para que o imóvel seja tombado.

MEMÓRIA

Para os defensores da manutenção do prédio, a antiga estação de embarque de passageiros faz parte da memória da cidade e é considerada histórica por marcar um período de pujança econômica do município.

Além disso, o espaço tem 56 anos, o que é considerado relevante em uma cidade de 110 anos de fundação, como é o caso de Araçatuba.

Com a retirada dos trilhos do centro da cidade, em 1992, a estação foi desativada e transferida para uma nova, em Ferdinando Laboriaux, que hoje está praticamente abandonada.

Três anos depois, o transporte ferroviário de passageiros foi extinto, por causa do baixo interesse no modal.

Na antiga estação, na Avenida dos Araçás, funciona parte do Departamento Municipal de Trânsito (Demtra) e um guichê da Transportes Urbanos Araçatuba (TUA), para venda de passes e carregamento do cartão da empresa.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa