CONECTE CONOSCO

DESPEDIDA

Comoção: O adeus ao sargento Delfino

Publicado em

Fotos: Fábio Ishizawa / Regional Press


Um clima de emoção e comoção marcou o enterro do sargento do Corpo de Bombeiros Júlio César Delfino, no final da tarde deste sábado no cemitério Recanto de Paz, no Jardim Rosele, em Araçatuba. Ele morreu durante o combate a um incêndio de grandes proporções em uma loja de produtos importados no calçadão da Marechal Deodoro na tarde desta sexta-feira. Representantes do alto escalão da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, policiais civis, entre eles o delegado assistente Seccional Marcelo Curi, integrantes do GOE e da Polícia Científica estiveram presentes, além de colegas da corporação e público em geral que compareceram para dar o adeus ao sargento, que partiu como um herói.

Despedida e comoção. O adeus ao sargento Delfino, bombeiro que morreu no combate ao incêndio de grandes proporções no calçadão de Araçatuba.

Posted by Regional Press on Saturday, April 13, 2019

Sargento Delfino foi velado no 20º Grupamento do Corpo de Bombeiros e o corpo seguiu em um cortejo, sobre um caminhão do Corpo de Bombeiros, até o cemitério Recanto de Paz. Estiveram presentes o comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel PM Marcelo Vieira Sales e o comandante do Corpo de Bombeiros no Interior, Luiz Alberto Rodrigues da Silva, além do comandante do CPI-10, coronel Paulo Augusto Leite Motooka e o comandante do 20º Grupamento do Corpo de Bombeiros, major Nilton Cesar Zacarias Pereira.

O cortejo foi formado por viaturas do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Guarda Civil Municipal, e diversos veículos com familiares, amigos e população em geral. No cemitério, o caixão foi levado, coberto por uma bandeira do Brasil, por bombeiros que atuavam com o sargento no 20º Grupamento.

Sargento Delfino foi sepultado com honras militares. A chegada do caixão se deu com uma salva de tiros. Um pastor evangélico usou a palavra e fez uma oração. Coronel Sales também fez um discurso. A comoção tomou conta da cerimônia. A mãe do sargento passou mal. A viúva, que chegou segurando um quadro com a foto do marido, foi amparada o tempo todo por amigos e familiares.

Sargento Delfino partiu como um herói e seu ato de bravura causou comoção geral na cidade. A ação dele dos demais bombeiros evitou uma tragédia ainda maior. Se eles não tivessem tido a coragem de entrar no prédio para conter o incêndio de grandes proporções, a situação poderia ter ficado ainda pior caso as chamas se alastrassem aos prédios vizinhos.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Anunciante

ARTIGO

O limbo previdenciário prejudica segurados e empregadores

Publicado em

Heloísa Helena Silva Pancotti

Com o aumento das convocações do INSS para revisar benefícios previdenciários, tem crescido a quantidade de pessoas que se situam no chamado Limbo Previdenciário.

Chamamos assim as situações que são cada dia mais frequentes, em que os segurados são considerados aptos para o trabalho pelo INSS e, no entanto, não conseguem mais desempenhar suas funções habituais nas empresas em que trabalham.

Os empregadores por muitas vezes acabam absorvendo os custos da cessação indevida dos benefícios, já que na Justiça do Trabalho é frequente que eles sejam condenados a pagar os salários dos funcionários inaptos para o trabalho ou até mesmo indenizar aqueles que não conseguem ser readaptados na empresa.

A advocacia previdenciária especializada tem se tornado uma ferramenta indispensável para diminuir os custos dos empregadores com o Limbo, pois atua no momento em que a autarquia previdenciária é omissa, como por exemplo, exigindo o encaminhamento dos segurados empregados aos serviços de reabilitação profissional a cargo do INSS, momento em que o empregador se desonera de ter que remunerar por uma mão de obra ineficaz, ou ainda correr o risco de ser responsabilizado pelo agravamento das doenças dos seus empregados afastados.

A gerência dos afastados traz aos empregadores e aos segurados da Previdência Social um alento, pois chama à responsabilidade de quem de direito, para a manutenção dos trabalhadores em situação de incapacidade uniprofissional, evitando que trabalhadores desprotegidos procurem a Justiça do Trabalho por indenizações que impactam muito o orçamento das empresas.

Como nunca antes, o Direito Previdenciário passou a ser instrumento essencial para o empresariado.

Heloísa Helena Silva Pancotti é  Advogada previdenciarista, consultora jurídica, professora universitária e latu sensu, especialista em Direito Processual pelo Unitoledo, Mestre em Direito pelo Univem, autora de artigos e capítulos de livros.

 

 

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

EXPO 2019

EXPO: Alok volta pela terceira e promete trazer novidades. Já garantiu o seu ingresso?

Publicado em

O DJ Alok, um dos mais queridos do público volta neste ano ao palco da Expô. Será a terceira apresentação consecutiva na feira. Sucesso norte a sul do Brasil e em várias parte do mundo, o criador de “Hear Me Now”, vai se apresentar no dia/7 (domingo) num show que será dominado pela música eletrônica com o com muitas novidades, como “Never Let Me Go”, “Fuego”, “Big Jet Plane” e outros sucessos para os fãs do DJ.
Compras on-line: www.aloingressos .com.br
Pontos de venda: Araçatuba: Bilheteria do Recinto da Expô e Shopping Praça Nova em várias cidades da região.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

Neste domingo

Acidente deixa 4 mortos em rodovia do interior de SP

Publicado em

Rodovia Adhemar Pereira de Barros (SP-342), em Águas da Prata (Foto: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação)

Um acidente envolvendo um carro e um caminhão deixou pelo menos 4 mortos na Rodovia Adhemar Pereira de Barros (SP-342), em Águas da Prata, na noite deste domingo (23).

Segundo a Polícia Rodoviária, o acidente aconteceu por volta de 18h no km 243, na serra que liga a cidade a Poços de Caldas (MG). O carro teria batido de frente com o caminhão, mas as causas ainda são desconhecidas, conforme informa o G1 e a EPTV.

As vítimas são dois adultos e duas crianças e a suspeita é que todos sejam da mesma família. As identidades ainda não foram divulgadas.

Equipes dos bombeiros, Samu e da Polícia Rodoviária estão no local. Segundo a Renovias, concessionária que administra o trecho, a pista não está interditada.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
92