Oi, o que você está procurando?

Proprietária de restaurante dá versão sobre acusação de agressão a andarilho

A proprietária de um restaurante localizado no Jardim América, acusada por uma comerciante de tê-la agredido ao tentar evitar uma possível agressão a um morador de rua, entrou em contato com a reportagem do Regional Press para esclarecer o que aconteceu e diz estar sendo vítima de uma pessoa que nem conhece e sequer sabia o que estava acontecendo no local.

A comerciante explicou que todo dia quando chega para abrir o estabelecimento há muita sujeira de sacos de lixo rasgados e fezes na porta do restaurante, onde a noite andarilhos costumam ficar. Ela disse que chegou a colocar uma luz forte que acende com a presença das pessoas, mas isso não foi o suficiente para espantar as pessoas que fazem sujeira no local toda noite.

Na noite desta segunda-feira ela e o marido passavam em frente ao restaurante e viram um andarilho com um cabo de madeira na mão e várias cobertas. Eles pararam para pegar o cabo de madeira e pedir para ele se retirar da frente do estabelecimento. “ A gente não aguenta. Todo dia tem fezes e muito lixo em frente ao restaurante”, explicou.

O andarilho não queria entregar o cabo de madeira e eles conseguiram pegar. De acordo com a dona do restaurante, de repente parou um carro de auto-escola e uma mulher, visivelmente alterada, aparentando estar embriagada, desceu gritando dizendo que estávamos agredindo o andarilho.

Um rapaz que estava junto chegou a ameaçar de morte um idoso, marido da comerciante. A Polícia Militar havia sido acionada e compareceu ao local, sendo que uma equipe conversou com a dona do restaurante e outra equipe com a mulher que fazia acusação de agressão.

O caso foi resolvido na hora e a mulher que ocupava o carro da auto-escola foi embora primeiro. Depois a dona do restaurante ficou conversando com os policiais pedindo orientação do que fazer com relação ao vandalismo em frente ao seu estabelecimento,e falou que não pretendia registrar ocorrência do que havia acontecido.

Ela ficou surpresa ao saber da acusação feita pela outra comerciante e do que ela havia relatado à polícia no boletim de ocorrência. A dona do restaurante disse ainda que não fugiu do local como consta na acusação, porque a mulher que a acusou foi quem deixou o local primeiro, fato presenciado, segundo ela, pelos PMs que atenderam a ocorrência.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!