Oi, o que você está procurando?

MEIO AMBIENTE

Barragens de hidrelétricas da região serão fiscalizadas após tragédia em Brumadinho

Elas possuem alto potencial destrutivo em caso de rompimento, ou seja, podem causar mortes e grandes impactos sociais, econômicos e ambientais

Barragens de cinco usinas hidrelétricas da região de Araçatuba possuem alto potencial destrutivo em caso de rompimento, ou seja, podem causar mortes e grandes impactos sociais, econômicos e ambientais. Elas estão na lista de fiscalização prioritária do governo federal e deverão passar por vistoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) até maio.

A fiscalização de barragens de diferentes finalidades (geração de energia, mineração, abastecimento de água, entre outras) foi determinada pelo governo federal após o rompimento da barragem da mineradora Vale S.A., em Brumadinho (MG), em 24 de janeiro, com 121 mortos confirmados e 205 desaparecidos.

Na região, deverão ser fiscalizadas as barragens das hidrelétricas Três Irmãos, entre Andradina e Pereira Barreto; Nova Avanhandava, em Buritama; Promissão, em Ubarana; Ilha Solteira, na cidade de mesmo nome; e Jupiá, em Castilho.

Destas, a Três Irmãos, que é a maior construída no Rio Tietê, foi enquadrada na categoria de risco médio de rompimento, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA). Sua barragem tem 3.640 metros de comprimento e seu reservatório mede 785 quilômetros quadrados.

As demais barragens das hidrelétricas da região têm baixo risco de incidentes, conforme relatório da ANA. É o caso da usina de Ilha Solteira, no Rio Paraná, a maior do Estado de São Paulo e a terceira maior do País, com barragem de 5,6 mil metros de comprimento e um reservatório de 1.195 quilômetros quadrados de extensão.

PAÍS

Em todo o País, 3.386 barragens deverão passar por fiscalização de órgãos do governo federal, conforme moção publicada no dia 29 de janeiro pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, que recomenda ações e medidas para implementação da Política Nacional de Segurança de Barragens.

Na região de Araçatuba, por serem barragens de hidrelétricas, a fiscalização será da Aneel. As demais serão vistoriadas pela Agência Nacional de Águas e Agência Nacional de Mineração (ANM), além de órgãos fiscalizadores dos Estados.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!