Connect with us

BENDITA LÍNGUA

Cuspir ou guspir? E cusparada?

Cada um fala ou escreve como quer, mas pela fala e pela escrita se mede o nível intelectual das pessoas
Hélio Consolaro

Publicado

em



Atleta cuspir em campo de futebol. Escrevi “cuspir” e não como se fala popularmente “guspir”. Cada um fala ou escreve como quer, mas pela fala e pela escrita se mede o nível intelectual das pessoas.

Às vezes, a cuspidela é assistida por milhões de telespectadores. Eu escrevi “cuspidela” e não “cusparada”, mas a mídia já consagrou a última. Embora seja falta de educação, tolera-se. O atleta de tanto correr precisa fazer aquilo.

Condenável foi o que fez o atacante palmeirense Deyverson no jogo com o Corinthians (03/02/2019), cuspiu no atleta Richard. O ato pode ser classificado juridicamente como calúnia.

Assim fizeram o deputado federal Jean Willys (PSOL) cuspindo no colega de casa Jair Bolsonaro na Câmara Federal (abril de 2016, sessão de impeachment de Dilma Roussef), sem prever que ele seria eleito presidente. Também o ator José de Abreu cuspiu num cliente de restaurante por ser insultado politicamente (abril 2016).

Formas cultas: cuspir e cuspidela

Formas populares: guspir e cusparada.

 

*Hélio Consolaro é professor de Português

 

Tira-dúvidas:

[email protected]

Whatsapp: 18 99786 9445

www.benditalingua.blogspot.com

 

Deixe sua opinião

Fonte:
Anunciante

BENDITA LÍNGUA

Na pessoa de, em nome de

Hélio Consolaro

Publicado

em

O errado (fora da norma) consegue mais seguidores do que o certo (dentro da norma). Estou falando do uso da língua, mas não é diferente noutros campos das ações humanas. O erro comentado hoje está grassando os discursos de reuniões até chiques.

Se o orador quiser cumprimentar uma pessoa em seu discurso e por ela também os demais membros da categoria, o certo é “Na pessoa da professora Marinês Galhardo, componente desta mesa, cumprimento todos os professores presentes nesta assembleia”. Significado: cumprimenta-se a Marinês e que todas os demais profissionais do magistério se sintam também cumprimentados.

Está errado, está fora da lógica: “Em nome da professora Marinês Galhardo, eu cumprimento os demais professores dessa assembleia”. E se ela quiser cumprimentar por si! Significado: o orador se arvora procurador da professora para cumprimentar as demais”. Esse erro é muito cometido por políticos em seus discursos, revela ignorância linguística.

*Hélio Consolaro é professor de Português e colunista do Regional Press

Tira-dúvidas on-line:

www.benditalingua.blogspot.com
[email protected]
WhatsApp: (18) 99786 9445

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS