Connect with us
Banner Samar Eco

violência

Vídeo mostra suspeito pisoteando cabeça de homem no DF

Publicado

em

Um crime bárbaro filmado e divulgado nas redes sociais. O acusado de matar Robson Milton Santos, 40 anos, em Brasília (DF), gravou o momento em que pisoteava a cabeça da vítima. Em depoimento, Diego José Veloso das Neves, 21, disse que Robson ainda respirava durante as agressões. As informações são do site Metrópoles.

Chama atenção no vídeo, além da barbaridade, um homem que vê tudo e nada faz. Pelo contrário, incentiva Diego: “Grava, parceiro. Tem que dar na cara dele, doido”. De acordo com o delegado Ataliba Neto, da 1ª DP (Asa Sul), é certo que o espancamento no Pavilhão de Exposições e as agressões anteriores culminaram na morte de Robson. O corpo dele foi encontrado no domingo (16/12).

Na manhã desta quinta-feira (20), Diego foi preso temporariamente. Ele responderá, a princípio, por homicídio duplamente qualificado. “As investigações prosseguem. Pelo menos duas participaram das agressões”, afirmou Ataliba Neto.

Além das roupas usadas pelo acusado no dia do crime, os investigadores encontraram mensagens no celular do acusado nas quais ele diz que cortou a garganta da vítima com estilhaços de uma garrafa.

O conteúdo dos diálogos que o suspeito mantém com outros homens aponta que o crime teria sido motivado por um suposto estupro praticado por Robson Santos, o que não foi confirmado pelas diligências da PCDF.

Em uma das conversas, Diogo afirma, em tom irônico, que rasgou o pescoço da vítima, já no final do espancamento. “Era safado. Tentou estuprar uma dona”, ressaltou. Policiais cumpriram mandado de prisão temporária contra o suspeito no Setor Leste do Gama durante a deflagração da Operação Castle.

No dia em que foi achado morto, Robson Santos apresentava trauma no rosto, estava despido e sem documentos. Ele já havia sido preso por lesão corporal e ameaça, e chegou a cumprir prisão domiciliar.

De acordo com as apurações da polícia, Diego seria apenas um dos autores do assassinato. Ele teria agido em grupo para matar a vítima, que foi brutalmente espancada .

Deixe sua opinião

Metrópoles

tráfico

Homem de 50 anos é preso pela Dise com 112 pinos de cocaína, em Araçatuba

Publicado

em

Um homem de 50 anos foi preso em flagrante com 112 pinos de cocaína, na noite desta quinta-feira (17), em Araçatuba.

A abordagem foi feita pela Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) na rua Domingos Mungo, no bairro Jardim Sereno.

J.B.A. foi autuado em flagrante no plantão policial de Araçatuba. Além do entorpecente, os investigadores apreenderam R$ 206 em dinheiro que seria fruto da venda de droga.

Se condenado, ele poderá pegar de 5 a 15 anos de prisão.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

flagrante

GOE prende traficante de 22 anos com meio quilo de cocaína, em Araçatuba

Publicado

em

Policiais civis do GOE (Grupo de Operações Especiais) prenderam um rapaz de 22 anos por tráfico de drogas, nesta quinta-feira (17), em Araçatuba.

R.M.S. foi surpreendido em casa, na rua Antônio de Godoy, bairro TV, quando ainda estava dormindo. O GOE passou a investigar o morador a partir de denúncias sobre o envolvimento dele na venda de drogas.

Durante a busca, os investigadores apreenderam cerca de meio quilo de cocaína. A droga estava dividida em 18 porções de vários tamanhos.

Além do entorpecente, os policiais civis apreenderam balança de precisão e um celular.

O acusado admitiu que vendia as porções maiores por R$ 400, as médias por R$ 200 e as pequenas por R$ 100 cada uma.

R.M.S., conhecido como Digo, foi autuado em flagrante no plantão policial de Araçatuba. Se condenado, poderá pegar de 5 a 15 anos de prisão.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

sutiã

Mulher é presa em flagrante por tráfico no Iporã

Publicado

em

Imagem ilustrativa

Uma mulher de 25 anos foi presa em flagrante por Policiais da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) acusada de tráfico de drogas. A ação foi na tarde desta quarta-feira em frente a casa da acusada, na rua Equador, bairro Iporá, na zona sul de Araçatuba.

Os policiais da Dise tinham a informação de que no local estaria ocorrendo tráfico de drogas, e quando se aproximaram, viram a mulher saído da residência. Ao ver a viatura ela demonstrou nervosismo, tentou voltar para a casa e disfarçou, saindo novamente.

Durante a abordagem os policiais perceberam que haviam um volume suspeito no sutiã da suspeita. Ao ser questionada, ela entregou um maço de cigarro e continuou com o volume sob o sutiã. Foi novamente questionada e entregou o volume, que era uma bolsinha rosa.

No interior os policiais encontraram 20 pinos com cocaína e duas porções de maconha, além de R$ 54 em dinheiro. Questionada sobre a origem da droga, disse que pertencia ao ex-marido. Ela foi detida em flagrante e ficou à disposição da Justiça.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Prisão da PM

Justiça condena 10 pessoas por tráfico de drogas em Araçatuba; veja vídeo

Publicado

em

Dia em que os réus foram presos pela PM em novembro de 2017 (Foto: Reprodução de vídeo)

Dez pessoas presas em novembro de 2017 por tráfico de drogas foram condenadas pela Justiça a penas que variam de 9 anos e 6 meses a 18 anos e 6 meses de prisão. A sentença, divulgada nesta quinta-feira (17), é do juiz Emerson Sumariva Júnior, titular da 3ª Vara Criminal de Araçatuba.

A prisão dos réus foi feita por policiais militares da Força Tática em uma área de lazer na avenida Arthur Ferreira da Costa, bairro Jardim Universo.

Na ocasião, os sentenciados foram surpreendidos embalando grande quantidade de cocaína e maconha. Dezenas de porções de cocaína estavam sendo armazenadas em plásticos. Tabletes de maconha também foram encontrados no local. Veja vídeo abaixo.

O juiz sentenciou a pena de 9 anos e seis meses de prisão os réus Adilson Camilo de Souza, Renan da Silva Ribeiro, Henrique César Soares de Moraes, Vinícius Rosa de Paula Teixeira, Igor Daniel Bonachini, Clévia Bertodo Santos e Wesley Rodrigo Pereira da Silva.

O réu Caio Henrique Nascimento dos Santos foi condenado a 10 anos de prisão por tráfico, associação ao tráfico e porte ilegal de arma. Ele foi surpreendido com uma pistola calibre 380.

Já, Victor Fernando Cândido de Jesus foi sentenciado à pena de 11 anos e 6 meses de reclusão e Leandro Nobre da Silva foi condenado a 18 anos e 6 meses de prisão.

“Tratando-se de crime de tráfico de entorpecente, delito grave e que exige reprimenda severa, equiparado a hediondo, fixo o regime fechado para início do cumprimento da pena para todos os réus”, observou Emerson Sumariva na sentença.

Veja o vídeo feito no local da prisão dos condenados:

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS