CONECTE CONOSCO

eleições 2018

Cinco partidos definem neutralidade; PDT dá apoio crítico a Haddad

Maioria das legendas prefere não fechar questão sobre segundo turno

Publicado em



Após mais um dia de articulações políticas, mais partidos seguiram a tendência da maioria neste segundo turno das eleições presidenciais e decidiram não se posicionar na disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

As cúpulas de Podemos, PPS, DEM, Solidariedade e PR anunciaram nesta quarta-feira (10) que estavam liberando os militantes e lideranças para apoiar qualquer um dos dois candidatos.

Já o PDT, cujo candidato Ciro Gomes ficou em terceiro lugar no primeiro turno, afirmou que defenderá a candidatura de Fernando Haddad para evitar “riscos à democracia” que o adversário supostamente representa.

Entre os grandes partidos, o MDB também deve liberar seus filiados para escolher a posição no segundo turno, conforme avaliou hoje o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun.

Assim como o MDB, a REDE, da candidata Marina Silva, ainda não oficializou seu posicionamento.

Na quarta-feira o PTB anunciou que apoiará Jair Bolsonaro, enquanto PSOL, PPL e PSB decidiram defender a candidatura do ex-prefeito de São Paulo e PP, Patriota, DC, PRB e PSDB anunciaram-se neutros na disputa presidencial do dia 28 de outubro.

A Executiva Nacional do PPS decidiu pela “neutralidade” porque os dois lados trazem a marca de uma “conflagração que alimenta radicalismos políticos que ameaçam o próprio processo democrático”.

A opção de liberar os filiados foi a mesma tomada pelo Podemos. Apesar da definição nacional, o candidato derrotado do partido, Álvaro Dias, divulgou um vídeo ontem (10) afirmando que não existe hipótese de ele apoiar o PT.

Os partidos que compõem o bloco denominado Centrão também comunicaram a decisão de oficialmente liberar os correligionários.

Nesta quarta-feira, DEM, Solidariedade e PR seguiram o mesmo caminho que a maioria das siglas adotou ontem, como PRB e PP.

Para o presidente nacional do Democratas, ACM Neto, é preciso que o candidato vitorioso governe com os mais qualificados e encontre uma solução para os mais de 13 milhões de brasileiros desempregados.

Com um capital político de 13,3 milhões ou 12,47% dos votos à Presidência no último domingo (7), o PDT se reuniu hoje em Brasília para confirmar apoio crítico ao candidato petista.

Segundo Carlos Lupi, presidente da sigla, Ciro Gomes não vai subir no palanque de Haddad e os pedetistas não pretendem fazer parte de uma eventual gestão do partido.

“Somos o partido dos cassados, dos oprimidos, dos exilados e dos mortos. É em nome desta memória que queremos alertar o povo brasileiro do risco que o Brasil corre elegendo essa personalidade que hoje engana o povo”, disse Lupi, em referência a Bolsonaro.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
Fonte:
Agência Brasil
Anunciante

Paraná

Caminhonete com mais de 30 pessoas cai em ribanceira; 5 morrem

Publicado em

Uma caminhonete com cerca de 31 pessoas caiu em uma ribanceira de aproximadamente 80 metros às margens da PR-092, entre Cerro Azul e Doutor Ulysses, na Região Metropolitana de Curitiba, no fim da tarde deste domingo (13), de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Cinco pessoas morreram e 26 ficaram feridas, sendo 10 em estado grave, conforme informação da PRE divulgada às 22h deste domingo. Quatro vítimas morreram no local e uma no hospital. Entre elas, segundo a polícia, estão o motorista e um pastor.

De acordo com a polícia, o trecho da rodovia onde aconteceu o acidente, na altura do km 124, não tem asfalto – e é de difícil acesso. Conforme a PRE, o grupo de pessoas de Cerro Azul retornava de um culto evangélico, em Doutor Ulysses.

A polícia informou que a forma como as pessoas estavam sendo transportadas, na carroceria de uma caminhonete, é irregular.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

RIO DE JANEIRO

Família morta em acidente na Dutra ia mostrar filha de 29 dias a parentes

Colisão na Rodovia Presidente Dutra deixou cinco pessoas da mesma família mortas. Motorista de carreta que invadiu a pista também morreu

Publicado em

Um acidente neste sábado (12/10/2019) na Rodovia Presidente Dutra (RJ), na altura de Resende, resultou na morte de cinco pessoas da mesma família, incluindo uma bebê de apenas 29 dias. Simone da Silva Vilhaça Dias, 37 anos, e Felipe Dias da Silva, 32 anos, estavam em viagem para apresentar a filha recém-nascida a parentes. No momento da colisão, os três faziam um passeio com a mãe de Felipe, Rosilane Dias Cornelio Meier, e o marido dela, o suíço Max Meier.

O carro da família foi atingido por uma carreta que invadiu a pista contrária. Anderson Marcelo, condutor do carro fora de controle, também morreu. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ele teve uma amostra de sangue recolhida para verificar se dirigia sob influência de álcool.

Simone e Felipe moravam na cidade do Rio de Janeiro e estavam em sua primeira viagem após o nascimento da filha. Publicações das redes sociais da mulher sugerem uma família feliz. “Alice veio para alegrar ainda mais a nossa família, com uma saúde perfeita”, escreveu no Facebook.

Filha de motorista pede empatia
Após o acidente, a fillha de Anderson defendeu o pai e pediu respeito à dor da família. “Meu pai tem 3 filhos, tem uma família, eu sinto muito pela família das outras pessoas e eu só queria que o resto tivesse um pouco de empatia, porque meu pai também é vítima”, disse.

O acidente foi registrado às 13h40, na altura do quilômetro 293, e chegou a provocar 7,5 quilômetros de congestionamento.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site, e são de responsabilidade do autor. O comentário NÃO É PUBLICADO automaticamente em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998
81