Fique Conectado

eleições 2018

Cinco partidos definem neutralidade; PDT dá apoio crítico a Haddad

Maioria das legendas prefere não fechar questão sobre segundo turno

Publicado

em

Anunciante

Após mais um dia de articulações políticas, mais partidos seguiram a tendência da maioria neste segundo turno das eleições presidenciais e decidiram não se posicionar na disputa entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

As cúpulas de Podemos, PPS, DEM, Solidariedade e PR anunciaram nesta quarta-feira (10) que estavam liberando os militantes e lideranças para apoiar qualquer um dos dois candidatos.

AnuncianteCirco Mágico

Já o PDT, cujo candidato Ciro Gomes ficou em terceiro lugar no primeiro turno, afirmou que defenderá a candidatura de Fernando Haddad para evitar “riscos à democracia” que o adversário supostamente representa.

Entre os grandes partidos, o MDB também deve liberar seus filiados para escolher a posição no segundo turno, conforme avaliou hoje o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun.

Assim como o MDB, a REDE, da candidata Marina Silva, ainda não oficializou seu posicionamento.

Na quarta-feira o PTB anunciou que apoiará Jair Bolsonaro, enquanto PSOL, PPL e PSB decidiram defender a candidatura do ex-prefeito de São Paulo e PP, Patriota, DC, PRB e PSDB anunciaram-se neutros na disputa presidencial do dia 28 de outubro.

A Executiva Nacional do PPS decidiu pela “neutralidade” porque os dois lados trazem a marca de uma “conflagração que alimenta radicalismos políticos que ameaçam o próprio processo democrático”.

A opção de liberar os filiados foi a mesma tomada pelo Podemos. Apesar da definição nacional, o candidato derrotado do partido, Álvaro Dias, divulgou um vídeo ontem (10) afirmando que não existe hipótese de ele apoiar o PT.

Os partidos que compõem o bloco denominado Centrão também comunicaram a decisão de oficialmente liberar os correligionários.

Nesta quarta-feira, DEM, Solidariedade e PR seguiram o mesmo caminho que a maioria das siglas adotou ontem, como PRB e PP.

Para o presidente nacional do Democratas, ACM Neto, é preciso que o candidato vitorioso governe com os mais qualificados e encontre uma solução para os mais de 13 milhões de brasileiros desempregados.

Com um capital político de 13,3 milhões ou 12,47% dos votos à Presidência no último domingo (7), o PDT se reuniu hoje em Brasília para confirmar apoio crítico ao candidato petista.

Segundo Carlos Lupi, presidente da sigla, Ciro Gomes não vai subir no palanque de Haddad e os pedetistas não pretendem fazer parte de uma eventual gestão do partido.

“Somos o partido dos cassados, dos oprimidos, dos exilados e dos mortos. É em nome desta memória que queremos alertar o povo brasileiro do risco que o Brasil corre elegendo essa personalidade que hoje engana o povo”, disse Lupi, em referência a Bolsonaro.

Deixe sua opinião


Agência Brasil

DF

Crianças ficam penduradas em brinquedo de Parque em Brasília; veja vídeo

Publicado

em

Mixer, brinquedo que funciona desde 2015 no parque — Foto: Nova Nicolândia/Divulgação

Uma falha em um brinquedo conhecido como “mixer” deixou mais de 10 crianças presas na tarde desta sexta-feira (12) em um parque de diversões no centro de Brasília. Funcionários e outros usuários precisaram aparar as vítimas que estavam penduras a cerca de 4 metros de altura. Não houve registro de feridos.

Quem participou do resgate disse ao G1 que foram “mais de cinco minutos de desespero”. Em uma das gravações, funcionários da manutenção usam uma escada para retirar as pessoas do local (veja vídeo acima).

AnuncianteCirco Mágico

A administração do parque nova Nicolândia conversou com a reportagem e disse que o brinquedo passou por manutenção no dia anterior. O diretor Marco Antônio de Souza afirmou que pensa em desativar o equipamento, adquirido em 2015 pelo parque.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

RIO DE JANEIRO

Motorista pára ônibus, resgata cão que seria atropelado e é aplaudido

Publicado

em

Sílvio Gomes com o Olímpicus - Fotos: reprodução/Twitter

Um motorista de ônibus do Rio de Janeiro foi aplaudido pelos passageiros por fazer uma boa ação.

Em uma das viagens que fez pelo BRT nesta quinta-feira, 11, Sílvio Gomes viu um cachorro assustado, deitado na vala na pista exclusiva da via Transolímpica, no trecho entre as estações Magalhães Bastos e Padre João Cribinn.

AnuncianteCirco Mágico

Quando voltou e passou pelo mesmo local, ele viu o cãozinho novamente e não teve dúvida. Parou o ônibus, pegou uma corrente, foi até o animal e levou o cachorro para dentro do BRT. Ele foi aplaudido pelos passageiros, que fizeram imagens da boa ação e postaram nas redes sociais.. (video abaixo)

A história correu rápido. Quando chegou em casa, o motorista levou uma bronca da mulher: “por que você não trouxe o cachorro pra casa?”

Sílvio tinha levado o bichinho para receber cuidados médicos, mas no feriado desta sexta, 12, ele teve uma surpresa.

O pessoal do Planeta Petshop deu banho, alimentou e doou o cachorro para Sílvio, ao vivo, durante o programa Bom Dia Rio, da TV Globo. Ele se emocionou e não conseguiu mais falar durante a reportagem.

Mais que isso: os donos do petshop doaram 1 ano de ração para o cãozinho, que agora tem nome.

Silvio disse que ele vai se chamar Olímpicus, devido ao local onde foi encontrado, a Transolímpica.

As imagens da boa ação foram postadas no Twitter por Marcos Cunha, um dos passageiros do BRT.

Em menos de 48 horas elas foram vistas quase 1 milhão de vezes, tiveram mais de 65 mil curtidas e foram compartilhadas por 27 mil pessoas.

Marcos escreveu:

“Sim! Eu acredito no ser humano…. Ao final, todos viraram companheiros de viagem”.

Veja:

Sim! Eu acredito no ser humano.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

novo sistema

Boletos vencidos a partir de R$ 100 podem ser pagos em qualquer banco

Publicado

em

Cristina Indio do Brasil/Arquivo Agência Brasil

A partir deste sábado (13), os boletos com valor a partir de R$ 100, mesmo vencidos, poderão ser pagos em qualquer banco.

A medida faz parte da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) que começou a ser implementada em julho do ano passado.

AnuncianteCirco Mágico

Para serem aceitos pela rede bancária, em qualquer canal de atendimento, os dados do boleto precisam estar registrados na plataforma.

Segundo a Febraban, os clientes que tiverem boletos não registrados na Nova Plataforma, rejeitados pelos bancos, devem procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito.

O novo sistema permite o pagamento em qualquer banco, independentemente do canal de atendimento usado pelo consumidor, inclusive após o vencimento, sem risco de erros nos cálculos de multas e encargos. Além disso, segundo a Febraban, o sistema traz mais segurança para a compensação de boletos, identificando tentativas de fraude, e evita o pagamento, por engano, de algum boleto já pago.

As mudanças estão sendo feitas de forma escalonada, tendo sido iniciada com a permissão para quitação de boletos acima de R$ 50 mil. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

A previsão inicial era que a partir de 21 de julho deste ano fossem incluídos os boletos com valores a partir de R$ 0,01. A expectativa era de que em 22 de setembro o processo tivesse sido concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros.

Pelo novo cronograma, os boletos a partir de R$ 0,01 serão incluídos a partir do próximo dia 27 e os boletos de cartões de crédito, doações, entre outros, no dia 10 de novembro de 2018.

Segundo a Febraban, apesar de o sistema passar a processar documentos de menor valor, com volume maior, os bancos não preveem dificuldade na realização dos pagamentos, com base nos testes feitos nas fases anteriores.

Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a Nova Plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos – aproximadamente 75% do total emitido anualmente no país. Nas próximas fases, serão incorporados 1 bilhão de boletos de pagamento.

A Febraban lembra que a nova plataforma é resultado de uma exigência do Banco Central, com incorporação de dados obrigatórios, como CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

eleições 2018

Justiça determina auditoria em urnas a pedido do partido de Bolsonaro

Publicado

em


pedido do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, a Justiça Eleitoral do Paraná determinou nesta quinta-feira (11) a realização de uma auditoria em urnas de quatro seções eleitorais do estado.

O objetivo é verificar o funcionamento das urnas usadas no primeiro turno das eleições, que foram alvo de reclamações de eleitores no dia da votação.

AnuncianteCirco Mágico

Nas quatro seções, que ficam nas cidades de Curitiba e Campo Largo, os eleitores narraram que o voto era encerrado imediatamente após a digitação dos dois números para presidente, sem que pressionassem a tecla “confirma”. As reclamações foram registradas em ata.

Na decisão que determinou a auditoria, o desembargador Gilberto Ferreira, corregedor eleitoral do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná, destacou que já são realizadas ações de fiscalização e segurança nas urnas, como auditorias monitoradas, cerimônias públicas de geração de dados, entre outras.

Ferreira, porém, considerou que o TRE tem “o dever de processar e apurar todas as denúncias de irregularidades que possam macular o processo eleitoral, não só para punir eventuais infratores, como para corrigir e aprimorar o sistema para os próximos pleitos eleitorais”.

A auditoria será realizada na semana que vem, a partir do dia 19, com a presença de representantes do Ministério Público Eleitoral, OAB, Polícia Federal e imprensa. Uma audiência pública foi marcada para o dia 18.

Em nota nesta semana, o TRE informou que, em todas as seções em que houve reclamação, os votos dos eleitores presentes foram computados na íntegra, como demonstram os boletins de urna (uma espécie de extrato dos votos registrados).

“Todas as urnas eletrônicas foram submetidas a rigoroso controle e testes de segurança, não havendo risco da existência de fraude na votação”, informou o órgão.

Reclamações semelhantes também foram registradas em outros estados, como São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Em todos os estados, a Justiça Eleitoral destacou que o sistema é seguro e auditável, que as denúncias sobre fraudes eram infundadas e que qualquer intercorrência seria detectável.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS

error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998