Fique Conectado

ACUSAÇÕES

Ciro ataca PT e diz que partido ‘engana eleitor’ com Lula e Haddad

Candidato diz ainda que decisão do PCdoB de entrar na chapa de Lula foi tomada após o partido ter sido vítima de 'chantagem feia'

Publicado

em

Três dias depois de o PT anunciar o nome do ex-prefeito Fernando Haddad como vice na chapa presidencial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) como “vice do vice”, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) subiu o tom nas críticas aos petistas.

“Haddad e Manuela são queridos amigos, mas eu estou preocupado. Isso é um convite à nação para dançar na beira do abismo”, disse Ciro.

Segundo ele, a “imensa gratidão” do povo brasileiro a Lula não é o suficiente para deixar todas as regras de lado. “Isso gera confusão. O povo está sendo enganado”, afirmou o pedetista aos jornalistas após participar de uma sabatina promovida pelo banco de investimento BTG Pactual, nessa quarta-feira (8).

De acordo com Ciro, a decisão do PCdoB de entrar na chapa de Lula foi tomada após o partido ter sido vítima de “chantagem feia” do PT. “Chamaram o PCdoB na chincha e fizeram uma lista dos estados para tirar o quociente eleitoral deles e deixar o partido sem eleger deputado”.

Sobre o apoio dos partidos do ‘Centrão’ a Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro afirmou que nunca acreditou que teria o apoio do colegiado. “Eles me procuraram, mas jamais passou pela minha cabeça que eu pudesse ter o apoio deles”.

O candidato do PDT, em seguida, disse que as negociações dele com o ‘Centrão’ foram feitas para “agravar” o preço do grupo junto a Alckmin. “Não tinha a menor chance deles virem comigo”.

Durante a palestra para empresários, Ciro disse ainda que considera “trágico” o governo de Dilma Rousseff e que foi uma imprudência de Lula “colocá-la” no Palácio do Planalto junto com o presidente Michel Temer.

Sobre a escolha da senadora Katia Abreu como vice, Ciro afirmou que ela o aproxima do centro político e das mulheres. Com informações do Estadão Conteúdo.

Deixe sua opinião

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO

Campinas

Vizinhos de atirador relatam agressão, mania de perseguição e arma

Publicado

em

O atirador da Catedral Metropolitana de Campinas, Euler Fernando Grandolpho, vivia sozinho com o pai em uma confortável casa de três andares, em área nobre de Valinhos, protegida com segurança privada. Há pouco mais de dez anos, perdeu a mãe. Há dois, um irmão, vítima de leucemia. As informações são de O Globo.

Analista de sistemas, com passagens pelo colégio técnico da Unicamp e Unip, passou em um concurso do Ministério Público de São Paulo em 2009 e prestou serviços como auxiliar de promotoria lotado na área regional da capital, a partir de 2012. Pediu exoneração e voltou para casa apenas um ano e meio depois, em dezembro de 2014, por razões ainda não esclarecidas.

“Ainda estou em choque. Você não imagina a gravidade de estar ao lado de uma pessoa dessas”, diz um dos vizinhos, um executivo de 59 anos alvo das reações extremadas de Euler durante a convivência no condomínio de classe média alta.

O empresário chegou a chamar a polícia para o vizinho, que atirava ovos na parede, balde de óleo de cozinha aberto e cocô de cachorro na piscina do executivo. Para ele, sempre esteve claro que era uma pessoa com graves problemas de saúde, de natureza psicológica.

O condomínio fica em Valinhos, a 20 minutos de Campinas, no interior de São Paulo. O comportamento de Euler era acompanhado de ameaças ao filho do vizinho, na época adolescente, e a solução foi chamar a polícia e também registrar um Boletim de Ocorrência.

“Eles (os policiais) vieram aqui, perceberam que era séria a coisa. Euler tinha até arma em casa, eles levaram, mas ficou nisso. Desde então ele parou de ameaçar meu filho, tirou a gente do foco. Mas os sintomas continuaram”, conta o executivo, que pede para não ter o nome identificado em respeito à relação amistosa com a família do autor dos ataques desta terça na catedral de Campinas. O episódio relatado ocorreu há sete anos, segundo o vizinho.

A rotina mais visível de Euler era o passeio matinal diário com o seu cachorro, um pastor alemão, seu único amigo, segundo conhecidos. Implicava especialmente com adolescentes do bairro, que dizia terem papel preponderante na perseguição que habitava sua mente. “Ele falava que os meninos eram hackers, que invadiam o seu computador e atazanavam sua vida”, conta o empresário.

“Ele era o louco”

Outro vizinho, um rapaz de 19 anos, estudante de comércio exterior, relembra: “Sempre foi um cara muito estranho, fechado, na dele. Andava com o cachorro sem coleira, com um pau na mão. Pra gente, ele era o louco, né?”, conta o rapaz, que morava a três casas de Euler, na mesma rua.

O pai do estudante, Waldemar, de 52 anos, viu Euler sair de casa por volta de meio dia de ontem, cerca de uma hora antes da chacina, com mochila nas costas e um óculos no rosto. “Vi ele na portaria. O pessoal brinca com esse negócio de depressão, mas é uma coisa muito séria. Não falava um bom dia, boa tarde, era uma pessoa totalmente alheia à realidade”, contou.

Após a tragédia, moradores do bairro eram unânimes ao relatar o carinho que nutrem pelo pai do atirador, Éder Grandolpho, que agora perdeu o segundo filho, de forma trágica. Católico fervoroso, ministro da eucaristia em uma paróquia de Valinhos e organizador de encontros para rezar o terço em sua casa, pedia desculpas com freqüência pelo comportamento do filho.

Éder Grandolpho recebeu a polícia em casa nesta terça vestindo uma bermuda, camiseta de futebol da seleção da Itália e um pesado terço de prata no pescoço. Moradores do bairro que faziam caminhadas no fim de tarde olhavam curiosos para a movimentação na casa. Ele não quis falar. “Em razão das circunstâncias, não vou fazer nenhum comentário. Peço desculpas, mas vou pedir gentilmente para vocês também se retirarem”, falou.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Alerta

Mais de 500 cidades têm risco de surto de doenças causadas pelo Aedes

Publicado

em

Pelo menos 504 municípios brasileiros registram alto índice de infestação pelo Aedes aegypti e apresentam risco de surto para doenças transmitidas pelo vetor – incluindo dengue, zika e chikungunya.

Dados divulgados nesta quarta (12) pelo Ministério da Saúde revelam que, das 5.358 cidades que realizam algum tipo de monitoramento do mosquito, 1.881 estão em situação de alerta, enquanto 2.628 apresentam índices considerados satisfatórios.

Capitais

O mapa da dengue, como é chamado o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), mostra que, das 27 capitais em todo o país, Palmas (TO), Boa Vista (RR), Cuiabá (MT) e Rio Branco (AC) estão em risco de surto não apenas de dengue, mas também de zika e chikungunya.

Outras 12 capitais, de acordo com o estudo, registram situação de alerta: Manaus (AM), Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), São Luís (MA), Belém (PA), Vitória (ES), Salvador (BA), Porto Velho (RO), Goiânia (GO) e Campo Grande (MS).

Já Curitiba (PR), Teresina (PI), João Pessoa (PB), Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Macapá (AP), Maceió (AL), Fortaleza (CE) e Aracaju (SE) têm índices considerados satisfatórios. Natal (RN) e Porto Alegre (RS) fizeram a coleta de dados por armadilha – metodologia utilizada quando a infestação pelo mosquito é muito baixa ou inexistente.

Criadouros

Além de identificar onde estão concentrados os focos do mosquito em cada município, o levantamento revela quais os principais tipos de criadouros por região. No Nordeste, por exemplo, o armazenamento de água no nível do solo (doméstico), como tonel, barril e tina, foi o principal tipo identificado.

No Sudeste, o maior número de depósitos encontrados foi em domicílio, caracterizados por vasos e frascos com água e pratos e garrafas retornáveis. Já nas regiões Centro-Oeste, Norte e Sul, predominou o lixo, como recipientes plásticos, garrafas PET, latas, sucatas e entulhos de construção.

Dengue

Dados do ministério apontam que, até 3 de dezembro, foram notificados 241.664 casos de dengue em todo o país – um pequeno aumento em relação ao mesmo período de 2017 (232.372 casos). A taxa de incidência, que considera a proporção de casos por habitantes, é de 115,9 casos para cada 100 mil habitantes.

Em relação ao número de óbitos causados pela doença, a queda é de 19,3% quando comparado ao mesmo período do ano anterior, passando de 176 mortes em 2017 para 142 neste ano.

Chikungunya

No mesmo período, foram notificados 84.294 casos de chikungunya no Brasil – uma redução de 54% em relação ao mesmo período de 2017 (184.344 casos). A taxa de incidência da doença é de 40,4 casos para cada 100 mil habitantes.

Em relação ao número de óbitos, a queda é de 81,6% quando comparado ao mesmo período do ano anterior, passando de 191 mortes em 2017 para 35 neste ano.

Zika

Os números mostram ainda que, até 3 de dezembro, foram notificados 8.024 casos de zika em todo o país – uma redução de 53% em relação ao mesmo período de 2017 (17.025 casos). A taxa de incidência é de 3,8 casos para cada 100 mil habitantes.

Este ano, foram registrados quatro óbitos causados pelo vírus Zika.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

VIOLÊNCIA

Empresário tem carro fuzilado no Rio, é baleado e consegue fugir; assista

Publicado

em

Houve uma intensa troca de tiros na região - Reprodução / OTT-RJ

Um empresário de 27 anos foi baleado durante uma tentativa de arrastão, na noite desta terça-feira, na Tijuca, na Zona Norte do Rio. Após o ataque dos criminosos, um dos atiradores morreu em confronto com a Polícia Militar. O caso aconteceu por volta das 21h50, no cruzamento da Rua Gonçalves Crespo com a Campos Sales. Uma câmera de segurança da região gravou a ação dos bandidos (assista mais abaixo).

Nas imagens, é possível ver quando pelo menos oito bandidos descem armados de três carros na Gonçalves Crespo, e o veículo da vítima, um Honda Civic branco, fica no meio deles. O empresário tenta deixar o local, quando seu automóvel é alvejado por vários tiros. Durante os disparos, um dos veículos dos criminosos deixa o local rapidamente.

Os outros continuam no local e ficam em volta do Honda, que vai andando lentamente até o cruzamento com a Campos Sales, onde para. Lá, há novos disparos, desta vez também envolvendo policiais militares.

De acordo com a Polícia Militar, homens da UPP Andaraí foram alertados por pedestres sobre a ação dos bandidos. Ao chegarem no local, houve confronto, e um assaltante foi baleado. Daniel Hansmiller Alves da Silva, de 29 anos, chegou a ser socorrido ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas acabou morrendo. Os demais criminosos fugiram do local.

Já o motorista do Honda Civic, mesmo ferido, conseguiu sair do local dirigindo por cerca de dois quilômetros até a Rua Pinto de Azevedo, na altura da sede da Prefeitura do Rio, já na Cidade Nova, onde pediu ajuda a policiais. Ele também foi levado ao Souza Aguiar. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o empresário está em observação, tem quadro de saúde estável e não precisou passar por nenhum procedimento cirúrgico.

A Delegacia de Homicídios (DH-Capital) vai assumir as investigações e tenta investigar os autores do crime. O veículo do empresário estava até por volta e 8h30 na Cidade Nova. A cena do carro metralhado em uma das faixas da pista lateral da Avenida Presidente Vargas atraiu a atenção de curiosos, que tiravam fotos do automóvel.

Estefan Radovicz / Agência O Dia

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Investigação

MP de Goiás pede a prisão do médium João de Deus

Publicado

em

O Ministério Público de Goiás (MPGO) pediu à Justiça, na tarde desta quarta-feira (12), a prisão preventiva do médium João de Deus, acusado de abusar sexualmente de centenas de mulheres, segundo relatos de vítimas que têm se multiplicado nos últimos dias. A informação é do jornal O Globo e do site O Antagonista.

A data do pedido, protocolado no Fórum de Abadiânia (GO), coincide com a volta do líder espiritual à Casa Dom Inácio de Loyola, no município goiano situado no Entorno do DF.

Desde a divulgação do escândalo, na madrugada de sábado (8), no programa da TV Globo Conversa com Bial o paradeiro dele era desconhecido.

O médium goiano João Teixeira de Faria, o João de Deus, chegou ao centro pela manhã. Ele atende pacientes no local há 44 anos, às quartas, quintas e sextas-feiras.

Ao descer do Ford Ka branco, por volta das 9h30 desta quarta-feira (12), o líder espiritual que é conhecido mundialmente entrou na sala de orações e falou rapidamente com os seguidores. João de Deus ficou sete minutos na Casa e disse que “não tinha condições de trabalhar”.

“Meus queridos irmãos e minhas queridas irmãs, agradeço a Deus por estar aqui, mas quero cumprir a lei brasileira, pois estou na mão da lei brasileira. O João de Deus ainda está vivo. Que a paz de Deus esteja com todos”, declarou o médium. O encontro foi filmado pelos próprios seguidores.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS