CONECTE CONOSCO

FRIOOO!

Cidades de SC ficam abaixo de zero e Urupema chega a -5,6°C; Galeria

Amanhecer foi o mais frio da semana em pelo menos 20 cidades.

Publicado em

Foto: Mycchel Hudsonn Legnaghi/São Joaquim Online


O frio ganhou força e a quinta-feira (12) registrou o amanhecer mais gelado da semana até o momento, em praticamente todas as cidades catarinenses.

Por volta das 8h30, pelo menos 20 cidades estavam com temperaturas negativas. A mínima chegou a -5,6°C, em Urupema, na Serra catarinense.

Segundo a Central NSC de Meteorologia, o frio mais intenso está concentrado nas áreas de baixadas, já que o ar frio é mais “pesado” e fica “preso” em áreas de vales.

Por conta disso, aumentam as chances de ter nessas regiões as menores temperaturas, como ocorreu na cidade mais fria do Estado, em Urupema. No Morro das Torres, um dos pontos mais altos, o termômetro marcava 0,3°C às 5h, e -5,1°C no Centro, no mesmo horário.

O frio combinado com o ar mais seco trouxe geada para vários lugares de Santa Catarina. Mas, o ar seco também acaba inibindo a formação de nuvens e a previsão para esta quinta é do predomínio de sol.

Com isso, as temperaturas da tarde sobem um pouco e as máximas atingem 17°C na Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Norte.

Os dados são do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometereologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram), órgão que monitora as condições climáticas.

Fonte: G1
  • Foto: Wagner Urbano/ Notiserrasc

  • Foto: Mycchel Hudsonn Legnaghi/São Joaquim Online

  • Foto: Mycchel Hudsonn Legnaghi/São Joaquim Online

  • Foto: Marcelo Macedo

  • Foto: Marcelo Macedo

  • Foto: Marcelo Macedo

  • Foto: Marcelo Macedo

  • Foto: Marcelo Macedo

  • Foto: Marcelo Macedo

  • Foto: Mycchel Hudsonn Legnaghi/São Joaquim Online

  • Foto: Wagner Urbano/ Notiserrasc

  • Foto: Wagner Urbano/ Notiserrasc

Anunciante

investigação

MP não descartou nenhuma hipótese, diz promotora de caso Neymar

Publicado em

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A promotora de Enfrentamento à Violência Doméstica Estefânia Paulin, que atua no caso Neymar, afirmou nesta segunda (17) que nenhuma hipótese está descartada sobre a acusação de estupro de Najila Trindade contra o jogador do PSG. O iquérito policial está em andamento e corre em segredo de justiça.

Estefânia ressaltou que o Ministério Público analisará todas as provas, depoimentos e declarações com muito cuidado antes de tomar decisões sobre o caso.

“O Ministério Público se reunirá. Vamos ver na segunda análise se há necessidade de colheita de outras provas. Após análise, vamos juntar tudo, vamos pedir diligências se for o caso, porque estamos buscando colher provas para o poder judiciário sempre. Não podemos errar, como não podemos errar em nenhum inquérito policial.”

A promotora ainda disse que nada foi descartado. “Precisamos de cuidado, vamos analisar sempre de forma comedida, sempre de forma muito serena como sempre falamos. O Ministério Público sempre busca justiça e até agora o MP não descartou nenhuma hipótese do que aconteceu. A partir das provas é que vamos colher.”

Altamiro Bezerra, CEO das empresas que cuidam da carreira de Neymar, e Carlos Henrique, um amigo do jogador, prestaram depoimentos nesta segunda na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, na zona sul de São Paulo. Os dois deixaram a delegacia sem falar com a imprensa.

“Todos os depoimentos são importantes. Estamos apurando as circunstâncias dos fatos e tudo o que acontece em torno da situação. Estamos analisando o furto (o suposto furto do tablet de Najila do apartamento da modelo), a extorsão (a suposta tentativa de extorsão do primeiro advogado de Najila a Neymar pai) também. Ele (Altamiro Bezerra) veio para responder questões conexas”, explicou Estefânia Paulin.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

POLÍTICA

Gustavo Montezano é escolhido para presidência do BNDES

Montezano é o atual secretário especial adjunto de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia. Levy pediu demissão após ter sido criticado por Bolsonaro.

Publicado em

Foto: Divulgação/Ministério da Economia

O ministro Paulo Guedes escolheu o engenheiro e economista Gustavo Henrique Moreira Montezano para presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) em substituição a Joaquim Levy, que pediu demissão neste domingo.

Montezano é o atual secretário especial adjunto de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia.

Na presidência do BNDES terá como prioridades privatizações, desinvestimentos, Infraestrutura, saneamento e reestruturação financeira de estados e municípios.

De acordo com integrantes do governo, o substituto de Joaquim Levy também deverá ter como objetivos devolver à União parte dos recursos emprestados ao BNDES, além de buscar investimentos no exterior e abrir o que o presidente Jair Bolsonaro chama de “caixa preta” do banco – empréstimos feitos a países como Venezuela e Cuba para investimento em infraestrutura.

Ele é mestre em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças do Ibmec-RJ e graduado em Engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ). Foi sócio do Banco Pactual, pelo qual atuou como diretor-executivo da área de commodities em Londres e anteriormente como responsável pela área de crédito, resseguros e “project finance”. Iniciou carreira como analista do Opportunity, no Rio de Janeiro.

Levy pediu demissão neste domingo (16), um dia após o presidente Jair Bolsonaro ter dito que ele estava com a “cabeça a prêmio”.

Bolsonaro deu um ultimato a Levy: afirmou que ele seria demitido se não demitisse o diretor de Mercado de Capitais do banco, Marcos Barbosa Pinto. O diretor foi chefe de gabinete de Demian Fiocca na presidência do BNDES (2006-2007). Fiocca era considerado, no governo federal, um homem de confiança de Guido Mantega, ministro da Fazenda nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Após a declaração de Bolsonaro, o próprio Barbosa Pinto pediu demissão – e depois Levy.

Joaquim Levy tomou posse em janeiro como presidente do BNDES. Ainda no ano passado, quando Levy foi escolhido para o cargo, Bolsonaro disse que quem havia “bancado” a indicação dele era Paulo Guedes, atual ministro da Economia.

Levy foi ministro da Fazenda no segundo mandato de Dilma Rousseff e deixou o cargo após 11 meses.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO

CENAS FORTES

Jovem maranhense que sofria de depressão transmite o próprio suicídio ao vivo pelo Facebook

Ele estava trancado no quarto de casa e chegou a comunicar familiares e amigos que cometeria o suicídio.

Publicado em

reprodução/ Facebook

Um jovem identificado como Paulo Henrique Fontinelle, 19 anos, tirou a própria vida na tarde deste domingo (16), no povoado Olho D’Água dos Martins em Imperatriz (MA).

Paulo transmitiu a tragédia ao vivo pelo Facebook. Ele estava trancado no quarto de casa e chegou a comunicar familiares e amigos que cometeria o suicídio. Desesperados foram até o local para tentar impedir a tragédia, mas não conseguiram, Paulo se matou com um tiro na cabeça.

Mostrando bastante transtorno, ele chegou a dar um tiro para cima, logo depois se ajoelhou apontando a arma em direção a cabeça e efetuou o disparo fatal.

Não era a primeira vez que o jovem de Imperatriz tentava contra a sua própria vida, em outra oportunidade o mesmo havia sido convencido por amigos a abortar o ato.

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!
CONTINUE LENDO
84