Fique Conectado

Tailândia

Imagens mostram jovens resgatados de gruta se recuperando em hospital

Os rapazes vão passar por uma avaliação de saúde mental

Publicado

em

Anunciante

Os quatro primeiros meninos a serem resgatados da caverna na Tailândia, no domingo (8), já estão comendo normalmente e andando, disseram autoridades nesta quarta-feira (11).

Já os quatro garotos retirados na segunda estão comendo comidas em purê. Três dos garotos e o treinador estão com infecção nos pulmões e vão tomar remédios por sete dias, disse Thongchai Lertwilairatanapon, inspetor de saúde do governo.

Os meninos vão ter que ficar no hospital por até dez dias, disse o diretor do local, Chaiwetch Thanapaisal, e depois se recuperar em casa por ao menos 30 dias.

Os pais dos oito primeiros meninos a serem resgatados puderam ver as crianças, mas tiveram que usar roupas especiais e ficar a dois metros de distância por precaução, para evitar a transmissão de infecções.

Filipe Fornari

Os meninos perderam peso durante os 18 dias até o final dos resgates na caverna e sobreviveram aos primeiros dez dias, antes de serem achados, tomando água que pingava na gruta, disseram as autoridades.

Os garotos perderam em média 2 kg cada um. “Sem receber comida, nós podemos sobreviver por alguns meses, mas o que é preciso é água, que a caverna tem, e eles escolheram água limpa para beber”, disse Thongchai.

As crianças também passarão por uma avaliação de saúde mental.

O resgate dos 12 meninos e de seu treinador de futebol terminou nesta terça-feira (10), após 18 dias de tensão. Os SEALs da Marinha da Tailândia divulgaram nesta quarta (11) um vídeo com cenas do difícil resgate dos meninos.

Os 12 meninos e o treinador estavam explorando as cavernas de Tham Luang Nang Non em 23 de junho e ficaram presos quando o local alagou devido a chuvas. Eles foram localizados dez dias depois.

Os meninos, com idade entre 11 e 16 anos, estavam presos a cerca de 4 km da entrada da caverna e a 800 metros de profundidade. Para sair, cada um deles fez o trajeto usando tanques de oxigênio e foi acompanhado por dois mergulhadores durante o percurso, que incluiu passagens escuras e apertadas, cheia de cheias de água barrenta.

Agora que o resgate terminou, a caverna deve ser fechada para ter a segurança reforçada e depois será reaberta ao turismo.

Deixe sua opinião

Notícias ao Minuto
Anunciante

LUEBECK

Ataque com faca deixa 14 feridos em ônibus na Alemanha

Publicado

em

© REUTERS/Fabian Bimmer

Pelo menos 14 pessoas ficaram feridas, duas delas gravemente, depois de um ataque a faca em um ônibus, na cidade de Luebeck, no norte da Alemanha, nesta sexta-feira (20). As informações são do jornal local “Luebecker Nachrichten”.

Uma testemunha relatou ao jornal que vários passageiros desceram correndo do ônibus logo que o ataque iniciou.

A polícia de Schleswig-Holstein, estado onde fica a cidade do ataque, publicou nas redes sociais que haveria um grande deslocamento policial em andamento até Luebeck, mas não deu mais detalhes sobre o incidente.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

Continue Lendo

FRONTEIRAS

EUA devolvem 364 crianças migrantes às famílias

Publicado

em

REUTERS

O Governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (19) que devolveu aos pais 364 crianças imigrantes irregulares maiores de cinco anos que tinham sido detidas na fronteira com o México.

O anúncio feito pela administração do presidente norte-americano, Donald Trump, surge uma semana antes do prazo limite estabelecido por um juiz de San Diego, que deu ao Governo até 26 de julho para entregar às respectivas famílias os mais de 2.500 jovens com idades entre os 5 e os 17 anos.

Num relatório apresentado pela administração Trump nesta quinta-feira (19) ao juiz Dana Sabraw, os EUA indicaram que das 2.551 crianças nessa faixa etária, apenas 1.651 crianças são elegíveis para se reencontrarem com os pais.

As restantes 900 crianças “não se qualificam” porque, entre outras razões, os pais têm antecedentes criminais ou renunciaram a este benefício, de acordo com o mesmo documento.

Filipe Fornari

Na semana passada, o Governo norte-americano entregou 57 crianças menores de cinco anos aos seus pais, metade do que tinha sido determinado. Em comunicado, justificou que as restantes não puderem ser reunidas com as famílias porque os pais têm “antecedentes criminais graves, foram deportados ou estão presos”.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MÉXICO

Idoso morre após beber demais, brigar com porco e ter pênis arrancado

Publicado

em

© REUTERS/Russell Cheyne

Um caso bizarro chamou a atenção da cidade de San Lucas Ojitlan, no México. Segundo noticiou a imprensa local, um idoso de 60 anos acabou se embriagando além da conta, e na volta para casa entrou em uma briga com um porco que criava.

Durante a luta o idoso teve o pênis arrancado, além de três dedos das mãos.

Ele chegou a ser levado ao hospital da cidade para receber tratamento, mas já estava bastante debilitato devido a uma infecção que tomou conta do seu corpo devido as mordidas do animal, e acabou falecendo.

Não se sabe ao certo o motivo da briga com o porco.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Impasse

Criança separada do pai nos EUA voltará para a mãe no Brasil

Publicado

em

O ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha disse, nesta quinta-feira (19), que o menino brasileiro, de 7 anos, que está sozinho em um abrigo em Nova York (Estados Unidos) quer voltar para o Brasil.

A situação desta família brasileira é dramática, pois encontra-se completamente desunida: o pai está preso no Texas, enquanto a mãe da criança, que está no Brasil, aguarda o retorno do filho. O pai também quer deixar os Estados Unidos.

Pai e filho foram separados há cerca de um mês com base na política migratória do governo do presidente norte-americano, Donald Trump, de tolerância zero. Crianças e adolescentes foram isolados dos pais, considerados imigrantes ilegais, que acabaram presos.

“Para a criança, o melhor é a saída voluntária porque isso não impede que ela volte ao país”, disse o ministro. “[O caso de haver uma criança sozinha] traz uma vulnerabilidade maior.” A logística para volta do menino ainda está sendo planejada e não se sabe se voltará antes ou junto com o pai.

Filipe Fornari

Gustavo Rocha reiterou que os consulados e as organizações não governamentais estão prestando auxílio às famílias dos brasileiros. Ao retornar ao Brasil, o ministro disse que pretende esclarecer ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, como está sendo dado suporte aos pais e filhos.

Deportação

Após passar os últimos dias nos Estados Unidos, Gustavo Rocha disse que a expectativa é que as crianças e os adolescentes separados dos pais, apontados como imigrantes ilegais, sejam reunidos às famílias até o dia 26. A data foi fixada pela Justiça norte-americana. Segundo o ministro, a maioria das crianças com as quais ele conversou não quer retornar ao Brasil.

“É importante que haja uma reunião mais rápido o possível das famílias”, disse o ministro.

Paralelamente ao esforço de reunir as famílias, o Ministério dos Direitos Humanos vai orientar os imigrantes brasileiros que queiram deixar os Estados Unidos e retornar de forma voluntária para o Brasil.

O empenho do governo brasileiro, segundo o ministro, é para evitar deportações. O processo de deportação inviabiliza o retorno de estrangeiros aos Estados Unidos – o que constituiria uma punição a mais às crianças e adolescentes.

“A informação mais recente é que ainda esta semana haverá reunião sobre a volta das crianças ao Brasil. Estou retornando ao Brasil para ver essa logística”, disse o ministro, informando que a lei norte-americana não trata de forma distinta a situação das crianças e adolescentes e dos pais adultos no que se refere ao processo de deportação.

Conscientização

O ministro encerrou nesta quinta-feira a viagem aos Estados Unidos, mas a equipe dele permanecerá. Para Gustavo Rocha, é fundamental, no seu retorno, fazer uma campanha de conscientização em torno do tema imigração.

“É importante que a gente faça essa sensibilização. Numa situação dessas, de mudança de país, por exemplo, o interesse que tem que ser protegido é o da criança. A vinda ao país nestas condições irregulares não cumpre este melhor interesse. Voltando ao Brasil vamos avaliar como é a melhor forma de fazer esse esclarecimento”, disse o ministro.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS