CONECTE CONOSCO

FILME

Rodrigo Faro vai viver Silvio Santos na cinebiografia do apresentador

A produção de Roberto D’Avila e Fábio Golombeck pretendem mostrar as diversas fases da vida do dono do SBT

Publicado em



O apresentador da Record Rodrigo Faro terá a oportunidade de interpretar uma das personalidades televisivas mais icônicas do Brasil. O ator acaba de confirmar que será o protagonista na cinebiografia de Silvio Santos. Produzido por Roberto D’Avila e Fábio Golombeck, o início das gravações do filme está previsto para janeiro de 2019.

A obra é inspirada no livro Silvio Santos: A Biografia. O título narra a trajetória do empresário desde os tempos de camelô, passando por seus anos na TV Globo, até a construção de seu império com o SBT. Faro viverá diversas fases do dono da emissora paulista, inclusive sendo submetido a um processo de envelhecimento.

Segundo o jornalista Fernando Oliveira, executivos do canal do pastor Edir Macedo não estão satisfeitos com a notícia. De acordo com a informação, a ala não vê vantagem no fato de Faro promover o maior artista da principal concorrente. Mas a opinião não é unânime. Há quem preveja que o acerto dará maior visibilidade ao semanal Hora do Faro e pretende lucrar com a publicidade, já visando o sucesso da nova produção dos cinemas brasileiros.

Deixe sua opinião

Fonte: METRÓPOLES
Anunciante

Saúde

Dieta Low carb: como emagrecer rápido reduzindo consumo de carboidrato

No Brasil há muitas pessoas que são adeptas do estilo de vida

Publicado em

Emagrecer rápido: essa é a promessa da dieta low carb, que reduz, significativamente, o consumo de carboidrato. Existem inúmeros perfis em redes sociais de pessoas que são adeptas do estilo de vida. O objetivo é compartilhar experiências de sucesso no emagrecimento e dividir receitas, já que é um desafio compor um cardápio sem o macronutriente.

A nutróloga Ana Luísa Vilela ressalta que a maior parte da alimentação que existe contém carboidrato. “Não há nada de ruim diminuir um pouco do consumo do carboidrato, visto que quase 60% da nossa alimentação tem carboidrato. Então, acabar com o carboidrato é praticamente impossível. Por outro lado, tudo em excesso é ruim, não só os carboidratos”, ressalta.

O médico José Carlos Souto, presidente da Associação Brasileira Low Carb, explica como funciona a dieta. “Ela é caracterizada pelo consumo de comida de verdade – alimentos ricos do ponto de vista nutricional – com prioridade para vegetais de baixo amido, carnes (boi, porco, peixe, frango), frutas menos doces, oleaginosas, derivados do leite, gorduras boas. Evita-se ao máximo o consumo de alimentos industrializados e ultraprocessados”, diz.

A maior parte dos especialistas defende que é preciso equilibrar as fontes de energia a serem consumidas para quem quer perder peso. Diminuir carboidrato na alimentação é válido, mas é preciso balancear com outros nutrientes. Os adeptos do estilo de vida normalmente compensam com aumento do consumo de proteína e gordura.

Consequências

Se tudo que é exagerado pode fazer mal, a ausência do macronutriente causa prejuízos à saúde? “Tem pesquisas que mostram que o baixo consumo de carboidrato pode ser maléfico, mas para algumas pessoas, diabéticos e hipertensos que têm muito problema com obesidade, pode ser necessário. O baixo consumo pode variar entre 40 e 60% da alimentação normal. Por isso que é preciso dosar a dieta para cada um”, aconselha a nutróloga.

O endocrinologista Rodrigo Bomeny de Paulo acrescenta que pessoas com diabete tipo 2, que apresentam diminuição da produção de insulina, devem comer menos carboidrato: “Isso possibilita uma melhora do controle glicêmico e uma diminuição do uso de medicamentos. Sabemos que no último ano, por exemplo, o gasto apenas com o tratamento medicamentoso da diabete nos Estados Unidos ultrapassa US$ 30 bilhões. Não é apenas uma questão de melhora do controle da diabete, mas de reduzir custos e poupar recursos em um sistema de saúde já limitado em termos de recursos financeiros”, avalia.

De acordo com o especialista, hormônios, como os produzidos pela tireoide, podem ser influenciados pela dieta low carb. “Mesmo quando a adesão à estratégia low carb não leva a perda de peso, esse tipo de dieta mostra-se associada a níveis mais baixos do hormônio T3 no sangue. Essa redução do T3 pode ser considerada uma evidência de que a restrição de carboidratos prejudica a função da tireoide. Mas a diminuição desse hormônio pode residir no fato que ele também é utilizado para metabolizar a glicose no sangue”, afirma de Paulo.

Deixar de consumir carboidrato parece impossível diante de tanta oferta de pães, bolachas, açúcares e industrializados em geral. Mas o endocrinologista Rodrigo Bomeny de Paulo faz algumas orientações:

– No início, é importante estabelecer pequenas metas (preferencialmente específicas) tais como: caminhar 20 minutos, mudar o café da manhã, dormir 1 hora mais cedo.

– Sempre que possível estabeleça um prazo e se comprometa com alguém. Isso evita a procrastinação.

– Comece pelo que lhe dá mais prazer. Um passo de cada vez. Às vezes, a mudança de apenas um hábito desencadeia uma mudança em série.

– Recaídas fazem parte do processo. O excesso de perfeccionismo – achar que não ocorrerão furos – é um forte inimigo da motivação.

– O acompanhamento multidisciplinar, com nutricionista, educador físico, psicólogo e médico, é um importante aliado para a mudança do estilo de vida.

Cardápio

As combinações para cardápio low carb são inúmeras, mas você pode começar seguindo as orientações no preparo dos seus alimentos:

– Cortar o açúcar: sem refrigerantes, doces, sucos ou sorvete.

– Eliminar grãos: pães, bolos, biscoitos, macarrão.

– Evitar raízes: em especial batatas.

– Investir em comida de verdade: alimentos de fontes naturais e minimamente industrializados.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

Projeto de Lei

Prestar socorro a animal atropelado pode virar obrigação do motorista

PL que tramita conclusivamente na Câmara determina multa para condutor que não socorrer o animal ou não solicitar o auxílio das autoridades

Publicado em

Imagem Ilustrativa

O Projeto de Lei (PL) 1362/19, que tramita conclusivamente na Câmara dos Deputados, quer tonar obrigatória a prestação de socorro ao animal atropelado ou o pedido de ajuda à autoridade competente. A medida visa proteger os bichos e também os ocupantes de veículos.

De acordo com as estatísticas de acidentes de trânsito compiladas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em 2018, 822 ocorrências de atropelamento de animais resultaram em acidentes com vítimas humanas, incluindo 73 com mortes. O dado comprova que animais na pista, até mesmo mortos, representam riscos para todos.

Celso Sabino (PSDB-PA), deputado autor do projeto, argumenta que muitos bichos – sejam domésticos nas vias urbanas ou silvestres nas rodovias – poderiam ser salvos da morte se recebessem socorro imediato.

No caso dos animais silvestres, o parlamentar cita uma estimativa realizada pelo Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas da Universidade Federal de Lavras (CBEE/UFLa) que afirma que, a cada segundo, 15 animais silvestres morrem atropelados nas rodovias brasileiras, totalizando 475 milhões por ano.

São animais pequenos, como aves e gambás, mas também de grande porte, como capivaras, antas e até onças.

“Nos casos de atropelamento de animais silvestres, a prestação de socorro pelo condutor não é possível na maioria dos casos, por ameaçar sua própria segurança. Ainda assim, a identificação adequada do local e a solicitação de auxílio à autoridade é essencial para evitar novos acidentes no mesmo trecho”, observa Sabino.

O texto, que quer acrescentar a medida ao Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), considera o perigo para motoristas e passageiros. “Apenas o condutor que não prestar socorro imediato ao animal atropelado, quando não houver risco para si, ou não comunicar o atropelamento e solicitar auxílio à autoridade, poderá ser multado” explica Sabino.

Para virar lei, a proposta precisa ser aprovada pelas comissões de Viação e Transportes; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Para acompanhar a tramitação do PL que quer que animais atropelados sejam socorridos, basta acessar a página da Câmara dos Deputados.

As informações são dos sites ‘Auto Papo’ e ‘R7.com’.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

Susto

Zeca Pagodinho é levado para hospital após passar mal em show

Publicado em

Neste último final de semana, o cantor Zeca Pagodinho se apresentou em montes Claros, em Minas Gerias, mas acabou passando mal após seu show e teve que ser encaminhado para um hospital da cidade.

De acordo com a assessoria do cantor, Zeca teve uma queda de pressão ao chegar no hotel onde estava hospedado e acabou precisando de atendimento médico.

Ainda de acordo com a equipe do artista, ele passa bem e voltará ao Rio de Janeiro nesta terça-feira para dar continuidade em sua agenda de trabalho.

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

SOLIDARIEDADE

Arquiteta faz bazar e consegue pagar faculdade de baleiro de 18 anos

Publicado em

Janderson Reis - Fotos: reprodução / RecordTV Itapoã

Final feliz para a história de um baleiro de 18 anos da Bahia, que vende barrinhas de cereal de domingo a domingo nos ônibus para pagar a mensalidade da faculdade.

Depois que a história de garra e determinação de Janderson Reis apareceu na RecordTV Itapoã, na Bahia, uma arquiteta se sensibilizou e organizou um bazar beneficente para ajudar o rapaz.

Em menos de um mês, Isadora Alencar, de 25 anos arrecadou 500 ítens, entre roupas e sapatos usados de amigos, vizinhos e conhecidos. O bazar foi no último fim de semana e rendeu R$ 15 mil, dinheiro suficiente para pagar todo o curso de Janderson, conhecido como Jan Reis no Instagram.

“Eu acho que a gente tem que ajudar as pessoas para que elas tenham oportunidade de estudar, de correr atrás. Eu achei muito legal a história de vida dele, de superação e querer estudar mesmo. É empatia, conexão com a história.”, disse Isadora à RecordTV Itapoã.

Faculdade

Como gosta de eletricidade e é bom na área de exatas, Jan decidiu fazer engenharia elétrica. Ficou em quinto lugar no vestibular e ganhou uma bolsa de 75%.

A mensalidade ficou por R$ 275,00, valor que ele paga com o trabalho diário como baleiro. Com o que sobra ele tem que pagar o aluguel e arcar com outras despesas mensais.

História

O rapaz tem história de vida bem sofrida. Foi criado por uma tia, porque os pais não tinham condições. Justamente por isso ele batalha muito. Janderson acorda cedo todo dia, sai com sua caixinha cheia de barrinhas de cereal e vai aos pontos de ônibus de Salvador… ele trabalha até vender tudo.

A simpatia de bom vendedor é o grande atrativo. A barrinha de cereal custa um real, mas se levar três, paga só dois. É assim que ele conquista os clientes dentro do ônibus e garante o dinheiro do dia. Ele sente orgulho do que faz, mas sonha em se formar e ter um emprego formal.

“Eu quero chegar lá na frente, ter uma vida diferente, ajudar a minha família e pra isso vou precisar arranjar um emprego, me formar”, disse Janderson à RecordTV.

Janderson e Isadora (em pé) no Bazar – Foto: reprodução / Instagram

Deixe sua opinião

CONTINUE LENDO

©2018 Regional Press- Direitos Reservados | Vamos fazer um site? Logo RC Criativa