Fique Conectado

Araçatuba

Em megaoperação, polícia desvenda detalhes do assalto na Protege e desarticula quadrilha

Publicado

em

Delegado da DIG Antônio Paulo Natal durante coletiva de imprensa, em Araçatuba (Foto: Fábio Shiz)

A Polícia Civil deflagrou no início da manhã desta quinta-feira a Operação Homem de Ferro, que tem como objetivo prender criminosos especializados em roubo a empresa de transporte de valores. De acordo com o delegado Antônio Paulo Natal, titular da DIG, a investigação começou há nove meses após o mega-assalto ocorrido na Protege, em Araçatuba, em outubro do ano passado.

Um homem de 36 anos, identificado como André Luís Pereira da França, acusado de matar o policial civil André Ferro durante a ação, foi preso em Rio Claro.

Balanço parcial da polícia, divulgado no início da tarde, mostrava que 16 pessoas haviam sido detidas por meio de mandados de prisão, além de outras seis em flagrante.

Um homem foi preso em flagrante durante a operação, por porte de entorpecente, e dois mandados de prisão foram cumpridos em Birigui.

Os policiais também apreenderam cocaína, crack, maconha e lança perfume, além de quatro revólveres, uma pistola, uma espingarda e 60 cápsulas de calibre 44.

Foram apreendidos até o início da tarde R$ 45,9 mil em dinheiro, além de grande quantidade de carga roubada.

André Luís Pereira da França matou o policial civil em Araçatuba

As investigações iniciaram-se logo após o roubo à Empresa Protege de Araçatuba, ocorrido no início da madrugada do dia 16 de outubro de 2017, quando, criminosos na posse de arsenal de Guerra, explodiram o prédio da empresa de valores, subtraindo R$ 10 milhões e, simultaneamente, mataram um Policial Civil e atacaram com disparos de arma de fogo o Comando da Polícia Militar de Araçatuba (CPI-10).

 

 

Planejamento

Sede da Protege ficou destruída e policial civil foi morto durante o assalto. (Thiago Augusto/Regional Press)

Durante as investigações foi possível apurar como a Organização Criminosa, através de células compartimentadas, planejou e executou o roubo em Araçatuba.

As atuações de campo ocorrem de forma simultânea em todo o Estado de São Paulo (Capital, Grande São Paulo, Região de Campinas, Piracicaba, Rio Claro, Presidente Prudente e Araçatuba); além de outros Estados da Federação (Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí e Minas Gerais) e Penitenciárias.

Ao todo foram cumpridos 24 mandados de Prisões Temporárias e 147 Mandados de Busca e Apreensão e no momento participam da megaoperação em torno de 600 Policiais Civis; 150 viaturas, além do helicóptero Pelicano da Polícia Civil.

EDGARZINHO

Durante o trabalho de investigação, a Polícia Civil descobriu que o bando tinha ramificações e dividia os trabalhos, sendo que muitos integrantes que participaram da ação criminosa em Araçatuba não se conheciam.

O bando é composto por pessoas divididas em setores que atuam de forma independente, como os especialistas na aquisição dos carros blindados, que vieram só para trazer os veículos, os especialistas em explosivos, que agiram detonando as dinamites, além de pessoas responsáveis por obter informações privilegiadas e até mesmo o setor responsável por planejar a rota de fuga, sendo que um destes foi preso em Birigui.

Edgarzinho, que teve participação no primeiro roubo contra a protege em Araçatuba, em 1997, teria sido responsável por fazer os contatos e recepcionar parte do bando. Ele foi preso por tráfico dias antes do mega-assalto e durante as investigações a Polícia descobriu que o filho dele fez contato com os líderes da quadrilha na tentativa de receber a parte que teria dinheiro deste assalto.

De acordo com o delegado Antônio Paulo Natal, da DIG de Araçatuba, o bando gastou pelo menos R$ 1 milhão para realizar este assalto, contabilizando as viagens, aquisição dos carros blindados, armamentos e logística.

Assista a entrevista do delegado Paulo Natal:

Deixe sua opinião

Regional Press

INVESTIGAÇÃO

Mulher morre com suspeita de envenenamento em Araçatuba

Publicado

em

A Polícia Civil vai instaurar inquérito para investigar um caso de morte suspeita conforme boletim de ocorrência registrado no plantão policial na tarde desta quinta-feira. A mulher foi encontrada desmaiada, no quintal de casa, na sexta-feira passada, e estava internada desde então na Santa Casa, onde ficou na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

De acordo com a Polícia, a vítima, uma dona de casa de 50 anos, que residia em um sítio em uma estrada de acesso entre a rodovia Marechal Rondon e o bairro Engenheiro Taveira, foi encontrada desmaiada pelo seu marido, no final da tarde da última sexta-feira. Imediatamente ele a levou ao pronto-socorro municipal.

No local foi constatado que a mulher apresentava sintomas de envenenamento, e acabou sendo transferida para a Santa Casa, onde foi direto para a UTI. no sábado ela teve uma ligeira melhora mas no domingo o quadro clínico piorou, e ela sofreu, durante a madrugada, uma parada cardíaca.

Nesta quarta-feira foi constatada a morte cerebral da mulher. Como há indícios de intoxicação exógena, o corpo foi encaminhado para exame no IML (Instituto Médico Legal). A Polícia Civil vai investigar o caso.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

TRÂNSITO

Veículo capota após colisão na Marechal Deodoro em Araçatuba

Publicado

em

Foto: Fábio Ishizawa/Regional Press

Um veículo Peugeot modelo 208 capotou no final da tarde desta quinta-feira após ser atingido por um Chevrolet Ágile no cruzamento das ruas Marechal Deodoro, com Paraguai, no bairro São João, próximo ao centro de Araçatuba.

A reportagem do Regional Press apurou que o Peugeot, conduzido por um idoso, transitava pela rua Marechal Deodoro sentido centro, e passar pelo cruzamento com a rua Paraguai foi atingido na lateral direita pelo Ágile, cuja motorista não respeitou o sinal de Pare existente no local.

Desgovernado, o Peugeot derrapou e capotou cerca de 50 metros do local da colisão. Apesar do estrago causado nos veículos, ninguém ficou ferido no acidente.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

IDENTIFICAÇÃO

Caso Daniel: semelhança de gêmeos dificulta investigação policial

Publicado

em

Eduardo Purkote, de 18 anos, o sétimo suspeito preso por envolvimento na morte do ex-jogador do São Paulo Daniel Freitas, é considerado inocente pelo advogado de defesa, Ricardo Dewes. O irmão gêmeo de Eduardo, tido como testemunha no caso, também esteve na festa. A semelhança entre os dois tem dificultado a polícia a saber quem agrediu o atleta antes de ele morrer. A vítima foi encontrada morta no dia 27 de outubro, em um matagal em São José dos Pinhais (PR).

A versão contada por Edison Brittes, que confessou ter assassinado Daniel, indica que apenas um dos irmãos participou do crime. A mesma história é relatada por outra testemunha, que não soube identificar qual dos irmãos estaria envolvido. Em contrapartida, pelo menos dois suspeitos disseram que os dois agrediram a vítima.

Segundo informações do UOL, outras pessoas que estiveram na festa informaram, em depoimento, que nenhum dos irmãos se envolveu no crime. Para tentar distinguir os gêmeos, a polícia questiona as testemunhas sobre a roupa que eles vestiam no dia ou se fiar no penteado usado na festa.

Eduardo Purkote é o sétimo suspeito preso

Quem são os gêmeos

A relação dos irmãos com a política é afiada. A mãe deles é Viviane Purkote Melo, corretora imobiliária de São José dos Pinhais. Ela se candidatou a vereadora pela Rede nas eleições de 2016, mas perrde. O enteado dos jovens é Jairo Melo, vice-prefeito da cidade entre 2009 e 2012, que já foi vereador e secretário. Os meninos são amigos da filha de Edison, Allana Brittes, da época do colégio.

Entenda o caso

O meia Daniel, ex-São Paulo e que estava emprestado ao São Bento, foi encontrado morto em um matagal em São José dos Pinhais, no Paraná, no dia 27 de outubro. Ele foi achado nu, com o pescoço cortado em dois lugares e o pênis decepado. Até o momento, sete pessoas já foram presas. O casal Edison e Cristiana Brittes, além da filha, Allana, serão indiciados por homicídio qualificado e coação de testemunhas pela morte do jogador. Outros quatro jovens, sendo um deles primo de Cristiane, também foram detidos.

O crime foi confessado no dia 1º de novembro. Edison disse que espancou o jogador após flagrá-lo no quarto com sua esposa, na manhã do sábado (27). Daniel estava na casa de “Juninho” por conta da festa de aniversário de Allana. Ao se entregar, no entanto, Edison acusou o atleta de estupro: “Fiz o que fiz para manter a integridade moral e tirei ele de cima dela para evitar que fosse estuprada”. O delegado responsável pelo caso, Amadeu Trevisan, afirmou que não houve abuso sexual.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

PEDAÇO DE PAU

PMs prendem técnico que ameaçou e roubou bicicleta de pedreiro

Publicado

em

Foto: Silvio Romero/Regional Press

Um técnico em eletrônica de 39 anos foi preso em flagrante por policiais militares no início da madrugada desta quinta-feira após ter ameaçado um pedreiro de 40 anos, com um pedaço de caibro, para roubar sua bicicleta.

Os policiais militares Sônego e Aguiar, da equipe D (Delta), estavam em patrulhamento pela marginal Brigadeiro Faria Lima, paralela à Elyeser Montenegro Magalhães, quando foram parados por dois homens, um deles era o pedreiro vítima do roubo e o outro, uma testemunha.

Eles relataram que o ladrão, usando um pedaço de caibro e ameaçando agredir a vítima, roubou sua bicicleta. Com as características do acusado, os policiais conseguiram encontra-lo próximo ao local, pedalando a bicicleta e ainda com o caibro na mão.

Ao ver a viatura ele dispensou o caibro, e acabou confessando que tinha roubado a bicicleta. Os PMs conduziram o homem até a delegacia onde foi autuado em flagrante e seria levado para audiência de custódia, onde fica decidido se responde pelo crime preso ou em liberdade.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS

error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998