Fique Conectado

ASSISTA

Homem de 65 anos rende travesti que o assaltou no centro de Araçatuba, e é acusado de calote

Delegado diz que já viu outros casos semelhantes, onde ladrão passa a acusar a vítima de calote em programa para justificar posse do material roubado

Publicado

em

Anunciante

Um homem de 65 anos reagiu a um assalto na manhã desta sexta-feira na avenida dos Araçás, em Araçatuba, e conseguiu render o ladrão, uma travesti identificada como J.A.O., morador no Jardim das Oliveiras, que havia tentado roubar seu telefone celular. Os dois chegaram a cair durante luta corporal, e a vítima conseguiu deter o ladrão.

O Regional Press apurou que o homem, que trabalha em um escritório, chegou logo pela manhã em uma locadora de veículos para fazer a devolução do carro que havia alugado para fazer uma viagem a trabalho. Como o estabelecimento estava fechado, ele ficou aguardando dentro do carro.

AnuncianteClínica Fornari

No momento em que usava o telefone celular, a travesti se aproximou e pediu dinheiro, alegando que precisava comprar uma passagem de ônibus. O homem negou e em seguida a travesti tomou seu telefone celular e correu. A vítima o seguiu e ambos entraram em luta corporal. Depois de render o ladrão, guardas municipais chegaram e a Polícia Militar foi acionada.

A travesti, tentando se livrar da acusação de roubo, começou a alegar que havia feito um programa sexual com o homem e ele teria dado o calote, motivo pelo qual pegou o telefone celular. Todos foram para o plantão policial, onde o delegado Marcos Roberto Alves da Costa registrou um boletim de ocorrência por roubo impróprio, quando o ladrão usa de violência para tentar assegurar o bem roubado. Ele ficou detido em flagrante a disposição da Justiça. A pena para este tipo de crime varia de 4 a 10 anos de reclusão.

A travesti já tem passagens pela polícia. De acordo com policiais militares que atenderam a ocorrência, J.A.O. costuma frequentar a região da rua Marcílio Dias. O delegado explicou que já viu outros casos em que travestis invadem carros de pessoas que param ou estão em baixa velocidade em locais de vulnerabilidade, e roubam carteira e até pegam a chave do veículo, na tentativa de chantagear as vítimas para concluir o roubo.

Deixe sua opinião

Investigação

Garoto de programa é roubado após ser dopado com ‘boa noite Cinderela’ em Rio Preto

Publicado

em

Imagem Ilustrativa

Um homem de 38 anos, que afirma ser um profissional do sexo, disse que foi roubado dentro de casa após ser vítima de ‘Boa Noite, Cinderela’. Ele diz ter sido dopado por um cliente em São José do Rio Preto – a 170 km de Araçatuba.

O homem disse que conheceu o cliente na casa de uma amiga. De acordo com o G1, os três se encaminharam para a casa da vítima e beberam uísque no local. Ele também relatou aos policiais que o cliente estava usando drogas.

AnuncianteClínica Fornari

De repente, a vítima desmaiou e, ao acordar, percebeu que um home theater, uma televisão de 43 polegadas e um notebook foram levados. O suspeito está sendo procurado pela polícia.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Covardia

Homem agride e estupra companheira que faz tratamento contra câncer no cérebro em Araçatuba

Publicado

em

Acusado deixa delegacia para ir ao fórum. Foto: Fábio Shiz/Regional Press

Um auxiliar geral de 28 anos foi detido em flagrante na manhã desta terça-feira em Araçatuba acusado de estupro, agressão, violência doméstica e ameaça contra sua companheira, uma dona de casa de 29 anos, que há dois meses faz tratamento contra um tumor (câncer) maligno no cérebro. Ele inclusive bateu a cabeça da vítima várias vezes contra a parede. O mais surpreendente é o que motivou tudo isso. De acordo com a vítima, ele queria a todo custo fazer sexo no momento em que ela não estava disposta, e após agredí-la, acabou consumando o estupro.

O caso revoltante aconteceu no início da manhã desta terça-feira em um assentamento em Araçatuba. A vítima contou à reportagem do Regional Press que nunca havia sido agredida por seu companheiro. Na manhã desta terça-feira, ao acordar, ele queria fazer sexo, mas ela não estava disposta.

AnuncianteClínica Fornari

Diante da recusa, o homem começou a ficar agressivo e disse que ela não tinha que querer ou não, e quem decide sobre isso é ele. Em seguida agarrou a mulher e começou a bater a cabeça dela contra a parede. Ela disse que está toda cheia de hematomas nas pernas e braços, que foram ocasionados pelas agressões com socos e chutes.

Após a sessão de espancamento, o homem passou a rasgar e arrancar a roupa da companheira e consumou o estupro mantendo conjunção carnal vaginal e anal. A mulher disse que não conseguiu pedir socorro porque no assentamento são vários sítios e os vizinhos ficam muito distantes. Para conseguir acionar a polícia, ela colocou uma cadeira sobre a outra e subiu no telhado da casa.

Os policiais conseguiram prender o acusado em flagrante. Ele foi encaminhado para audiência de custódia e vai responder ao processo em liberdade. A mulher conseguiu medida protetiva para evitar a aproximação do seu agora ex-companheiro. Com medo, ela relatou ao Regional Press que já foi com um parente até o assentamento, pegou suas coisas e está se mudando para outra cidade.

Como está em tratamento no setor de oncologia da Santa Casa, ela terá de vir com frequência a Araçatuba, e está com medo do agressor. A mulher disse que até pensa em retirar a queixa temendo represálias, principalmente pelo fato dele estar solto.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

esclarecido

DIG prende três acusados de tentativa de homicídio motivada por furtos

Publicado

em

L.C.M.P., acusado de atirar contra a vítima. Foto: Fábio Shiz/Regional Press

Policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) realizaram uma operação na manhã desta terça-feira e prenderam três acusados de participação de tentativa de homicídio contra o desempregado Marcelo Paula, de 45 anos, ocorrido na madrugada do dia 3 de agosto no bairro Vila Alba, em Araçatuba. O crime foi arquitetado por um acusado de tráfico que queria se vingar de Paula, acusando-o de estar praticando furtos no bairro.

De acordo com o delegado Alessander Lopes Dias, que conduziu as investigações, o esclarecimento do caso teve papel importante da vítima, que ao ver que seria alvejado, partiu para cima do atirador, que estava na garupa de uma moto, e conseguiu reconhecê-lo como sendo L.C.M.P., morador no bairro Primavera.

AnuncianteClínica Fornari

A polícia descobriu que o atirador atua no tráfico de drogas e já teria intimidado Marcelo Paula, acusando-o de estar praticando furtos no bairro, inclusive dizendo que o mataria se ele não parasse de cometer furtos em seu bairro.
Para cumprir sua ameaça, segundo a investigação, ele acionou um amigo de Marcelo Paula, identificado como I.C.C., o qual possuía uma dívida de drogas, e ordenou que, como crédito, ele teria de ir até a casa de Marcelo e chamá-lo, atraindo-o para fora de casa.

D.A.S., acusado de levar o atirador de moto até a casa da vítima. Foto: Regional Press

I.C.C., acusado de atrair a vítima para rua a mando do atirador. Foto: Regional Press

I.C.C. concordou em participar do crime e foi até a casa da vítima, por volta 1h da madrugada. E passou a chama-lo insistentemente. Marcelo Paula saiu e encontrou I.C.C. próximo a um terreno baldio, o qual o chamou para conversar.

De repente surgiu uma moto ocupada por dois homens, sendo que o piloto foi identificado como D.A.S., que levava L.C.M.P. na garupa. Ao se aproximar da vítima o garupa sacou um revólver e disparou dois tiros mirando para a cabeça de Marcelo, que partiu para cima da moto. O acusado acertou um tiro no abdome e outro de raspão na perna do desempregado, que foi socorrido, passou por atendimento médico na Santa Casa e sobreviveu, ajudando a polícia a desvendar o caso.

Após esclarecer o crime o delegado conseguiu mandado de prisão temporária e nesta terça-feira prendeu todos os acusados.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

SEITA

Suspeitos de matar grávida ofereciam pacto com ‘Lúcifer’ na internet

Publicado

em

Morte de jovem em Mongaguá pode ter ligação com ritual satânico (Foto: Montagem/G1 Santos)

O casal suspeito de matar a técnica em segurança Atyla Arruda Barbosa, de 20 anos, ofertava serviços de magia negra e rituais satânicos pelas redes sociais. Sergio Ricardo Re da Mota, de 47 anos, e Simone Melo Koszegi, de 41, foram presos preventivamente na casa em que moravam, em Itanhaém, no litoral de São Paulo, onde também, de acordo com informações da polícia, mantinham a jovem em cárcere privado.

Inicialmente, a polícia trabalhava com a hipótese de que Atyla havia sido vítima de afogamento, em julho, em uma praia de Mongaguá, cidade vizinha. Os investigadores da Polícia Civil, porém, desconfiaram quando representantes de uma empresa de seguros procuraram a polícia para saber da morte da jovem, que tinha em seu nome um seguro de vida no valor de R$ 260 mil.

AnuncianteClínica Fornari

A partir daí, as investigações concluíram que Atyla, que estava grávida de três meses, foi morta propositalmente, após o término da carência do seguro, para que o casal pudesse receber o valor da indenização. Ela morava com Simone e Sérgio na cidade vizinha, para onde tinha ido com a promessa de um emprego em uma transportadora mantida pelos dois na cidade.

O que se sabe:
Corpo da jovem foi encontrado em uma praia de Mongaguá no dia em 3 de julho. Suspeita era de afogamento acidental no mar;
Patrões da jovem se apresentaram como padrinhos da vítima na delegacia. Polícia Civil iniciou as investigações;
Mãe descobriu morte da filha 20 dias após o último contato. Ela viajou até Itanhaém;
Jovem estava grávida e tinha seguro de vida de R$ 260 mil; patrões, falsos padrinhos, foram presos tentando resgatar o dinheiro. Eles tinham envolvimento com uma seita satânica.

Os investigadores também descobriram diversos perfis no Facebook, que indicavam a atividade do casal em rituais de magia negra e satanismo. Nas imagens, ambos aparecem oferecendo pactos de adoração a Lúcifer, em troca de “poder” e “status”. Os dois também aparecem com roupas pretas, ao lado de velas, pentagramas e imagens, e até mesmo dentro de cemitérios.

Além disso, na residência do casal, foram achadas imagens e altares de ‘adoração’ a Lúcifer. Segundo o delegado Ruy de Matos Pereira, Atyla passou a participar dessa seita, e há a suspeita de que ela foi morta durante um ritual. “Há conversas em que ela dizia que queria desistir disso tudo, mas que se isso acontecesse, teria que pagar com a vida”, explica.

Publicações de casal ofertavam rituais satânicos no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)

Matos também revela que há a suspeita de que outras pessoas tenham sido vítimas do mesmo golpe. Na residência, documentos, um punhal e apólices no nome de outras três pessoas, que não tinham relações familiares com o casal, também foram encontrados.

“Além disso, foram achadas várias contas-correntes em nome dela, e empresas”, diz o delegado. Um laudo conclusivo do Instituto Médico Legal (IML) também deverá dizer quais eram as substâncias encontradas na boca e no estômago da jovem.

Publicações atraíam pessoas para ‘pacto com Lúcifer’ no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook)

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS