Connect with us
Banner Samar Eco

Araçatuba

UniSalesiano conquista prefixo editorial e abre espaço para publicações de livros

Primeira obra se remete a uma viagem na Amazônia, em 2015

Publicado

em

Professora doutora Eliane Patrícia Cervelatti (Foto: Divulgação)

O UniSALESIANO acaba de conquistar o prefixo editorial, emitido pela Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, órgão responsável pelo controle de obtenção do prefixo editorial e gerações de ISBN (International Standard Book Number) para obras literárias.

Com isso, a Instituição abre espaços para docentes e acadêmicos produzirem até 100 volumes, sejam eles publicados de forma digital ou impressa.

“Há uma complexidade de informações e exigências feitas pela Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. O processo todo demorou mais de 30 dias até a aprovação final conquistada no dia 11 de junho”, explicou o chefe do Departamento de Comunicação e Marketing do UniSALESIANO, Maikon Malaquias.

Ele ressalta que, agora, há uma ponte entre autores dentro da instituição, onde se pode compartilhar conhecimento de forma organizada, seguindo os padrões internacionais de publicações.

AMAZÔNIA

“Conhecimento popular e ciência: uma parceria de sucesso no interior da Amazônia” é o título da primeira obra recém-lançada com o prefixo editorial do UniSALESIANO, que tem como organizadora responsável a professora doutora Eliane Patrícia Cervelatti.

A docente foi convidada pelo Reitor do UniSALESIANO, Pe. Luigi Favero, e pelo Pró-Reitor Acadêmico, Profº. André Ornellas, a conhecer os trabalhos realizados no projeto “Farmácia Verde”, na cidade ribeirinha Maricoré, na Amazônia.

Eliane ficou em Maricoré por cinco dias, no final do ano de 2015. Lá, ela pode acompanhar diariamente o atendimento de saúde feito pelas irmãs franciscanas e voluntárias. “O trabalho que elas desenvolvem é muito sério, com produtos 100% naturais e, além do uso exclusivo de ervas, o grande diferencial é o atendimento humanizado. Os pacientes não saem da farmácia sem antes tomar chá, café ou comer pão”, lembrou.

O livro traz a rotina do projeto e ainda os trabalhos científicos realizados com as ervas, de autoria de professores e pesquisadores do UniSALESIANO: Denise Junqueira Matos, Rossana Abud Cabrera Rosa, Vivian Aline Preto, Vilma Clemi Colli, Casimiro Cabrera Peralta, Juliane Cristina Trevisan Sanches, Natalia Felix Negreiros e Eliane Cervelatti.

Primeira obra recém-lançada com o prefixo editorial do UniSALESIANO

Dentre as pesquisas feitas no UniSALESIANO, com o intuito de comprovar as propriedades medicinais das ervas, estão: análise da ação antimicrobiana; eficácia da insulina vegetal como controle da glicemia; estabilidade do extrato; análise da toxicidade, entre outras.

“Esse livro é fruto do trabalho de uma equipe e mostra o quanto podemos ir mais longe quando entendemos que temos que somar forças”, frisou Eliane, ao completar que se sente honrada e feliz por participar da primeira obra. “Sou grata ao Pe. Luigi e ao André Ornellas pela confiança que em mim depositaram. Ter um livro depois de três anos dessa experiência superou todas as expectativas que eu tinha no coração.”

O pró-reitor acadêmico, Profº André Ornellas, afirma que as portas para novas publicações estão abertas a todos os professores e alunos interessados. “É uma oportunidade para alavancar a carreira e expandir os conhecimentos”, destacou Ornellas, ao comentar que o UniSALESIANO não mede esforços para oferecer condições diversas na formação de seus integrantes.

ISBN

O ISBN é um sistema internacional padronizado que identifica numericamente os livros segundo o título, o autor, o país, a editora, individualizando-os inclusive por edição.

Utilizado também para identificar software, seu sistema numérico é convertido em código de barras, o que elimina barreiras linguísticas e facilita a circulação e comercialização das obras. Além disso, simplifica a busca e a atualização bibliográfica, concorrendo para a integração cultural entre os povos.

Deixe sua opinião

investigação

Líder comunitário se defende na Polícia Civil após vereador de Araçatuba registrar BO

Publicado

em

Arlindo Araújo registrou boletim de ocorrência após ter nome citado em vídeo feito por líder comunitário (Foto: Câmara de Araçatuba/ Arquivo)

O líder comunitário José Luiz de Oliveira, o ‘Luizão do Pinheiros’, prestou depoimento no final da tarde desta quarta-feira (16), na delegacia Seccional de Araçatuba, para explicar um vídeo postado por ele no Facebook e que foi objeto de boletim de ocorrência registrado pelo vereador Arlindo Araújo (PPS).

O vereador procurou a Polícia Civil no último dia 11, após tomar conhecimento do vídeo no qual o líder comunitário falava sobre a política local e criticava a relação entre o prefeito Dilador Borges (PSDB) e os vereadores de Araçatuba.

De acordo com o BO registrado por Arlindo, o líder comunitário o teria ofendido ao dizer que o vereador havia votado contra o aumento de IPTU em Araçatuba, mas que na verdade seria a favor de tal aumento, entre outras citações. Arlindo Araújo registrou Boletim de Ocorrência para apuração de supostos crimes de injúria, difamação e calúnia.

Em depoimento nesta quarta-feira, José Luiz negou que tenha tido a intenção de ofender a honra do vereador. Ele diz que Arlindo Araújo é vereador em Araçatuba e, portanto, uma pessoa pública, e que somente mencionou seu nome no contexto dos fatos, e que o vídeo era ao vivo.

“O vídeo em questão, quero deixar claro, não é direcionado ao vereador Arlindo Araújo, e sim a administração como um todo”, disse ele.

“É certo que os vereadores estão sujeitos a exposição e devem ouvir o clamor e o inconformismo dos cidadão e meu vídeo foi feito com esse intuito”, observou. O caso segue em apuração na Polícia Civil de Araçatuba.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

LUTO

Ex-jogador Zuguda morre aos 74 anos em Araçatuba

Seu corpo foi velado na capela da Funerária Cardassi da Prestes Maia e o sepultamento ocorreu as 15h desta quarta-feira, no Cemitério Recanto de Paz

Publicado

em

O ex-jogador Edison Silva, 74 anos, o Zuguda, morreu na tarde desta terça-feira (15), na Santa Casa de Araçatuba, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Ele tinha câncer na próstata e havia sido internado para tratar uma anemia e infecção urinária.

Bastante conhecido no meio esportivo, Zuguda começou a jogar futebol ainda menino, na década de 1960, no antigo campo do Matarazzo. Passou pelo Comercial e São Vicente, times amadores de Araçatuba.

Depois, foi para o Flamengo, criado pelo Grupo Matarazzo, que tinha uma indústria no município. Com a camisa do Flamengo local, disputou campeonatos no Estado de São Paulo.

O amigo de infância José Lima, o Leitoa, chegou a jogar com Zuguda e conta que ele era um centroavante que usava o vigor físico para dominar a bola, ir para cima e emplacar gols.

O porte físico de Zuguda, aliás, impunha respeito nos adversários, conforme conta Leitoa. Ele lembra que, quando menino, em determinada ocasião, jogavam pelo Comercial contra o Líder, outro time amador da cidade, quando houve um desentendimento na área e o goleiro adversário jogou um galho de eucalipto nas costas do centroavante.

Quando se virou e viu que era o Zuguda, o goleiro desistiu do soco que já estava armado e caiu na gargalhada. “Ele sabia que apanharia, por isso, o espírito esportivo prevaleceu”, recorda-se o amigo.

Vem de Leitoa também a explicação da origem do apelido do amigo. Seu pai, que não tinha um braço, era chamado de Zungu e adorava assistir aos jogos de futebol. O filho acabou herdando uma variação do apelido e passou a ser o Zuguda.

Ainda jovem, o ex-jogador sofreu lesões no joelho e teve de abandonar o campo, embora tenha sido um grande apaixonado por esportes durante toda a sua vida. Esta paixão, aliás, incentivou a filha Kelly Cristina Silva a praticar judô, chegando à seleção brasileira aos 13 anos e conquistando vários títulos, incluindo dois sul-americanos e um mundial. “O esporte era a vida dele”, diz Kelly.

Zuguda trabalhou muitos anos como segurança da Santa Casa e do Banco Real, onde se aposentou. Ele deixa a esposa, Ingrácia; os filhos Kelly, Ana Letícia e Fábio; e a neta Beatriz Gabrieli.

Seu corpo foi velado na capela da Funerária Cardassi da Prestes Maia e o sepultamento ocorreu as 15h desta quarta-feira, no Cemitério Recanto de Paz.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Luto

Moça de 24 anos morre na Santa Casa de Araçatuba após acidente de carro

Publicado

em

Carla Nascimento tinha 24 anos (Reprodução/ Facebook)

A jovem Carla Nascimento, 24 anos, que sofreu um grave acidente na SP-310 (Rodovia Feliciano Sales Cunha), na madrugada de domingo (13), morreu na manhã desta quarta-feira (16), na Santa Casa de Araçatuba, após sofrer uma parada cardíaca.

Carla, que trabalhava em uma clínica veterinária em Auriflama, voltava da casa do namorado, em Guzolândia (SP), quando capotou o Fiat Strada que dirigia.

Uma das hipóteses é que um pneu tenha estourado, provocando o acidente. As informações são do site Pô Auriflama.

A morte da jovem provocou muita comoção nas redes sociais. Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

SAMAR

Manutenção pode afetar abastecimento de água na zona leste nesta quarta-feira de manhã

Publicado

em

Nesta quarta-feira (16/01), das 06h30 às 09h, a SAMAR realizará manutenção preventiva no transformador da Estação de Tratamento de Água Baguaçu II. Por este motivo, a distribuição dos reservatórios Rede 18″, Rede 24″, Nova Iorque, Panorama e Hilda Mandarino será interrompida durante a manutenção.

Os bairros que podem sofrer interferências no abastecimento são: Jardi Brasil, Novo Paraíso, São Vicente, Boa Vista, Nova Iorque, Saudade, Marisa, Icaray, Pq Baguaçu, Alvorada, Panorama, Concórdia, Pinheiros, Vicente Grosso, João Batista Botelho, Cond Alphaville, Cond. Boulevard, Hilda Mandarino, Ivo Tozzi, Elias Stefan, Toyokazu Kawata, Água Branca, Vista Verde, Cond. Mansour, Santa Luzia, Bandeirantes, Jd do Prado, Centro, São Joaquim, Higienopolis, São João, Das Bandeiras, Vila Mendonça, Vila Estádio, Vila Santa Maria, Vila Carvalho e Vila Nova.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS