Fique Conectado

APÓS A CÚPULA

Donald Trump diz que Coreia do Norte não é mais ameaça nuclear

Sem prazo estabelecido, Kim Jong-un aceitou desmantelar programa nuclear e trabalhar pela desnuclearização completa da península coreana

Publicado 

em

Anunciante

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou em seu Twitter que a Coreia do Norte não é mais ameaça nuclear um dia após se encontrar pela 1ª vez com Kim Jong-un, em Singapura.

Após a cúpula, o líder norte-coreano aceitou desmantelar o seu programa nuclear e trabalhar pela desnuclearização completa da península coreana, que era uma condição imposta pelos EUA para a realização do encontro. No entanto, o documento final não estabelece metas ou detalhes de como o compromisso será colocado em prática.

“Acabei de desembarcar de uma viagem longa, mas todos agora podem se sentir muito mais seguros do que no dia em que assumi a presidência. Não há mais uma ameaça nuclear da Coréia do Norte. Encontrar-se com Kim Jong-un foi uma experiência interessante e muito positiva. A Coreia do Norte tem um grande potencial para o futuro! Antes de assumir o cargo, as pessoas entendiam que estávamos indo para a guerra com a Coreia do Norte. O presidente Obama disse que a Coreia do Norte era o nosso maior e mais perigoso problema. Não mais – durmam bem esta noite!”, afirmou no Twitter.

Deixe sua opinião

Fonte:
NOTÍCIAS AO MINUTO
Anunciante

NATUREZA

Terremoto de magnitude 5,6 atinge a Guatemala

País foi devastado por erupção do vulcão Fuego, há duas semanas

© Arquivo/Carlos Jasso/REUTERS

A Guatemala foi sacudida por um terremoto de magnitude 5,6 na noite deste domingo (17). Conforme o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla em inglês), o sismo abalou, principalmente a Cidade da Guatemala, a 100 quilômetros de profundidade. Não há informações de feridos.

O tremor foi sentido por volta das 22h32 locais – 1h32 desta segunda-feira (18), em Brasília – até em El Salvador.

O terremoto atinge o país duas semanas após a erupção do vulcão Fuego, que deixou pelo menos 11o mortos, feridos e 197 desaparecidos. O epicentro ocorreu a 18.7 km de Escuintla, mesma região do Fuego.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Osaka

Terremoto deixa ao menos 3 mortos e centenas de feridos no Japão

Os mortos são uma criança de 9 anos e dois idosos. Serviço do trem-bala foi suspenso e o aeroporto de Osaka teve 41 voos foram cancelados.

Parede cedeu e menina morreu perto de uma escola em Osaka, no Japão, após terremoto (Foto: Shuichiro Sugiyama/Kyodo News via AP)

Um terremoto de magnitude 6,1 atingiu o oeste do Japão neste domingo (17), causou a morte de três pessoas – inclusive uma criança de nove anos – e deixou centenas de feridos. Não houve alerta de tsunami.

É o tremor mais forte já registrado em Osaka, a segunda maior cidade do país, de acordo a agência metereológica do Japão, que passou a registrar os dados em 1923.

A informação das mortes causadas pelo tremor foi confirmada pelo porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga. A emissora de televisão pública NHK fala em mais de 230 feridos.

Os três mortos são uma criança de 9 anos atingida pela queda de um muro de uma escola e dois idosos – um de 85 anos que morreu em casa e outro de 80 que também foi atingido por uma parede. Todas as vítimas morreram em Osaka.

Filipe Fornari

Garrafas quebradas no chão de mercado após terremoto em Osaka (Foto: Twitter/@tw_hds/via Reuters)

O primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, declarou que o governo avalia os danos e que a prioridade é a segurança das pessoas.

O tremor ocorreu às 7h58 (horário local, 19h58 de domingo em Brasília) e seu epicentro foi a 10 quilômetros de profundidade em Osaka, na Ilha de Honshu – a maior do arquipélago japonês -, e cerca de 500 quilômetros a oeste de Tóquio.

O abalo alcançou o nível 6 de 7 graus na escala japonesa (centrada nas zonas afetadas mais do que na intensidade do tremor) em Osaka e nível 5 de 7 em Quioto.

Vários edifícios caíram e pegaram fogo nas cidades de Osaka e Takatsuki, mostram imagens da NHK.

A companhia de energia elétrica Kansai informou que mais de 170 mil residências ficaram sem energia em Osaka e na região de Hyogo.

O tremor suspendeu o serviço do trem-bala e os trens locais nas prefeituras de Osaka, Shiga, Hyogo, Kioto e Nara mesmo após a energia ser restabelecida.

O aeroporto Internacional de Kansai (Osaka), o mais importante do oeste do Japão, foi reaberto, mas 41 voos foram cancelados.

Nenhum dos 15 reatores nucleares da região foram afetados pelo tremor, segundo as autoridades.

O país está localizado no chamado “Anel de Fogo”, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos com relativa frequência, mas possui infraestruturas desenvolvidas para suportar os tremores.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Mundo

Venezuela condena ‘violência’ da ‘oposição’ na Nicarágua

O governo da Venezuela rejeitou neste domingo a “violência com fins políticos” de setores de “oposição” em protestos que buscam a saída do poder de Daniel Ortega na Nicarágua, com um saldo de 178 mortos em dois meses.

A “Venezuela condena energicamente o uso da violência com fins políticos por parte de elementos da oposição nicaraguense cujo propósito é tomar o poder por vias não democráticas”, indica um comunicado divulgado pelo chanceler Jorge Arreaza.

Caracas lamentou as mortes “e em particular o grotesco assassinato por incineração de duas pessoas, assim como dos membros de uma família humilde” da comunidade popular Carlos Marx, acrescentou o documento.
“O povo venezuelano foi alvo desse mesmo tipo de crimes”, assegurou o texto da chancelaria venezuelana.

Um total de 125 pessoas morreram entre abril e julho de 2017 na Venezuela durante violentos protestos contra Maduro.

Filipe Fornari

A oposição responsabilizou então policiais e militares por uma “repressão selvagem” aos manifestantes, enquanto o governo a acusou de buscar com a violência uma intervenção internacional na Venezuela.

O governante socialista foi reeleito no último 20 de maio até 2025 em eleições questionadas, boicotadas pela oposição e não reconhecidas pelos Estados Unidos e vários governos da América Latina e Europa.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Internacional

Grupo armado assalta quartel boliviano na fronteira com Brasil

As autoridades bolivianas confirmaram neste domingo o assalto a um quartel na região de fronteira com o Brasil, em uma ação protagonizada por brasileiros e que roubou diversas armas.

“Um grupo armado, supostamente integrado por indivíduos brasileiros e bolivianos, procedeu ao roubo de armamento da unidade de Puerto Bruno Racua, em Porvenir, localidade na fronteira com a República Federativa do Brasil”, informou o ministério boliviano da Defesa.

O roubo incluiu “9 fuzis AK, 11 carregadores e 5 pistolas”, revela o comunicado, acrescentando que “um sargento em serviço ficou ferido por arma de fogo” e está sob cuidados médicos.

A Polícia boliviana enviou à região um grupo de agentes para procurar os assaltantes e reforçar a segurança.

Filipe Fornari

“A partir de La Paz enviamos um contingente policial com armas longas para reforçar a segurança em Porvenir e Cobija, e grupos de elite intensificaram as patrulhas e trabalhos de inteligência para localizar estas pessoas”, explicou o subcomandante-geral Agustín Moreno.

Segundo o site RC Notícias, ao menos “dois brasileiros” participaram do assalto e “uma moto com placa do Brasil foi apreendida em Villa Busch”.

Na quarta-feira passada, as autoridades bolivianas enviaram uma equipe das forças de elite à fronteira com o Brasil após um ataque a uma delegacia da polícia civil na cidade brasileira de Epitaciolândia (limítrofe com a Bolívia), de onde foram levadas 30 armas e 2.000 munições.

Bolívia e Brasil compartilham uma fronteira de 3.400 quilômetros, cenário de tráfico de armas, droga, madeira, pedras semipreciosas, fauna e automóveis roubados.

No último ano, a polícia boliviana identificou a presença de membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) e do Comando Vermelho (CV) na região.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS