Fique Conectado

MERCADO

Se os 23 jogadores da seleção fossem ações, quanto eles valeriam?

De 2014 para cá, a seleção dobrou a cifra: passou a custar € 951,8 milhões, ultrapassando R$ 4 bilhões

Publicado

em

© John Sibley/Reuters
Anunciante

Desde essa segunda-feira (14), não se fala em outro assunto que não seja a lista dos 23 convocados pelo técnico Tite para a Copa do Mundo 2018. Se esses jogadores fossem ações, você saberia por qual preço eles seriam negociados? E se a seleção fosse uma carteira de investimentos, será que teria perdido o valor desde 2014, depois dos 7×1 contra a Alemanha?

Com base nos cálculos da Pluri Consultoria, em 2014, somando os 23 convocados, o grupo valeria € 449,8 milhões, ou seja, mais de R$ 1,3 bilhão. De la para cá, a seleção dobrou a cifra: passou a custar € 951,8 milhões, ultrapassando R$ 4 bilhões. A valorização em euro no ano em que o país recebeu o Mundial foi de 111,6%. Já neste ano, está na casa dos 201,2%. A variação do CDI foi de 55,6%.

Com relação aos jogadores, por exemplo, Thiago Silva, do PSG, e Fernandinho, do Manchester City, apresentaram desvalorizações e caíram metade do valor. A queda do primeiro foi de 35% para 17%. O segundo, por sua vez, de 27% para 3%. Em contrapartida, William, do Chelsea, teve elevação de 14%.

Na lista das valorizações, ainda teve espaço para Paulinho, após ser comprado pelo Barcelona, além de Neymar, que valorizou 181%, valendo quase € 200 milhões (R$ R$ 880 milhões) e Marcelo, que saiu de € 22 milhões (R$ 96,8 milhões) para € 62 milhões (R$ 272,8 milhões).

O diretor da Pluri Consultoria, Fernando Ferreira, explicou como foi realizado o levantamento. Segundo ele, os jogadores são divididos em dois valores. “Um como atleta e outro como mercado. Como atleta, o aspecto tático, técnico, físico e clínico. Já como mercado, avaliamos a capacidade de gerar retorno. O efeito vitrine afeta muito”, disse Ferreira, em entrevista ao G1.

Ainda de acordo com ele, fatores de onde jogam, campeonatos e posições também são considerados. “Um goleiro vale muito menos que um atacante. Só os atacantes valem 500 milhões de euros (R$ 2,2 bilhões)”, calculou, acrescentando que a idade também é um grande influenciador no momento de atestar a valorização.

“Para se ter uma idea, o auge técnico de um jogador é até os 29 anos. O auge de mercado até 25 anos. Até essa última idade, vai valorizando e depois desvaloriza. Se o jogador fica estagnado, a partir dos 30 anos cai 45%”, afirmou Ferreira.

Questionado sobre os três jogadores mais valiosos do mundo, o ranking permanece o mesmo de alguns anos atrás, avaliou. “Cristiano Ronaldo vale 217 milhões de euros (R$ 954,8 milhões), seguido por Messi, que custa 214 milhões de euros (R$ 941,6 milhões) e, por último, Neymar, valendo 200 milhões de euros (R$ 880 milhões)”, concluiu.

Oque você acha disso?

NOTÍCIAS AO MINUTO
Anunciante

Futebol

Rodada deste domingo tem Brasileirão e fim da temporada europeia

Por aqui, teremos seis partidas válidas pela Série A, com destaque para “São Paulo x Santos”

A sexta rodada do Campeonato Brasileiro terá seis partidas neste domingo (20). O destaque do dia é o clássico entre São Paulo e Santos, que acontece a partir das 16h, no Morumbi.

O Tricolor tem sete pontos na tabela, enquanto o Santos está com seis.

Na Europa, a temporada 2017/18 na Europa chega ao fim, com as últimas partidas das ligas nacionais e das taças.

O campeão Barcelona pega o Real Sociedad, pelo Espanhol, enquanto pelo Italiano, o Milan enfrenta a Fiorentina. Pela decisão da Taça de Portugal, o Sporting encara o Aves.

Confira abaixo os principais jogos do dia:

Campeonato Brasileiro

Vitória x Ceará – 11h

Paraná x Grêmio – 16h

América Mineiro x Botafogo – 16h

São Paulo x Santos – 16h

Sport x Corinthians – 16h

Fluminense x Atlético Paranaense – 19h

Taça de Portugal – final

Aves x Sporting – 17h15

Campeonato Espanhol

Atlético de Madrid x Eibar – 11h

Bilbao x Espanyol – 11h

Valencia x La Coruña – 11h

Barcelona x Real Sociedad – 15h45

Campeonato Italiano

Lazio x Internazionale – 15h45

Milan x Fiorentina – 15h45

Napoli x Crotone – 15h45

Sassuolo x Roma – 15h45

Oque você acha disso?

Continue Lendo

APOIO

Torcida promete apoiar Andradina neste sábado em casa

O Andradina Esporte Clube (AEC), o Foguete da Noroeste, joga neste sábado (19) no estádio municipal “Evandro Brembatti Calvoso”, às 16h, contra o Vocem em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

Segundo explica o técnico Fernando Lima o apoio da torcida é fundamental para buscar a vitória. “O resultado positivo traz o Andradina de volta à briga na parte de cima da tabela”.

O Foguete está com 7 pontos distante 3 da zona de classificação e cinco do primeiro colocado.Nesta etapa, o grupo A é formado por 8 equipes, sendo que três avançam diretamente e o quarto pode seguir pelo índice técnico para a próxima fase.

Os torcedores também podem buscar informações sobre tabela dos jogos e do clube no site oficial do Sócio Foguete, o www.sociofoguete.com.br.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

oportunidade

Sesc Birigui oferece vagas para atividades físico-esportivas gratuitas

Bola no pé, bola na mão e sebo nas canelas! Movimentar o corpo por meio de diferentes tipos de atividades proporciona saúde e bem-estar e, portanto, uma vida mais proveitosa. No Sesc Birigui, as possibilidades de manter o corpo e o espírito saudáveis são muitas e ainda há vagas para algumas das atividades oferecidas gratuitamente.

O Programa Sesc de Esportes, por exemplo, busca promover a educação por meio do esporte e é voltado a incentivar o público a brincar, aprender, competir, jogar e se divertir por meio de atividades que estimulam a melhoria da qualidade de vida e o aprendizado de novas habilidades e expressões corporais.

O projeto tem vagas para as modalidades: Esporte Criança (iniciação esportiva para crianças de 6 a 10 anos), às terças e quintas, das 14h às 17h30; Esporte Jovem (uma turma de futebol soçaite misto e uma turma de vôlei e vôlei de areia, de 13 a 15 anos), às quartas e sextas, das 16h às 17h30; Esporte Adulto (uma turma de vôlei de areia misto e uma turma de Circuito Esportivo e modalidades variadas, 16 a 59 anos); e Esporte Idoso (vôlei adaptado e modalidades variadas, acima de 60 anos), terças e quintas, das 16h às 18h.

Em Araçatuba e agora também em Birigui (com início em 22 de maio), há o Clube da Corrida. A atividade incentiva e orienta os participantes (pessoas com a partir de 16 anos) a correrem. Em Araçatuba, os encontros acontecem às terças e quintas, das 18h30 às 20h, e em Birigui, aos sábados das 7h15 às 8h30.

As inscrições são gratuitas. Para as atividades do Programa Sesc de Esportes e para as corridas, é necessário efetuar a inscrição na Central de Atendimento do Sesc Birigui e do Polo Avançado do Sesc em Araçatuba. No momento da inscrição, é obrigatória a apresentação de atestado médico para atividades físico-esportivas. Para o Esporte Criança, é necessário ainda Exame Dermatológico.

Agendamento
Além das atividades com os instrutores da casa voltadas aos credenciados (comerciários e dependentes e credencial atividades), os espaços esportivos do Sesc Birigui podem ser utilizados de outra forma. As empresas vinculadas ao Sesc que quiserem utilizar o Campo Soçaite têm a opção de realizar o agendamento, entrando em contato pelo e-mail [email protected]

Oque você acha disso?

Continue Lendo

vôlei feminino

Brasil se impõe, desbanca a Sérvia e ganha força na Liga das Nações

Em seu melhor jogo em Barueri, equipe de José Roberto Guimarães vira para cima de time europeu, antes favorito, e fecha em alta a primeira etapa da competição

Brasil festeja ponto contra as sérvias (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

De tão temida, a Sérvia levou um certo nervosismo à quadra. Ainda em processo de formação, a seleção brasileira sabia que precisava dar um passo largo para, quem sabe, pular algumas etapas em sua evolução. Aos poucos, porém, o rival deu brechas. Em seu melhor jogo na Liga das Nações, o Brasil saiu atrás, mas soube se impor diante de uma das favoritas ao título. Em 3 sets a 1, parciais 23/25, 25/22, 25/14 e 25/21, a equipe de José Roberto Guimarães bateu a Sérvia no lotado ginásio José Correia, em Barueri, e fechou da melhor forma possível a primeira etapa da competição.

Durante toda a semana, a Sérvia se apresentou como rival mais complicado. Vice-campeãs olímpicas, não tinham perdido um set sequer até esta quinta. O Brasil, porém, contou com ótimas atuações de Amanda, Bia e Adenízia para esquecer qualquer favoritismo do lado rival. Na próxima semana, embarca para Ancara, na Turquia, para enfrentar a seleção da casa, Argentina e República Dominicana.

Bia, com 18 pontos, foi a maior pontuadora da partida. Tandara fez 14, e Amanda, muito importante também nos passes, fez 13. Pela Sérvia, Popovic e Stevanovic, com 13 pontos, foram os grandes destaques.

Foi um começo equilibrado. O Brasil, animado pela vitória no dia anterior, começou tentando impor seu ritmo. Ficou à frente durante boa parte do tempo até a Sérvia, com um bloqueio inspirado, abrir três pontos: 11/10. Zé Roberto, então, pediu tempo. Funcionou. O Brasil chegou à virada em um erro de ataque de Boskovic (12/11). Depois de sofrer quarto pontos seguidos, foi a vez do técnico sérvio para o jogo para arrumar a casa. A partida seguiu equilibrada até o fim. As visitantes, porém, levaram a melhor. Em ataque de Boskovic, 25/23.

A queda no primeiro set não desanimou a seleção. Com a mesma pegada, o Brasil conseguiu abrir frente e chegou em vatagem no tempo técnico (8/6). O bom momento, porém, se perdeu. Depois de abrir 18/15, a seleção cometeu erros em sequência e permitiu o empate. Zé Roberto, então, pediu tempo. A sacudida deu certo. O time brasileiro voltou a crescer e impôs o primeiro set perdido para as rivais: 25/22.

A Sérvia tentou crescer na marra. Ao se aproveitar de alguns erros individuais do Brasil, tomou a frente no início do terceiro set. As donas da casa, porém, conseguiram se recuperar. No bloqueio de Adenízia, uma das melhores em quadra, fez 8/6 antes do primeiro tempo técnico. Tão temida antes do jogo, a Sérvia enfraqueceu. O Brasil se aproveitou e disparou. Abriu 19/11, muito pelas mãos de Amanda. Foi assim até o fim. No ataque para for a das rivais, 25/14 e vantagem para a equipe de Zé Roberto.

O bom desempenho no set anterior deu ainda mais força ao Brasil. A Sérvia lutava. Queria se manter na briga contra as donas da casa. Mas tudo parecia dar certo para as brasileiras. Ao crescer contra o rival mais complicado, a seleção se impôs. Construiu a diferença no placar aos poucos e não foi mais incomodado. No fim, Amanda, em grande tarde, fechou a conta: 25/21.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS

error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998