Fique Conectado

Flagrante

Rapaz tenta fugir do GOE e é preso com tabletes de maconha e LSD em Araçatuba

Acusado estava sendo monitorado pela Polícia Civil e foi abordado em uma moto na avenida Alcides Fagundes Chagas, bairro Aviação

Anunciante

Um rapaz de 19 anos foi preso neste sábado por tráfico de drogas em uma ação do GOE (Grupo de Operações Especiais) de Araçatuba. Ele foi surpreendido com quatro tabletes e outras porções de maconha. A droga estava em uma mochila levada pelo acusado em uma motocicleta.

A abordagem ocorreu na avenida Doutor Alcides Fagundes Chagas, bairro Aviação. Na ocasião, o acusado, identificado como Alex José Francisco, tentou fugir ao notar que seria revistado pelos investigadores.

O preso resistiu, tentou correr a pé e teve de ser contido pelos policiais. Na bolsa que ele levava, os investigadores encontraram quatro tabletes e outro pedaço de maconha. No bolso dele, foram encontrados selos de droga sintética conhecida como LSD. Na casa do acusado foram apreendidos R$ 617 em dinheiro, além de outros selos de LSD.

De acordo a polícia, o acusado registra antecedente criminal por tráfico de drogas e deixou a cadeia há cerca de seis meses.

DENÚNCIAS

A partir de denúncias anônimas sobre o envolvimento do acusado com o tráfico, a Polícia Civil passou a investiga-lo. Os policias constataram movimentação suspeita na casa dele, na rua Conde Zepelim, Jardim Universo.

Na tarde deste sábado, os policiais localizaram o suspeito em uma moto e com a mochila suspeita, dentro da qual havia os tabletes de maconha.

O indiciado confessou que havia vendido cada tablete de maconha por R$ 1,2 mil. Ele ainda revelou que comercializada a droga sintética, inclusive em festas tipo rave.

Apresentado no plantão policial, ele foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e seria apresentado em audiência de custódia. Se condenado, poderá pegar até 15 anos de prisão.

Oque você acha disso?

Inusitado

Morador se revolta, amarra ladrão e o agride na frente de policiais em MT

Um homem de 29 anos foi flagrado pelo proprietário de uma residência, em Mirassol d’Oeste (MT), no momento que estava prestes a pular o muro, furtando a máquina de lavar roupas. A vítima conseguiu deter o suspeito e amarrá-lo até a chegada dos policiais da 1ª Companhia de Mirassol d’Oeste.

O caso foi registrado no Bairro Alto da Boa Vista às 3h da madrugada da segunda-feira (23).

No local, os policiais encontraram o suspeito amarrado com as mãos para trás e constataram o dano ocasionado na máquina de lavar roupa, por conta dele a ter lançado do outro lado do muro da residência.

Indignado, o morador aproveitou um momento de distração e deu um soco na região da boca de Cristiano enquanto este era conduzido para a viatura. A atitude inesperada cortou os lábios do suspeito.

O dono da casa, que foi contido e advertido pelos policiais, se justificou dizendo que estava abalado, pois no dia 01 de abril, também em sua própria casa, sofreu um roubo onde teriam levado sua camionete, que ainda estava com muita indignação e, por isso, não pensou duas vezes e reagiu evitando que mais um bem fosse subtraído de sua família.

O suspeito foi encaminhado para um hospital da cidade, pois reclamava de dores pelo corpo devido às lesões provocadas pela vítima. Ele recebeu atendimento médico e foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, juntamente com uma bicicleta preta que usava para cometer o delito.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

SÃO PAULO

Menina de 11 anos inventou que foi violentada por 14 homens

De acordo com o delegado, o laudo do exame feito na menina pelo Instituto Médico-Legal (IML) constatou ausência de lesões compatíveis com uma agressão de tamanha intensidade

Imagem Ilustrativa

A menina de 11 anos que afirmou ter sido violentada por ao menos 14 indivíduos durante um baile funk em Praia Grande, no litoral sul de São Paulo, inventou a história. A informação foi confirmada na noite desta segunda-feira, 23, pelo delegado titular da cidade, Carlos Henrique Fogolin de Souza. De acordo com o delegado, o laudo do exame feito na menina pelo Instituto Médico-Legal (IML) constatou ausência de lesões compatíveis com uma agressão de tamanha intensidade. O procedimento verificou, inclusive, que a menina sequer manteve relação sexual recentemente.

Outra informação que derrubou a denúncia de estupro foi a de que nenhum baile funk foi organizado na cidade na data da suposta ocorrência, a quarta-feira, 18. Agora, a mulher chamada de “tia por consideração” pela menina se tornou alvo de investigações porque mentiu em depoimento oficial à polícia. A mulher relatou que a garota havia sofrido o abuso sexual dentro do baile funk, mas não lembrava de quase nada porque havia ingerido muita bebida alcoólica, e não poderia voltar para casa porque fora expulsa pela mãe. Um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado na Delegacia Sede da cidade no domingo, 22, e as investigações eram conduzidas pela Delegacia da Mulher, com acompanhamento da Promotoria da Infância e Juventude.

A criança foi retirada da guarda da mãe e ficou sob responsabilidade do Serviço de Acolhimento de Crianças e Adolescentes do município porque os promotores queriam avaliar o grau de vulnerabilidade dela. A mãe da menina afirmou que jamais expulsou a filha de casa. Ela está aposentada por invalidez, tem vários problemas de saúde, é submetida a constantes sessões de hemodiálise e estava internada em um hospital da cidade. Dois irmãos da vítima, filhos da mesma mãe, vivem em outra residência.

No domingo, segundo a Prefeitura de Praia Grande, a menina recebeu atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Quietude, onde os médicos constataram hemorragia e confirmaram que a paciente havia tido relações sexuais recentes, mas a Polícia Civil afirma que a garota estava menstruada, condição confirmada pelo IML. Com informções do Estadão Conteudo.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Em Patrulhamento

Rapaz tenta dispensar 1 kg de maconha, mas acaba preso pela PM em Araçatuba

Tabletes de maconha apreendidos pela PM na noite desta segunda-feira, em Araçatuba

Um rapaz de 19 anos foi preso pela Polícia Militar com cerca de um quilo de maconha, na noite desta segunda-feira (23), em Araçatuba. A abordagem ocorreu na rua João dos Santos Lima, bairro Águas Claras, periferia da cidade.

Durante patrulhamento preventivo, os policiais militares, cabos Eduardo e Lima, da equipe A (alfa), desconfiaram do acusado, que saia do quintal de um imóvel desocupado com algo nas mãos.

Ao notar a viatura da PM, ele jogou uma sacola plástica no chão e tentou escapar, sem sucesso. Os policiais acharam R$ 7 com o acusado e dois tabletes de maconha, um maior e outro menor, na sacola plástica jogada por ele.

Apresentado no plantão policial, o rapaz foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, crime que prevê pena de 5 a 15 anos de prisão, em caso de condenação da Justiça. Até então, ele não registrava passagem pela polícia.

A ação da PM contou com o apoio do sargento Gleiton, cabo Nilton e soldados Welington e Ferreira.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS - 24 HRS