Fique Conectado

36º em 2018

PM morto com mais de 30 tiros é enterrado no RJ

Diogo Alcântara teria sido seguido desde que saiu do plantão, no 12º Batalhão (Niterói). Carro que teria sido usado no crime foi apreendido, afirmou comandante.

Publicado

em

Enterro do PM Diogo Alcântara em Niterói, na Região Metropolitana do RJ. (Foto: Reprodução/ GloboNews)
Anunciante

O coronel Márcio Rocha, comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, afirmou que foi apreendido um automóvel que teria sido usado por criminosos no assassinato do cabo Diogo Alcântara, no último sábado (14). A declaração foi dada durante o velório do PM, que foi sepultado na manhã deste domingo (15).

De acordo com o comandante, a suspeita é que o PM tenha sido seguido desde que saiu do plantão. Ele foi morto a caminho de casa. Diogo Alcântara é o 36º policial militar assassinado este ano no Estado do Rio de Janeiro.

O enterro do PM foi acompanhado por amigos, familiares e colegas de farda.

A PM realizou no sábado (15) uma operação no Morro da Grota e, de acordo com o comandante do 12º Batalhão (Niterói), mais de dez pessoas foram presas, quatro pistolas e drogas foram apreendidas. A operação continua neste domingo (16), de acordo com informações das redes sociais da Polícia Militar.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

g1
Anunciante

mato grosso

‘Homem-Aranha’ escala 10 andares de prédio e invade 6 apartamentos em Cuiabá

Publicado

em

Segundo os moradores, seis apartamentos foram invadidos (Foto: Arquivo Pessoal)

Um homem escalou 10 andares em um prédio na madrugada desta quinta-feira (19), no Bairro Consil, em Cuiabá e invadiu seis apartamentos. Segundo os moradores, ele furtou dinheiro e alguns objetos das vítimas. O ladrão, que ainda não foi identificado pela polícia, foi chamado de ‘Homem-Aranha’ pelos moradores.

De acordo com Paulo Rocha, morador do prédio, o homem usou alguns tijolos para pular o muro do prédio e, em seguida, começou a escalar os andares.

“Ele furtou celulares, dinheiro, roupas e outros objetos que estavam nos apartamentos. Ninguém foi abordado, só soubemos do ocorrido pela manhã”, contou.

Segundo Paulo, no momento da invasão, os moradores do prédio estavam dormindo e ninguém conseguiu ver a movimentação do suspeito.

Filipe Fornari

Além dos objetos levados, o morador disse que o ladrão deixou um cachimbo com entorpecente no apartamento.

De acordo com o síndico do prédio, que não quis se identificar, no momento da fuga, o ladrão deixou cair alguns objetos, que foram devolvidos aos donos logo pela manhã.

“Ainda não identificamos o suspeito. A região é perigosa, tem dois antigos comércios abandonados e alguns moradores de rua moram lá. O local tem pouca iluminação”, disse.

Segundo o síndico, as câmeras de segurança flagraram o suspeito vigiando o prédio pouco tempo antes de agir. O vídeo será encaminhado à polícia.

A Polícia Civil informou que a Delegacia de Roubos e Furtos (Derf) deve investigar o caso.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

rio de janeiro

Dr. Bumbum e mãe são presos no Rio após quatro dias foragidos

Publicado

em

Denis César, o Dr. Bumbum, e sua mãe, Maria de Fátima, foram presos após informações enviadas ao Disque Denúncia (Foto: Divulgação/Disque Denúncia)

O médico Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum, e mãe dele, Maria de Fátima Furtado, foram presos na tarde desta quinta-feira (19).

Os dois estavam foragidos desde domingo (15), quando a bancária Lilian Calixto morreu após se submeter a procedimento estético na casa de Denis, uma cobertura na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Eles foram encontrados por policiais do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes) em um centro empresarial na Barra. Segundo a delegada Adriana Belém, da 16ª DP, os dois estavam no escritório de um advogado, com quem ela negociava a rendição.

Às 16h13, Denis e a mãe chegaram à 16ª DP acompanhados do advogado. Nenhum dos dois conversou com a imprensa na chegada. Pouco antes das 18h, no entanto, ele concedeu entrevista coletiva na delegacia.

Filipe Fornari

Dr.Bumbum chega na 16ª DP (Foto: Marcos Serra Lima/G1)

Falou também que fugiu da abordagem policial porque achou que seria atacado e que foi alvo de tiros de fuzil.

“Fui abordado por um carro cinza e, na hora que ele me fechou, saiu um homem com um fuzil e eu saí fugido. Ele disparou, houve um disparo. Saí correndo, houve uma perseguição policial pelas ruas da Barra… Como se fosse da polícia. Hoje em dia disseram que era da polícia. Eram policiais? Achei que fosse um certo revanchismo da família, ou então bandido, assalto, sequestro (…) Deram dois tiros em mim. Não em mim, mas no carro. Eu tive que evadir”, disse.

Recompensa de R$ 1 mil

Para chegar até eles, o setor de inteligência do batalhão da PM contou com informações do Disque Denúncia, que oferecia recompensa de R$ 1 mil por informações do paradeiro do médico e da mãe.

No registro do Disque Denúncia, o contato com o batalhão aconteceu às 13h12 (veja na reprodução abaixo) e cerca de duas horas depois eles foram presos. O informante receberá o prêmio nos próximos dias.

Em seu perfil em uma rede social, Dr. Bumbum postou cinco vídeos em que fala sobre que a morte da bancária é um “mistério” e se diz injustiçado.

“Boa tarde. Como todo mundo sabe, aconteceu uma fatalidade. Mas uma fatalidade que acontece com qualquer médico. Uma paciente minha, após um procedimento de bioplastia de glúteo que eu já realizei 9 mil, ela saiu do consultório muito bem, e umas 6 horas após, ela chegou ao óbito algumas horas após, com parada cardíaca. É um mistério ainda a causa da morte, mas é uma injustiça o que estão falando de mim na televisão. É uma injustiça me acusarem de não ser médico. Eu tenho CRM antigo. É uma injustiça dizerem que o procedimento não é habilitado.”

A declaração foi publicada às 16h, quando ele já estava preso, no carro, a caminho da delegacia. Na imagem, Denis veste a mesma roupa com a qual chegou na delegacia, o que indica que o vídeo foi gravado nesta quinta.

Prisão no escritório do advogado

“Na realidade, nós estávamos aguardando a prisão dele para as 16h. Tanto da mãe como do filho. A Polícia Militar conseguiu encontrar ele no escritório do advogado”, explicou a delegada Adriana Belém.

“Eles vão ficar aqui na delegacia. Tem muita coisa para esclarecer. São muitas perguntas para fazer. Como se dava aquela atividade. Se havia autorização. Como se deu a morte da paciente. Porque que ele não ficou no hospital. Ou seja, as perguntas que todo mundo se faz nesse momento”, acrescentou.

Segundo a delegada, os dois vão responder por homicídio qualificado e associação criminosa.

“Nós entendemos que a morte não advém de uma imprudência. Quando você se arrisca a atender uma pessoa naquelas condições nós entendemos que era um homicídio doloso e não culposo. E isso seria a forma mais grave de homicídio”, explicou Belém.

Denis Furtado, o Dr. Bumbum, e a mãe, Maria de Fátima, foram presos pela PM nesta quinta-feira (Foto: Reprodução/PMERJ)

Extremamente grave

O boletim médico do Hospital Barra D’Or, em que a bancária Lilian Calixto foi socorrida horas depois do procedimento estético, informou que ela chegou ao local com falta de ar, taquicardia e pele azulada, como mostrou o RJ2 nesta quarta-feira (18).

A polícia montou cerco em um shopping da Barra da Tijuca e chegou a dar voz de prisão a Denis, mas o médico conseguiu fugir – ele destruiu a cancela do estacionamento.

O caso

Lilian seguiu a indicação de uma amiga e entrou em contato com Denis há seis meses. Ela queria retocar o bumbum e marcou o procedimento.

Ao marido e à família, a bancária disse apenas que faria uma viagem para o Rio de Janeiro. Só a amiga que recomendou o Dr. Bumbum sabia do procedimento.

Lilian vivia em Cuiabá e viajou ao Rio para realizar procedimento estético (Foto: Reprodução/ Redes sociais)

Também indicação da amiga, o taxista que levou Lilian ao condomínio de Denis, na Barra da Tijuca, tornou-se a testemunha-chave do caso. Lilian pediu que o motorista esperasse. A bancária já tinha começado a passar mal quando, desconfiado da demora, o taxista ligou para a passageira.

Denis desceu da cobertura, deu R$ 300 ao taxista e disse que ele poderia ir embora, alegando que Lilian ficaria para jantar. Ainda assim, o motorista ficou e viu, tempos depois, quando a SUV do médico deixou a garagem com Lilian, em direção ao hospital.

O taxista também descobriria que a bancária tinha morrido, avisando a polícia.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

POPULINA

Ladrões tentam assaltar agência bancária em Populina e trocam tiros com a polícia

Publicado

em

Dois homens armados tentaram furtar uma agência bancária, na região central de Populina (SP), na madrugada desta quinta-feira (19).

Segundo a Polícia Militar, o alarme foi acionado depois que os suspeitos quebraram a porta de vidro da agência e tentaram arrebentar o caixa eletrônico com um pé de cabra.

Quando os policiais chegaram ao local, os criminosos começaram a atirar. Os policiais revidaram os disparos, mas ninguém ficou ferido.

Os assaltantes conseguiram fugir em dois veículos e, de acordo com a polícia, não levaram dinheiro dos caixas.

Filipe Fornari

A Polícia Civil vai investigar o caso e tentar identificar os suspeitos por meio das imagens do circuito interno de segurança da agência.

Segundo a polícia, esta é a segunda vez que a agência é alvo de ladrões em pouco mais de dois meses. No dia 9 de maio, criminosos explodiram o prédio danificando portas e janelas de vidro, além do teto despencar.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

denúncia

Justiça acata denúncia contra trio acusado de matar Vitória Gabrielly

Publicado

em

A 1ª Vara Criminal de São Roque aceitou a denúncia contra os três acusados de matar a jovem Vitória Gabrielly Guimarães, de 12 anos. O crime ocorreu em Araçariguama, no interior paulista. A garota desapareceu no dia 8 de junho e teve o corpo encontrado somente no dia 16.

Os réus responderão pelos crimes de sequestro, homicídio qualificado por motivo torpe, fútil, meio cruel, recurso que impediu a defesa da vítima e ocultação de cadáver. O juiz Flávio Roberto de Carvalho acatou o pedido do Ministério Público e converteu em prisão preventiva a detenção temporária dos reús: Bruno Marcelo de Oliveira, Mayara Borges de Abrantes e Julio César Lima Ergesse.

O magistrado também manteve o sigilo do processo para preservar as provas obtidas durante o inquérito policial. O trio deverá apresentar a defesa às acusações. O juiz, então, decidirá se os acusados serão levados a júri popular.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS