Fique Conectado

campeonato

Novorizontino vence o Santos e garante classificação no Paulista

Publicado 

em

Anunciante

O Novorizontino carimbou a classificação para as quartas de final do Paulistão ao derrotar o Santos pelo placar de 2 a 1 na noite desta quarta-feira (7), no Estádio Jorge Ismael de Biasi, pela 11ª rodada. Juninho e Lucas Veríssimo, contra, fizeram para o time da casa, enquanto Yuri Alberto diminuiu.

O Novorizontino é o vice-líder do Grupo C, com 17 pontos, e não pode mais ser ultrapassado pelo São Bento, 14, que tem duas vitórias a menos. O Santos, outro que também já avançou, tem 18, na primeira posição do Grupo D.

Com oito jogadores da base, o Santos começou o jogo contra o Novorizontino criando as melhores oportunidades. Logo aos 16 minutos, Rodrygo deu bola açucarada para Lucas Veríssimo, que demorou para concluir, acabou travando e desperdiçando grande oportunidade de abrir o placar.

A resposta foi imediata. Aos 19 minutos, Jean Carlos cruzou para Juninho, que chutou para o fundo das redes. A bola desviou e acabou enganando o goleiro Vanderlei. O segundo poderia ter saído logo na sequência, mas Éder, na entrada da pequena área, chutou por cima do gol.

Filipe Fornari

O Santos só achou o empate no segundo tempo. Aos nove minutos, Dodô cobrou falta para dentro da área, Yuri Alberto pegou o rebote de Oliveira para chutar para o gol. Este foi o primeiro jogo do ‘Menino da Vila’ como titular.

A comemoração, no entanto, não durou muito. O Novorizontino voltou a sair para cima do Santos e marcou aos 14 minutos. Alisson Safira fez bela jogada pelo lado direito de campo e cruzou. Lucas Veríssimo tentou tirar, mas acabou jogando contra o próprio gol.

Aos 21 minutos, Jean Patrick se envolveu em confusão com Anderson Salles, seu companheiro de equipe, e acabou expulso. Com um jogador a mais, o Santos foi para cima, mas não conseguiu buscar o empate.

Na próxima rodada, o Santos enfrenta o São Bento no domingo, às 17h, na Vila Belmiro. No mesmo dia e horário, o Novorizontino pega o Santo André no Estádio Bruno José Daniel.


Deixe sua opinião

Fonte:
Federação Paulista de Futebol
Anunciante

FUTEBOL

De pênalti, Austrália empata com a Dinamarca pelo Grupo C: 1 x 1

Eriksen abriu o placar para os europeus, mas Jedinak igualou a vantagem. Árbitro assinalou penalidade após a bola tocar o braço de Poulsen

SIMON HOFMANN - FIFA/FIFA VIA GETTY IMAGES

A Dinamarca busca contra a Austrália a sua segunda vitória no Grupo C da Copa do Mundo da Rússia, nesta quinta-feira (21/6), às 9h, na Arena Samara, em Samara. Os europeus até começaram a cumprir a tarefa, quando o meia Christian Eriksen, aos 6 minutos da etapa inicial, abriu o placar. Porém, em cobrança de pênalti assinalado após consulta ao árbitro de vídeo, Jedinak empatou o jogo: 1 x 1.

Os três pontos são fundamentais para a classificação dos dinamarqueses para as oitavas de final. O triunfo, inclusive, pode sacramentar a passagem dos europeus para a próxima fase, caso a França derrote o Peru mais tarde. Já os australianos, se perderem, terão de torcer por vitória dos sul-americanos contra os franceses para manter vivo o sonho de classificação.

Antes do jogo
O confronto é inédito entre as seleções, mas não entre os técnicos Age Hareide, da Dinamarca, e Bert Van Marwijk, da Austrália. Eles estiveram frente a frente à beira do campo em 2008, quando comandavam seus países de origem pelas Eliminatórias Europeias para a Copa de 2010 – Hareide na Noruega e Van Marwijk na Holanda. Melhor para o holandês, que venceu por 1 x 0, ainda na fase inicial da competição.
Desta vez é jogo de Copa do Mundo. E Age Hareide quer dar o troco. Para isso, conta com a boa fase da Dinamarca, que está invicta há 16 jogos – desde a derrota para Montenegro por 1 x 0, em outubro de 2016. De lá para cá, são nove vitórias e sete empates. A defesa não toma gol há cinco partidas.

Apesar do retrospecto favorável, o técnico prega atenção total, pois na estreia contra o Peru sofreu pressão. “Eles criaram muitas chances contra nós e, se o Peru conseguiu, a Austrália também pode conseguir. Portanto, devemos estar totalmente focados”, analisou Age Hareide.

Filipe Fornari

O ponto negativo dos dinamarqueses é a ausência do volante William Kvist, que quebrou duas costelas no duelo diante dos peruanos e foi cortado da seleção. Sem ele, é difícil que a equipe mantenha o equilíbrio no meio de campo.

A baixa deixa o atual elenco ainda mais longe de apresentar um futebol surpreendente, como o da Copa do Mundo de 1986, a primeira do país. Há 32 anos, a Dinamarca atropelou os três adversários da fase inicial: Escócia (1 x 0), Alemanha (2 x 0) e Uruguai (6 x 1), com atuações de gala da dupla Michael Laudrup e Elkjaer. Surpreendeu o mundo e ganhou o apelido de “Dinamáquina”. Cairia nas oitavas para a Espanha, em inesperada goleada por 5 x 1.

Depois disso, jogaram mais três Mundiais. Em 1998, foram despachados pelo Brasil nas quartas de final (3 a 2). Em 2002, foram eliminados pela Inglaterra nas oitavas (3 a 0). E em 2010 foram embora na primeira fase.

Já a Austrália escreve a sua história na quinta participação em Copas com o apoio dos torcedores, que serão maioria na Arena Samara. Os fãs australianos encheram as redes sociais dos jogadores de mensagens de apoio após a derrota na estreia para a França, que só garantiu a vitória aos 34 minutos do segundo tempo, em gol contra do lateral-esquerdo Behich.

O bom desempenho mantém a esperança do país da Oceania. “Quando a gente vê essa partida, dá confiança para o resto do torneio”, comentou Bert Van Marwijk.

A vitória é essencial para manter vivas as chances de classificação da Austrália para as oitavas de final, como ocorreu em 2006. No mata-mata da Alemanha, porém, foi eliminada para a Itália por 1 x 0. Em 1974, 2010 e 2014, caiu na fase de grupos.

Para obter os três pontos tão desejados, os australianos terão de furar a sólida defesa dinamarquesa. O desafio estará a cargo dos atacantes Tomi Juric e Mathew Leckie. O experiente Tim Cahill deve permanecer no banco de reservas. O jogador de 38 anos vive expectativa de marcar no Mundial da Rússia e entrar para a história ao se igualar a Pelé, aos alemães Uwe Seeler e Miroslav Klose e, agora, ao português Cristiano Ronaldo como os únicos a balançar as redes em quatro Copas diferentes.

Portanto, Dinamarca e Austrália fazem um confronto que a princípio pode parecer despretensioso, mas deve se intenso e, com sorte, pode entrar para a história dos Mundiais.

Ficha técnica:

Dinamarca x Austrália

Copa do Mundo da Rússia 2018
Grupo C – 2ª rodada

9h

Arena Samara
Samara, Rússia

Dinamarca
Kasper Schmeichel; Larsen, Christensen, Simon Kjaer e Henrik Dalsgaard; Lasse Schone, Thomas Delaney e Christian Eriksen; Pione Sisto, Nicolai Jorgensen e Yurary Poulsen
Técnico: Age Hareide

Austrália
Mathew Ryan; Aziz Behich, Mark Milligan, Trent Sainsbury e Josh Risdon; Aaron Mooy, Tom Rogic, Mile Jedinak e Robbie Kruse; Tomi Juric e Mathew Leckie
Técnico: Bert Van Marwijk

Árbitro: Antonio Mateu (ESP)


Deixe sua opinião

Continue Lendo

zoação

Empresa alemã lança pacote de salsichas em homenagem ao 7 a 1 sobre o Brasil

Se para os brasileiros é impossível esquecer a goleada sofrida para a Alemanha por 7 a 1, na Copa de 2014, para os alemães, lembrar aquele jogo de 8 de julho é quase uma obrigação.

E, aproveitando que a Copa do Mundo da Rússia traz a tona o assunto futebol no mundo inteiro, uma fábrica de produtos alimentícios alemã resolveu ganhar dinheiro com a dor dos brazucas.

A salsicharia alemã Grillido lançou neste ano um pacote especial do embutido em ‘homenagem’ ao Mineiraço.

O pacote vem com sete salsichas alemãs, à base de carne de porco defumada e um toque de mostarda, e uma salsicha brasileira, feita com carne bovina, queijo emmental e pimenta.

Filipe Fornari

Para completar a zoação, a embalagem traz a caricatura de um brasileiro ajoelhado no chão de um estádio com as mãos no rosto, como se estivesse chorando pela tragédia ocorrida no gramado.

A iguaria é vendida a 3,99 euros e, segundo o site da empresa, ‘derrota os brasileiros na panela’. Mas, até o momento, no Mundial de 2018, quem saiu derrotada foi a Seleção Alemã, que perdeu para o México por 1 a 0 em sua estreia na competição e divide a lanterna do Grupo F com a Coreia do Sul.

Os atuais campeões do mundo têm a chance de se recuperar no próximo sábado, quando enfrentam a Suécia, às 15h, no Estádio Olímpico de Fisht, em Sochi, na Rússia.


Deixe sua opinião

Continue Lendo

Copa

Espanha vence o Irã e divide liderança do grupo B com Portugal; assista!

Foi (bem) mais difícil que o esperado, mas a Espanha venceu bateu o Irã por 1 a 0 nesta quarta-feira (20), em Kazan, em partida válida pela segunda rodada do Grupo B.

Os espanhóis, agora, dividem a liderança do grupo com Portugal. Ambos têm quatro pontos e um gol de saldo. Os iranianos vêm logo atrás, em terceiro, com três pontos.

Os marroquinos, com zero ponto, estão eliminados.No primeiro tempo, a Espanha teve muito mais posse de bola (73% a 27%) e trocou mais que o quádruplo de passes que os iranianos (415 a 100). Ainda assim, a seleção asiática seguiu fiel a sua proposta de forte marcação e conseguiu se defender.

Quase sempre que a Espanha atacava, literalmente todos os jogadores iranianos ficavam atrás da linha da bola.Sendo assim, os espanhóis não conseguiram criar chances claras de gol na primeira etapa.A exceção foi um chute de David Silva da entrada da área, já nos acréscimos, após boa troca de passes, mas a zaga iraniana conseguiu bloqueá-lo e a bola foi para fora.

Filipe Fornari

No segundo tempo, entretanto, a história foi outra e houve chances para os dois times. A Espanha começou avassaladora e, desta vez, conseguindo quebrar as linhas defensivas do Irã. Piqué quase marcou aos 3, após cobrança de escanteio, mas a zaga salvou em cima da linha.

Na continuação da jogada, Busquets chutou de fora da área e o goleiro Beiranvand foi buscar no ângulo. Depois, ainda evitou o gol no rebote.

A partir de uma cobrança de lateral, o Irã criou grande chance aos 7 minutos. Depois de confusão na área, Ansarifard deu belo chute de primeira, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. Aos 8, entretanto, a Espanha abriu o placar. Iniesta tocou para Diego Costa, que se preparava para chutar quando o zagueiro Rezaeian tentou afastar. A bola rebateu no brasileiro naturalizado espanhol e foi para o gol iraniano.Depois do gol espanhol, as melhores chances foram do Irã.

Veja o Gol:

Aos 14, Taremi cabeceou com perigo, mas foi aos 16 o lance que os iranianos mais lamentarão nos próximos dias. Após cobrança de falta na área, a bola sobrou para Ezatolahi. O volante iraniano chutou e a bola entrou. Iranianos comemoraram muito, com direito a invasão de campo pela comissão técnica, mas a arbitragem acabou marcando impedimento.

Aos 37, Amiri deu uma bela caneta em Piqué pela esquerda e cruzou na área. Tremi chegou bem de cabeça, mas a bola foi por cima do gol.A partir daí, o segundo tempo caiu em emoção. A Espanha teve posse de bola, como sempre, mas não criou mais chances claras.Na próxima segunda (25), a Espanha enfrenta Marrocos em Kaliningrado, às 15h.

Basta um empate para que os europeus se classifiquem.No mesmo dia e horário, Portugal e Irã jogam em Saransk. Ao Irã, só a vitória pode dar a vaga nas oitavas de final. A Portugal, basta um empate.


Deixe sua opinião

Continue Lendo

pegou mal

Robbie Williams explica gesto obsceno na abertura da Copa do Mundo

"99% do plano deu certo. Tive um bloqueio de cinco minutos e eu pensei: eu acabei de... Sim, fiz

(Foto de arquivo: Eric Gaillard)

Robbie Williams, 44, resolveu se pronunciar sobre um momento chocante protagonizado por ele na abertura da Copa do Mundo, na quinta (14).

Na ocasião, o cantor britânico mostrou o dedo do meio para uma das câmeras enquanto cantava na cerimônia. Mais tarde, organizadores do evento minimizaram o ocorrido.

Nesta terça (19), Williams resolveu explicar o que aconteceu. De acordo com o músico, o dedo significava que faltava apenas um minuto para o começo do campeonato de futebol.

Filipe Fornari

“Não posso confiar em mim… Não sei o que vou fazer a qualquer momento”, disse à emissora ITV. “99% do plano deu certo. Tive um bloqueio de cinco minutos e eu pensei: eu acabei de… Sim, fiz.”

Além do artista britânico, marcaram presença na abertura a cantora russa Aida Garifullina e o jogador brasileiro Ronaldo, campeão em 1994 e 2002, foi o escolhido pela Fifa para abrir oficialmente o torneio ao lado da mascote Zabivaka e de um garoto russo.

A bola chutada por eles é a mesma que viajou ao espaço em março e voltou à terra em junho. Com duração de apenas 15 minutos e participação de cerca de 800 pessoas, a festa foi produzida pelo Pervi Canal (Canal 1) da Rússia e teve astros locais como as modelos Natalia Vodianova e Victoria Lopriova.


Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS