Fique Conectado

INVESTIMENTO PRIVADO

Estrada municipal será interditada para construção de ponte de concreto

Foto: O Liberal Regional
Anunciante

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana de Araçatuba vai interditar totalmente a Avenida Flora Brasiliana, antiga Estrada Colônia 05 (Estrada Municipal ART 150), para a construção de uma nova ponte sobre o Ribeirão Baguaçu, que será feita pela empresa que está construindo um condomínio na região.

A localidade fica nas proximidades do viaduto da estrada de ferro com a rodovia Marechal Rondon. A estrada dá acesso a um grande empreendimento turístico, o Hotel Botânico Araçatuba, e também a um condomínio que começou a ser construído e atualmente encontra-se com as obras paralisadas.

A execução será através da empresa GSP Loteamentos, que é responsável pela construção do condomínio, cujo acesso é feito por esta via. A obra já foi licenciada pelos órgãos competentes.

A interdição ocorrerá a partir do dia 14 de fevereiro de 2018, com previsão de que a obra seja concluída até o final de abril de 2018. (Com informações: O Liberal Regional)

Oque você acha disso?

LR1

Sorocaba

Bebê de cinco meses é abandonado em casa e encontrado morto

Ocorrência foi registrada no interior paulista

Um bebê de cinco meses foi encontrado morto pela avó em uma casa de Sorocaba, no interior de São Paulo, nesta segunda-feira (12).

A mulher afirmou à polícia que, quando chegou ao local, também encontrou o irmão de dois anos da criança, que estava com vida.

De acordo com o G1, as crianças teriam sido abandonadas pelo pais no domingo. Eles não foram encontrados até o momento.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

assista

Day & Lara falam com o Regional Press após show no Hot Planet e deixam recado para o público da região. Nesta terça palco será de Michel Teló

Dupla já era sucesso como compositoras antes de ganharem os palcos. Day é sobrinha de Zezé di Camargo e Luciano e filha de Camarguinho, da dupla Cleiton e Camargo

Mais de cinco mil pessoas passaram nesta segunda-feira no Hot Planet, que está realizando no mês de inauguração o Hot Planet Music Verão. A atração da noite ficou por conta da dupla Day & Lara, duas compositoras que antes de ganharem os palcos já eram destaques com autorias de músicas gravadas por grandes nomes do cenário sertanejo, como Lucas Lucco, Gusttavo Lima, Maiara e Maraisa, Maria Cecília e Rodolfo entre outros. Após o show as cantoras deram uma entrevista ao Regional Press e deixaram recado ao público de Araçatuba e Região. Nesta terça-feira, útlima dia de festival, a atração ficará por conta de Michel Teló. Assista a enrevista com Day & Lara:

Day nasceu em Goiânia (GO), em 1993, no meio de uma família que teve a música como grande divisora de águas. Filha de Camarguinho (da dupla Cleiton e Camargo), sobrinha de Zezé di Camargo e de Luciano, prima de Wanessa e neta do visionário seu Francisco, ela estudou Direito durante quatro anos, mas não conseguiu fugir do DNA. Afinal, desde os três anos já cantava e, ao invés de pedir bonecas de presente, queria mesmo era ganhar instrumentos e microfones. Day até chegou a gravar música gospel, mas a raiz sertaneja falou mais alto.

Nascida um ano depois, Lara é de Lagoa Formosa, mas foi criada em Patos de Minas (ambas em Minas Gerais). Aos oito anos, ganhou do padrinho o seu primeiro violão, que – de tão grande para aquela garotinha – só conseguia ser tocado deitado por cima das pernas. Antes de se juntar a Day, ela formou uma dupla com o irmão, Victor, durante 12 anos. Mesmo respirando música desde cedo, também chegou a cursar Direito. Mas por apenas um semestre. O lado compositora já tomava boa parte de seu tempo. Incentivada pelo pai, que a ensinou a fazer a segunda voz cantando baixinho em seu ouvido, Lara partiu para Goiânia, meca da música sertaneja.

Foi na capital de Goiás que os caminhos das duas finalmente se cruzaram. Amigos em comum as aproximaram e a identificação foi instantânea. Elas, que já compunham sozinhas, passaram a criar em parceria. Juntas, apresentavam-se em audições para mostrar o (farto) material a artistas e empresários. A partir daí, suas músicas começaram a ser disputadas pelos principais nomes do gênero que abraçaram. Não demorou muito para oficializarem a dupla Day & Lara. E tudo isso aconteceu em pouco mais de um ano.

A composição foi nossa base, foi o que nos aproximou. O processo é muito bacana. Nós encaramos como um trabalho de carteira assinada. Sempre que podemos, sentamos para rabiscar alguma coisa”, relata Day.

Para se ter uma ideia, os nomes das meninas estão por trás de hits como Made in Roça e Muié, Chapéu e Butina, gravadas por Loubet, Maquiagem Borrada, sucesso na voz de Zé Felipe, e Tão Rara, do repertório de Gusttavo Lima. As mulheres, lógico, não ficaram atrás. Simone & Simaria registraram Mais Que Uma Saudade, enquanto Naiara Azevedo garantiu logo duas, Radinho do Seu Zé e Você Não Presta. Fora o grande número de composições que, feitas individualmente, elas emplacaram nas vozes de Zé Neto & Cristiano, Gabriel Gava e Maria Cecília & Rodolfo, entre muitos outros.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Interior de SP

Mulheres são condenadas por falso testemunho

Acusadas teriam tentado favorecer réu em ação penal

A Vara Única de Cosmópolis (SP) condenou duas mulheres pelo crime de falso testemunho. As penas, fixadas em dois anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial aberto, e pagamento de 11 dias-multa, foram substituídas por duas restritivas de direitos, consistentes em prestação de serviços à comunidade, por igual período, e prestação pecuniária, no valor equivalente a um salário mínimo.

Consta dos autos que as rés foram arroladas como testemunhas em uma ação penal em que um homem era processado por tráfico de drogas. Ao prestar depoimento, elas alteraram a veracidade dos fatos com o objetivo de beneficiá-lo. Posteriormente, confessaram os crimes, mas afirmaram que assim agiram por terem sido ameaçadas.

Segundo a juíza Maria Thereza Nogueira Pinto, além de se reconhecer que a materialidade e a autoria dos fatos narrados na denúncia ficaram comprovadas, as ameaças que as rés alegaram ter sofrido “não se encontram comprovadas nos autos, razão pela qual não merecem acolhimento, sendo de rigor a condenação”. Cabe recurso da decisão.

Processo nº 0000375-17.2015.8.26.0150

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS - 24 HRS