Fique Conectado

POLÍTICA

Em gafe, Gleisi vê apoio ao PT em música do Carnaval da Bahia

Em postagem numa rede social no último sábado (10), Gleisi afirmou que o cantor estava reconhecendo a boa administração do governo da Bahia ao cantar um de seus sucessos, a música "Vai dar PT"

Publicado

em

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, confundiu a letra de uma música do cantor baiano Léo Santana com apoio ao seu partido.

Em postagem numa rede social no último sábado (10), Gleisi afirmou que o cantor estava reconhecendo a boa administração do governo da Bahia ao cantar um de seus sucessos, a música “Vai dar PT”, durante o desfile de seu trio elétrico no circuito do Campo Grande.

A música, contudo, não faz referência ao Partido dos Trabalhadores: a sigla PT, na canção de Léo Santana, significa “perda total”.

Em postagem nesta segunda-feira (12), Gleisi justificou a gafe: “A música em si, assim como na poesia, pode ter diferentes interpretações! Brincamos, assim como nossa militância, de associar este trecho a sigla do nosso partido. Perda Total o povo já tem vivido com a série de desmontes promovidos pelo governo que vocês apoiam”.

APOIO A LULA

Esta não é a primeira gafe de Glesi Hoffmann nas redes sociais. Há um mês, a senadora divulgou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia sido homenageado pela torcida do clube alemão Bayern de Munique. Mas na faixa onde Gleisi leu “Forza Lula” estava, na verdade, “Forza Luca”.

Luca é o nome de um torcedor italiano que se feriu e chegou a entrar em coma após uma confusão entre torcidas de dois times italianos, em novembro. Desde então, faixas desejando força a Luca Fanesi se espalharam por estádios mundo afora.

A imagem em questão mostrava o “c” de Luca parcialmente escondido pelo braço de um torcedor, o que faz com que a letra se assemelhe a um “l”. Com informações da Folhapress.

Deixe sua opinião

Fonte:

SÃO PAULO

PF apreende drogas dentro de pia e livros durante o feriado

Publicado

em

DIVULGAÇÃO / POLÍCIA FEDERAL

A Polícia Federal (PF) apreendeu drogas e materiais controlados pelo Exército com passageiros de voos internacionais no Aeroporto Internacional de São Paulo. As apreensões ocorreram em ações distintas realizadas pela PF e a receita federal entre os dias 15 e 18/11. No total, cinco passageiros foram presos.

Na quinta-feira (15/11), servidores da Receita Federal selecionaram para revista um brasileiro de 33 anos de idade, que havia desembarcado no aeroporto de Guarulhos.

Durante a ação, os agentes localizaram uma grande quantidade de produtos destinados à comercialização, cujos impostos superariam o valor de R$ 8 mil, e ainda produtos destinados a armas de fogo, cuja importação necessita de autorização prévia do exército como calibradores, tamboreadores, verificadores de munição, entre outros itens.

A PF foi acionado. e o homem, que possui uma grande movimentação migratória, foi preso em flagrante.

Neste mesmo dia, cães farejadores encontraram uma mala com oito quilos de cocaína. A Polícia Federal foi acionada e identificou o passageiro proprietário da bagagem: um brasileiro de 36 anos que pretendia embarcar para a Etiópia. Ele foi preso em flagrante.

Na sexta-feira (16/11), um passageiro russo causou tumulto dentro de um voo com destino a Atlanta, nos Estados Unidos. O homem, de 29 anos, se recusou a acatar as orientações dos tripulantes da aeronave. Por causa da confusão, o voo retornou ao aeroporto minutos após a decolagem, e o passageiro foi preso.

Em outra ação, em uma aeronave, cujo destino era Addis Ababa, na Etiópia, um homem nigeriano de 43 anos transportava uma substância suspeita escondida dentro de uma pia de cozinha. Peritos federais encontraram mais de quatro quilos de cocaína nas estruturas do objeto. O homem foi preso em flagrante.

Na última ação, realizada na noite de sábado (17/11), policiais federais prenderam um passageiro, também nigeriano, que tentou passar pelo controle migratório com três quilos de cocaína ocultos dentro de cinco livros. O homem, de 29 anos de idade, pretendia levar a droga para Lagos, em seu país natal.

DIVULGAÇÃO / POLÍCIA FEDERAL

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Perigo

Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

Publicado

em

Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) aponta que aumentou de 25 barragens, em 2016, para 45 em 2017 o número de áreas com risco de desabamento no país. A maioria está localizada no Norte e Nordeste, em estados como Acre, Alagoas e Bahia.

De acordo com os técnicos, há problemas de baixo nível de conservação, insuficiência do vertedor e falta de documentos que comprovem a estabilidade da barragem.

As informações constam do Relatório de Segurança de Barragens – 2017 (RBS), de 84 páginas, coordenado anualmente pela ANA, divulgado hoje (19). No período coberto pelo relatório foram identificados 14 episódios de acidentes e incidentes, sem vítimas fatais.

Das 45 barragens, 25 pertencem a órgãos e entidades públicas, segundo a agência. No país há um cadastro que reúne 24.092 barragens para diferentes finalidades, como acúmulo de água, de rejeitos de minérios ou industriais e para geração de energia.

Porém, os técnicos calculam que o número de represamento artificiais espelhados pelo país seja pelo menos três vezes maior. De acordo com a ANA, a quantidade exata só será conhecida quando os órgãos e entidades fiscalizadoras cadastrarem todas as barragens sob sua jurisdição.

Das 24.092 barragens registradas, 3.545 foram classificadas pelos agentes fiscalizadores segundo a Categoria de Risco (CRI) e 5.459 quanto ao Dano Potencial Associado (DPA). Das barragens cadastradas, 723, o equivalente a 13%, foram classificadas simultaneamente como de CRI e DPA altos.

O Brasil possui 43 potenciais agentes fiscalizadores, dos quais quatro são federais e 39, estaduais. No ano passado, 31 órgãos atuavam efetivamente como fiscalizadores por terem instaladas sob sua jurisdição empreendimentos com as características especificadas pela PNSB.

Investimentos

A ANA informou que foram aplicados R$ 34 milhões, no ano passado, para serviços de operação, manutenção e recuperação de barragens. Em 2016, foram investidos R$ 12 milhões.

Elaborado anualmente, sob a coordenação da ANA, o relatório se baseia em informações enviadas pelas entidades ou órgãos fiscalizadores de segurança de barragens no Brasil. O documento é remetido pela agência ao Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH), que o remete ao Congresso Nacional.

Tragédia Mariana

A tragédia de Mariana, em Minas Gerais, completou três anos na última segunda-feira (5). Na ocasião, uma barragem da mineradora Samarco se rompeu liberando rejeitos de mineração no ambiente. No episódio, 19 pessoas morreram e comunidades foram destruídas, como o distrito de Bento Rodrigues.

Houve também poluição da bacia do Rio Doce e devastação de vegetação. Desde novembro de 2016, tramita na Justiça Federal de Ponte Nova (MG) uma ação criminal sobre a tragédia, que se tornou o maior desastre ambiental já registrado no país.

Mesmo após o reassentamento nos distritos reconstruídos, previsto para começar em 2020, os atingidos manterão a propriedade dos antigos terrenos, mas o que será feito do local onde um dia eles moraram ainda será debatido com a prefeitura e com o Conselho do Patrimônio de Mariana (Compat). As comunidades devastadas de Bento Rodrigues e Paracatu, atualmente, estão interditadas pela Defesa Civil. O acesso só é permitido com autorização. Os atingidos têm passe livre.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS MÉDICOS

Bolsonaro: “Tem prefeitura que demitiu médico para pegar cubano”

Publicado

em

FABIO MOTTA /ESTADAO

Ao falar do programa Mais Médicos, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou, neste domingo (18/11), que o atual presidente Michel Temer (MDB) está tratando da questão da saída dos médicos do país. Bolsonaro comentou que será necessário uma avaliação dos casos das centenas de municípios que ficarão sem profissionais, pois, segundo ele, alguns dispensaram seus médicos para ingressar no programa federal. As informações são do Estado de S. Paulo.

“Eu não sou presidente. Dia 1° (de janeiro, após a posse), nós vamos apresentar o remédio para isso, mas o presidente Temer já está trabalhando nesse sentido”, disse. “Tem prefeitura que mandou o médico embora para pegar o cubano. Quer ficar livre da responsabilidade. A saúde também tem sua responsabilidade”, disse.

O presidente eleito também frisou que a convocação de profissionais do Exército só será feita em caso de necessidade.

Bolsonaro também voltou a chamar o regime de trabalho dos cubanos no Brasil de “escravidão” e afirmou que será possível substituir os profissionais se for oferecido “tratamento adequado”. “Não podemos admitir escravos cubanos trabalhando no Brasil e não podemos continuar financiando a ditadura de Cuba”, completou.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

“PATRIOTAS”

Flagrados pela PM em festa com drogas e álcool, jovens cantam o hino nacional; vídeo

Publicado

em

Um vídeo com jovens e menores de idade sentados no chão, com as mãos na cabeça, cantando o Hino Nacional, está circulando na internet neste domingo (18). As imagens foram gravadas em uma festa, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá (MT), em que menores estavam consumindo álcool e drogas, na madrugada deste domingo.

No vídeo, cerca de 30 jovens estão cantando em alto e bom som o Hino Nacional. Informações não oficiais dão conta de que o hino foi cantado cerca de cinco vezes, com apoio dos vizinhos, que tinham chamado a Polícia Militar reclamando do barulho da festa.

Um boletim de ocorrência sobre o evento chegou a ser registrado na Central de Flagrantes de Várzea Grande – porém, o vídeo não foi citado. No documento, os policiais narram que foram acionados para atender uma ocorrência de “perturbação de sossego” na Rua 15 de Novembro, no Bairro Jardim Glória 1, em Várzea Grande.

Pouco depois, os militares receberam uma nova solicitação, que, desta vez, denunciava que no local havia acontecido um disparo de arma de fogo. Os policiais acionaram reforços e várias viaturas, inclusive da Força Tática, foram até a festa.

Quando se aproximavam do local, os militares já sentiram um forte cheiro de maconha. E, de longe, conseguiram ver adolescentes ingerindo bebida alcoólica.

Os policiais iniciaram a revista nos participantes do evento e chegaram a presenciar um jovem de 20 anos entregando bebida para três meninas, sendo duas de 16 anos e uma de 17. O trio e o suspeito foram levados para a delegacia.

Segundo o boletim de ocorrência, havia ao menos 100 pessoas na festa e três veículos com som automotivo. O rapaz que foi visto entregando bebida às menores foi apontado como organizador do evento. Ele estaria cobrando R$ 15 para que as pessoas entrassem na festa e foi o responsável pelo aluguel do local.

Não há informações sobre em que momento do flagrante o vídeo com o Hino Nacional foi gravado.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS

error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998