Fique Conectado

violência doméstica

Não fique calada! São Paulo oferece diferentes meios de proteção à mulher

Conheça ações de proteção a mulheres em São Paulo, Estado que tem a maior rede do país de delegacias especializadas nesses casos

Publicado

em

Anunciante

O Estado de São Paulo é pioneiro na prestação de serviço para o atendimento às mulheres vítimas de violência. Em 1985, foi o primeiro do Brasil a criar uma delegacia especializada em atender mulheres vítimas de diferentes tipos de agressão.

Atualmente, São Paulo conta com 133 delegacias do tipo, nove delas localizadas na capital, 19 na Região Metropolitana, e 108 no interior e litoral. São Paulo é o Estado com a maior rede do país de delegacias especializadas no atendimento à mulher, com 36% de todas as unidades existentes no Brasil.

Em 2016, outro marco foi registrado na proteção à mulher em São Paulo: o Estado ganhou a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) que funciona 24 horas por dia, no centro da capital, durante os sete dias da semana.

Apesar de haver as específicas Delegacias de Defesa da Mulher (DDM), todas as delegacias do Estado estão preparadas para atender ocorrências relacionadas à violência contra a mulher. A linha de frente de atendimento recebe treinamento para essa finalidade.

Além das delegacias, O Estado adota diferentes iniciativas e procedimentos para melhorar a proteção da mulher também no atendimento de ocorrências policiais. Entre elas, a inserção de informações sobre medidas judiciais protetivas, que estão disponíveis on-line, nos tablets utilizados por policiais militares em missões de patrulhamento e de atendimento de ocorrências.

Quem for vítima de qualquer forma de violência, seja ela física, sexual ou moral, deve procurar a DDM mais próxima ou qualquer outra delegacia (veja aqui a mais próxima a você). Confira neste link as unidades do Estado de São Paulo que são de atendimento exclusivo à mulher – as da capital estão relacionada abaixo.

Ações e apoio à mulher em São Paulo

Ao fazer o registro da denúncia, a mulher pode solicitar uma medida protetiva de urgência, que é uma medida cautelar para impedir que o agressor se aproxime da vítima. Na delegacia, ela também será informada sobre os seus direitos e receberá orientação jurídica.

Em caso de violência física, a mulher passará por um exame de corpo de delito. Essa providência é ainda mais necessária nos casos de violação sexual. As denúncias a qualquer tipo de agressão podem ser feitas pelo telefone 180. Entretanto, o inquérito policial só pode ser iniciado com o registro da ocorrência pela vítima na delegacia.

Na capital e Grande São Paulo, as vítimas de crime sexual são encaminhadas ao Hospital Pérola Byington – Centro de Referência da Mulher, para serem atendidas e medicadas pelo Núcleo de Atendimento Integral à Mulher em Situação de Violência Sexual, do Programa Bem me Quer, da Secretaria de Estado da Saúde. Nos demais municípios, elas serão encaminhadas a instituições de apoio especializadas.

No Núcleo, a mulher receberá orientações sobre prevenção à gravidez decorrente da violência sexual, de infecção pelo HIV, doenças sexualmente transmissíveis (DST), hepatite B, atendimento psicológico e social, e outros tipos de providências. O pronto atendimento funciona 24 horas, todos os dias da semana.

A Secretaria da Justiça e da Defesa o Estado de São Paulo, por meio do Centro de Referência de Apoio a Vítimas de Crimes Violentos (Cravi), mantém um trabalho de apoio jurídico e psicológico para mulheres vítimas de violência. O atendimento é feito por seleção, tendo por base relatórios da Justiça sobre casos de agressão à mulheres.

Oque você acha disso?

Portal SP
Anunciante

EDUCAÇÃO

Pesquisa revela perfil dos alunos do 3º ano do ensino médio de escolas públicas em Araçatuba

professora dra. Maria Noemi Gonçalves do Prado Manfredi

O resultado de uma ampla pesquisa desenvolvida ao longo de dois anos com alunos do 3º ano do ensino médio da rede público de ensino em Araçatuba foi divulgado parcialmente durante o “Seminário Temático – Educação em Debate”, promovido pela FAC-FEA nos dias 17 e 18 de maio.

O diretor pedagógico da Faculdade, professor mestre Pascoal Manfredi Neto, explicou que o seminário tem como objetivo proporcionar aos alunos do curso de Pedagogia e participantes a oportunidade de discutir as perspectivas da juventude no contexto de sua vivência no ambiente escolar e seus reflexos na vida profissional, além de promover uma integração entre profissionais e autoridades no setor de educação e acadêmico do curso de pedagogia.

O diretor disse que foram divulgados apenas os resultados parciais da pesquisa porque a divulgação completa será no lançamento de um livro que será publicado ainda este ano, a nível nacional, com todos os detalhes da pesquisa que revela o perfil completo do jovem estudante que sai do ensino médio, com dados sobre o nível de formação, as expectativas pós ensino médio, os números e motivos de dados como repetência, desistência e retorno à escola, nível de formação educacional dos familiares e outros.

A coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Educação da FAC-FEA, professora dra. Maria Noemi Gonçalves do Prado Manfredi, explicou que em 2015 foi realizado um encontro dos egressos do curso de pedagogia, quando surgiu a criação de grupos de pesquisa. “O resultado que apresentamos no seminário é fruto do trabalho destes grupos e revela o perfil e a trajetória escolar do aluno da rede pública”, disse ela, lembrando que foram entrevistados alunos de 20 unidades escolares.

O diagnóstico da pesquisa será divulgado em livro que, conforme a professora, servirá como base para enriquecer o debate da educação básica e ensino superior, sempre como forma de pensar na melhoria da educação em todos os níveis e em todos os campos, que estão entre os objetivos da FAC-FEA na formação de seus acadêmicos.

A aplicação dos questionários foi realizada nos meses de maio e junho de 2017 com quase 2 mil alunos, e após este período começou o trabalho de tabulação e avaliação dos resultados. A pesquisa foi direcionada com base em três áreas, sendo contexto político e social, contexto cultural e contexto educacional.

Entre os vários dados levantados constam sexo, a orientação sexuado civil, idade, etnia, religião, identidade de gênero, estado civil, participação em atividades comunitárias, redes sociais, conscientização política em relação as reformas em pauta, curricular e previdenciária, além de revelar um panorama geral sobre o percurso da educação escolar dos alunos, da creche ao ensino médio.

Pesquisa revela que quase metade dos alunos do 3º ano do ensino médio estão na mesma unidade desde o início do ensino fundamental (6º ano), e a maioria, 96%, nunca abandonou os estudos neste período. Dos 4% que afirmaram por algum motivo ter abandonado os estudos, 10% alegaram que foi por causa de professores, 7% justificaram o trabalharam 2% disseram que foi por não entender a matéria e outros 2% por motivo de doença. 7% justificaram que foi por causa de colegas e 4% não responderam. Metade deles foi por outros motivos, como aluno de inclusão, gravidez, mudança de cidade, por falta de vagas, por casamento e também pelo fato de não querer ir à escola.

79% dos entrevistados nunca reprovaram, 18% reprovaram uma vez e 2% reprovaram duas vezes ou mais. 1% dos alunos não respondeu a questão.

Os estudantes tem alegações diversas para justificar a reprovação, que vão desde gravidez, problemas auditivos, por não prestar atenção na aula, porque os pais pediram a reprovação, por causa de bulling e até mesmo porque afirmam que mal sabiam ler.

No ensino básico a maior reprovação se deu no segundo ano (21%), e no ensino médio, no primeiro ano, com 16%, e 11% no segundo ano. Já no terceiro ano o índice de reprovação foi de 3% dos alunos. No item que questiona ao aluno qual a importância do estudo, 43% justificou que é por aprimoramento intelectual, 28% para o mercado de trabalho e 27% para o vestibular.

No questionamento sobre como o aluno pensa e atingir o sucesso profissional e financeiro, 40% dos alunos justificou que é com curso superior, 30% com cursos profissionalizantes e 26% com concurso público. A pesquisa traz ainda uma série de outros resultados e análises que serão reveladas apenas com a publicação do livro.

O SEMINÁRIO

A coordenadora do curso de pedagogia da FAC-FEA, Márcia Elaine Catarin Vignoto, disse que seminário foi um importante para conversar discutir e refletir sobre a formação de professores e a pratica docente em Araçatuba. Em um importante evento que reuniu acadêmicos, professores e representantes da Diretoria Regional de Ensino e Secretaria Municipal de Educação.

O presidente do Conselho de Curadores da FEA, Celso Mendes Gardinal, disse que é motivo de orgulho para a entidade poder estar sendo sede de um debate tão importante, principalmente em uma época em que se discute muito a crise no ensino público, sendo que o evento e a pesquisa são de fundamental importância para o debate em torno da Educação tanto é nível fundamental, médio quanto superior.

Tanto a representante da diretoria regional de ensino, Edilene Bachega Rodrigues de Viveiros, quanto a secretária municipal de Educação, Silvana Sousa e Souza, destacaram a importância do evento promovido pela FAC-FEA e principalmente a parceria que as duas repartições mantém com a faculdade, para estágio dos alunos de pedagogia, que também tem servido como um grande apoio no ensino público de Araçatuba.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

NEGÓCIOS

Sebrae disponibiliza linha de crédito para Microempreendedor Individual

O Sebrae/SP – Serviço de Apoio às micro e pequenas empresas de São Paulo, em parceria com a Desenvolve São Paulo e com o Governo do Estado oferecem linha de crédito a juro zero para os microempreendedores individuais (MEI) paulistas, cujo faturamento não ultrapassou R$ 81.000,00 no ano.

A linha de crédito é destinada para aquisição de produtos e serviços pretendidos para o exercício das atividades do microempreendedor, tais como: equipamentos, acessórios para veículos, veículos utilitários, motocicletas, ciclomotores, ferramentas para trabalho e capital de giro e tem o teto máximo de R$ 20.000,00 (Vinte mil reais).

Para obter a linha de crédito é necessário ser formalizado como MEI – Microempreendedor individual, concluir o programa Super Mei, que conta em Araçatuba e região com várias turmas de capacitação abertas e não possuir restrições cadastrais no CNPJ e no CPF.

Para participar do programa Supermei basta ligar no escritório regional do Sebrae em Araçatuba, levantar quais cursos existem na área de atuação do Mei, fazer a inscrição e participar. Todos são gratuitos.

Os valores vão de R$1.000,00 (mil reais) a R$20.000,00 (Vinte mil reais) com prazo máximo de 36 meses para pagar e carência de 6 meses, incluída no prazo total. O Juro é zero, equalizados pelo Governo do Estado de São Paulo para prestações pagas rigorosamente em dia. Para prestações em atraso, haverá pagamento dos encargos normais de juros da operação, equivalentes à TJLP, Juros de mora de 12% ao ano e Multa de 2% aplicada sobre o valor da prestação.

Super MEI

O Super MEI é o programa gratuito de qualificação voltado para o aperfeiçoamento profissional e o desenvolvimento de negócios. Além da parte técnica, o curso inclui aulas sobre gestão financeira e vendas. O certificado é concedido para as pessoas que atingirem 75% de participação.

Cursos
Programação – Programa Super MEI – Capacitação Gratuita

De 04/06 a 14/06

(18h30 às 22h30) (segunda a quinta)

Formação Inicial em Técnicas de Vendas

FATEC Araçatuba – Av.Prestes Maia,1764

De 04/06 a 14/06

(19h às 23h) (segunda a sexta)

Formação Inicial em Manicure e Pedicure

ETEC Birigui – Rua Ernando Zin, 1531

De 05/06 a 28/06

(8h às 12h) (terça, quinta e sexta)

Hambúrguer Artesanal

SENAC Araçatuba – Av João Arruda Brasil, 500

De 18/06 a 28/06

(13h às 17h) (segunda a sexta)

Formação Inicial em Penteados para Eventos e Festas

FATEC Araçatuba – Av.Prestes Maia,1764

De 18/06 a 03/07

(19h às 23h) (segunda a sexta)

Formação Inicial em Pequenos Reparos em Construção

ETEC Birigui – Rua Ernando Zin, 1531

Informações e Inscrições: (18) 3607-2970 – opção 4

As vagas são limitadas e serão preenchidas por ordem de inscrição

Oque você acha disso?

Continue Lendo

CAMPANHA

Família faz campanha para salvar a vida do pequeno Matheus

Campanha é simples. Pede apenas o registro do cadastro como doador de medula óssea no hemocentro

A vida do pequeno Matheus, um garotinho araçatubense de apenas 2 anos que luta conra a leucemia, está fazendo uma ampla campanha nas redes sociais, além de mobilizações, para salvar a vida do menino. E qualquer um pode ajudar de forma simples. A campanha não é para arrecadar dinheiro, e sim, apenas para conscientizar as pessoas a realizarem o cadastro no bando do doadores de medula óssea. Para isso basta apenas doar uma amostra de sangue e registrar o cadastro no hemocentro de qualquer cidade.

O pai do menino, Edson Souza, gravou alguns vídeos explicando o caso do filho. Um dos vídeos já teve mais de 150 mil acessos. De acordo com ele, a doação pode ser feia em qualquer cidade, basta procurar o hemocentro.
O pequeno Matheus foi diagnosticado com leucemia e iniciou tratamento no Centro de Tratamento Oncológico da Santa Casa de Araçatuba. Passado um ano, a família recebeu a triste notícia de que a doença havia voltado, e quando isso acontece, ela vem de forma mais agressiva.

O menino terá que ser levado para realizar um outro tipo de tratamento em São Paulo, para tentar amenizar o problema até encontrar um doador de medula óssea compatível. A família está desesperada e luta contra o tempo na tentativa de conseguir o maior número de cadastro na tentativa de encontrar um doador, sendo que as chances não são tão grandes, sendo um em cada 100 mil. Ou seja, em uma população do porte de Araçatuba, existe estatisticamente a chance de encontrar dois doadores compatíveis. No entanto, vale lembrar que a campanha e o cadastro pode ser feito em qualquer lugar do país, nos hemocentros.

A família do pequeno Matheus criou um perfil no facebook (Ame o Mateus) para a campanha e para informar o andamento do tratamento dele. Procure o hemocentro de sua cidade o mais rápido possível e faça o cadastro. A vida do pequeno Matheus pode estar nas mãos de um simples gesto. Procure o hemocentro. Em Araçatuba fica na avenida Arthur Ferreira da Costa, 330. Telefone (18) 2102-9400.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Região

Por engano, funcionário joga no lixo saco com R$ 70 mil do patrão

Dinheiro é recuperado no mesmo dia com a ajuda de coletores

Por engano, um funcionário de uma loja de lubrificantes em Tupã, no interior de São Paulo, jogou fora um saco de lixo com R$ 70 mil em dinheiro que pertencia ao patrão dele. O dinheiro foi recuperado no mesmo dia, nessa sexta-feira (18), com a ajuda de coletores de lixo.

Como conta o G1, assim que o funcionário descobriu que havia descartado o dinheiro, que deveria ser levado para o banco, ele tentou correr atrás do caminhão. Sem sucesso.

Foi preciso que o empresário entrasse em contato com o setor responsável pela coleta de lixo e seguisse para o aterro sanitário, na tentativa de recuperar o dinheiro.

Com a ajuda de dois coletores e o motorista do caminhão, o empresário vasculhou o lixo e abriu todos os sacos, até encontrarem o dinheiro.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS

error: Conteúdo protegido. LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998