Fique Conectado

MELHORIA

Samar inicia obra de R$2,5 milhões para remanejamento e instalação de novos emissários de esgoto

Anunciante

A Samar inicia obra para o remanejamento de 2.500 metros de emissário coletor de esgoto na zona leste da cidade. Serão instaladas novas tubulações de 1,2 metro de diâmetro que devem substituir os emissários já existentes que se encontram obsoletos e necessitam de constantes manutenções. A obra prevê ainda a construção de 30 poços de visita e um trecho de travessia de emissário no Córrego Umuarama.

O trecho inicial do remanejamento está localizado na área verde ao final das ruas Maurilio Corazza e Miguel Rodrigues de Araújo, no bairro Vicente Grosso e segue margeando o Ribeirão Baguaçu até a área de interligação do emissário na Estação Elevatória de Esgotos (EEE) Baguaçu. Dali os esgotos são bombeados para a eficiente Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Baguaçu.

Por se tratar de obras em áreas verdes, a Samar realizou um estudo minucioso de impactos ambientais para a preservação da vegetação existente no local, que está sob a análise da Agência Ambiental da Cetesb de Araçatuba, e, ainda, realizará um grande plantio de árvores nativas que reflorestará parte da mata ciliar do Ribeirão Baguaçu em área gentilmente cedida pelos proprietários do parque aquático Hot Planet.

A obra para o remanejamento e extensão de emissário, que deverá ser concluída até o mês de agosto deste ano, está orçada em aproximadamente R$ 2,5 milhões, sendo considerado o segundo maior investimento da Samar em esgotamento sanitário na cidade para 2019.

A primeira grande obra é a de reversão de bacias, com investimento de R$ 22 milhões, que foi iniciada em fevereiro de 2017 e consiste em reverter todo o esgoto (cerca de 15%) das lagoas de tratamento de esgoto da ETE Maria Izabel para a ETE Baguaçu. Para isso foram construídas cinco novas estações elevatórias de esgoto e implantados 14 quilômetros de novos emissários; além da ampliação e modernização da ETE Baguaçu que passará a receber 100% de todo o esgoto da cidade. A reversão de bacias já está em fase de conclusão e em poucos dias deverão ser iniciados os testes das novas estruturas de esgotamento da região norte da cidade.

Oque você acha disso?

Veja a Programação

Final de semana no Sesc Birigui tem espetáculos teatrais

Poesia de Patativa do Assaré e livro de Daisaku Ikeda norteiam peças gratuitas no Teatro da instituição sábado e domingo

A peça Concerto de Ispinho e Fulô, da Cia. do Tijolo, será encenada no sábado, às 20h (Foto: Divulgação)

Os universos da poesia popular brasileira e da filosofia de vida japonesa são os temas que baseiam os dois espetáculos teatrais que serão apresentados no Teatro do Sesc Birigui neste final de semana. A peça Concerto de Ispinho e Fulô, da Cia. do Tijolo, será encenada no sábado, às 20h, e a montagem O Menino e a Cerejeira, da Borbolina Produções Artísticas, será apresentada no domingo, às 17h. A entrada para ambas as apresentações é gratuita (ingressos distribuídos no local com 1h de antecedência).

Em Concerto de Ispinho e Fulô, o grupo leva para o palco um pouco da poesia e da trajetória do poeta cearense Antônio Gonçalves da Silva (1909 – 2002), que era semianalfabeto e passou a fazer repentes já na adolescência. Mais tarde, aos 20 anos, recebeu a alcunha de Patativa do Assaré, que faz referência a uma ave de canto belo, comum no Nordeste, e à cidade natal do poeta autodidata.

Na trama, uma rádio Conexão São Paulo/Assaré anuncia que uma companhia de teatro de São Paulo chega para entrevistar o poeta Patativa do Assaré.

O que seria uma entrevista costumeira se transforma num diálogo entre o popular e o erudito, o urbano e o rural, e culmina com a denúncia de um dos primeiros ataques aéreos contra civis dentro do território brasileiro, que não consta nos livros da história oficial do Brasil.

A montagem recebeu o Prêmio Shell 2010 na categoria Música e o Prêmio CPT 2010 na categoria Projeto Sonoro. Indicada para pessoas com a partir de 16 anos.

Já O Menino e a Cerejeira é baseado na obra homônima do japonês Daisaku Ikeda e retrata a história de sobrevivência de uma árvore de cerejeira, a partir de um enredo em que amizade, carinho e coragem unem o garoto Taiti e sua dura realidade, após a devastação provocada pela guerra. Mensagens e ideias abstratas, como paz, esperança e humanismo inspiram crianças e jovens de forma lúdica.

O livro que serviu de base para o espetáculo foi lançado em 1974. Ikeda tem 90 anos e se dedica desde a juventude a escrever e defender a educação e cultura como premissas para um mundo de coexistência harmônica. Sua obra fala de valores fundamentais para a paz.

Líder da Soka Gakkai Internacional (SGI), vinculada à ONU e com 12 milhões de associados pelo mundo, inclusive no Brasil, tem livros traduzidos em vários idiomas. Ele ocupa cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 1993.

Programação de Teatro de janeiro no Sesc Birigui:

Espetáculo
Concerto de Ispinho e Fulô
Com Cia. do Tijolo
Uma rádio Conexão São Paulo/Assaré anuncia que uma companhia de teatro de São Paulo chega para entrevistar o poeta Patativa do Assaré. O que seria uma entrevista costumeira se transforma num diálogo entre o popular e o erudito, o urbano e o rural, e culmina com a denúncia de um dos primeiros ataques aéreos contra civis dentro do território brasileiro, que não consta nos livros da história oficial do Brasil.
Dia 20, sábado, 20h. Teatro. Grátis. 16 anos.
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Espetáculo
O Menino e a Cerejeira
Com Borbolina Produções Artísticas.
Baseado na obra de Daisaku Ikeda, o espetáculo O Menino e a Cerejeira retrata a história de sobrevivência de uma árvore de cerejeira, a partir de um enredo em que amizade, carinho e coragem unem o garoto Taiti e sua dura realidade, após a devastação provocada pela guerra. Mensagens e ideias abstratas, como paz, esperança e humanismo inspiram crianças e jovens de forma lúdica.
Dia 21, domingo, 17h. Teatro. Grátis. Livre.
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Espetáculo
Terra Abaixo, Rio Acima
Com Cia. Cênica
O progresso chega a uma pequena comunidade e, com ele, as águas. Casas, terras, pessoas, memórias, tudo é represado, submerso. No dia em que o rio vira mar, os moradores e suas histórias fantásticas decidem emergir em busca de algo que se perdeu. O espetáculo tem como ponto de partida o realismo mágico e é inspirado em histórias colhidas no noroeste paulista.
Dia 28, domingo, 21h. Praça Doutor Gama – Birigui.  Grátis. Livre.

Oficina
Pé no Chão: Práticas de um Teatro Popular
Com Cia. Cênica
Ao partilhar o processo de pesquisa e criação do espetáculo Terra abaixo, Rio acima por meio de depoimentos, exibição de imagens e atividades práticas, a Cia. Cênica propõe com esta oficina reflexões acerca da importância do olhar do artista sobre suas origens, suas fontes próximas, sua terra.
Dia 28, domingo, 14h. Sala Múltiplo Uso 2. Grátis. 16 anos.
Inscrições gratuitas no portal www.sescsp.org.br/birigui – Vagas limitadas.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Maria da Penha

Casos de violência contra a mulher aumentam em Araçatuba

Centro de Referência da Mulher de Araçatuba atendeu 817 vítimas em 2017; No ano anterior foram 641 casos

Dados divulgados pelo Centro de Referência da Mulher (CRM) “Josymary Aparecida Carranza”, de Araçatuba, apontam que em 2017 o órgão teve aumento nos registros de casos enquadrados na Lei Maria da Penha, em relação a 2016.

Nessas condições, o equipamento da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) atendeu, em 2016, 641 pessoas e, em 2017, foram realizados 817 atendimentos.

Entre as modalidades delituosas relacionadas à Lei Maria da Penha, foram registrados 448 casos de ameaça, seguidos de 310 registros de lesão corporal dolosa e 62 casos de calúnia, difamação e injúria.

A secretária da SMAS, Maria Cristina Domingues, destaca a importância de denunciar casos de violência física e psicológica contra a mulher.

“Quando se fala em agressão, não devemos pensar apenas em socos, tapas e chutes. Ela também se faz com palavras, atitudes e manipulações que ferem a dignidade. É preciso que fique claro que as atitudes são de truculência e violência, principalmente psicológica. Sempre é importante destacar que a lei Maria da Penha enquadra a tortura psicológica como violência doméstica”.

O CRM
O Centro de Referência da Mulher (CRM) “Josymary Aparecida Carranza” foi criado em Araçatuba em 2010, com o objetivo de acolher mulheres vítimas de violência e contribuir para que elas conquistem a autossuficiência e resgatem a autoestima. Localizado na rua Chiquita Fernandes, 615, no jardim Bandeiras, com capacidade de atendimento variada. Atualmente, o equipamento funciona das 8h às 17h.

Entre os serviços ofertados estão acolhimento, atendimento socioassistencial, atendimento psicológico, encaminhamentos e atendimentos em rede e orientação jurídica. Ainda há oficinas de reflexão e encaminhamentos para outros programas da Rede de Proteção Especial.

Também fazem parte do trabalho do CRM visitas domiciliares, palestras de divulgação e contatos interinstitucionais, entre outras ações.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

ESTADO DE SAÚDE

Idoso se recupera após ser atingido por raio embaixo de árvore em Ibitinga

Homem de 64 anos recebeu a descarga elétrica enquanto estava sentado embaixo de uma árvore. Não há previsão de alta.

Imagem ilustrativa

O idoso de 64 anos que foi atingido por um raio na quarta-feira (17) em Ibitinga (SP) continua internado na UTI da Santa Casa da Cidade.

Segundo a unidade de saúde, ele está bem, estável e se recupera rápido, porém, não há previsão de alta.

De acordo com os bombeiros, Laerte Wanderley Tambolin estava sentado embaixo de uma árvore na rua Antenor Simões, na Vila Simões, quando foi atingido pelo raio.

Laerte sofreu queimaduras nas pernas e nas costas, e foi socorrido consciente pelos bombeiros à unidade de pronto-atendimento e em seguida à Santa Casa de Ibitinga.

Idoso foi atingido por raio embaixo de árvore em Ibitinga (Foto: Arquivo Pessoal/G1 )

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante

MAIS LIDAS DO DIA