Fique Conectado

Economia

CVM proíbe compra de criptomoedas por fundos de investimento

Publicado

em

Anunciante

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) proibiu nesta sexta-feira (12) que gestores e administradores de fundos façam aplicações em bitcoin ou qualquer outra criptomoeda.

“No Brasil e em outras jurisdições tem se debatido a natureza jurídica e econômica dessas modalidades de investimento e não se chegou a nenhuma conclusão, em especial no mercado e regulação domésticos”, afirmou o funcionário da CVM Daniel Maeda.

No ofício em que comunica a decisão, a CVM alerta para os “muitos riscos” das criptomoedas como a segurança cibernética e possíveis complicações legais futuras. “Neste sentido, a área técnica da CVM informa aos administradores e gestores de fundos de investimento que as criptomoedas não podem ser qualificadas como ativos financeiros”, determina a CVM.

A discussão sobre moedas digitais causa polêmica e debates entre defensores e críticos. As criptomoedas não estão restritas ao mundo empresarial, contudo. Israel, Reino Unido e Venezuela já anunciaram estudos para a criação de suas próprias moedas digitais.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

br.sputniknews.com
Anunciante

P.C.C.

Chefe de facção cai do telhado de mansão ao ser preso no Paraguai

Publicado

em

Homem apontado como chefe no Paraguai da maior facção do Brasil é preso em Assunção. (Reprodução/Rede Globo)

A polícia do Paraguai prendeu na tarde de quarta-feira (18) em Assunção, no Paraguai, Eduardo Aparecido de Almeida, um dos chefes do PCC, facção que atua dentro e fora dos presídios.

Também conhecido como Pisca, Eduardo estava em sua casa em Assunção, na capital do Paraguai, onde vivia com nome falso. A prisão foi uma operação conjunta da Secretaria Nacional Antidrogas e do Ministério Público paraguaio.

Segundo a Procuradoria-Geral da República do Paraguai, Pisca era o número 2 da facção no país e estava ali para coordenar o tráfico entre o Paraguai e a Bolívia.

Pisca é apontado como o sequestrador da mãe do jogador de futebol Kleber, que na época era lateral esquerdo do Santos. O crime aconteceu em agosto de 2006.

Filipe Fornari

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Mundo

Reino Unido identificou russos suspeitos por ataque com agente nervoso aos Skripal, diz agência

Publicado

em

A Um porta-voz da polícia não quis comentar a reportagem. O ministro da Segurança, Ben Wallace, a minimizou, dizendo que pertence à “pasta das especulações mal informadas e delirantes”.

Skripal, ex-coronel do serviço de inteligência militar russo que delatou diversos agentes russos para o serviço internacional de espionagem britânico, o MI6, e sua filha Yulia, foram encontrados inconscientes em um banco público na cidade de Salisbury, na Inglaterra, no dia 4 de março.

O Reino Unido culpou a Rússia pelos envenenamentos e identificou o veneno como Novichok, um grupo mortífero de agentes nervosos desenvolvidos pelos militares soviéticos nos anos 1970 e 1980. A Rússia vem negando com insistência qualquer envolvimento no ataque.

Depois de analisar imagens de um circuito fechado de câmeras, a polícia crê que vários russos participaram do ataque aos Skripal, que passaram semanas hospitalizados e depois foram levados a um local secreto, segundo a reportagem da Press Association.

Filipe Fornari

“Investigadores acreditam ter identificado os possíveis perpetradores do ataque com Novichok”, disse a fonte não revelada e inteirada da investigação, de acordo com a agência de notícias.

“Eles (investigadores) estão certos de que eles (os suspeitos) são russos”, disse a fonte, acrescentando que as imagens das câmeras foram comparadas com registros de pessoas que ingressaram no país.

polícia do Reino Unido identificou vários russos que acredita estarem por trás do ataque com agente nervoso contra o ex-espião Sergei Skripal e sua filha, disse a agência de notícias britânica, Press Association, nesta quinta-feira, citando uma fonte a par da investigação.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Mundo

Trump diz estar ansioso por segundo encontro com Putin

Publicado

em

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente da Rússia, culparam forças de dentro dos EUA nesta quinta-feira por macularem o que chamaram de sucesso de sua primeira cúpula, e Trump disse estar ansioso pelo segundo encontro entre os dois.

Trump, que vem lutando para acalmar a turbulência política por ter sido incapaz de confrontar Putin pela interferência russa na eleição norte-americana de 2016, renovou suas críticas ferozes a um de seus alvos favoritos, a mídia noticiosa.

O presidente republicano acusou a mídia de distorcer comentários nos quais deu crédito às negações de Putin de intromissão eleitoral, apesar das conclusões da comunidade de inteligência norte-americana sobre a conduta de Moscou.

“A cúpula com a Rússia foi um grande sucesso, exceto com o verdadeiro inimigo do povo, a mídia fake news”, tuitou Trump.

Filipe Fornari

“Aguardo nossa segunda reunião para que possamos começar a implementar algumas das muitas coisas debatidas, inclusive deter o terrorismo, segurança para Israel, proliferação nuclear, ataques cibernéticos, comércio, Ucrânia, a paz no Oriente Médio, a Coreia do Norte e mais”, acrescentou.

Trump atraiu muitas críticas nos EUA, inclusive de parlamentares dos dois partidos, por se recusar a culpar Putin pela interferência na eleição. Putin nega tal interferência.

Um dia depois de se recusar a culpar Putin por interfência nas eleições, Trump disse ter se expressado mal e acusou “algumas pessoas” de odiarem o fato de ele ter se dado bem com Putin.

Agências de inteligência norte-americanas anunciaram no ano passado que a Rússia realizou uma campanha de hackeamento e propaganda visando a eleição dos EUA em 2016, na tentativa de semear discórdia, prejudicar a candidata democrata, Hillary Clinton, e ajudar a candidatura de Trump. Putin tem negado qualquer interferência desse tipo.

Em Moscou, Putin acusou forças “poderosas” dos EUA de tentarem minar o sucesso de sua primeira cúpula com Trump, mas disse que os dois líderes conseguiram começar a melhorar os laços bilaterais apesar disso.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Investigação

Líder do PCC no Paraguai, traficante brasileiro é preso em Assunção

Publicado

em

Eduardo Aparecido de Almeida, conhecido como Pisca, foi preso em uma casa de luxo em Assunção

Apontado como um dos principais líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Paraguai, o traficante brasileiro Eduardo Aparecido de Almeida, conhecido como Pisca, foi preso nesta quarta-feira (18) em uma casa de luxo em Assunção, junto com um agente da polícia local que o protegia.

Procurado pela Justiça brasileira por diversos crimes, Almeida, de 39 anos, foi acusado de ser um dos responsáveis, em 2006, pelo sequestro da mãe do ex-lateral Kléber, que na época defendia o Santos e passou também por Corinthians e Internacional, entre outros clubes.

O ministro da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai, Hugo Vera, afirmou que o brasileiro era o terceiro principal líder do PCC no Paraguai e na Bolívia. Ele também disse que não consta nenhum registro de entrada do traficante em território paraguaio, o que leva a crer que este usou documentos falsos para ingressar no país.

Hugo Vera afirmou que está em trâmite o processo de “expulsão rápida” de Almeida para o Brasil.

Filipe Fornari

Durante a operação policial que levou à prisão do traficante, Almeida tentou fugir pelos fundos da casa, localizada no bairro Herrera, perto da sede da Controladoria-Geral da República, mas foi interceptado.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS