Connect with us
Banner Samar Eco

Mistério

Atrizes pornô e mistério ao redor de suas mortes: entenda onda de suicídio

Publicado

em

Nos últimos dois meses, foram encontradas mortas quatro atrizes pornô supostamente após se suicidar. Líderes do setor se abstêm de comentários enquanto funcionários se queixam de crise profunda e uma epidemia de depressão. O portal Lenta.ru decidiu esclarecer o que faz com que mulheres empregadas na área recorram a medidas radicais.

A situação na indústria pornográfica atraiu atenção da sociedade depois da morte da atriz pornô canadense Shyla Stylez (nome real — Amanda Friedland). Em 9 de novembro de 2017, seu corpo foi encontrado na casa de sua mãe.

A causa de sua morte não foi revelada, mas se sabe que seus colegas tentaram ajudá-la a combater uma doença coletando dinheiro para “pagar suas despesas médicas e funerais apropriados”.

Umas semanas depois, teria se suicidado outra atriz canadense, August Ames (nome real — Mercedes Grabowski). Análise mostrou que em seu sangue não havia nem álcool nem drogas, mas perto do corpo estava uma mensagem de despedida pedindo desculpas a seus pais.

A causa de sua morte não foi revelada, mas se sabe que seus colegas tentaram ajudá-la a combater uma doença coletando dinheiro para “pagar suas despesas médicas e funerais apropriados”.

Umas semanas depois, teria se suicidado outra atriz canadense, August Ames (nome real — Mercedes Grabowski). Análise mostrou que em seu sangue não havia nem álcool nem drogas, mas perto do corpo estava uma mensagem de despedida pedindo desculpas a seus pais.

A causa de sua morte não foi revelada, mas se sabe que seus colegas tentara ajudá-la a combater uma doença coletando dinheiro para “pagar suas despesas médicas e funerais apropriados”.

Umas semanas depois, teria se suicidado outra atriz canadense, August Ames (nome real — Mercedes Grabowski). Análise mostrou que em seu sangue não havia nem álcool nem drogas, mas perto do corpo estava uma mensagem de despedida pedindo desculpas a seus pais.

A causa de sua morte não foi revelada, mas se sabe que seus colegas tentaram ajudá-la a combater uma doença coletando dinheiro para “pagar suas despesas médicas e funerais apropriados”.

Umas semanas depois, teria se suicidado outra atriz canadense, August Ames (nome real — Mercedes Grabowski). Análise mostrou que em seu sangue não havia nem álcool nem drogas, mas perto do corpo estava uma mensagem de despedida pedindo desculpas a seus pais.

A causa de sua morte não foi revelada, mas se sabe que seus colegas tentaram ajudá-la a combater uma doença coletando dinheiro para “pagar suas despesas médicas e funerais apropriados”.

Umas semanas depois, teria se suicidado outra atriz canadense, August Ames (nome real — Mercedes Grabowski). Análise mostrou que em seu sangue não havia nem álcool nem drogas, mas perto do corpo estava uma mensagem de despedida pedindo desculpas a seus pais.
Quem comentou a tragédia em detalhes foi a celebridade pornô Odette Delacroix. Segundo ela, atrizes deste gênero são alvos de ofensas pesadas na Internet, sem falar na concorrência dura para conseguir um papel.

Igual a suas colegas, Delacroix confessou ter enfrentando depressão por 15 anos sem poder encontrar tratamento adequado.

A crise na indústria, acredita, deve-se à atitude consumista em relação a atrizes. Uma das questões mais doentias é a idade das mulheres — atrizes devem parecer mais jovens por causa da grande procura por meninas menores de idade.

“Atualmente, garotas são obrigadas a filmar com homens já na terceira semana de trabalho e em três meses elas podem ser jogadas para fora da indústria”, declarou Delacroix, comentando endurecimento das condições de trabalho no setor.

Outra razão da morte das atrizes são as redes sociais: “Foram elas que ajudaram a ganhar fama, mas foram elas também que mataram”, disse, explicando a razão da depressão em massa.

O problema é que mesmo que atores e atrizes queiram lidar com doença e encontrar um especialista, a terapia é prejudicada por preconceitos comuns quanto ao pornô partilhados inclusive por médicos, diz o artigo do Lenta.ru.

Ainda por cima, muitos empregados no setor não têm dinheiro suficiente para obter tratamento, gastando este no combate a doenças sexualmente transmissíveis.

Na opinião de Tasha Reign, ativista pelos direitos de atores da indústria pornográfica, para evitar suicídios “é preciso que mudemos de atitude em relação à sexualidade, bem como em relação a trabalhadores sexuais e pornô para que atores do setor não se sintam excluídos”.

No entanto, resume o artigo, dadas as críticas das mulheres nas redes, tal opinião é partilhada por poucos.

Deixe sua opinião

Mundo Animal

Homem morre em jaula de leões em zoo da Índia

Publicado

em

Um homem morreu após ser atacado por um leão quando pulou os muros de um zoológico e entrou em sua jaula, no norte da Índia, informaram as autoridades nesta segunda-feira (21).

No domingo, o homem escalou um muro de seis metros e entrou na área restrita, onde havia quatro leões do Zoológico Chhatbir, no estado de Punjab.

Os funcionários do estabelecimento correram para resgatá-lo quando ouviram seus gritos.

“Foi um intruso no zoológico. O levamos para o hospital, mas sucumbiu às feridas”, afirmou Roshan Sunkaria, do Departamento Florestal do estado.

Por enquanto as autoridades não conseguiram entrar em contato com a família da vítima. O zoológico aumentou os avisos de perigo e recomendou aos visitantes que sempre estejam acompanhados de um guia.

O leão asiático que atacou o homem é uma espécie em risco de extinção. Existem cerca de 500 leões asiáticos e todos vivem no santuário Gir, no oeste da Índia, no estado Gujarat.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Tula-Tuxpan

Nº de mortos em explosão de oleoduto no México chega a 89

Autoridades fazem exames de DNA para tentar identificar vítimas.

Publicado

em

Peritos trabalham em local onde explosão atingiu dutos de combustível da Pemex, em Tlahuelilpan, no México, no sábado (19) — Foto: Reuters/Henry Romero

O número de mortos na explosão de um oleoduto na cidade de Tlahuelilpan, no estado de Hidalgo, na região central do México, subiu para 89 nesta segunda-feira (21), segundo balanço divulgado pelo ministro da Saúde do México, Jorge Alcocero, citado pelo jornal “El Excelsior”.

A explosão ocorreu na tarde de sexta-feira (18) depois que o oleoduto Tula-Tuxpan foi perfurado por ladrões de combustível no município de Tlahuelilpan. Um grupo de até 800 pessoas foi até o local para coletar em galões a gasolina. A presença do Exército não coibiu os moradores, que acabaram sendo atingidos.

O governador de Hidalgo, Omar Fayad, ressaltou a dimensão da tragédia e afirmou que os familiares das vítimas vão receber ajuda do poder público para enterrar seus parentes.

Segundo Fayad, os peritos encontraram restos mortais de 68 pessoas perto do oleoduto e nove corpos já foram identificados por familiares.

Muitos dos corpos não estão em condições de identificação. As autoridades realizam exames de DNA para cruzar as informações com os restos mortais encontrados na área da explosão.

“Falta um longo caminho para percorrermos. Podem ser horas, dias, semanas ou meses para identificação dos restos mortais”, afirmou.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que não se esquecerá da tragédia e garantiu que as investigações vão continuar até que os responsáveis pela explosão sejam encontrados, de acordo com a Efe.

O combate ao roubo indiscriminado de combustível é uma das prioridades do governo de López Obrador. Segundo o governo, a Pemex, a petrolífera estatal, perde bilhões de dólares todos os anos com esse tipo de atividade ilegal.

López Obrador determinou um reforço de segurança nos oleodutos e que a gasolina passasse a ser transportada em caminhões-pipa. A mudança gerou uma crise de abastecimento em dez estados, entre eles Hidalgo, com postos de gasolina fechados e a população em pânico pela escassez de combustível.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

tragédia

Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo

Publicado

em

Um grupo de 160 a 170 imigrantes se afogou no Mar Mediterrâneo perto da Líbia e do Marrocos. Três pessoas resgatadas pela Marinha italiana disseram que havia 120 ocupantes na embarcação.

A maioria dos passageiros era da África Ocidental. A informação é da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

O barco deixou Gasr Garabulli na Líbia dia 17 à noite e começou a afundar cerca de 10 a 11 horas depois, disse o porta-voz da OIM, Flavio Di Giacomo. Dez passageiros eram mulheres e dois eram crianças.

Os três imigrantes resgatados estavam sendo tratados por hipotermia em um hospital na ilha italiana de Lampedusa. A Marinha disse que viu três cadáveres no mar quando resgatou os três sobreviventes.

Um avião da patrulha naval italiana tentou ajudar os imigrantes depois de identificar o bote na sexta-feira (18), disse o contra-almirante Fábio Agostini. Mas a aeronave foi forçada a sair devido à falta de combustível, segundo ele.

O grupo de apoio alemão Sea Watch informou ter resgatado 47 imigrantes de um barco inflável ontem (19).

Na Itália, o presidente Sergio Mattarella expressou sua “profunda tristeza pela tragédia ocorrida no Mediterrâneo”. O primeiro-ministro Giuseppe Conte disse estar “chocado” com o incidente e que a Itália continuará lutando contra os traficantes de pessoas no norte da África.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, disse que as mortes relatadas são “prova” de que a política da Itália de impedir navios que transportam migrantes de atracar nos portos italianos está funcionando.

A Europa registrou, apenas nos 16 primeiros dias deste ano, a chegada de 4.449 imigrantes, a maioria por via marítima. No ano passado, no mesmo período, o número era 2.964.

*Com informações da RAI, emissora pública de televisão da Itália, e da DW, agência pública de notícias da Alemanha.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

Memória

Homem mais velho do mundo morre aos 113 anos no Japão

O homem mais velho do mundo morreu aos 113 anos em sua casa, numa pousada com fontes termais, no norte do Japão

Publicado

em

A família informou que Masazo Nonaka morreu na madrugada deste domingo (20) enquanto dormia em casa, em Ashoro, na ilha de Hokkaido, no norte do Japão.

Os seus familiares disseram ainda que Nonaka morreu pacificamente, de causas naturais.

O centenário, cuja família administra uma pousada com fontes termais há quatro gerações, foi certificado no ano passado como o homem mais velho do mundo aos 112 anos e 259 dias.

Nascido a 25 de julho de 1905, Nonaka cresceu numa grande família e sucedeu aos seus pais na administração da pousada, que agora é gerida por sua neta.

A mulher e três dos filhos de Nonaka já haviam morrido.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS