Connect with us
Banner Samar Eco

mma

Vitor Belfort diz que vai se aposentar após luta de domingo

"Esta é minha luta de aposentadoria", afirma lutador, que se diz empolgado para "segunda jornada" como empresário e para ajudar o esporte a crescer

Publicado

em

Vitor Belfort autografa pôsteres do evento do UFC em St. Louis (Foto: Reprodução/Instagram)

Por meses, Vitor Belfort evitou dizer se a última luta de seu contrato com o UFC seria também a última luta de sua carreira no MMA. Ele extinguiu a dúvida nesta quinta-feira, em entrevista ao podcast “UFC Unfiltered”: o lutador brasileiro afirmou que o combate contra Uriah Hall neste domingo, em St. Louis, será sua despedida.

– Esta é minha luta de aposentadoria. Depois disso, vou descansar – declarou o ex-campeão peso-meio-pesado. Indagado se era a primeira vez que ele dizia isso, Belfort confirmou.

Vitor Belfort, 40, luta MMA profissionalmente desde 1996, quando tinha ainda 19 anos. O atual peso-médio contou que já havia visualizado se aposentar aos 40 desde 2007, e que sente que o momento de parar e passar à sua “segunda jornada” é este. Ele pretende investir no Belfort Fitness Lifestyle, um modelo de treinamento e academia criado em parceria com sua esposa, a ex-apresentadora e atual empresária Joana Prado.

– A vida é dividida em estações, e você precisa reconhecer as estações. Eu fiz mais que o bastante. Às vezes faço flashbacks e penso, “uau, ainda estou fazendo isso, isso é loucura!” Sou muito grato, mas acho que meu corpo precisa descansar. Tenho outras coisas, tenho negócios. Desenvolvi um sistema de treinos em grupo que vamos licenciar. Quero ajudar o esporte de alguma forma e fazer outras coisas. Temos que saber a hora de começar e a hora de terminar. Está na hora. (…) Estou deixando o esporte num ponto que nunca esperava. Caras da minha era nunca esperavam estar lutando (agora), e eu estou saindo ainda relevante. Esta foi minha jornada, conquistei muitas coisas boas, mas quero fazer coisas grandes. Estou entrando na minha segunda jornada na vida, e estou feliz – declarou o atleta.

Em mais de 20 anos de carreira, Vitor Belfort fez 40 lutas profissionais de MMA/Vale Tudo – a deste domingo será a 41ª. Foram 26 vitórias, 13 derrotas e um “No Contest” (luta sem resultado), com passagens pelas organizações UFC, Pride, Cage Rage, Affliction e SuperBrawl. Belfort foi campeão do UFC duas vezes: uma no GP peso-pesado, quando a franquia ainda realizava torneios de uma noite só, no UFC 12, em fevereiro de 1997 – ele tinha apenas 19 anos. A segunda vez foi em janeiro de 2004, quando derrotou Randy Couture por nocaute técnico devido a uma interrupção médica – o americano sofreu um corte no olho aos 49s de luta e não teve condições de continuar. Belfort perdeu o cinturão na revanche, seis meses depois. Ele disputaria o título do Ultimate mais duas vezes no peso-médio, e sairia derrotado em ambas: contra Anderson Silva, em 2011, e contra Chris Weidman, em 2015. Também disputou o cinturão peso-meio-pesado contra Jon Jones em 2012, e perdeu por finalização no quarto round.

Deixe sua opinião

sportv

contrato

Corinthians anuncia renovações de Cássio e Fagner até 2022

Novidade foi veiculada nas redes sociais do clube

Publicado

em

Os dois grandes ídolos do atual elenco corintiano, Cássio e Fagner, renovaram seus vínculos com o clube até 2022. A notícia foi veicula pelo Timão por meio das redes sociais.

“Estou muito feliz de poder jogar no clube onde me sinto muito alegre. É um momento muito importante para mim e espero que nos próximos quatro anos nós possamos conquistar muitos títulos, alegrias e vitórias”, disse Cássio.

“Estou muito feliz com essa possiblidade de poder estar mais quatro anos no clube que me formou, que tenho grande carinho”, completou Fagner.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

ENTREVISTA

‘Quero resgatar a essência do futebol brasileiro’, diz Juninho Paulista

No ano em que completa 10 anos como gestor do Ituano, ele fala ao Estado sobre as dificuldades enfrentadas após pendurar as chuteiras.

Publicado

em

© REUTERS/AI Project

Pentacampeão mundial em 2002, Juninho Paulista era um tipo de jogador que já não tem mais no mercado. Meia-atacante habilidoso, fazia fila nos marcadores e batia na bola como poucos. Na Inglaterra, é considerado por muitos o melhor jogador que passou pelo Middlesbrough.

No ano em que completa 10 anos como gestor do Ituano, ele fala ao Estado sobre as dificuldades enfrentadas após pendurar as chuteiras e revela que já teve de botar dinheiro do bolso no clube, que estreia nesta segunda-feira no Campeonato Paulista diante do Novorizontino. Campeão estadual em 2014, sua meta é fazer do Ituano referência na formação de atletas. “Queremos resgatar a essência do futebol brasileiro. Não se vê mais meias, os jogadores não dão mais dribles”.

Por que você decidiu ser gestor de um time de futebol?

Em 2008, joguei na Austrália, estava parando por causa dos problemas de lesão, mas queria continuar no futebol. Não pensava em ser treinador ou dirigente de clube grande. Queria um clube para administrar.

Como surgiu a oportunidade de assumir o Ituano?

Talvez tenha sido precoce. Ainda não estava preparado para o lado administrativo. Mas surgiu a oportunidade pela identificação com o clube onde comecei a minha carreira. Aceitei com a condição de que pudesse tirar os vícios do passado.

O que conseguiu mudar?

Quando cheguei vi a mesma estrutura de quando tinha jogado há 20 anos. Fazia três anos que estava sem categorias de base. Reativamos a base, nossa prioridade, e construímos um centro de treinamento.

Quais foram os erros cometidos no início dessa carreira?

Fui apanhando. A questão financeira, o marketing… Ia muito no olhômetro, sem fundamentos. Foram uns bons reais para o ralo.

O que fez para mudar?

Percebemos que o caminho era profissionalizar todos os departamentos. Começamos a crescer com o intuito de ser um clube formador. Queremos resgatar a essência do futebol brasileiro. Não se vê mais meias, os jogadores não dão mais tantos dribles. Queremos mudar isso.

O que mudou após o clube fazer uma parceria financeira em 2017?

Muita coisa. Eles implementaram cursos profissionalizantes, por exemplo. Muitos atletas chegam no sub-20 e param de estudar. Sou um exemplo disso. Tentamos mostrar a importância de ter curso superior, porque, se a carreira de jogador não der certo, tem alternativa.

O Ituano fecha no azul?

Não, é deficitário. Por volta de R$ 3 milhões ao ano. Nossa meta é colocar o Ituano no cenário nacional em melhor situação. Pelo porte e organização poderia muito bem estar na Série B do Brasileiro.

Quando você acha que o time disputará a Série B?

Já era para estar. Vamos disputar a Série D, portanto estamos com dois anos de atraso. Mas futebol é momento, como foi o título estadual em 2014.

Já precisou colocar dinheiro do bolso no clube?

Já. Mas faz dois anos que temos buscados outras formas para administrar as dívidas.

Quem o Ituano já revelou para o futebol em sua gestão?

Não tem nada melhor do que ver grandes times com jogadores formados aqui. O Luiz Felipe, zagueiro, vem se destacando na Lazio, o Victor Hugo, da Fiorentina… Mas a primeira safra que trabalhamos desde o início está subindo agora. Quase todos do elenco da base subirão para o profissional.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

violência

Confronto entre torcedores deixa 3 feridos antes do jogo do Palmeiras

Publicado

em

Mesmo com jogo de praticamente uma torcida só, houve briga em Campinas (SP) neste domingo. Um grupo de torcedores de Palmeiras e Ponte Preta entraram em confronto antes do jogo da equipe alviverde contra o Red Bull Brasil, pela primeira rodada do Campeonato Paulista.

O Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (BAEP) precisou usar balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar a multidão nos arredores do estádio Moisés Lucarelli. Pelo menos três torcedores ficaram feridos e um deles precisou ser encaminhado para o hospital municipal Mário Gatti.

Ainda não há uma explicação oficial da polícia para o início da confusão, mas algumas imagens mostram claramente torcedores da Ponte Preta em conflito com palmeirenses em frente à fachada do estádio.

A sede da Torcida Jovem, principal organizada do time de Campinas, fica bem em frente ao Moisés Lucarelli – perto de 50 metros do portão principal. De acordo com informações iniciais, um grupo de palmeirenses tentou invadir o local e iniciou a confusão.

No confronto, um torcedor do Palmeiras ficou ferido e chegou a ser carregado por companheiros para dentro do estádio. Ele foi atendido e encaminhado para o hospital.

Na invasão, outro torcedor foi baleado na perna e um terceiro sofreu com pauladas na cabeça. Os dois deram entrada no Mário Gatti – os seus nomes não foram identificados. Outros dois torcedores, que seriam ligados à Ponte Preta, foram encaminhados a uma delegacia.

Por determinação do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), nem Ponte Preta nem Guarani podem receber em Campinas torcida visitante contra os clubes grandes – São Paulo, Corinthians, Santos e Palmeiras. Segue o mesmo padrão dos clássicos com torcida única em São Paulo.

Só que o Red Bull Brasil, que treina em Jarinu (SP) e joga em Campinas, não entrou nessa regra. O clube empresa tem pouca tradição nas arquibancadas e depende dos rivais para arrecadar bilheteria. Até criou um setor misto no Moisés Lucarelli, porém restrito, e não houve registro de nenhum confronto.

Deixe sua opinião

Continue Lendo

FUTEBOL

Rodada deste domingo tem estreia nos estaduais; confira os duelos

Publicado

em

© Gilvan de Souza / Flamengo

futebol brasileiro volta a todo vapor neste domingo (20) com a estreia de vários gigantes do futebol brasileiro nos campeonatos estaduais.

Grêmio, Inter, Corinthians, Flamengo, Atlético-MG e Botafogo entram em campo e prometem trazer muita emoção para os apaixonados por futebol.

Confira os jogos da rodada:

Paulista

Botafogo-SP x São Bento – 11h (Santa Cruz)

Corinthians x São Caetano – 17h (Arena Corinthians)

Red Bull x Palmeiras – 19h (Moisés Lucarelli)

Mineiro

Tupi x Tombense-MG – 11h (Estádio Municipal Radialista Mário Helênio)

Caldense-MG x América-MG – 11h (Ronaldão)

Villa Nova-MG x Tupynambás – 11h (Castor Cifuentes)

Atlético-MG x Boa Esporte Clube – 17h (Independência)

Patrocinense x URT – 17h (Pedro Alves do Nascimento)

Carioca

Portuguesa-RJ x Americano-RJ – 16h30 (Moça Bonita)

Flamengo x Bangu – 17h (Maracanã)

Cabofriense x Botafogo – 19h (Moacyrzão)

Paranaense

Foz do Iguaçu-PR x Coritiba – 17h (Estádio do ABC)

Cascavel x Toledo – 17h (Regional Arnaldo Busatto)

Paraná x Operário-PR – 17h (Vila Capanema)

Cianorte x Londrina-PR – 17h (Estádio Municipal Olímpico Albino Turbay)

Maringá x Rio Branco-PR – 17h (Regional Willie Davids)

Pernambucano

Santa Cruz x América – 17h (Arena Pernambuco)

Afogados x Petrolina – 17h (Vianão)

Baiano

Fluminense-BA x Bahia – 17h (Alberto Oliveira)

Jequié x Jacobina – 17h (Valdomirão)

Juazeirense x Atlético-BA – 17h (Adauto Moraes)

Gaúcho

Novo Hamburgo x Grêmio – 17h (Estádio do Vale)

Pelotas x Juventude – 17h (Aldo Dapuzzo)

Amoré x São José – 18h (Cristo Rei)

São Luiz x Inter – 19h (19 de Outubro)

Deixe sua opinião

Continue Lendo

MAIS LIDAS - 24 HRS