Fique Conectado

curto-circuito

Prédio da Polícia Civil explode em Fernandópolis

A suspeita da polícia é de que artefatos apreendidos recentemente, guardados no local, tenham explodido após um curto-circuito

Publicado

em

Anunciante

A Polícia Civil de Fernandópolis (SP) investiga o que teria provocado uma explosão na sede da Delegacia de Investigações Gerais Sobre Entorpecentes (Dise) da cidade, na noite desta quarta-feira (6).

Uma testemunha que passava pelo local disse que viu fumaça saindo do ar condicionado de uma das salas da delegacia e, em seguida, ouviu duas explosões – sendo a primeira mais fraca e uma mais forte logo depois, que acabou destruindo uma sala no piso superior da delegacia.

De acordo com o delegado seccional, Oreste Carósio Neto, as explosões teriam sido acidentais, já que a primeira hipótese aponta que faíscas de um curto-circuito teriam atingido pólvora e cartuchos que estavam armazenados na sala.

Ainda de acordo com o delegado, a pólvora e os cartuchos foram apreendidos durante ação da polícia há alguns meses e peritos irão até a delegacia apurar o caso. A Dise estava fechada no momento das explosões e, por isso, ninguém ficou ferido.

Oque você acha disso?

G1

Tráfico Precoce

PM apreende menor de 16 anos com 27 porções de maconha em Araçatuba

Ação policial ocorreu na madrugada desta terça-feira (12) na rua Aeronáutica, bairro Abílio Mendes

Publicado

em

Policiais militares durante cerco no bairro Abílio Mendes, em Araçatuba (Fotos: Charles Caleb/ RP10)

Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar a apreender um adolescente de 16 anos por ato infracional de tráfico de drogas, na madrugada desta terça-feira (12), em Araçatuba. A ação ocorreu na rua Aeronáutica, bairro Abílio Mendes.

A informação era de que o menor estaria vendendo drogas no local. Os policiais militares Luís Antônio e Gudaitis, da equipe B (bravo), localizaram o rapaz, alvo da denúncia

Com apoio dos PMs Bernardi, Ortega e Paulo Sérgio, um terreno baldio, ao lado da casa do menor, foi vistoriado por suspeita de servir de esconderijo de drogas.

Os policiais encontraram um saco plástico contendo 27 porções de maconha, já prontas para a venda. Com a autorização do pai do adolescente, os PMs revistaram o quarto do menor e encontraram R$ 270 em dinheiro sob um colchão. O menor admitiu a venda de entorpecente, bem como alegou que o dinheiro era proveniente do tráfico.

Ao verificar o celular do adolescente, os policiais encontraram mensagens no WhatsApp que revelam envolvimento dele com a negociação de drogas.

O aparelho será encaminhado para perícia e o caso vai continuar em investigação.

Apresentado no plantão policial, o garoto foi apreendido e seria apresentado, na manhã de hoje, à Promotoria da Infância e Adolescência de Araçatuba.

A Justiça poderá determinar a internação do menor na Fundação Casa.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

segurança máxima

Após 1 ano, Marcola e outros chefes do PCC deixam regime de isolamento

Transferências foram realizadas nesta segunda-feira (11). Legislação brasileira não permite período superior a 360 dias no sistema mais rígido de prisão.

Publicado

em

Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola (Foto: Reprodução/TV Globo)

O principal chefe da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, saiu nesta segunda-feira (11) do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), no Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de Presidente Bernardes, e voltou para a Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, a P2, em Presidente Venceslau. O motivo da transferência foi o vencimento do prazo máximo de internação no RDD permitido pela legislação brasileira, que é de 360 dias.

Além de Marcola, outros 12 presos com função de comando na facção criminosa também saíram do RDD e voltaram para a P2 na manhã desta segunda-feira (11), sob escolta da Polícia Militar.

Todos os presos estavam no RDD desde o fim do ano passado em decorrência das investigações realizadas pelo Ministério Público Estadual (MPE) e pela Polícia Civil na Operação Ethos, que apontou um esquema criminoso existente entre a facção e advogados.

O RDD é o regime de prisão mais rígido permitido pela legislação brasileira. Nele, os presos ficam isolados em celas individuais e só têm direito a duas horas de banho de sol por dia. Também não têm acesso a TV, rádio, jornal ou revista, não contam com direito a visita íntima e não podem ter contato físico com os visitantes.

Segundo o promotor de Justiça Lincoln Gakiya, que trabalha no Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual (MPE), a P2 de Presidente Venceslau é considerada uma unidade prisional de segurança máxima.

“É uma das penitenciárias mais seguras do Estado para a contenção de presos de altíssima periculosidade. É reservada aos presos mais perigosos”, afirmou ao G1.

No entanto, diferentemente do que ocorre no RDD, os presos na P2 podem conviver entre si e receber visitas íntimas.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP), a Penitenciária 2 de Presidente Venceslau conta atualmente com 813 presos, embora tenha capacidade para receber 1.280 detentos.

“Na P2, todos são ligados ao PCC. São presos de altíssima periculosidade”, salientou Gakiya.

Em nota, a SAP informou que os presos transferidos do CRP de Presidente Bernardes chegaram por volta das 10h20 à P2 de Presidente Venceslau.

“O motivo da transferência foi o término do período de cumprimento de internação no Regime Disciplinar Diferenciado”, confirmou a SAP.

Detentos estavam no RDD, em Presidente Bernardes (Foto: Stephanie Fonseca/G1)

Oque você acha disso?

Continue Lendo

ato infracional

Foto de pé de maconha em celular leva PM a apreender menor em Birigui

Publicado

em

Um adolescente de 15 anos foi apreendido por ato infracional de tráfico de drogas, nesta segunda-feira (11), em Birigui. A Polícia Militar chegou ao adolescente após abordar um amigo dele na Vila Bandeirante.

Durante a revista, os policiais militares Cacuri e Aragão encontraram a foto do pé de maconha. Indagado, o rapaz disse que a planta pertenceria a um amigo que mora no bairro Candeias.

Com o endereço, os policiais foram até o local. Assim que a viatura entrou na rua indicada, os PMs notaram que adolescente saiu correndo e jogou algo na casa de uma vizinha.

Ele foi abordado com R$ 56 em dinheiro. Os policiais recuperaram a latinha jogada pelo menor e encontraram 13 porções de maconha.

O menor admitiu o tráfico e disse que vendia casa porção de maconha a R$ 5. Sobre o pé de maconha, o adolescente afirmou não mais possui-lo.

Apresentado na delegacia da Polícia Civil, o menor foi apreendido e seria apresentado à Promotoria da Infância e Juventude de Birigui.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante Sou Mais Familia

MAIS LIDAS DO DIA