Fique Conectado

PERIGO

Jovem transexual de Lins entra em coma após aplicar silicone industrial

Renata Valasque procurou atendimento médico em Lins, onde mora, no dia 14 de outubro depois de passar mal por conta da aplicação do produto no corpo. Familiares registraram boletim de ocorrência contra o rapaz que teria feito o procedimento irregular

Publicado

em

Anunciante

A família da jovem trans que está internada em coma na UTI do Hospital de Base de Bauru (SP) devido a complicações causadas pela aplicação de silicone industrial no corpo procurou a polícia nesta terça-feira (5) para registrar boletim de ocorrência contra o homem que teria feito o procedimento.

A transexual, que mora em Lins, está internada na UTI do hospital e o estado dela é considerado grave, segundo a assessoria de imprensa do hospital.

O caso será investigado pela Polícia Civil em Lins, cidade onde a vítima e os familiares moram e também onde foi feita a aplicação do silicone. Segundo familiares, Renata Valasque, de 19 anos, entrou em coma nesta segunda-feira (4) após ter sofrido uma parada cardíaca. No entanto, ela está internada desde o dia 16 de outubro no Hospital de Base.

De acordo com a mãe, que prefere ter a identidade preservada, as dores da filha começaram dias depois que a substância foi injetada por um conhecido da jovem, que mora em Belém (PA).

Ainda conforme a mulher, a filha e o rapaz que fez a aplicação do silicone industrial se conheceram em Portugal e mantinham contato pelas redes sociais. “Logo no início da aplicação começou a queimar. No outro dia amanheceu com ferida, ela foi levada para a Santa Casa de Lins, fez cirurgia para remover, depois veio para Bauru, onde passou por outras quatro cirurgias”, relata a mãe.

A jovem comprou o silicone industrial pela internet e pagou a passagem de avião para o homem que fez a aplicação da substância nas nádegas dela, informou a mãe. O procedimento foi realizado na casa da jovem, em Lins.

O silicone industrial aplicado na jovem é usado para lubrificar peças de veículos. A substância é proibida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e Ministério da Saúde para fins médicos. A aplicação do produto para este fim é crime com pena de dois a oito anos de prisão.

Uma irmã da jovem contou que a aplicação foi feita no dia 11 de outubro. Três dias depois, a jovem foi levada para a Santa Casa da cidade. No dia 16 de outubro, foi transferida para o Hospital de Base.

Logo que chegou ao hospital de Bauru, segundo a irmã, Renata ficou três semanas em coma induzido. Ela foi despertada para começar a receber enxerto para a reconstrução da nádega, mas no último sábado (2), sofreu uma parada cardíaca e ficou “sem reações”, segundo a parente, resultando no coma.

Ainda segundo a família, essa não foi a primeira vez que a jovem teve silicone industrial aplicado no corpo. Antes, ela já tinha feito outras duas aplicações, nas pernas e nos quadris. (com informações: G1)

Oque você acha disso?

G1

Selo Verde

Comarca de General Salgado é vencedora do TJ Sustentável

As cidades de Palmital e Presidente Venceslau terminam em segundo e terceiro, respectivamente

Publicado

em

Após sete meses de monitoramento do consumo de água, energia e papel sulfite, a unidade apresentou melhores resultados de economia

A Comarca de General Salgado é a vencedora do projeto TJ Sustentável 2017. Após sete meses de monitoramento do consumo de água, energia e papel sulfite, a unidade apresentou melhores resultados de economia. “Ficamos em segundo lugar na competição do ano passado, mas sabíamos que era possível fazer mais. Percorremos os cartórios, conscientizamos os servidores e magistrados e, com a ajuda de todos, conseguimos economizar e garantir a vitória”, conta Fátima Leandro, supervisora da Administração do Fórum de General Salgado.

A Comarca de Palmital ficou em segundo lugar. Presidente Venceslau terminou na terceira posição. Os prêmios conferidos aos três primeiros colocados serão entregues e sorteados entre os servidores das unidades na próxima sexta-feira (15).

– 1º lugar: General Salgado (926 pontos) – vale-viagem de R$ 6 mil + 7 bicicletas + 10 cestas natalinas + Selo Verde 2017

– 2º lugar: Palmital (818 pontos) – vale-viagem de R$ 3 mil + 5 bicicletas + 6 cestas natalinas

– 3º lugar: Presidente Venceslau (774 pontos) – vale-viagem de R$ 3 mil + 3 bicicletas + 4 cestas natalinas

Os prêmios foram conferidos por instituições que apoiam a sustentabilidade. As viagens foram disponibilizadas pela empresa Softplan e as bicicletas foram doadas pela Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo (Acrimesp) e pelo 1º Tabelião de Notas e Protestos de Barueri.

Resultados

O jogo contou com a participação de 353 unidades, entre fóruns da Capital e comarcas, prédios administrativos e de Segundo Grau. De acordo com os dados inseridos pelas unidades no sistema do jogo, estima-se que o Judiciário paulista tenha economizado em 2017 cerca de:

– 29,4 mil de kWh de energia;

– 25 mil m³ de água;

– 59.314 resmas de papel sulfite.

Para o cálculo, foi utilizada como base a média de consumo de cada unidade no ano de 2016.

Além da redução no consumo, a edição de 2017 também prestigiou as comarcas que se empenham na coleta seletiva. Os participantes responderam questionário sobre implantação e/ou melhorias em seu(s) edifício(s). A cada resposta “sim”, foram conferidos 20 pontos extras. As unidades precisaram comprovar as informações prestadas no relatório, com fotos e cópia de documentos quando possível.

TJ Sustentável

O objetivo do programa é a economia de recursos naturais e bens públicos, estimulando o consumo consciente entre magistrados e servidores. A primeira edição ocorreu em 2015, com a participação de 12 prédios. Em 2016, houve a expansão para 339 unidades.

O jogo funciona da seguinte forma: de abril a outubro de 2017, os dados de consumo dos prédios foram inseridos pelos administradores no hotsite (www.tjsp.jus.br/tjsustentavel), que mostrava o desempenho de cada unidade e o ranking de classificação. Cada uma tinha sua “árvore virtual”, que ficava mais seca ou mais frondosa de acordo com os resultados de economia alcançados, transformados em pontos.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

fernandópolis

Mecânico morre ao ser ‘sugado’ por esteira de moagem de cana-de-açúcar

Polícia e Ministério do Trabalho irão investigar o caso em Fernandópolis (SP), registrado como morte suspeita e acidente de trabalho.

Publicado

em

Homem morreu em usina de Fernandópolis (SP) (Foto: Reprodução/TV TEM)

Um mecânico morreu depois que foi “sugado” por uma esteira de moagem de cana-de-açúcar, em uma usina de açúcar e álcool de Fernandópolis (SP), nesta segunda-feira (11).

De acordo com informações da polícia, testemunhas do acidente contaram que a vítima Renato Antônio da Silva, de 40 anos, pediu para que a esteira de moagem fosse desligada porque o equipamento estaria travado. Depois de arrumada, a máquina foi religada e puxou o trabalhador.

Um operador de máquinas, de 23 anos, também ficou ferido ao tentar salvar o trabalhador. Ele foi socorrido e transferido para a Santa Casa da cidade com ferimentos leves, recebeu atendimento médico e foi liberado.

O caso foi registrado no 1º Distrito Policial como morte suspeita e acidente de trabalho. A polícia e o Ministério do Trabalho vão investigar o caso. A usina não quis se pronunciar sobre a morte do funcionário.

O corpo de Renato Antônio da Silva será levado, ainda nesta segunda-feira, para Pitangueiras (SP), na região de Ribeirão Preto, cidade onde a vítima morava. O sepultamento está marcado para terça-feira (12), no cemitério municipal.

Mecânico morreu depois de ser puxado por esteira de máquina de moer cana (Foto: Reprodução/TV TEM)

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Habitação

Governo entrega moradias na região de Araçatuba

Ao todo, foram investidos R$ 38,6 milhões na construção das casas, urbanização e infraestrutura completa

Publicado

em

As casas têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro. São unidades com 56,67 m² de área construída

No último sábado (9), o secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia, diminuiu o déficit habitacional com três novos residenciais nos municípios de Bilac (51 unidades) e Avanhandava, onde foram entregues dois residenciais, totalizando 173 novas moradias para o município, ambos localizados na região de Araçatuba. O secretário também entregou 117 unidades habitacionais em  Guaimbê, região de Bauru.

Ao todo, foram investidos R$ 38,6 milhões na construção das casas, urbanização e infraestrutura completa. Foram 1,3 mil pessoas beneficiadas com moradia definitiva. Os residenciais foram viabilizados pelo Morar Bem, Viver Melhor, por meio da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo.

As casas têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro. São unidades com 56,67 m² de área construída. Os imóveis possuem piso cerâmico e laje em toda a edificação, azulejos no banheiro e na cozinha, esquadrias de alumínio, cobertura em estrutura metálica, calçada de acesso à unidade habitacional e aquecedor solar instalado. A infraestrutura dos residenciais dispõe de muros de divisa entre os lotes, redes de água e esgoto doméstico, rede elétrica e iluminação pública, drenagem, pavimentação asfáltica, guias, sarjetas e passeio público.

“Graças a Deus, agora, eu tenho um teto para morar com a minha família e passar o final de ano abençoada!”, diz Vanessa Brito dos Santos Balduíno, 25 anos, que irá morar em uma das casas do conjunto Bilac F com o marido e sua irmã Valesca, com uma filha de quatro meses.

No empreendimento Bilac F, foram investidos R$ 6,2 milhões. Mais R$ 13,7 milhões garantiram o Guiambê E. No Avanhandava C, foram R$ 18,7 milhões de recursos investidos. Os sorteios das casas dessas três intervenções ocorreram em agosto deste ano.

“É uma felicidade que não cabe dentro da gente. Só sabe como é quem ganha a casa. Tenho pressão alta e fui parar no hospital por estar muito ansiosa para receber minha chave”, conta aos risos Isabel Cristina Moraes, 57 anos, que irá morar com o marido, dois filhos e a mãe, de 87 anos, em sua casa no Conjunto Guaimbê E. Além das novas moradias, será construído um acesso ao empreendimento.

A CDHU atende famílias com renda entre um e dez salários mínimos, priorizando as que recebem até três. Outros requisitos para participar do programa são: morar ou trabalhar no município há pelo menos cinco anos, não ser proprietário de imóvel e não ter financiamento habitacional.

Desde 2011

Na região de Araçatuba, foram 4.075 habitações de interesse social entregues. Mais 862 estão com obras em andamento. O que representa R$ 417 milhões investidos pela CDHU e pela Casa Paulista.

Morar Bem, Viver Melhor

O Morar Bem, Viver Melhor teúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente e qualidade de vida para as famílias atendidas.

Oque você acha disso?

Continue Lendo

Facebook

Anunciante Sou Mais Familia

MAIS LIDAS DO DIA